Resenha: Rangers IV

Por Silvana •
13 dezembro 2019

E quando você precisa se unir aos seus inimigos para sobreviver? Após conseguir escapar das mãos dos escandinavos (não sem uma preciosa ajuda), Evanlyn e Will se escondem na mata profunda para esperar o fim do rigoroso inverno, ao qual não sobreviveriam, se não tivessem a pequena cabana de madeira.

Will, enfim livre do controle da erva que o havia transformado em um ser que nada sente e nada teme, apenas obedece, passa a ajudar Evanlyn a preparar armadilhas e com isso conseguem pegar pequenos animais que os alimentam no período de reclusão. Quando, finalmente, a neve dá sinais de estar derretendo, eles passam a pensar no caminho que precisam seguir para ir para casa, afinal de contas, com a neve derretendo, os escandinavos voltarão a percorrer aquelas estradas, e vão acabar os descobrindo.

Certo dia, porém, algo dá errado. Ao sair para verificar as armadilhas, Evanlyn é capturada por um guerreiro Temujai. Will a espera por horas, e ao concluir que definitivamente algo deve ter dado errado, sai em busca dela, acaba alcançando um grupo de Temujai, que está com ela, e monta um acampamento próximo a eles, bolando uma estratégia para conseguir soltá-la. 


Paralelo a isso, Halt e Horace, após se livrarem do terrível Deparnieux, seguem sua viagem em busca dos jovens Araluenses e acabam descobrindo um grupo de escandinavos assassinados com flechadas. Flechas estas que Halt conhece muito bem, pois passou um tempo entre eles: os Temujai. Finalmente vou então explicar o que eles são: um grupo de guerreiros das estepes, muito numerosos e altamente treinados para o combate. E é com os Temujai que nossos amigos encontram Will e Evanlyn, e os salvam a tempo!

Após libertarem Will e Evanlyn, eles têm finalmente sua missão cumprida e se veem livres para voltar para casa. Mas Halt, muito astuto, não consegue deixar a história da invasão Temujai para lá, afinal, o que aquele exército quer na Escandinávia? Um país frio, onde nada é plantado, onde seus moradores vivem de pilhagem... é quando Halt percebe que a Escandinávia não é o grande prêmio dos Temujai, é somente um obstáculo no meio do caminho até o destino final. Percebe com isso também que se a Escandinávia for tomada, os Temujai terão algo que no momento não têm: navios! E que, com isso, Araluen também estará no caminho deles.

Não é preciso pensar muito para que eles decidam ficar e ajudar os escandinavos nessa luta. Porém, com que cara os nossos fugitivos vão poder encarar seus antigos captores? É quando percebemos que talvez velhas mágoas possam ser esquecidas, mesmo que temporariamente, para o bem maior.


Estou simplesmente amando cada livro dessa série! Percebemos um crescimento e amadurecimento dos personagens, e que a cada livro a série vai perdendo a “inocência” e ficando mais adulta. A escrita do autor continua fluída e interessante, e a habilidade do mesmo em nos envolver na trama é enorme.

Preciso dar um grito de “alto lá” para uma parte que ficou martelando na minha cabeça. Quando isolados na cabana de madeira, Will e Evanlyn tem a companhia de um pequeno cavalo peludo, roubado dos escandinavos para a sua fuga. O animal é muito bem tratado e estimado. No entanto, quando Will sai em busca de Evanlyn, ele nem lembra do cavalinho, que ficou amarrado dentro de um rancho, sem comida nem água. Isso realmente me incomodou durante a leitura, eu ficava pensando: Will egoísta, nem mereceu a garupa do pocotó! Mas na verdade não é nem algo que posso reclamar, pois é só o rumo que o autor deu para o livro. Devo ser justa e admitir que o cavalo não foi completamente esquecido na conclusão do livro. Mas aquele trecho, naquele momento, me causou desconforto. Mais amor e empatia com os bichinhos, gente. Pode gritar #GOVEGAN em blog literário? hahaha

Tirando isso, só amor pelo livro.

