Resenha: Uma chance para recomeçar


Olá galerinha,
partiu para resenha de hoje:

Carina é uma garota viciada em trabalho, que vive de uma forma bastante solitária, e que certo dia sofre uma paralisia facial (este foi o primeiro livro que li, onde um personagem sofre dessa doença? deficiência? irei chamar de problema). A autora descreveu muito bem essa situação, as sensações e o sofrimento da personagem. Uma amiga minha teve esse problema recentemente e foi um processo complicado para tudo voltar a ser como era, então senti muita empatia pela mocinha. Carina então, inicia suas sessões de massoterapia, que irão auxiliar no processo de cura, e assim conhece Aurélio, seu massoterapeuta.

Aurélio é viúvo, recluso, cego, tem o corpo deformado por várias cicatrizes, e vive com sua mãe desde que sua esposa e filha morreram em um acidente de carro, “provocado” por ele. Aurélio não se perdoa pelo ocorrido e, devido a isso, está há 10 anos sem conviver com qualquer pessoa, além da sua mãe, do seu primo, e dos seus clientes (estes, de uma forma bem superficial). As deficiências (ou necessidades, defina como preferir), de Aurélio, são consequências do acidente. À medida que Carina e ele vão se conhecendo, sentem atração mútua. Aurélio nem tanto, mas Carina fica doida por ele. Até essa parte houve alguns clichês, mas o livro estava interessante. Só que então veio a parte que minou minha simpatia pelo livro:


Você se apaixonaria por alguém feio? Claro que sim! Pois “quem ama o feio, bonito lhe parece”. Mas amaria alguém grosseiro e mal educado? Eu não! Como alguém consegue se apaixonar por alguém assim? Quando eu era solteira e saía para conhecer pessoas, bastava a pessoa ser grosseira de alguma forma ou achar que eu deveria de alguma forma fazer algo que não concordava, que eu já me afastava. Seleciono muito bem com quem convivo e me envolvo. Isso funciona até hoje, inclusive com minhas amizades. Então essa coisa de ser mal tratada “por amor” para mim não cola. Quando vejo isso em algum livro, me aperta o peito de raiva, pois parece que os autores querem nos forçar a aceitar que isso é uma coisa normal, que tudo bem você sofrer por amor dessa forma. Na minha concepção, quando a gente ama, o mundo fica melhor e não pior. Então, nesses casos, você se afasta do que te faz mal. Mas quanto mais o Aurélio desprezava e maltratava a Carina, mais ela pensava nele e o queria. E foi isso que me desagradou no livro.

Mas voltando à história: depois de vários “foras” por parte de Aurélio e após receber um ultimato (que não vou contar qual é) por parte de seu pai, Carina decide enfim seguir com a vida. Ela conhece outro homem e eles se envolvem e começam a namorar. Em determinado momento, seu novo namorado, percebe que Carina não o ama e decide dar um tempo para que ela possa pensar no que é melhor para sua vida. Nessa parte ela e Aurélio voltam a ter contato. Carina percebe que Aurélio tem feridas muito profundas e quer a todo custo ajudar ele no processo de cura. Mas todos nós sabemos que a cura parte de dentro de cada um, se aceitando e se perdoando. Contar mais do que isso, seria dar spoiler e não estou autorizada a isso, okay? 

Outra coisa que ocorreu bastante no livro (gerando assim páginas desnecessárias), mas que devo ser justa e admitir que acontece em muitos relacionamentos é: essa dupla tem sérios problemas de comunicação. Em vários momentos Aurélio falava e Carina estava em Nárnia, ou então Carina falava e Aurélio estava pensando “na morte da bezerra”. Sem falar que o tempo todo eles tiravam conclusões de alguma coisa que o outro disse, sem questionar o verdadeiro significado do que foi dito, gerando também intrigas e frustrações desnecessárias, e a constante empregabilidade da palavra: Perdoe-me! Sério, esse é o livro com a maior quantidade de “sorry” que li na minha vida (“Bora” se inscrever no Guinness?).


Apesar dessas considerações não muito agradáveis, eu dei duas estrelas para o livro, pois a ideia de aceitação realmente ficou na minha mente: se eu tivesse as deficiências de Aurélio, iria querer me relacionar com alguém? Acredito sinceramente que não. Se eu tivesse essas deficiências, não iria também me sentir um peso na vida das pessoas que estão ao meu redor? Sim, com certeza eu também iria me sentir um peso, apesar de saber que minha família cuidaria de mim por amor. Com certeza teria dificuldade de aceitação, teria pena da minha situação, pena de mim mesma. E o que é isso tudo, senão preconceito comigo mesma? Aceitação é a chave da felicidade nesse caso.

