Resenha: O Feiticeiro de Terramar


Quando a Arqueiro informou que publicaria O Feiticeiro de Terramar, fiquei enlouquecida. Não só porque sou muito fã do gênero, mas porque a autora é uma precursora da fantasia, inspiração para diversos dos meus autores favoritos. Só por conta disso minhas expectativas foram as maiores para essa obra. E não me decepcionei.

Le Guin preferiu ir contra algumas características muito encontradas no gênero e com isso criou uma narrativa com elementos bem peculiares. Aqui o jovem protagonista inicia uma jornada de autoconhecimento para se tornar um feiticeiro. Muito poderoso desde criança, enquanto ainda era um simples pastor de ovelhas, Ged decide estudar magia. O caminho para dominar todos os conhecimentos necessários e, assim, se transformar em um grande feiticeiro, é muito árduo. É necessário conhecer não só rituais e feitiços, mas ter um amadurecimento enquanto pessoa. Por não ter esse discernimento, Ged se deixa levar pelo orgulho ferido e libera um terrível mal, que o irá perseguir durante toda a narrativa.

Este livro, início de uma série, vai abordar justamente isso: que mal é esse? Do que ele é capaz? De que forma o jovem feiticeiro pode reestabelecer a paz, para ele e para as pessoas que acabam se envolvendo na situação?


O livro, embora curtinho, não é de leitura muito fácil. A autora é muito detalhista no que diz respeito aos lugares, aos acontecimentos, aos sentimentos que ocupam um lugar enorme na vida do protagonista. São muitos nomes difíceis criados para descrever localização, coisas e pessoas, e citados com uma frequência que torna a narrativa mais demorada e densa. É preciso prestar muita atenção, para não se perder em tudo o que é explicado. Para quem gosta e está acostumado com o gênero, isso talvez não seja um ponto negativo. Para quem está se aventurando agora no mundo fantástico, essa característica talvez se torne um pouco cansativa.

Embora tenha essa particularidade, Le Guin mostra o motivo de ter se tornado referência na área. Escolhe um direcionamento diferenciado e leva o protagonista a travar batalhas mais internas que externas. Aqui os mocinhos e bandidos não existem necessariamente. Não tem um certo ou errado, não tem um lado bom ou ruim. Existe o ser humano e tudo o que ele carrega dentro de si, e o que precisa fazer para reconhecer esses sentimentos e, a partir daí, descobrir como lidar com eles e seus desdobramentos.

Posso dizer que esse é um livro de fantasia diferente. E ao ler o posfácio o porquê disso fica claro. A autora quis ir contra o que chamou de “fantasia produzida na linha de montagem” e acredito que foi muito bem sucedida com relação a isso. Não à toa o livro fez tanto sucesso quando publicado em 1967. Ganhou uma adaptação feita pelo Studio Ghibli (não muito fiel, de acordo com a própria Úrsula), e agora também se transforma num fenômeno, com essa edição belíssima da Editora Arqueiro.


Vamos falar da edição, então? Capa linda, que revela muito pouco sobre o personagem. Uma característica que sem dúvidas agradaria a autora, por motivos de: você descobrirá no posfácio RS. Além disso, a diagramação está diferenciada, com fonte maior e papel mais espesso. Facilita a leitura e dá um volume maior ao livro. Eu adorei!

E vocês, já leram? O que acharam? Conta pra gente ;)

Quotes
“- Você quer fazer feitiços – falou Ogion sem demora, continuando a caminhar. –Você já tirou mais água que deveria desse poço. Espere. A idade adulta é paciência. A excelência é nove vezes paciência”.

“Pois eu tinha esquecido de quanta luz há no mundo, até você devolvê-la para mim”.

Nota da Autora: “Quando o Feiticeiro de Terramar foi publicado, não havia nenhum livro como ele. Era original – uma novidade. Ao mesmo tempo, era convencional o suficiente para não assustar os críticos”.