Abraços. 

Título: Folha de carvalho
Série: Rangers - vol. 4
Autor: John Flanagan
Editora: Fundamento
Páginas: 288
Ano: 2009

Comentários via Facebook

9 Revelaram sentimentos:

  1. Juro que fiquei aqui visualizando a cena do Pocotó..rsrsrs(que tinha que estar desnutrido e não está) rsrsrs
    Mas venho acompanhando essa série há um tempo e não vejo a hora de poder iniciar a saga. Amo o gênero e pelo que pude ver nesse quarto livro, o desenrolar da história continua com muita ação e sim, um certo suspense!!!!
    As capas são belíssimas e com certeza, quero demais ler todos!!!!
    Beijo

    Angela Cunha Gabriel/Rubro Rosa/O Vazio na Flor

    ResponderExcluir
  2. Silvana!
    Tem pequenos trechos que nos deixam mesmo 'encafifados', mas fiquei feliz em saber que o cavalinho teve seu final respeitado.
    A série parece muito boa mesmo.
    Bom quando as personagens conseguem evoluir.
    Nossa! Se aliar aos inimigos para se livrarem do ataque, inimaginável.
    cheirinhos
    Rudy

    ResponderExcluir
  3. Olá! Confesso que a princípio fiquei um pouco perdida na resenha, pois não conhecia essa série, mas depois de dar uma pesquisada sobre os livros anteriores, consegui me situar melhor e entender toda essa sua empolgação, parece ser daquelas histórias que te prendem, e você precisar devorar tudo o quanto antes, dica anotadíssima.

    ResponderExcluir
  4. Uma história bem emocionante e intensa, parece que quando finalmente os problemas pareciam resolvido mais emoções acontecem na vida dos personagens. Não conhecia mas fiquei bem curiosa para iniciar a leitura!!!!

    ResponderExcluir
  5. Olá!
    Oh meus deus, fiquei com tanta pena do bichinho agora. Acho que ficaria mal se lesse um trecho desse no livro como você ficou. Mas a resenha, ficou ótima, fiquei bastante curiosa pela leitura e me parece ser uma ótima premissa.

    Meu blog:
    Tempos Literários

    ResponderExcluir
  6. Oi, Silvana
    Estou gostando muito de acompanhar essa série por suas resenhas, estou com vontade de ler.
    O autor não fica enrolando a trama para se arrastar para outros livros, ele vai encerrando algumas estórias e já coloca seus personagens em outros dramas.
    Não vejo a hora de poder ler, beijos.

    ResponderExcluir
  7. Oi!
    Entendo completamente seu sentimento pelo cavalo, pois quando algo do tipo acontece em alguma obra que estou vendo, não esqueço tão fácil haha

    ResponderExcluir
  8. Olá! <3 Mais uma série para conhecer esse ano! <3
    Quero muito conhecer os livros dessa série, que parece muito bem desenvolvida.
    Gosto muito quando os autores focam no desenvolvimento e amadurecimento pessoal dos personagens, é algo bem bacana de acompanhar.
    Adorei a resenha! Beijos!

    ResponderExcluir
  9. Oiii ❤ Bom saber que todos os livros dessa série são ótimas leituras, já que tenho interesse em fazer sua leitura.
    Gostei que a série está se tornando mais adulta, gosto quando isso acontece, pois hoje em dia já não tenho mais tanta vontade de ler livros muito "inocentes".
    Bom saber que os personagens vão amadurecendo, gosto de livros que mostram o crescimento dos personagens durante a trama.
    Beijos ❤

    ResponderExcluir

Gostou da postagem? Deixe um comentário. Se não gostou, comente também e deixe a sua opinião.
Se tiver um blog deixe o endereço e retribuiremos a visita.
Aproveite e se inscreva nas promoções e concorra a diversos prêmios.

Editoras parceiras

Instagram

© Revelando Sentimentos | Resenhas de livros – Tema desenvolvido com por Iunique - Temas.in