Resenha: O oceano no fim do caminho



Um homem volta à cidade de sua infância para ir a um velório, um lugar marcado por dores, dúvidas e saudades. Ele decide ficar um tempo sozinho e percorre por algumas estradas que passou quando era mais novo e se depara com um lugar muito familiar, mas que ele não pensava nela com frequência: a fazenda da família Hempstock. Lá residia uma garota, um pouco mais velha que ele, sua adorável amiga Lettie. Ela tinha um lago no fim do caminho e o chamava de oceano.

O homem não se recordava de muitas coisas, porém, ao olhar para a fazenda, ele passa a se lembrar de tudo: as dificuldades financeiras, do minerador de opala que se matou no banco traseiro do carro e da Ursula, a governanta. Cada detalhe perpassa a mente do protagonista sem nome, ficamos perdidos, atordoados em cada acontecimento e atados por não poder ajudar o pequeno garoto. Lettie promete protegê-lo de todos os riscos e, até mesmo, do seu próprio pai que o mergulha em uma banheira fria para colocá-lo de castigo por maltratar a governanta malvada e esquisita.

Ursula não era uma pessoa normal, ela veio de outro mundo e surge de um jeito bastante estranho. Todos ao redor do garoto pensam que ela é um ser humano comum, entretanto, ele sabe que não. Todos acham-na doce e gentil, mas ele sabe das verdades por trás daquela carinha de anjo. Ela é um amor com o menino na frente dos pais, contudo, quando está apenas os dois, ela é uma mulher carrasca e frígida.

Gaiman utiliza de meios convincentes e emocionantes para prender o leitor. Narrado em primeira pessoa pelo garoto, podemos captar e sentir cada sofrimento que o menino passa; o trabalho árduo que ele faz para que os pais acreditem que aquela mulher não é de fato um ser humano. As tentativas frustradas do garoto deixam o leitor atônito e querendo salvá-lo das amordaças de Ursula.


O personagem, em sua infância, era tão solitário que ninguém sequer tinha ido à festa de aniversário dele; sua companhia eram apenas os livros, antes de conhecer Lettie. Com a chegada da governanta em sua casa, a solidão apenas aumentou. A irmã só queria saber daquela criatura, os pais não tinham tempo para o filho e o pai ainda o castigava sempre que ele tratava Ursula com rispidez. Lettie passa a ser sua fonte de consolo e o seu porto seguro.

Embora tenha se passado muitos anos, somos apresentados ao garoto da história já maduro e nada sabemos sobre esse homem. Conhecemos apenas o seu lado frágil e todas as dificuldades que ele viveu na infância. O autor consegue nos fazer sentir os medos tanto do protagonista quanto da própria Lettie. Afinal, ela é uma menina que, embora esteja ali para salvar o garoto de todo o mau, ainda sente temor todo o tempo, mas não deixa demonstrar isso. Ela quer mostrar-se forte e inabalável ao seu novo amigo.

Além do protagonista, os personagens são bem criados e cativa-nos; a fantasia presente no livro é algo que me surpreendeu de forma positiva. Quando peguei o livro para ler não li a sinopse, então não sabia que havia elementos fantásticos na obra. Esse é o primeiro trabalho do autor que tenho contato e, certamente, não será o último.

A habilidade que o autor tem de nos fazer enxergar um mundo pelos olhos de uma criança é de aplaudir de pé. O garoto passa por processos difíceis logo cedo, se depara com traição, raiva, vingança, suicídio, desprezo e uma série de acontecimentos em apenas 208 páginas.

Mais do que uma fantasia, esse livro é uma grande realidade de muitas crianças e até mesmo de jovens e adultos. Muitos se perdem e se encontram na leitura, buscam nos livros o que não encontram diariamente. São maltratados pelos pais, desprezados pela sociedade e se sentem seguros nos livros. É impossível finalizar a leitura e não clamar por mais Gaiman, por mais um pouco dessa fantasia. Quando o livro termina, fica apenas a saudade e a vontade de iniciar a leitura novamente, no instante seguinte.

Quotes:
“Eu não era uma criança feliz, ainda que, de vez em quando, ficasse contente. Vivia nos livros mais que em qualquer outro lugar”.

“Esse é o problema com as coisas vivas. Não duram muito. Gatinhos num dia, gatos velhos no outro. E depois ficam só as lembranças. E as lembranças desvanecem e se confundem, viram borrões...”.

“Foi então que percebi o que meu pai ia fazer e comecei a me debater, e a bater nele, e nada disso surtiu qualquer efeito enquanto ele me afundava na água”.

Outras fotos:






Título: O oceano no fim do caminho
Autor: Neil Gaiman
Editora: Intrínseca
Páginas: 208
Ano: 2013

20 Revelaram sentimentos:

  1. Oii Naty!
    Que lindo!!!
    Preciso ler!
    Gostei dmais da sinopse do livro, fiquei bastante curiosa pra descobrir mais sobre Ursula!
    Bjs!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que ótimo, Aline.
      Espero que você curta.

