Utopia

Olá, querida

É com a semente eterna de nossos laços intrépidos que chego até você para mencionar a realidade dos sentimentos inevitáveis que aconteceram durante esses doze meses que trocamos os olhares mais ocultos possíveis.
Teu jeito quieto; tua fala, embora pouca, mas doce; teu olhar sutil, mas que tem a capacidade de revelar-me tudo que pensas ao meu respeito e é por isso que os sentimentos surgiram; teus lábios em que por três dias senti, são formas, conteúdos e fundamentos pelo qual me apaixonei por você, mas não podia, esqueceu? Pois é, meu namoro estava tomando um rumo que eu jamais imaginei que chegaria, não por ela, não por sua culpa, mas pelo total sentimento que adentrou em mim por você.
Por doze meses eu segurei esse grito engasgado em minha voz, por doze meses meus pensamentos me atormentaram e por doze meses eu fui fraco e tolo, insisti com algo que não era o que eu queria de fato, por doze meses acreditei que minha atração – como tanto falava, fosse passar e por doze meses descobri o quão babaca eu fui ao tentar consertar a lâmpada que estava queimada, sem perceber que o que verdadeiramente brilhava era a tua alma em meu coração, meu sentimento em teu espírito. Demorei doze meses para conscientizar-me de tudo isso, mas o momento chegou e estou livre, livre das culpas, livre dos pensamentos desgastantes, livre de um relacionamento que não tinha sementes e agora quero prender-me a um relacionamento contigo, com os frutos das sementes que foram plantadas há doze meses e que está crescendo a árvore do amor, agora quero que ela germine o fruto de um namoro sério contigo.
Escrevo-te porque tanto me disseste do meu talento na escrita, muito embora eu brincasse dizendo que era bom mesmo, de fato não considero esse feito, mas como você sempre desejou que eu te escrevesse, eis que chega a suas mãos a forma mais doce e mais sincera do que estou sentindo. Esses chocolates é para fazer-te relembrar nosso primeiro beijo, aquela briga toda porque não queria dividir a barra que eu fui levar com tanto carinho para você. Mas, cá entre nós, confesso que adorei seu egocentrismo fingido, afinal, se você não tivesse feito isso, talvez meu rosto não tivesse chegado ao seu tão rapidamente, enquanto meus braços envolviam seu corpo para pegar o chocolate escondido em suas costas.
Eu nem sei como te dizer isso, mas fique comigo e não teremos que viver nenhum dia sequer tristes e vazios sem a presença um do outro. Porque eu sei que da mesma forma que sinto sua falta, você sente a minha quando não conversamos durante horas no MSN.
Sacrifico a minha pele, percorro 200 km por dia para ver você, se tão somente aceitar a minha presença para o resto de sua vida.

Com carinho, para a baixinha,
mas para mim é a gigante que me conquistou.
Daquele que imaginava ter conhecido o vasto mundo,
até ter encontrado você.

Ela secou as lágrimas, esfregou os olhos com o dorso das mãos, olhou ao seu redor e percebeu que tudo aquilo não passava de um sonho. O sonho que ela mais almejava nessa vida. Voltou a fechar os olhos para sentir aquela sensação gostosa outra vez.