Resenha: A mais pura verdade


A mais pura verdade é o típico livro que você lê sem se dar conta das horas. Iniciei a leitura do livro sem ler nem a sinopse, não sabia de nada sobre ele e apenas a contracapa foi o suficiente para me chamar a atenção. Quando finalizei a amostra enviada pela Novo Conceito, tinha certeza: precisa receber o original e concluir a leitura.

Mark está doente, isso é algo que a família dele evita ao máximo comentar. Até mesmo Jessie, sua melhor amiga, desconhecia o que estava acontecendo com o garoto. Ele tem um cachorro amável chamado Beau; para Mark, ele é o melhor cão do mundo. O garoto adora fotografar e escrever haicais.


Lançamentos Editora Cia das Letras


Olá, leitores. A editora Cia das Letras, com seus diversos selos, divulgou quais são os lançamentos deste mês. Para quem é fã de Mia Couto, prepare-se: este mês ele está de volta. Vamos conferir as obras? (clique na imagem para ser redirecionado à sinopse).

Resenha: Raio de Sol


Acabei de ler Raio de Sol, de Kim Holden. Confesso, estou com dificuldades de escrever no momento. A leitura acabou comigo. Simplesmente, acabou comigo.

O livro conta a história de Kate, uma jovem mulher que já passou por muita coisa. Precisando Respirar novos ares, precisando reorganizar a própria vida, ela aproveita uma bolsa de estudos que recebeu e se muda da ensolarada Califórnia para a fria Grant, em Minnesota. 


5 dicas para quem vai à Bienal do Livro em São Paulo


Bienal em São Paulo está chegando. Este ano, o evento acontecerá nos dias 26 de agosto a 04 de setembro. As dúvidas que pairam no ar são muitas, então, preparei esta postagem para ajudá-los com algumas dicas muito bacanas que podem contribuir para um encontro mais proveitoso. Vamos à lista:

1 – Faça uma lista dos livros que você mais deseja

Essa é uma dica muito importante e eu diria que fundamental, pois muitos leitores desejam tantos livros e, quando vão ao evento, acabam esquecendo-se dos principais ou daqueles mais difíceis de encontrar e perdem uma ótima oportunidade, até mesmo pela questão do valor.

Resenha: Assassinato na Torre Eiffel


Assassinato na Torre Eiffel é o quarto livro que leio da editora Vestígio e, a cada livro lido, a minha vontade só aumenta em continuar a leitura por essa fascinante coleção. Essa trama é um pouco diferente por não termos um detetive profissional. Somos apresentados ao personagem Victor Legris, um livreiro de Saints-Pères que atuará como detetive.

O protagonista fica totalmente inconformado com a maneira como as mortes acontecem e resolve investigar os casos. Porém, ele não sabe que essa investigação pode colocar em xeque a sua liberdade, sua dignidade e o mais importante: sua vida.


Lançamentos Editora Sextante


Olá, leitores. Hoje trago para vocês os lançamentos da Editora Sextante. Não se esqueçam de avisar quais vocês mais gostaram. Vamos à lista?

A história secreta da criatividade
“Ao desvendar os mistérios da invenção, Kevin Ashton mostra que a criatividade é mais o resultado de pequenos passos do que de saltos extraordinários. Com histórias fascinantes, estudos desafiadores e texto brilhante, este livro é imperdível.” – Adam Grant, autor de Dar e receber

Quando pensamos nos grandes inventores e gênios criativos, muitas vezes temos a impressão de que seus feitos são resultado de um momento de inspiração. Imaginamos que Mozart ouvia suas composições inteiras na mente antes de escrevê-las, que Einstein desenvolveu a Teoria da Relatividade durante uma conversa informal e que Kandinsky pintava suas obras numa única tarde.

Mas, na verdade, a criação está longe de depender da sorte, da simples inspiração ou de algum dom especial.


Resenha: Pai rico, pai pobre



Pai rico, pai pobre, de Robert Kiyosaki, com colaboração de Sarah L. Lechter, não é nenhum lançamento, inclusive já atingiu a maioridade, mas inegável estar-se falando de um sucesso mundial, com mais de 9 milhões de exemplares vendidos pelo mundo.

