Resenha: Aconteceu em Paris



Aconteceu em Paris é uma obra diferente de tudo o que eu poderia imaginar. Porém, não é diferenciada por um lado que eu consideraria como positivo, pelo contrário. Ela apenas mostra aquilo que já sabemos, porém, repete para termos certeza de tudo o que não devemos fazer.

Evie Dexter é uma moça de 26 anos, devo confessar que ela tem uma mentalidade de uns 15 anos (ou até menos). A jovem está desempregada e bastante endividada. Seu dinheiro é apenas investido em bebidas, viagens, roupas e comidas. Então, cansada de não ter renda para gastar, ela decide procurar um emprego de guia turística. Como Dexter não tem nenhuma qualificação profissional, sua alternativa é mentir. Ela monta o seu currículo regado de mentiras e, para sua felicidade, consegue o emprego. A sua primeira viagem tem como destino Paris e ela não sabe nada sobre o lugar.

Chegando ao local de destino para embarcar no ônibus, Evie percebe que esqueceu a sua bolsa em casa com os documentos, dinheiro e, claro, sua maquiagem (achei essa parte totalmente “comum”, afinal, é absolutamente normal para as mulheres, não? Esquecer uma bolsa em casa é algo muito comum. Só preciso ser apresentada a uma delas porque desconheço isso). Ao avistar o ônibus, ela vai até ele e conhece Rob, o motorista, e explica a situação. Rob decide ajudar a moça pedindo para que ela se tranque no banheiro quando chegar à divisa do país. Como a protagonista não conhece nada sobre Paris, enquanto eles passam por pontos turísticos, ela simplesmente inventa aos passageiros o nome de cada lugar.

Evie tem uma personalidade totalmente conturbada, estranha e repugnante. Leva uma vida fútil, só pensa em beber e depois fica se martirizando por estar gorda. Ela decide que vai emagrecer, mas não larga as bebidas e a alimentação regada de besteiras. É uma viciada em sexo, não pode ficar um mês sem sair com alguém, pois já considera que está encalhada (francamente). Evie deseja encontrar um homem dos sonhos, aquele que seja sempre gentil, agradável, doce e que possa comprar as melhores coisas para ela. Porém, a protagonista esquece o principal: ela não se valoriza. Não se trata como uma mulher que merece respeito. Anda bêbada em cada festa, bar, se envolve com vários homens e depois não quer ser considerada como fútil e ser desprezada? Dexter é uma pessoa que as mulheres deveriam observar e tomá-la como um exemplo de tudo o que não deveríamos fazer e nem ser. Não obstante, como se não bastasse apenas ela, Evie divide o apartamento com uma amiga que está no mesmo páreo.

A sinopse alega que a obra é romântica, que a personagem é destemida e engraçada. No entanto, quem se deixa levar pela sinopse acabará se decepcionando, pois não vi nada disso na obra. Poderia até considerar o livro romântico, se fosse algo mais envolvente. Contudo, o relacionamento deles parecia mais um interesse para evitar a solidão, já que Evie se rotula como encalhada e carece de modificar isso.

Quando não gosto de algo na obra, apego-me ao personagem com intuito de observar sua personalidade e a maneira de agir em determinadas circunstâncias. No entanto, em momento algum consegui sentir carisma pela protagonista e nem por outro personagem, com exceção das sobrinhas dela que eram umas pestinhas e me divertia com a bagunça das crianças. Evie é irritante e isso fez com que eu desejasse apenas chegar ao final da obra, mesmo pensando em abandoná-la em muitos momentos.

Fui despertada a ler esse livro mais pela sinopse e pela opinião das pessoas na blogosfera do que por qualquer outra coisa. Muitas afirmaram que a história era ótima e muito divertida. Se você gosta de romance a obra é indicada para você e espero que minha crítica não influencie. Contudo, se você não gosta de romances chick-lits, assim como eu, sugiro que procure outra obra para embarcar nesse gênero.


A capa é bem trabalhada e a diagramação é muito bem feita proporcionando uma leitura confortável. A editora Novo Conceito realmente capricha em seus trabalhos. Uma pena que o livro não foi nada daquilo que eu esperava.

Para quem não sabe, essa obra tem continuação; o segundo livro é intitulado Aconteceu em Veneza. Para ser sincera, não vi nenhuma ponta solta nessa história para que necessitasse de outro volume. Aconteceu em Paris não me proporcionou uma leitura envolvente e confesso que não estou nada curiosa para ler a continuação.

Quotes:
“Peguei meu guia de Paris da bolsa e folheei as páginas, tentando decorar o máximo de fatos e informações que pudesse. Estava agitada, nervosa e com as palmas das mãos suadas. Eu queria aquele emprego. O problema é que não poderia ser eu mesma. Certamente essa era a última pessoa que eu deveria ser, porque eu não teria nenhuma chance de conseguir esse emprego”.

“Quando você entrega a alguém a chave de seu coração, ele pode entrar e sair quando quiser, a menos que você ponha uma barreira. Do contrário, existe a possibilidade de que o coração fique permanentemente aberto, permitindo que entre quando desejar e destrua qualquer vestígio de amor-próprio que ainda tenha”.

