Resenha: Medo do escuro e outras histórias


Medo! Você tem de quê?

Medo de escuro, nome do livro e de um dos textos, é uma antologia com nove contos. O primeiro deles apresentado pela autora é “O Sótão”. Edgar vive um dilema. Ele está em casa com Adriana, sua sobrinha, ele passa a ouvir gritos e choros da pequena. Para o jovem, Adriana está com medo, pois ouviu, assim como ele, barulhos de uma festa no Sótão. Mas como pode haver uma festa se ambos estão sozinhos?! Realidade ou imaginação? Fato ou alucinação? Edgar fica preso pelas garras do medo.

Outro conto bastante interessante é sobre Emílio. Nos dias atuais, ele poderia ser conhecido como o cara mais pessimista que poderia existir. A lei de Murphy seria chamada a lei de Emílio. Se algo tivesse que dar errado, daria; se fosse provável que desse certo, também daria errado mesmo assim.

Emílio cresceu sem os pais e, por isso, começou sua sofrida vida de trabalho cedo. Era natural que as coisas fossem mais difíceis para ele. Por esse motivo é que ele era considerado como uma pessoa tão pessimista. Contudo, para mim, ele é um grande realista. Afinal, as coisas são difíceis de serem conquistadas. Ele era uma pessoa de poucos amigos, poucas falas e, quando algo lhe incomodava, falava na cara, sem titubear.


Essa foi uma das partes mais chocantes. Foi como dar uma facada no olho e esperar que a pessoa clamasse por salvação. Emílio tinha um segredo e que não confessava a ninguém. Cansado de esconder, decidiu que contaria a Hiládio. Quando foi confessar com o amigo, o inimaginável acontece. Quais serão os segredos que Emílio carrega consigo?

O conto principal do livro conta a história de Mônica, uma criança de nove anos que tem medo do escuro. Ela tinha pesadelos com uma mulher toda vestida de branco, com feições duras e deformadas. Certa noite, Mônica voltou a ter pesadelos, dessa vez, a visão foi ainda pior: a misteriosa mulher estava sem cabeça.

A história é contada e Jussara tenta acabar com o medo de Mônica, fazendo com que ela se desprenda desses pensamentos. Embora esse seja considerado o conto principal, por dar nome ao livro, a história não foi a melhor da antologia. O final é inesperado, porém, não é surpreendente e amedrontador como os outros. Acredito que o conto foi escolhido para ser o principal mais pelo efeito do nome do que pela qualidade do texto.


Maud teve todo cuidado para nos causar suspense em cada história narrada. Os contos realmente são de intrigar os leitores. Porém, infelizmente, a diagramação e a revisão deixaram a desejar.

Não conhecia muito o trabalho da editora Modo. Esse é apenas o segundo livro publicado por eles que leio e confesso que esperava que a revisão e diagramação fossem bem melhores. Não há erros na escrita, mas muitos hifens foram usados como travessões, além das vírgulas e pontos terem sido usados incorretamente.

Um detalhe todo especial está presente logo na chamada: a capa do livro é linda e bem feita. As folhas são amareladas e tem desenhos decorando, o que dá um toque todo especial ao trabalho. Porém, não se apeguem apenas à capa, afinal, não podemos julgar apenas por sua beleza.

Quotes:
“Levantei-me e fiquei sentado, sem colocar os pés no chão. Tinha medo de pisar em falso; medo de não encontrar o rumo certo, de não conseguir voltar. Mesmo na escuridão, temos o senso de dimensão, de direção. Eu sabia como os móveis de meu quarto estavam dispostos, sabia onde ficava a porta. Mas havia um medo de causa desconhecida que me corroía a alma de tal maneira que eu mal conseguia me mover com presteza.” (p. 12)