Nele, Robert Kiyosaki, um bem-sucedido investidor, que pode se dar ao luxo de aposentar-se aos 47 anos, traça um paralelo entre as duas formas de pensar que calcaram seu sucesso: a do seu pai rico, um empreendedor, dono de muitos negócios, e a de seu pai pobre, um professor extremamente qualificado que foi diretor de ensino do Havaí. O primeiro, na verdade, não era seu pai biológico, era o genitor de seu amigo Mike, com o qual começou a instruir-se financeiramente.


Resenha: A garota do calendário (Março e Abril)

A garota do calendário está de volta, e hoje teremos mais uma resenha dupla desta série. Falarei dos livros de Março e Abril, mas se você quiser conferir as resenhas dos anteriores, Janeiro e Fevereiro, é só clicar aqui

O cliente de março se chama Anthony, é um ex-boxeador italiano, de uma família tradicional de Chicago. Ele a contratou porque sua mãe o está pressionando para que apresente uma namorada, para que se case, para que tenha filhos e dê continuidade ao nome da família. Mia é requisitada justamente para interpretar essa futura noiva, diante da família de Anthony e da mãe casamenteira. Eles têm trinta dias para vender para essa família a imagem de que um casamento com uma mulher se aproxima.

Resenha: Noite sobre as águas


Este é o primeiro livro que li de Ken Follett. O autor é considerado um dos mestres do suspense. A propaganda contida na contracapa nos relata que ele arrasta o leitor para um redemoinho de intriga e romance. Fica até difícil não querer ler com uma sinopse tão chamativa e uma indicação tão promissora.

Iniciei a leitura sem esperar tanto do autor e da história. Quis ir devagar para não me decepcionar com tanta expectativa. E posso afirmar que isso não aconteceu. Follett não decepciona de forma alguma, mas também não foi aquela leitura surpreendente em todos os momentos. Senti-me presa do início ao fim e aquele final foi surpreendente num pequeno detalhe. Os outros foram normais até demais. No entanto, esse único fator foi o suficiente para predominar e me fazer querer ler outro livro dele.

Resenha: Aprendendo inteligência


A maioria das pessoas tem a ideia de que “Fulano é inteligente, Sicrano também, Beltrano não”. Mas dificilmente questionam se inteligência não pode ser exercitada, aprendida. Mudar isso, alertar da importância de desenvolver o cérebro e ensinar como fazê-lo é justamente a proposta do livro Aprendendo Inteligência, de Perluigi Piazzi.

Este é o primeiro volume da Coleção Neuroaprendizagem, escrita pelo Prof, Pier, como era conhecido o autor, e lançada pela editora da qual foi co-fundador. O quarto volume, sobre inteligência em concursos, inclusive fora resenhado por Naty (Resenha: Inteligência em Concursos).

Resenha: Prometo Falhar


Se você está em busca de uma história de romance, este livro com certeza não é o seu lugar. Mas, tenha certeza, o conjunto de amores envolvidos nesta obra é muito melhor do que pegar uma simples história clichê e que você já sabe o que acontecerá no final – sem dúvidas.

Este livro é diferente de tudo o que estamos acostumados a lidar. É uma junção de crônicas que deixará o leitor desejando por mais. Talvez algumas não sejam as melhores e nem devem ser mesmo, mas tenha certeza que te tocará de algum modo. Uma crônica é mais amorosa, outra é mais triste, mas o amor envolvido em todas elas sempre é possível associar com alguma realidade vista por aí.

Lançamentos da Editora Arqueiro


Olá, leitores. Hoje trago para vocês os lançamentos da Editora Arqueiro. Foi difícil escolher já que os que eu queria eram volumes seguintes de séries (e eu não tinha nem lido o primeiro). Por mim pediria todos e ficaria feliz da vida. Como nem tudo são flores, a decisão é bem difícil. Vamos conferir quais são os lançamentos do mês de agosto? Não esqueçam de dizer quais vocês mais gostaram.

O feiticeiro de Terramar
“Um mundo de fantasia fascinante, comparado à Terra Média de Tolkien ou à Narnia de Lewis.” – Amazon

Há quem diga que o feiticeiro mais poderoso de todos os tempos é um homem chamado Gavião. Este livro narra as aventuras de Ged, o menino que um dia se tornará essa lenda.

