O (quase) fim da esperança

Acariciei minha cabeça e, delicadamente, deslizei minhas mãos sobre meus cabelos. Um punhado de mechas se perdeu entre meus dedos, e então o susto insistiu em me consumir. Sem pensar em mais nada, abri a gaveta da penteadeira que continha uma caixa, retirei-a de lá e peguei uma tesoura.
Com ela em minhas mãos, estava prestes a cortar os fios de meu cabelo e com ele, ir embora, toda minha esperança. A esperança que sempre tive para viver, que sempre tive de manter-me feliz. Agora, se esvaía tudo de mim: o cabelo, o amor por mim, a felicidade e a vida. Estava perdendo-a a cada dia.
A vida escorria de minhas mãos e se perdia no vasto chão, que não conseguia ter forçar para agachar-me e pegá-la.
- Não faça isso, filha – disse minha mãe, ao abrir a porta do quarto.
- Já estou fazendo, mamãe. Meu mundo está se acabando.
- Querida, isso é só uma fase que você está passando. O médico disse que se você fizer o tratamento direitinho, poderá ficar boa.
- Já estou cansada dessas conversas. Estou num quadro muito avançado. Não tem mais cura e estou ficando careca. Cada dia fito um punhado de cabelo em minhas mãos. Prefiro cortar logo do que outra pessoa fazer isso, a vergonha seria maior.
- Você vai melhorar, filha. Confie em mim.
- Mãe, é triste... Mas você acha que eu não posso ver como estou piorando? Não tenho mais forças, meus cabelos se perderam, meu sangue está, cada vez, mais fino. Estou morrendo e só você não consegue ver isso. Porque escondeu minha doença? Por que disse que não era nada grave? Não poderia ser algo banal com todos esses remédios que tomo. Eu descobri tudo. Tenho leucemia e você escondeu isso de mim, achou que eu seria curada, antes de descobrir – no mesmo instante que falava, lágrimas molhavam minha face – Você me feriu muito com essa atitude.
- Não, por favor, não diga isso. Nada em toda a minha vida me magoou tanto quanto saber que havia ferido você. Achei que não fosse um quadro tão sério. Jamais quis te ferir, me perdoe, Judith. Eu te amo e lutarei pela sua cura.
Ela ajoelhou-se perante meus pés, agarrou-me e implorou meu perdão.
- Entendo sua atitude, mamãe. Nem tudo funciona assim: escondendo as coisas. Você me magoou muito, mas perdoarei porque consigo te entender, apesar de tudo – levantei-a, levando para perto de meus braços.
- Vamos cuidar de você, querida. Obrigada por entender minha atitude.
Ela abraçou-me e a esperança de viver tomou conta, novamente, de mim.
2º lugar - Bloínquês - Conto/história *-*
Pauta para Bloínquês

Natalia Araújo - 29/03.


38 Revelaram sentimentos:

  1. o texto é triste, mas lindo ao mesmo tempo. eu adorei. esperança é preciso sempre!
    lindo o blog.
    melhoras ao seu avô.

    ResponderExcluir
  2. Nossa... adorei maninha!
    Senti sua falta...
    bjos

    ResponderExcluir
  3. Naty querida,
    A fé é o mais importante de tudo, seja em uma força maior, seja na gente ou no próximo!
    Não podemos, não devemos e não temos o direito de desistir, nunca!
    Boa viagem meu anjo, desejo melhoras ao seu vôzinho!
    Me dê notícias depois!
    Um beijo grande
    Mari

    ResponderExcluir
  4. Naty, como tens andado inspirada. Que lindos textos, apesar de não ter comentado os outros, eu leio sempre.
    Bjocas
    Patty

    ResponderExcluir
  5. Lindo o texto mesmo, as palavras de uma mãe podem mudar todas as acções, nada e mais forte sem duvida :)

    ResponderExcluir
  6. Nossa que tenso!
    me emocionei, suas palavras são muito comoventes. Melhoras para seu avô.
    abraços

    ResponderExcluir
  7. Belo texto Naty.
    A esperança deve ser a chave para o futuro melhor.

    Beijo

    =)

    ResponderExcluir
  8. Nem tudo deve ser ocultada...
    Mas quando as pessoas tomam essa atitude é com a intenção de cuidar para que não nos entristeçamos...
    Lindo conto!!!

