Resenha: Pollyanna


Olá lindezas,

Às vezes queremos um livro rápido e com excelente conteúdo, aquele que serve de consolo pra alma. Resolvi ler um que prometia isso: Pollyana, da norte americana Eleanor H. Porter. E o que tenho a dizer? Simplesmente surpresa com cada linha desse pequenino.


O livro conta a história de uma menina de 11 anos, muito querida e simpática chamada Pollyana. Ela já era órfã de mãe, e recentemente perdeu seu pai, com isso, foi enviada para viver com sua muito amargurada e rica tia Paulina. Na mesma medida que é rica, Paulina também é rabugenta, nada lhe agrada ou está bom o suficiente. A vida não é uma festa cheia de alegria e coisas boas. As empregadas nunca limpam a casa direito. Sempre existem “problemas” que precisam urgentemente ser resolvidos. 

Em outras palavras, Paulina é uma pessoa que gosta de arrumar problemas para a própria vida. E quando a pequena Pollyanna lhe é entregue, esta mulher vai ficar pior, pois agora ela ainda precisa cuidar do filho dos outros. Lógico que a criança não tem culpa de seu infortúnio, mas o fato é que ela é um fardo para a tia. Quando chega à casa, tia Paulina já lhe impõe diversas regras rígidas e sem sentido para uma criança tão cheia de vida e obediente.


Pollyanna logo se torna a querida da casa e dos empregados, pois é educada e muito solícita. Descobre que o constante mau-humor da tia tem motivo: um amor perdido no passado a tornou gelada e fria como uma pedra. A garota tem dó da tia, e mesmo sendo mal tratada, não responde na mesma moeda, pelo contrário, mostra amor e bondade diante das respostas ácidas de sua tia.


Com isso, ela ensina a todos o jogo do contente, que consiste em procurar ver algo de bom e positivo em tudo, mesmo nas coisas mais desagradáveis. Quanto pior as coisas parecem, melhor elas podem ficar. Por exemplo: perdi um olho. Poxa, veja só, você poderia ter perdido os dois.

A casa inteira e algumas pessoas da vizinhança aderem ao jogo, tornando a vida mais suave. Tia Paulina reluta fortemente e, durante várias páginas, essas duas personalidades distintas se encontram, se chocam, e mudanças ameaçam ocorrer.

Um livro doce, que traz lições para toda a vida.

Abraços.
 

Título: Pollyanna
Autora: Eleanor H. Porter
Editora: Companhia Editora Nacional
Páginas: 181
Ano: 1998

13 Revelaram sentimentos:

  1. Livro muito bem comentado, mas que ainda não li por falta de oportunidade mesmo. A leitura parece ser muito agradável e com reflexões sobre ver o lado bom das coisas, pois geralmente só vemos o lado ruim rs. Parece passar otimismo ao leitor e bons pensamentos. Pena a personagem ter uma tia tão ranzinza já que ela própria é tão doce.

    ResponderExcluir
  2. Olá tudo bem?
    Eu já ouvi falar muito bem deste livro, e dizem que a protagonista é um amor por justamente ensinar essas coisas positivas. Quero ler um dia.
    Beijos

    ResponderExcluir
  3. Silvana!
    Depois que li Pollyana na adolescência, resolvi que a felicidade seria meu objetivo de vida e procuro fazer 'o jogo do contente', sempre ver o lado bom das coisas. Claro que não é fácil, mas dá muito resultado para viver melhor.
    Livro mais que indicado para todos.
    Desejo uma ótima semana de luz e paz!!
    “A sabedoria não está em não falhar ou sofrer, mas usar nossas falhas para amadurecer e nosso sofrimento para compreender a dor dos outros.” (Augusto Cury)
    Cheirinhos
    Rudy
    TOP COMENTARISTA DE SETEMBRO 3 livros, 3 ganhadores, participem.

    ResponderExcluir
  4. Olá, Silvana!