Outras fotos:




Título: O Feiticeiro de Terramar (exemplar cedido pela editora)
Autor: Ursula K. Le Guin
Editora: Arqueiro
Páginas: 176
Ano: 2016


Resenhado por Krisna Carvalho

19 Revelaram sentimentos:

  1. (agora sim no post certo)

    Não sei se meu último comentário foi, então vou tentar de novo. #Triste
    De qualquer maneira, como eu havia falado antes, eu tenho certa preguiça com detalhes demais, mas acho que se faz necessário em livros de fantasia, principalmente quando o mundo é totalmente criado pelo autor. Isso pode ser algo positivo. Por ser uma obra que inspirou outros vários autores, quero muito conhecer.
    Um abraço!

    http://paragrafosetravessoes.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Queria muito ler esse livro. E uma coisa que achei legal nele é ser cheio de detalhes, a história não é rasa e é um livro que você tem mesmo que prestar atenção no que está lendo. Acho muito bom quando um livro do gênero é assim. Além de parecer um tanto diferente de outras fantasias. Faz tempos que não pego nada do tipo e ele me deixou bem interessada.
    A edição está linda também, então só ajuda a querer mais!

    ResponderExcluir
  3. Olá Nath!
    Se eu já estava com vontade de ler essa obra, imagina agora, com essa resenha sua, tá excelente!
    Qro mto conferir!
    Bjs!

    ResponderExcluir
  4. Oi Natália, em primeiro lugar adorei as fotos, você mesma que tirou?
    A capa do livro está muito linda, e ficaria mais linda ainda na minha estante rsrs
    Acho que nunca ouvi falar dessa história, e talvez até tenha visto alguma coisa, mas lendo agora sua resenha, tenho certeza que vou gostar do livro.
    Beijos
    Quanto Mais Livros Melhor

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. As fotos e resenha são da Krisnamara Carvalho! Lindas neh :)
      @leitora_inquieta

      Excluir
  5. Amo livros de fantasia, sempre quero ler todos mas admito que fico meio chateada por todos serem sempre uma serie, nunca um único volume.Tenho vários livros de fantasia na minha lista mas sempre vou deixando para depois por causa disso.
    Esse parece ser muito bom, acho que qualquer livros de fantasia é difícil pq as vezes demoramos para se habituar ao cenário mas sempre vale a pena.

    ResponderExcluir
  6. Natália!
    Sou fã da autora desde a minha adolescência, quando li A mão Esquerda da escuridão e fiquei bem feliz em ver mais um livro de fantasia escrito por ela.
    Gosto quando os livros de fantasia envolvem feitiços e como gosto muito das cenas bem descritas, quero ler esse livro.
    “A missão suprema do homem é saber o que precisa para ser homem.” (Immanuel Kant)
    cheirinhos
    Rudy
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/
    TOP Comentarista de NOVEMBRO com 3 livros + BRINDES e 3 ganhadores, participem!

    ResponderExcluir
  7. Olá, Natalia.
    Fantasia é um dos meus gêneros favoritos, mas não sabia que a autora era referencia no gênero, nem conhecia ela na verdade hehe. Eu amei essa edição da Arqueiro. Como amo dragões, fiquei doida por esse livro. mas acabei solicitando outros livros e esse ficou para trás hehe. Mas assim que der eu vou comprar ele. E espero gostar.

    Blog Prefácio

    ResponderExcluir
  8. Oi, Natalia

    Eu andei lendo algumas resenhas desse livro e posso dizer que as opiniões estão bem divididas. Vejo muitas críticas, mas também elogios.
    A maioria das críticas são exatamente sobre estilo da narrativa, mas devagar e descritiva, e isso veio até de blogueiro que curte fantasia também.
    Por isso não sei se leria o livro, mas vamos ver.