Ainda pequeno, o pastor órfão de mãe descobriu seus poderes e foi para uma escola de magos. Porém, deslumbrado com tudo o que a magia podia lhe proporcionar, Ged foi logo dominado pelo orgulho e a impaciência e, sem querer, libertou um grande mal, um monstro assustador que o levou a uma cruzada mortal pelos mares solitários.

Publicado originalmente em 1968, O feiticeiro de Terramar se tornou um clássico da literatura de fantasia. Ged é um predecessor em magia e rebeldia de Harry Potter. E Ursula K. Le Guin é uma referência para escritores do gênero como Patrick Rothfuss, Joe Abercrombie e Neil Gaiman.

Resenha: Vertigo (Um corpo que cai)


Vertigo – Um corpo que cai acaba de chegar ao Brasil com uma edição de luxo lindíssima da coleção de Hitchcock. Capa dura, alto relevo e um trabalho estético para encantar qualquer leitor, principalmente os fãs de Hitchcock como eu. Este romance noir foi adaptado por Alec Coppel e Samuel A. Taylor e filmado por Alfred Hitchcock em 1958.

Gévigne, um antigo colega dos tempos de faculdade, pede ao detetive Flavières que investigue Madeleine sua mulher. O que Flavières jamais poderia prever é que essa investigação causaria o tamanho transtorno na relação de amizade entre os dois e nos sentimentos dele, afinal, o jovem se vê perdidamente apaixonado por ela. E agora? O que fazer?

Resenha: Apenas um garoto

Apenas um Garoto é aquele tipo de livro que a gente lê e precisa de um tempo para absorver depois. Pelo menos comigo foi assim. Fiquei me perguntando: o que vou escrever sobre este livro? Sobre Rafe e toda a sua busca existencial? Cheguei à conclusão que devo falar sobre o que observei, sobre o que senti, mas sem me ater a opinião pessoal sobre todos os acontecimentos e escolhas. Será que isso é possível?

Antes de tudo, preciso dizer que este é um livro com temática homossexual. Caso você não tenha lido a sinopse, ou não tenha percebido as dicas sutis que constam na capa, adianto que a história é sobre um garoto gay e sobre o que isso representa para ele, para quem convive com ele. Mas, principalmente, é um livro sobre descobertas. Sobre ser humano.

Resenha: Não Fale com Estranhos

Li Não Fale com Estranhos por indicação de Naty Araújo, que, em sua resenha (confira aqui), não economizou elogios ao trabalho de Harlan Coben. Confesso: ela tinha razão.

O livro parte de uma situação muito comum entre pais e filhos, a advertência daqueles de que estes não devem falar com quem não conhecem. No entanto, os personagens que desrespeitam essa regra e têm sua vida transformada, a exemplo do protagonista Adam, não são nada criança, como talvez o título fizesse supor. São adultos, e suas reações são diferentes diante de revelações das quais não gostariam de saber.


Resenha: Herobrine - A lenda


Diz a sinopse que o TrazerCraft é um dos maiores sucessos da internet brasileira, eu nunca tinha ouvido falar até receber o livro. É um canal no YouTube que mobiliza milhões de jovens, diariamente – se é bom ou não isso fica por conta de cada um. No total são mais de 1,5 bilhão de visualizações, sendo 20 milhões da série “Herobrine: a lenda” e 4,5 milhões de inscritos. Não posso definir a qualidade porque nunca assisti e nem pretendo, porém, se for mais ou menos como o livro, pressuponho que não vai me agradar, porque foi o que aconteceu com a obra.

O livro foi inspirado numa série na internet. A série escolhida para virar livro foi uma das mais conhecidas e mais adoradas pelos fãs de Pac e Mike. Herobrine: a lenda nos conta a história dos quatro amigos, Felipe, Peter, João e Victor, que vivem uma aventura totalmente inesperada. Eles descobrem que jovens são encontrados mortos em um vilarejo histórico próximo à cidade.



Top Comentarista de Agosto

Olá, leitores. Hoje o Blog trouxe o Top Comentarista do mês de Agosto. Este mês a variedade foi grande. Como a maioria já sabe, quem mais comentar no Blog recebe um prêmio. O vencedor levará um livro dentre as cinco opções: Never, Never; Joyland; Louca por você; Arrivederci amore, ciao; e Dá-me os teus olhos.