    Esse livro é um clássico, tanto por ser tão lembrado como exatamente pelo Jogo do Contente, que é tão simples, mas ao mesmo tempo tão difícil de seguir na vida, porque muitas vezes agimos exatamente como a Paulina (mesmo não tendo perdido nenhum amor do passado). Alias, além da Pollyanna, a Paulina só tomaria jeito se esse amor voltasse para ela. Mas seria possível ou ela deveria aprender a desapegar desse amor que só lhe causou mal para si e para os outros?

    Um abraço!

    ResponderExcluir
  5. Oi, Silvana. Eu amo esse livro! Li há muitos anos quando era bem mais nova e não entendia direito o que era esse jogo do contente, acho que tinha 12 anos, então a linguagem rebuscada e o tanto de Mrs e Mr da autora me confundiu, mas nem isso apagou o brilho da obra. Tanto que li e reli Pollyanna Moça umas três vezes de tanto que amei, até comprei a edição da Autêntica recentemente. É uma obra maravilhosa, vou reler.
    Beijos
    http://www.leitoraencantada.com/

    ResponderExcluir
  6. A capa desse livro me lembrou muito aqueles livros que a gente tinha que ler na escola.
    A história parece ser bonitinha e com alguns ensinamentos que acabamos esquecendo com o passar dos anos mas não sei se leria.

    ResponderExcluir
  7. Ahh Pollyanna é o livro que marcou minha infância. Ja li Pollyanna menina e moça umas três vezes. É um livro emocionante, lindo e que vale a pena chorar horrores. E o jogo do contente me ajudou muito em vàrios momentos. Por favor faça a resenha de Pollyanna moça.

    ResponderExcluir
  8. Oi Silvana. Tudo bem?
    Nunca li este livro, mas já o vi várias vezes, principalmente na casa da minha avó que sempre fala dele muito bem. Mas eu nunca me interessei demais, porém agora, com sua resenha, acho que deve ser um amor de livro!
    Beijos

    www.blogleituravirtual.com

    ResponderExcluir
  9. Olá, tudo bom?
    Lembro que li esse livro há muito tempo atrás, estava ainda no ensino médio, confesso que eu não lembro de muitas coisas, mas li a resenha e lembrei que ele é fantástico. É um livro que trás uma emoção muito forte que em fez chorar em algumas partes.
    Muito bom mesmo!
    Beijos.

    ResponderExcluir
  10. Esse livro parece ser super fofinho, já recebi várias indicações dele mas sempre vou adiando, Pollyanna parece ser o retrato da infância, quando não temos problemas para resolver e mesmo que a vida nos decepcione, relevamos e colocamos um sorriso no rosto, fiquei super curiosa para descobrir o final e ver como a Tia Paulina vai se ajustar a essa nova vida.
    Beijos!

    ResponderExcluir
  11. Se tem um livro bom pra quem adora reclamar de tudo e nunca vê o lado positivo das coisas é esse xD
    Uma baita lição. Quando li gostei muito dessa garota, mesmo às vezes achando o jeito dela um tanto irritante porque não é possível alguém ser tão positiva com as coisas que ela passa! Como consegue? Mas essa é a beleza da história, como ela acaba ensinando a gente a dar graças ao que tem e parar de reclamar um pouco do que não tem. Vale muito a pena ler por isso. É uma lição que a gente leva pra vida toda.

    ResponderExcluir
  12. Oi! Li esse livro já faz alguns anos, em uma leitura obrigatória do colégio. Lembro que me encantei com a narrativa, mas me esqueci de alguns pontos da história. Espero reler em breve esse livro que realmente nos apresenta muitas lições de vida. Beijoss

    ResponderExcluir
  13. Oi, Silvana!
    Gostei muito da indicação desse livro!1
    Parece ser uma estória bem positiva e emocionante. Sem dúvida essa menina e uma criatura maravilhosa que tem um bom coração!
    Bjoss

    ResponderExcluir

Gostou da postagem? Deixe um comentário. Se não gostou, comente também e deixe a sua opinião.
Se tiver um blog deixe o endereço e retribuiremos a visita.
Aproveite e se inscreva nas promoções e concorra a diversos prêmios.