“O rapaz não presta porque mora no morro, D. Sandra? Na sua concepção, quem mora em morro é drogado, é prostituído, é traficante? E quem não mora? – perguntou, fitando-a com sarcasmo. – E quem não mora no morro e vai até lá para buscar drogas é o quê? Responda! Sabe de quem estou falando? Do seu filho, que usa cocaína bem debaixo do seu nariz e a senhora finge que não percebe. Sabe por que a senhora prefere fingir? Porque não sabe lidar com a situação, não quer acreditar que a educação perfeita que a senhora deu a ele não serviu de nada! É melhor não ver que o filho está drogado que admitir que não possui uma família perfeita! Ora, pare de falar da vida dos outros!” (p. 36)

“Não consigo ver o que tem no escuro. Não sei o que está acontecendo. Se alguém vier me pegar não tenho como fugir. Não enxergo nada!” (p. 56)

“Você precisa vencer o medo que tem do escuro. Se continuar fugindo dele nunca o vencerá. Viverá com esse medo até ter coragem de se aproximar dele. Já está na idade de não ter mais medo. Você precisa vencê-lo, você precisa vencê-lo, Mônica” (p. 57)


Título: Medo do escuro e outras histórias
Autora: Maud Epascolato
Editora: Modo
Páginas: 200
Ano: 2013

24 Revelaram sentimentos:

  1. Oi, Natalia!
    Menina, eu gamei nessa capa e nesses contos. Já entrou nos desejados.
    O conto que me deixou mais curiosa foi sobre Emilio e seu segredo.
    Beijos
    Balaio de Babados
    Participe da promoção 5 Anos de Além da Contracapa
    Participe do sorteio Halloween Literário

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Luiza.
      Comigo o livro não funcionou, espero que com você funcione.

      Excluir
  2. O conto que mais me chamou a atenção dos que vocês apresentou foi o de Emílio, fiquei super curiosa para descobrir seus segredos. Uma pena que a revisão não esteja tão boa, eu não conhecia essa editora, mas a diagramação dela realmente parece ser muito bonita. Embora você tenha comentado que o conto que dá nome ao livro não é tão bom, sua premissa é bem interessante. Gostei muito da dica e da resenha.
    Abraço!
    A Arte de Escrever

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O De Emilio foi o que mais gostei, Mayla.
      Os outros não me chamaram a atenção.

      Excluir
  3. Oii Nath!!
    Vc acredita q esses dias eu fui numa livraria e vi esse livro, fiquei louca pra ler ele, agora entro aki sua resenha linda....Nossa eu qro e mto! Amo esse gênero e o enredo me chamou bastante atenção, qro qro!
    Bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sério? Eu nunca tinha visto na livraria rs

      Excluir
  4. Eu não costumo ser fãs de contos, principalmente de terror, mas gostei muito das histórias desses.
    Quanto a revisão, acho um absurdo uma editora cometer tanto erros mas por ser um editora nova com poucas publicações podemos relevar um pouco, acho que nenhuma começou acertando 100%.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu já sou fã dos dois, Maíra hahaha

      Excluir
  5. Oi, Naty!
    Eu não sou muito fã de contos e nem de terror, mas todo mundo fala tão bem do gênero que estou achando que preciso me aventurar.
    O nome Medo de Escuro realmente chama mais a atenção.
    O primeiro conto, da festa no sotão, já me deixou com medo e eu nem sei o que acontece. Hahaha.
    Pena que tenha muitos erros. Espero que os próximos livros da editora estejam mais bem cuidadinhos.

    Beijoooos

    www.casosacasoselivros.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Teca, sou apaixonada pelos dois hahahaha

      Excluir
  6. Gosto de livro de contos ou coisa assim pra mudar um pouco de ares. É diferente e gostoso de ler, mais flexível até se você quiser ler uma história por vez e tal. Esse me deixou interessada, mas nem tanto. Gostei sem gostar.Muito encima do muro. Mas se tivesse oportunidade de ler acho que iria curtir. Mesmo com os estranhos errinhos de pontuação...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu tbm gosto, Cris.
      É algo bem diferente e que relaxa.

      Excluir
  7. Tenso! Me interessei mais pelo primeiro conto do Sótão, achei bem Stephen King eles ficarem amedrontados da casa. Não sou tão fã de livros de contos, mas pela quantidade de páginas eu encararia numa boa mesmo sendo de terror!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Lu.
      Mas não se engane, a obra não tem uma pegada King de evolução e qualidade. Mas espero que goste.