Devo também bater palmas para a autora, que usou o cenário de uma cidade brasileira para desenvolver a história do livro e, devido a isso, agora eu sei que existe uma cidade na Bahia chamada Jequié \o/. Acredito que é muito importante valorizarmos os cenários do nosso país e a autora fez isso de forma maravilhosa.

Resumindo: quando recebi o livro Uma chance para recomeçar, da autora brasileira Diana Scarpine, me surpreendi muito com a arte da capa, que é linda e que possui detalhes muito fofos. Quando iniciei a leitura, me encantei por inteira, pois prometia ser uma história incrível. Mas infelizmente no decorrer do livro, me decepcionei pelos fatos indicados acima.

Abraços

Quotes:
"A vida tem muitos mistérios que, nem sempre, somos capazes de compreender; mas é importante que sejamos capazes de reconhecer e agarrar a chance de recomeçar quando ela surge em nossa vida".

"...É que eu ando tão entediada com os meus problemas que estava tentando, em vão, fugir deles no mundo dos sonhos...".


"...Como dizia Heráclito, um homem não entra duas vezes no mesmo rio. Da segunda vez, não é o mesmo homem, nem o mesmo rio".


Título: Uma chance para recomeçar (exemplar cedido pela autora)
Autora: Diana Scarpine 
Editora: Pandorga
Páginas: 432
Ano: 2016

27 Revelaram sentimentos:

  1. Nossa, que pena que as suas expectativas com o livro não foram totalmente alcançadas. É realmente uma pena quando isso acontece. Sou como você: já basta a pessoa ser grosseira para eu me afastar imediatamente, como se apaixonar por alguém assim? Ao menos o livro mostrou uma reflexão bem intensa.
    Um abraço!

    http://paragrafosetravessoes.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Eduarda,

      correto! Apesar das falhas, é um livro um pouco profundo.
      Abraços

      Excluir
  2. Tenho que concordar com a parte da grosseria to fora. Entendo até o lado de Aurélio por tudo que passou e pelas sequelas que deixou, em não querer se envolver, mas não precisava ser ranzinza com a personagem. Pena que não foi muito bom, pelo visto deixa a desejar.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Maria,

      me irrita demais essa coisa das pessoas aceitarem grosseria de graça. Mas leia, quem sabe você gosta do livro?

      Abraços

      Excluir
  3. Não consigo gostar de nenhuma história que romantiza um cara abusivo, invés de romantizarem tinham que mostrar o quanto isso é errado e ruim, só nisso o livro já perdeu muitos pontos comigo.
    A autora podia ter explorado tudo isso de uma outra forma e quem sabe assim agradaria mais os leitores.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Maíra,

      concordo com você! A escrita poderia ter seguido outro caminho, dai então o livro teria sido espetacular!!
      Abraços

      Excluir
  4. Ah que pena que o livro tem tantos pontos fracos e dispersos, deixando o leitor sem motivação de continuar a leitura. Acredito que faltou desenvolver mais as características de cada personagem de forma a manter um relacionamento com diálogos interessantes ao leitor, e que o cara do livro fosse mais gentil

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Adriana,

      realmente, a parte dos diálogos foi cansativa.
      Abraços

      Excluir
  5. Olá Eduarda,

    sim, o livro traz um conteúdo bom, porém com ressalvas. Leia, quem sabe você se encanta mais do que eu?
    Abraços

    ResponderExcluir
  6. Deve ter sido uma resenha dificil de escrever né? Muitos pontos positivos e negativos aí... Não sei se os negativos realmente me incomodariam, afinal, ela não é a primeira autora que trata um romance assim, rs. Eu gostei bastante da premissa e das condições diferentes dos personagens, então acho que daria uma chance ;)
    Bjs
    http://acolecionadoradehistorias.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Carol,

      se esse tipo de enredo te agrada, dê uma chance sim! O livro tem características diferentes que agradam algumas pessoas.
      Leia e nos conte o que achou.
      Abraços

      Excluir
  7. Olá Eduarda, dessa vez o livro não me chamou atenção. Não sei dizer o porque. Bom, mas quem sabe numa próxima né.
    Beijos
    Quanto Mais Livros Melhor

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Priscila,

      claro, é assim mesmo. Não é por todos os livros que nos interessamos.