“Amar não é encontrar uma pessoa com quem você queira viver junto. É entender que encontrou uma pessoa e que não pode viver sem ela”.

                                                                                                                    
Título: Aconteceu em Paris
Autora: Molly Hopkins
Editora: Novo Conceito
Páginas: 480
Ano: 2013

15 Revelaram sentimentos:

  1. Conhecia esse livro, e nunca me interessei pela leitura, apesar de gostar bastante de romances, acho que e pelo fato do livro como você mesmo disse não aborda uma estória envolvente que não prende o leitor a leitura, isso e uma pena, pois tinha tudo para ser bom.

    ResponderExcluir
  2. Oiii Naty! Que lindo! Falou que eh romance eu amo! Que sinopse linda! Adorei! Anotado na listinha! Parabéns pela resenha! Bjs!

    ResponderExcluir
  3. Já tinha visto esse livro em vários lugares, mas como não sou fã de romances nem me interessei. Depois da sua resenha tenho certeza absoluta que não vou ler, já peguei uma raiva pela protagonista e a história me pareceu bem bobinha,

    ResponderExcluir
  4. Naty, este livro me parece digno de um filme de sessão da tarde. Mostra ser uma história gostosa de se ler e por ter Paris como cenário, deixa tudo muito mais interessante. Pena que não te cativou a ponto de desejar ler sua continuação, mas eu adoraria ler, caso surja uma oportunidade ;)
    Bjs!

    ResponderExcluir
  5. É meu tipo de livro, especialmente se excluir a ENROLAÇÃO QUE TEMOS ANTES DE VER QUE A VIDA ACONTECE NOS LIVROS.
    Amei o fato de ser em Paris <3 amo amo
    E legal abordar assuntos normais como bebida, dívidas e emprego. ^^
    Obrigada pela resenha e bom fim de semana

    ResponderExcluir
  6. Sua resenha está muito boa. Não conhecia esse livro, mas sendo de romance já fiquei interessada, a história parece ser muito boa, adicionei em minha lista de leituras.

    ResponderExcluir
  7. Eu gosto de romances chick-lits e já tinha visto este título por aí, mas nunca tinha lido a sinopse nem uma resenha. Confesso que esperava mais também, não imaginava que o livro trazia uma personagem tão fútil e mesquinha; dos livros que li deste gênero sempre encontro mulheres batalhadoras, claro, que não são prefeitas, que comentem erros, mas nunca como Evie. Bem no momento não sinto interesse em conferir a obra, ainda mais por saber que existe continuação. Gostei muito da resenha.
    Abraço!

    ResponderExcluir
  8. Gostei da resenha e embora se passe em Paris( Uma cidade que adoro) no momento o livro não me chamou atenção, não tenho interesse em ler o livro.

    ResponderExcluir
  9. Sua resenha está ótima. Nunca tinha ou visto falar sobre esse livro, me chamou atenção pois e em Paris e parece ser um Amorzinho esse livro*-*

    ResponderExcluir
  10. Esse livro não é exatamente o tipo de leitura que costumo fazer, ainda mais com os pontos negativos que você destacou, fica difícil não torcer o nariz.
    A personagem principal, pela sua desdcrição, não me cativaria nem um pouco.

    ResponderExcluir
  11. Sinceramente: achei eessa estoria e essa mocinha ridiculas, não gosto de gente assim, imagina de um personagem, mesmo que ela evolua no decorrer da estoria, pra mim não fui.

    ResponderExcluir
  12. Oi!
    O livro parecei legal, mas não foi uma historia que me deixou interessada e que eu gostei e imaginava uma historia diferente o que acabou me decepcionando !!

    ResponderExcluir
  13. Achei uma história divertida em alguns momentos, mas não ótima. A personagem tem umas atitudes muito bobas e que não vejo a menor graça. A coisa de gastar dinheiro atoa, roupas e mais roupas, bebedeira e todo aquele negócio "mulherzinha" dela me irritou em muitas partes. Mas normalmente não curto livros que vão por esse estilo, então já era esperado.
    Só que até gostei um pouquinho dele pelos outros personagens. Aquelas garotinhas são uns troços mesmo xD
    Mas acho que não é um livro para qualquer leitor. Algumas pessoas vão achar legal, mas outras nem tanto. Pena que não agradou =/

    ResponderExcluir
  14. Oi, Natalia!
    Não gosto de romance, então eu já não pegaria o livro para ler por esse motivo. Depois de ler a resenha ai sim que eu não compro o livro hahaha Eu provavelmente iria me irritar muito com a Evie e as atitudes dela. E outra, ninguém no livro sabia o minimo sobre Paris para saber que eram nomes inventados? Credo.
    Enfim, gostei da resenha, Beijos

    ResponderExcluir
  15. Oi Nati, tudo bem?
    Francamente que protagonista mais fútil e sem noção. Compreendo porque você não gostou do livro, não vi nada de engraçado em ser bêbada e mentir para conseguir as coisas. Não me interessei nem um pouco pela leitura.
    Beijos

    ResponderExcluir

Gostou da postagem? Deixe um comentário. Se não gostou, comente também e deixe a sua opinião.
Se tiver um blog deixe o endereço e retribuiremos a visita.
Aproveite e se inscreva nas promoções e concorra a diversos prêmios.