      Excluir
  8. Natália!
    Contos de suspense devem ser totalmente intrigantes e como gosto.
    Faz tempo que não leio livros da Editora. No início cheguei a ter parceria e não tinha tantos erros na diagramação e na revisão, devem ter mudado as coisas por lá.
    Ainda assim fiquei interessada no livro.
    “Buscamos, no outro, não a sabedoria do conselho, mas o silêncio da escuta; não a solidez do músculo, mas o colo que acolhe.” (Rubem Alves)
    cheirinhos
    Rudy
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/
    TOP Comentarista de OUTUBRO com 3 livros + BRINDES e 3 ganhadores, participem!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Gosto de contos intrigantes, Rudy.
      Esses deixaram um pouco a desejar, mas são bonzinhos.

      Excluir
  9. Olá, Natalia.
    Não sou muito fã de livros de contos porque gosto de histórias grandes onde posso me envolver com elas. Mas quando é desse gênero, eu gosto. Já fiquei curiosa para saber qual era o segredo do Emílio e essa do sótão me interessou também. Vou anotar aqui para ler.

    Blog Prefácio

    ResponderExcluir
  10. Oi Naty,
    Gosto de livros de contos, mas nem tanto de livros de terror, só que tive a sensação de que esse livro não é tão tenso assim. Tem o ponto positivo de que a autora conseguiu construir um suspense em cada nova história, mas acho que mesmo assim não fiquei com vontade de ler, já que para você que é conhecedora do assunto o livro não funcionou, vou deixar passar essa leitura.
    Beijos

    ResponderExcluir
  11. Olá!
    Eu gosto de contos, apesar de não ter costume de ler muitos. Fiquei interessada e curiosa para conhecer mais desse livro. Que pena que não foi uma leitura totalmente satisfatória, para você. Talvez um dia, se surgir oportunidade, venha conferir. Ótima resenha. Beijos.

    ResponderExcluir
  12. Como gosto muito de livros de contos e histórias de terror, imagino que iria gostar da leitura, mesmo com os pontos negativos com relação à diagramação e à revisão. Fiquei bem curiosa depois de ler a resenha, e quero muito saber o que acontece nos contos citados. Vou colocar na lista de desejados.

    Abraços :)

    ResponderExcluir
  13. É um pouco chateante quando a diagramação é meio feita nas coxas, como parece ser o caso dessa editora (digo pelo que vc disse, pq não conheço hahaha). Sabe, eu não consegui compreender se vc achou que o livro fosse bom ou ótimo - excluindo a diagramação e tals. Não sei, acho que eu lereiia, mas não tenho certeza se eu compraria sem antes ler e aprovar

    ResponderExcluir
  14. Não conhecia o livro ou a editora.
    O Medo do Escuro foi o enredo que chamou mais minha atenção entre os contos em uma primeira impressão,pq ela não tem cabeça,gente?
    Essa coisa de diagramação,com o tempo comecei a prestar atenção,quando há palavras escritas erradas então :P

    ResponderExcluir
  15. Fiquei curiosa pela nota tão baixa que você deu para a coleção de contos. Não sou muito chegada em terror, mas acho que me arriscaria só pra criar a minha própria opinião sobre o livro, hahaha.
    Um abraço!

    http://paragrafosetravessoes.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  16. Oi, Natalia
    Adorei esse livro!! Gosto muito de livros de contos, principalmente quando são de terror!! A capa é fantástica!! E gostei bastante das fotos!! “Você precisa vencer o medo que tem do escuro. Se continuar fugindo dele nunca o vencerá. Viverá com esse medo até ter coragem de se aproximar dele. Já está na idade de não ter mais medo. Você precisa vencê-lo, você precisa vencê-lo, Mônica”
    Beijoss

    ResponderExcluir

Gostou da postagem? Deixe um comentário. Se não gostou, comente também e deixe a sua opinião.
Se tiver um blog deixe o endereço e retribuiremos a visita.
Aproveite e se inscreva nas promoções e concorra a diversos prêmios.