      Abraços
      Silvana

      Excluir
  8. Eu gosto de romances e gostei deste. Embora você tenha comentado que não gostou das grosserias que o personagem faz no livro eu o leria, até porque eu entendo o Alberto, acho que se fosse uma pessoa com nenhum problema eu me irritaria, mas como é ele, com todo o seu passado, acho que não me importaria. Fiquei bem curiosa para ler o livro. Gostei muito da resenha e da dica.
    Abraço!
    A Arte de Escrever

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Mayla,

      então leia e nos conte o que achou!! Tomara que goste. :)
      Abraços

      Excluir
  9. É, não sei. Esse me deixou bem em cima do muro quanto a pensar se gostaria ou não. Porque tenho uma queda por personagens deformados, quebrados emocionalmente, todo esse tipo de drama que o daí parece ter. Mas...não fui muito com a cara dele vendo assim. E parece ter algumas coisas desnecessárias no meio da narrativa também...
    Gostei não gostando. Mas só lendo mesmo pra entender essa história. Fica a dica né.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Cristiane,

      se você gosta de drama e personagens tristes, então leia, esse livro é pra você!! :)
      Abraços

      Excluir
  10. Olá, Sil.
    Estou vendo bastante esse livro sendo divulgado pelo face. Mas agora lendo sua resenha acho que não leria. Acho incrível como os autores cada vez mais escrevem histórias querendo mostrar que relacionamento abusivo é normal e aceitável. Não é. Homem grosseiro, mandão, ciumento, caia fora. O amor é para te fazer bem e não o contrário. Se está sofrendo é porque alguma coisa está errada.

    Blog Prefácio

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Sil,

      realmente!! O Aurélio não chega a ser abusivo, mas no início quando estão se conhecendo ele despreza a Carina demais. E o que me irritou foi a insistência dela. Eu teria caído fora. Cara mal humorado ninguem merece.

      Mas leia e tire suas próprias conclusões, quem sabe você gosta?
      Abraços

      Excluir
  11. Silvana!
    Confesso que até tinha interesse em ler o livro, mas depois de saber que a protagonista ama alguém que é grosseiro e nem quer saber dela, minha ansiedade e expectativa baixou muito.
    Sou como você, não admito grosseria e amor é para ser feliz, não para ser maltratada.
    Sei que Aurélio tem lá seus traumas e culpas, mas não precisa ser grosso, né?
    “Capacidade de saber cada vez mais sobre cada vez menos, até saber tudo sobre nada.” (Millôr Fernandes)
    cheirinhos
    Rudy
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/
    TOP Comentarista de NOVEMBRO com 3 livros + BRINDES e 3 ganhadores, participem!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Rudy,

      concordo com você! Também não aceito grosseria comigo.
      Quem sabe você gosta de livro?

      Abraços

      Excluir
  12. Olá Silvana,
    Que coisa, estava bem animada com a premissa desse livro, tinha tanto potencial para ser uma história apaixonante e emocionante devido aos personagens, mas que pena. Fiquei decepcionada agora, adoro personagens quebrados emocionalmente e cheios de dramas, mas realmente, fica difícil se simpatizar com o Aurélio, romantizar um personagem assim não vai mesmo. Um protagonista que despreza e é constantemente grosseiro com uma pessoa que está tentando ajudar é difícil de engolir. Sei lá se vou ler, me desencantei pela história. Parabéns pela resenha tão sincera.
    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Micheli,

      se você gosta de personagens quebrados, então dê uma chance para esse livro. Acho que apesar das minhas ressalvas você vai gostar.

      Abraços

      Excluir
  13. Que lindo!! Adorei a resenha! Não tenho dúvidas q o enredo é msm excelente!
    Espero conseguir ler pra ontem!
    Bjs!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Aline,

      se te agradou, então leia.

      Beijos

      Excluir
  14. Oi, Silvana!!
    Adorei a sua resenha!! Ri muito com algumas partes!! Mesmo o livro não sendo as mil maravilhas ainda bateu a vontade de ler!!
    Beijoss

    ResponderExcluir
  15. Não sei se teria coragem de ler esse livro!
    Pois você fez muitas observações nele que eu não gostei tbm!
    Parece ser um livro muito fraco e tals!
    Ainda bem que vc é sincera! Te amooo

    ResponderExcluir

Gostou da postagem? Deixe um comentário. Se não gostou, comente também e deixe a sua opinião.
Se tiver um blog deixe o endereço e retribuiremos a visita.
Aproveite e se inscreva nas promoções e concorra a diversos prêmios.