09 setembro 2019

Resenha: Nocturna


Nocturna é um lançamento que estava curiosa demais para ler. Baseado na mitologia latina que, por si só, já traria representatividade, ele entrou para a lista de prioridades assim que fiquei sabendo sobre ele. Aqui vamos conhecer o príncipe Alfie, que depois de perder o irmão Dez em uma conspiração de traição contra seu reinado, se torna o herdeiro ao trono. Ele nunca foi preparado para isso, e ainda não aceita a morte do irmão, então entra em um espiral de negação, tentando buscar formas de trazer Dez de volta, pois acredita que o que aconteceu a ele pode ser revertido com magia, de alguma maneira. 

Do outro lado, temos Finn, uma ladra que está vivendo nas ruas de Castallan, juntando dinheiro para a próxima viagem. Ela não cria raízes, e com sua magia de conseguir assumir o rosto de qualquer pessoa, ela viaja sempre fugindo do seu passado. Em uma noite, seu destino se cruza com o do Príncipe, e ela se vê ajudando Alfie e o reino que ela nem se importa tanto assim. 

Finn foi de longe minha personagem preferida. Ela é determinada, esperta e muito divertida. Como vive nas ruas, seu contato com o Príncipe é hilário, já que ela despreza seus modos contidos e educados, e não hesita em falar na cara dele o quanto ele é inocente. Eu amei a magia que ela tem, e o porquê dessa magia ter sido criada para ela. A maioria das pessoas tem magia nesse mundo, mas poucos tem o próprio como é descrito aqui, que é uma magia mais profunda e particular.


Já Alfie foi um personagem um pouco mais difícil de gostar. Eu entendo o luto e a forma como ele decide ir atrás do irmão, mas eu achei que, acima de tudo isso, ele é um personagem fraco demais. Alfie tem um próprio muito legal, que consegue “copiar” o próprio de outra pessoa seguindo algumas regras. Ele consegue ver a cor da magia que está envolta do mundo e usá-la a seu favor. Com isso, ele consegue, por exemplo, viajar pela magia, indo de um lugar a outro. É um poder muito legal, e Alfie é um príncipe, então, herdeiro ou não, deveria ser mais esperto e usar essa magia de formas mais proveitosas. Ele não é, está sempre se sentindo culpado, sempre temendo usar demais sua magia com os outros, sempre pedindo desculpas e com uma vergonha infantil da Finn. Ela se diverte com as piadas de duplo sentido porque ele é extremamente sensível a elas.

Gostei do desenvolvimento da Finn, de como ela consegue enfrentar seus medos e seu passado. Ela tenta não se mostrar vulnerável, mas as vezes ser vulnerável é necessário, e gosto como ela aprende isso. Alfie também precisa passar pela aceitação sobre o destino do seu irmão e o seu papel no reino, mas de uma forma diferente. Quando você ler, vai perceber que tudo que acontece é por causa dele e do seu orgulho. Se ele soubesse pedir ajudar e admitir o erro, tudo poderia ter sido evitado. O engraçado é que ele está sempre falando para a Finn de como ela tem que melhorar e de como ela se esconde atrás dos rostos que sua magia cria. Tá bom, mas e você, Alfie?

O vilão é uma piada. Ele é o tipo de vilão que fala muito e faz pouco, tem inúmeras oportunidades de matar os protagonistas, e tem artifícios pobres para não fazer isso. Ele é arrogante como só um vilão de super herói consegue ser, o que torna coerente o final, mas não muito. Eu gostei demais do fato que as palavras usadas para a magia não foram traduzidas. Isso dá outra cara para a história. O livro é baseado na cultura latina, mas também não senti muito isso em questão de costumes, lendas. Somente pelas palavras não traduzidas. Mas se fosse resumir o que realmente me fez baixar a nota foi o fato desse livro ser exatamente igual a Um tom mais escuro de magia.


A magia é igual, são três protagonistas também, dois príncipes e uma ladra também, passando pelas mesmas estruturas da história com algumas poucas mudanças. O final é idêntico, e já nas primeiras páginas você já faz essa associação. Entendo que é difícil criar algo inédito, provavelmente impossível, mas existe uma diferença entre inspiração e cópia, e se esse não é uma cópia, ele chega perigosamente perto. Se leu Victoria Schwab você vai perceber, se não leu ou não se importa com isso, pode ser que curta mais o livro que eu. É divertido, tem aventura do começo ao fim e sistema de magia bem legal. Para mim ele foi previsível, e se tratando de uma trilogia, já sei como será o segundo mesmo não deixando brecha para isso. Aguardando para ver se o segundo livro melhora nesses quesitos e expande o mundo que a autora começou a criar. 


Título: Nocturna (exemplar cedido pela editora)
Autora: Maya Motayne
Editora: Seguinte
Páginas: 504
Ano: 2019

15 comentários

  1. Eu amo livros assim, que trazem além do enredo principal, um certo nível gostoso de bom humor e por tudo que li acima, apesar da seriedade da capa, Finn é a salvadora da Pátria.rs
    Não somente pelo bom humor,mas sim pelo modo de ser da rua, de ter aprendido a se virar e assim, encontrar um príncipe cheio de culpa, medos e sim, até um pouco de ingenuidade ou ignorância.
    Falar de magia pode até ser fácil para muitos autores que já entendem um pouco, por isso quando uma história sai meio que do mais do mesmo, chama muito a atenção e este parece que é bem gostoso de ser lido.
    Engraçado que eu nunca associaria título e capa a uma história que trouxesse também diversão!
    Lerei com certeza.
    Beijo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi!