    Beijo
    - Tami
    Blog Meu Epílogo | Instagram | Facebook

    ResponderExcluir
  9. Não leio tantos livros do gênero mas gosto muito. Não achei tão ruim os detalhes, realmente o gênero é assim mesmo, e algumas vezes torna a leitura mais demorada mesmo. Fiquei bem curiosa com esse pósfácio. Gostei da resenha e da dica.
    Abraço!
    A Arte de Escrever

    ResponderExcluir
  10. Estou querendo ler esse livro desde que foi lançado. Adoro fantasias e fiquei super curiosa com o enredo dessa história. Não tenho tantos problemas com narrativas mais lentas e densas, mas mesmo assim sei que quando for ler vou precisar de mais tempo. Como no momento estou cheia de coisas, não posso ler agora, mas pretendo conhecer a história logo logo.

    Abraços :)

    ResponderExcluir
  11. Oi Natalia...
    Livros de Fantasia são realmente incríveis e a Arqueiro arrasa nos lançamentos. Se eu já tinha vontade de ler esse livro, após ler sua resenha minha vontade só aumentou... Ainda mais por saber que é uma história original, com personagens muito bem construídos e é um livro bem rico em detalhes... Espero poder mergulhar nessa aventura em breve...
    Beijinhos...

    ResponderExcluir
  12. Olá não gostei da capa não, também fiquei em choque de saber que o livro é tão antigooooo. Poxa, que interessante saber que existem diversas referências a respeito desse livro! Achei bem curioso essa coisa dele ter poderes com as palavras. Não sou muito fã dessa coisa de mudar o nome do personagem, mas nesse caso tem um propósito bem interessante, já quero ler! Pena você me dizer que esse livro será uma trilogia ou quatrologia, tô meio cansada desse tipo de leitura

    ResponderExcluir
  13. Oi, tudo bem?
    Primeiramente quero comentar sobre as fotos, ficaram lindas! E a resenha, perfeita, como sempre.
    Nunca li nada da autora, mas tenho curiosidade sobre esse livro. Gosto desse gênero, porém não são todas as histórias que me conquistam.
    Pretendo ler e tirar minhas conclusões. Obrigada.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  14. Esse livro esta na minha lista de compras adoro fantasia e gostei dessa capa. Pena ter muitos detalhes acaba cansando, mas quem sabe esse não cansa e fica interessante, fiquei curiosa com a parte de não ter certo ou errado, diferente isso.

    ResponderExcluir
  15. Oi Krisna,
    Estava ansiosamente aguardando uma resenha desse livro, pois desde quando vi o lançamento fiquei interessada em ler e queria conhecer um pouco mais dessa história tão fascinante. Adoro livros de fantasia, mas faz um tempinho que não leio um livro desse gênero, e pelo jeito O Feiticeiro de Terramar é uma ótima dica. Como é o primeiro livro da série é normal que seja bem detalhista, assim conhecemos a fundo o universo criado pela autora. Não sabia que o livro já tinha sido publicado em 1967 haha mas com certeza agora será novamente um grande sucesso, ainda mais com essa edição linda, que está na minha lista de desejados.
    Beijos

    ResponderExcluir
  16. Oi!!
    Estou de olho nesse livro!! Amei a resenha!! E principalmente as fotos que ficaram fantásticas!!
    Beijoss

    ResponderExcluir
  17. Oi Natalia! Amo fantasia, mas ja fiquei com receio de ler pelo fato da autora ser muito detalhista. Mas ja ouvi muito bem a respeito desse livro, então acho que não custa pega-lo para ler. Beijos!

    ResponderExcluir
  18. Oi Natalia, tudo bem?
    Tenho este livro na minha estante a um tempinho e ainda não tive coragem de pegar para ler. Já vi muitas pessoas dizendo que a narrativa da Úrsula é bem direta e que inclusive inspirou outras histórias como O Nome do Vento por exemplo, que é um grande sucesso. Não sei ainda o que eu estou esperando para pegar este livro e devorá-lo.
    Beijos

    ResponderExcluir

Gostou da postagem? Deixe um comentário. Se não gostou, comente também e deixe a sua opinião.
Se tiver um blog deixe o endereço e retribuiremos a visita.
Aproveite e se inscreva nas promoções e concorra a diversos prêmios.