O dilema dos clássicos

Por Naty Araújo •
24 agosto 2020

Olá, leitores. Quem é que nunca foi obrigado a ler um clássico na escola que atire a primeira pedra! E talvez seja esse o fato de muitos de nós odiarem obras clássicas. Eu particularmente adoro. 

Acontece que a maioria das pessoas não são assim e talvez essa obrigação desenfreada na época do ensino médio seja o principal fator. Por que na escola eles não colocam livros que você gostaria de ler? Por que eles não incentivam a conhecer obras como HP, Crepúsculo ou algum livro que prenda a sua atenção? No meu caso, se me obrigassem a ler Crepúsculo ou HP, eu não iria gostar, pois não tenho curiosidade em conhecer. Porém, entendo que a maioria de vocês amaria e talvez até não odiaria tanto os clássicos. 

Muitos têm medo de ler essas obras justamente por achar que são difíceis, que requer trabalho para interpretar ou simplesmente por achar que são chatas porque na escola era assim e ponto. Mas vocês já tentaram reler algum desses livros nos dias de hoje? Ou já tentaram ler outro para quebrar esse paradigma? 

O famoso clássico “Dom Casmurro” é um exemplo. Vocês já tentaram ler essa obra atualmente? Pode parecer desnecessário, mas esse tipo de leitura nos enriquece muito como pessoa, desenvolve senso crítico para que consigamos analisar e refletir, até mesmo para conhecermos os pensamentos e os períodos que esses autores viveram. Sem contar que é uma forma de te fazer ter uma opinião própria a respeito da pergunta que nunca terá fim: Capitu traiu ou não traiu Bentinho? E é um dos fatores que torna essa obra tão grandiosa. 

E se você pensa que clássicos são difíceis de entender, por que não começa com algo mais simples ou um livro menor? 

Este ano fiz um compromisso comigo, que já falhei miseravelmente, em ler um livro do Dostoiévski por mês. Porém, estagnei nas leituras no geral e não consegui cumprir – e está tudo bem pra mim, não me culpo por isso. Essa quarentena tem nos deixado assim mesmo, a gente acaba saindo da nossa rotina. Li apenas “Noites Brancas” e estou na metade de “Gente pobre”. Este ano pretendo ler “Crime e castigo”. Mas o importante é tentar, não é? 

Por que não fazer um desafio e tentar ler algum clássico ainda este ano? Mesmo que não goste, tente ler algum que você tenha curiosidade. Aos poucos, sem pressão. 

Você já leu algum clássico em 2020? Conta aqui pra gente.

Comentários via Facebook

9 Revelaram sentimentos:

  1. Oi, Naty!
    Tive algumas dificuldades com os clássicos no período da escola. Um dos únicos que gostei de verdade, foi exatamente Dom Casmurro! A narrativa rica em detalhes, além da complexidade da trama me cativaram e foi um dos primeiros clássicos brasileiros do qual realmente gostei.
    Em Julho fiz um desafio literário onde li livos que saiam da minha zona de conforto, e escolhi O Alienista do Dom Casmurro. Uma obra igualmente incrível, que amei conhecer :D
    Acho que além da linguagem rebuscada, o principal problema com essas leituras é justamente a obrigatoriedade mesmo haha.

    Estante Bibliográfica

    ResponderExcluir
  2. Minha escola sempre incentivou muito a leitura. No ensino fundamental li quase toda s série VagaLume.
    No ensino médio li alguns clássicos, como Senhora e Dom Casmurro. Para mim, não foi obrigação e sim prazer.
    Porém concordo com você, muitas pessoas deixam de apreciar os clássicos por causa da época da escola .