      Beijos

      Excluir
  2. Olá, tudo bem?
    Eu tenho tanta vontade de ler "O oceano no fim do caminho". Acho o enredo tão instigante e fico babando quando olho essa capa.
    Neil Gaiman é um dos meus autores favoritos. Quero muito ler "Coraline", outro livro do autor.

    Abraço!
    http://tudoonlinevirtual.blogspot.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Sávio. Estou bem e você?
      Sim, o enredo é instigante demais e essa capa é belíssima. Leia sim. Quero ler Coraline também.


      Beijos

      Excluir
  3. Oi Naty,
    Ainda não li nada do autor, mas quero mesmo começar por esse livro.
    A premissa me atrai muito e só de ler a resenha, gostei do garoto e da Lettie. Espero que ele tenha final feliz.

    Esse aquário de fundo nas fotos, é de verdade? Amei *.*
    Ótima resenha e adorei os quotes.

    tenha um ótimo final de semana =D
    Nana - Obsession Valley

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Nana. Hahaha.
      Parece de verdade? Não é não hahahaha.
      Fico feliz que tenha gostado das fotos. Leia o livro, você vai amar.


      Beijos

      Excluir
  4. AMEI suas fotos. Eu sou curiosa para ler esse livro e quem sabe um dia eu consigo, para variar. kkkkk

    Beijos,
    Postando Trechos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigaaaaaada. A capa ajuda muito para as fotos saírem boas. Adoro demais esse trabalho estético feita pela editora.


      Beijos

      Excluir
  5. Olá!
    Q fotos lindas! Fiquei muito curiosa para ler. Li apenas o Stardust do autor e achei ok. Preciso ler algum outro titulo :)
    Bjs

    EntreLinhas Fantásticas - ÚLTIMA SEMANA! MEGA SORTEIO DE ANIVERSÁRIO! LANÇAMENTO STEPHEN KING + TIMOTHY ZAHN E RENATA VENTURA AUTOGRAFADOS!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Thalita, é lindíssimo esse livro. Leia sim.
      Obrigada :D:D:D:D:D


      Beijos

      Excluir
  6. Oi, Naty! Tudo bem? Menina, eu sou doido para ler esse livro! Tenho ele aqui no meu Kindle, mas lê-lo que é bom... Nada! rs Espero fazer isso em breve. Adorei a resenha! <3

    Abraço

    http://tonylucasblog.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Tony. Estou bem e você?
      Eu demorei um tempo para ler também, comprei e li em ebook e depois comprei o livro porque necessitava tê-lo na estante. Em breve relerei.

      Abraço

      Excluir
  7. Já ouvi falar muito bem do autor mas nunca li nada dele. Nunca imaginei que esse livro tivesse um toque de fantasia e a história parece ser muito boa.
    PS: Adorei as fotos :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Maíra, eu também não imaginava quando comecei a ler e não me arrependi.
      Fico feliz que tenha gostado das fotos *O*


      Beijos

      Excluir
  8. Nossa, gostei da resenha!
    Fiquei com dó do protagonista, como ele sofreu na mão dessa governanta!
    Pelo que descreveu na resenha, o autor escreve muito bem e sabe transmitir o sentimentos dos personagens, isso é ótimo pois envolve o leitor cada vez mais.
    Vou colocar na minha lista de leituras!

    ResponderExcluir
  9. Autor de Coraline ♥.Governanta má, o protagonista não ter nome no livro é curioso, como o homem foi corajoso a volta naquela cidade de sua infância.Pela resenha o que ele passou tão jovem e tão triste.

    ResponderExcluir
  10. Olá, Naty.
    As fotos ficaram lindas. Eu li um livro do autor e infelizmente a minha visão sobre o autor não foi muito positiva. Entra ai as expectativas, que a gente não deveria ter, mas enfim. Não sei se leria o livro, mesmo você indicando ele. Quem sabe mais para a frente.

    Blog Prefácio

    ResponderExcluir
  11. Esse livro me remete a melancolia, ele tem um certo tom melancólico que muitas vezes lembra a infância. não aquele conto de fadas
    colorido com ocasionais dramas, mas a real infância com medos, traumas e sensações que não sabemos nomear, só depois que crescemos que sabemos realmente o que é. Neil Gaimam é um cara que sabe mexer com o leitor. bj!

    ResponderExcluir
  12. Nossa uma amiga leu e me disse para não ler, que era ruim e no entanto apaguei ele da lista sem nem dar uma chance e ler uma resenha. Mas então por muita curiosidade decidir ler a sua resenha, e ainda bem, nossa agora estou com vontade de ler ele e dar um rala bem dado na minha amiga doida kkkkk
    Bjoes...

    ResponderExcluir
  13. Que nome mais instigante! Acho que eu pegaria ele pra ler só por causa disso, e ainda de bônus tem essa capa maravilhosa. Outro ponto que me chamou muito a atenção foi o fato do autor passar o olhar de uma criança com maestria. Seus comentários me deixaram muito curiosa.
    Um abraço!

    http://paragrafosetravessoes.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

Gostou da postagem? Deixe um comentário. Se não gostou, comente também e deixe a sua opinião.
Se tiver um blog deixe o endereço e retribuiremos a visita.
Aproveite e se inscreva nas promoções e concorra a diversos prêmios.