      A Finn é a parte engraçada da história, você vai gostar dela! Não é nada pesado como a capa sugere, creio que vai gostar da história!
      Bjs

      Excluir
  2. Eu gosto tanto quando um autor insere lendas e magias e saber um pouco sobre as latinas deve deixar a leitura bem gostosa. Mas isso de ficar tão parecido com o livro da Schwab me deixou com o pé atrás, deixa tudo muito previsível né? Se bem que eu ainda não li o livro da Victoria então não teria essa percepção.
    No geral eu gostei de tudo e quero muito poder ler.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Nil,

      Sim, infelizmente deixa. Mas já que não leu, vai aproveitar mais a leitura do que eu!
      Bjs

      Excluir
  3. Olá!
    Então, fiquei um tanto curiosa pelo livro. Tem uma premissa boa e a capa gostei bastante dela. Eu não li nenhum livro da autora Schwab mas pretendo muito e já li muitos comentários positivos.Ao ver que se parece um tantinho fiquei receosa por isso, espero ler e ter as próprias conclusões.

    Meu blog:
    Tempos Literários

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Lily,

      Já que não leu Victoria, terá uma percepção diferente de mim, provavelmente vai gostar mais!
      Bjs

      Excluir
  4. Gostei do seu post, seu site é muito bom mesmo, estou toda semana visitando e lendo seus artigos.

    Parabéns!

    Meu Blog: Loteria Ouro Branco da Sorte

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Taynara,

      Obrigada! Continue nos visitando, tem resenha quase todos os dias!
      Bjs

      Excluir
  5. Olá! ♡ O que mais chamou minha atenção sobre esse livro é o fato dele abordar a mitologia latina, achei muito original, nunca li nada parecido e quero muito fazer essa leitura, apesar de que a autora claramente poderia ter explorado bem mais os costumes e lendas latinas.
    Finn parece uma personagem maravilhosa, muito bem construída, que enfrenta seus medos e seu passado. Quero muito conhecê-la! Achei muito legal a magia que ela possui de conseguir assumir o rosto de qualquer pessoa, estou curiosa para vê-la usando seu poder.
    Deve ser bem interessante e divertido acompanhar a relação de Finn e Alfie, já que são completamente opostos e vivem em mundos totalmente diferentes.
    Alfie não me cativou muito comparado a Finn. Achei bem legal essa coisa dele conseguir viajar pela magia, podendo ir de um lugar a outro, é uma pena que ele parece não ter sido muito bem desenvolvido quanto poderia ter sido.
    Para mim quando existe um vilão na história ele precisa ser bem construído e claro, fazer jus ao título. É uma pena que ele faz o estilo que fala demais e faz de menos.
    Enfim, com certeza vou dar uma chance a essa leitura, acho que vale a pena, mesmo que certos pontos não tenham me agradado muito.
    Obrigada pela indicação! Beijos! ♡

    ResponderExcluir
  6. Jessica!
    Já gostei por vários motivos: vi que tem mapa e amo livros com mapas, uma ficção com personagens diversos e ainda a magia, amo livros com magia.
    Fiquei muito curiosa, ainda mais por saber que é uma série e parece bem boa.
    cheirinhos
    Rudy

    ResponderExcluir
  7. Oiii ❤ Foi só você dizer que o livro tem mitologia latina que já fiquei interessada, já que mitologia é um dos meus assuntos favoritos rsrsrs.
    Gostei da premissa de haver uma conspiração e Alfie querer trazer o irmão de volta e tudo mais. Achei legal que a história tem a ver com magia.
    Deve ser legal ver esse encontro entre Finn é Alfie, já que os dois são de classes sociais diferentes e parecem bem diferentes um do outro.
    Já quero ler esse livro pra conhecer Finn, ela parece maravilhosa e deve ser divertido ver ela falando que o príncipe é inocente rsrsrs.
    É uma pena que o livro tenha um vilão fraco e que pareça uma cópia de Um tom mais escuro de magia.
    Mas, ainda assim, acho que vou dar uma chance a essa trama.
    Beijos ❤

    ResponderExcluir
  8. Olá, Jessica!
    Acho que nunca li nada sobre a mitologia latina, nessas horas é que paramos para analisar o quanto a representatividade é extremamente necessária.
    Não conhecia esse livro, confesso que desanimei um pouco ao saber que a cultura latina não é tão explorada, essa seria uma grande chance, também não curtir a construção do vilão...
    Obrigada pela indicação!

    ResponderExcluir
  9. Oi, Jessica
    A capa é bem interessante, com mapas lindos. Ainda não li nenhum livro que mostra mitologia latina.
    Não li nada de Victoria e entendo como você se sentiu lendo esse livro que é tão semelhante ao de Victoria.
    Espero que as continuações sejam boas e supere esse primeiro livro.
    Finn parece ser uma personagem fantástica.
    Beijos

    ResponderExcluir
  10. Oi, Jé!
    Nunca me aconteceu de ler um livro que fosse "cópia" de outro (graças a Deus). Acho que eu ficaria extremamente frustada e sem interesse em ler outros livros do autor copião.
    Espero que nunca me ocorra.

    Beijinhos.

    ResponderExcluir
  11. Fiquei curiosa mais pela mitologia latina do que pela história realmente dita do livro, pois não chamou muito a minha atenção. Porém são personagens que gostaria de conheçer, se me agradar a leitura com certeza vou continuar e aguardar ansiosa o segundo livro.

    ResponderExcluir

Gostou da postagem? Deixe um comentário. Se não gostou, comente também e deixe a sua opinião.
Se tiver um blog deixe o endereço e retribuiremos a visita.
Aproveite e se inscreva nas promoções e concorra a diversos prêmios.