    ResponderExcluir
  3. Eu aprendi a ver vida nas letras, por conta de um clássico(A Divina Comédia) e nunca vou me esquecer disso. Tá, eu torcia o nariz para autores nacionais, mas sempre gostei dos clássicos.
    Dom Quixote, meu ex cunhado na época fez uma espécie de planilha com um dicionário incluso,pois as palavras eram totalmente desconhecidas para mim e para ele também.
    Esse ano eu li Mulherzinhas e pretendo muito ler meus encalhados ali na estante de Jane Austen rs
    Mas sim, a gente precisa aprender a respeitar nosso tempo. Ler é por amor e prazer. Se não for assim, melhor deitar e esperar o tempo certo chegar!!!!
    Beijo

    Angela Cunha Gabriel/Rubro Rosa/O Vazio na flor

    ResponderExcluir
  4. Infelizmente, não me recordo da escola incentivar a leitura. No fundamental, eles deixavam as pessoas venderem aqueles clássicos de crianças e meus pais sempre compraram para mim, mas dava para contar nos dedos quem se interessava e/ou tinha condições. Mais tarde, no Ensino Médio, eu e alguns amigos sempre pegávamos livros na biblioteca, mas nada de clássicos ou livros recomendados pelos professores, pois eles simplesmente não o faziam. Elogiavam quando viam alguém lendo, mas só teve uma vez que uma professora deu pontos pela leitura de um clássico, teríamos uma prova sobre. Meio triste de se pensar, mas nada disso afetou meu amor pelos livros. Ainda não li muitos clássicos e nem tenho isso como meta, mas sempre que posso, é gostoso conhecer algum.
    Beijos

    ResponderExcluir
  5. Oi Naty,
    Super concordo contigo, mas não tenho muito direito de falar alguma coisa pois não li os livros obrigatórios na escola (ops!) e realmente, fui ler Dom Casmurro há poucos anos atrás e achei genial, respondendo a grande questão: 42. E respondendo a questão desse livro: pra mim o livro é claro como água que a Capitu não traiu ninguém. Esse ano li um livro chamado A Audácia Dessa Mulher, da Ana Maria Machado que tem uma ligação com Dom Casmurro (no que consiste essa ligação você só vai entender no final) e é um livro genial também, super recomendo. E pra você, ela traiu ou não traiu?
    PS: eu provavelmente detestaria ter que ler HP e Crepúsculo também

    http://hiattos.blogspot.com

    ResponderExcluir
  6. Naty!
    Gosto muito dos clássicos, acho que tudo depende do momento certo para se ler..
    Acredito que esse ano ainda não li nenhum, porque na adolescência tinha uma coleção com mais de 50 deles, espero reler algun.
    cheirinhos
    Rudy

    ResponderExcluir
  7. ola .
    esse ano não li nenhum classico ,alias ja faz um tempo que não leio nenhum ,mas estou pensando em ler orgulho e preconceito ,vamos ver se consigo realizar a leitura .

    ResponderExcluir
  8. Olá! Concordo que essa pressão para lermos esses clássicos na escola possa ser um fator que desanima o leitor, mas acho que o grande problema está na maneira que essa proposta é feita (pelo menos foi assim para mim), acredito nos desafiar a realizar a leitura desses livros hoje é uma ótima opção, nos possibilitando conhecer novos (velhos) autores, e auxilie a nos fazer enxergar esses clássicos sob uma nova perspectiva.

    ResponderExcluir
  9. Olá!
    Amo demais clássicos, meu primeiro contato com esse gênero foi Jane Austen e amei demais, estou bastante curiosa e com muita vontade de ler O conde de Monte Cristo e simplesmente porque quero e não por alguém força, sabe?! Acho que quando força a ler a vontade e muito pequena, então sempre bom procura ler clássico quando realmente quer e aproveita melhor a leitura.

    Blog: Tempos Literários

    ResponderExcluir

Gostou da postagem? Deixe um comentário. Se não gostou, comente também e deixe a sua opinião.
Se tiver um blog deixe o endereço e retribuiremos a visita.
Aproveite e se inscreva nas promoções e concorra a diversos prêmios.

Instagram

© Revelando Sentimentos | Resenhas de livros – Tema desenvolvido com por Iunique - Temas.in