    Bjs

    ResponderExcluir
  9. "Nada em toda a minha vida me magoou tanto quanto saber que havia ferido você. "

    MUITO BEM CITADO. Eu olhei no espelho, com esse post. Me lembrou coisas.E eu falo muito caralho.

    ResponderExcluir
  10. A esperança nunca nos abandona.

    Beijo,
    Nara

    ResponderExcluir
  11. Naty,

    o texto é maravilhoso. E desejo as melhores energias de saúde para o seu avô, de coração.

    Uma feliz Pascoa para voce e os seus.

    Beijos, com carinho.

    ResponderExcluir
  12. Ah, a esperança... é incrível a força que ela nos dá para continuarmos.
    Naty, querida, como tu consegues escrever histórias tão lindas e comoventes assim?
    Sempre que leio teus textos fico emocionada!
    Parabéns, menina!
    Um beijo.

    ResponderExcluir
  13. gsotei mtooo da materiaaaaaaaaaaaa.......

    e meu Deus se um dia eu fizer igual essa foto ai q a minina ta cortando o caabelo pode me internar q to loka...

    aiushiuas

    bjaooooO.....

    ResponderExcluir
  14. Naty, você assistiu o filme UMA PROVA DE AMOR?
    Com certeza vc vai gostar...

    Muito bom esse conto, xarazinha... Enquanto existir um QUASE, devemos lutar.

    Um beijo!

    ResponderExcluir
  15. O começo me soou deveras romântico, como o fim da esperança de amar. Depois tudo foi ficando mais trágico... A doença foi só o que não imaginei, nem pelo começo, nem pela imagem...

    ResponderExcluir
  16. comovente
    o perdão faz parte dessa complicada relação, mães e filhas...

    ResponderExcluir
  17. Meus parabéns!
    É dificil achar um blog do qual agente se identifica pela estrutura dos textos... mas esse é muito bom!
    Seus textos são... envolventes. Vou comentar nesse post mas tenha certeza de que estou lendo os anteriores e acompanharei ^^

    Bjaum!!

    www.suportedamente.blogspot.com

    ResponderExcluir
  18. olá!
    vamos por partes:
    tks, pelo comentário no meu blog... sério que a gnt tem tanto em comum? estou felicissima então! Se eu devo ser você, você deve ser eu? rsrsrs
    também me identifico bastante com o seu jeito de escrever... e a propósito...o texto sobre a foto (tive que ir no outro blog "Bloínquês"pra ver sobre o que se tratava rsrs) maraviwonderful!Muito criativo, até me convenceu de que não há outro motivo para este "corte de cabelo" rsrs...

    ah! melhoras para o seu avô, de verdade.

    bjok

    ResponderExcluir
  19. Oi Natalia, sou novo por aqui, mas adorei o que vi! Adorei os textos, as imagens, o layout,...e a energia que rola aqui. Voltarei!
    Desejo boa viagem e melhoras para seu avô.
    Abraço forte e Feliz Páscoa!

    ResponderExcluir
  20. Nossah Natalia, você está se superando á cada postagem, de onde você tira tamanha inspiração°

    parabens novamente viu! ^^

    ResponderExcluir
  21. Naty, que palavras fortes, tristes confesso, mais é preciso superar todas as dores, para que a felicidade entre pela porta da frente!
    Um beijo da Ju ;)

    ResponderExcluir
  22. Hey linda! Trouxe um bombom recheado de carinho pra voce! Feliz Páscoa! Beijão

    * Espero que seu vô ja esteja melhor, amiga!

    ..___ ........ ,-."'""-. ....... ___
    . \....."-. .. /............\ . ,-"...../
    ... >..-=.\/....BOM....\/.=-..<
    ... >..-='/\....BOM...../\'=-. <
    . /__..-´.. \............./.. `-.__\
    ...................'-........-'

    ResponderExcluir
  23. lindo o texto,lindo mesmo.
    Voce me fez uma proposta de parceria, to interessada sim e valeu pelo elogio, o seu é lindo e mais ainda pelo conteudo,beijo
    meu e-mail: robertapunkroque@gmail.com

    ResponderExcluir
  24. Lindo texto, Naty... palavras bem postas, sentimentos a flor da pele, imagens vioando, amor, cuidado, medo, esperança... Apesar do contexto triste você dá vida a personagem. Adorei!

    Beijoca e obrigada pelo carinho lá na minha abundante-mente, viu? venha, vá e volte sempre.

    ResponderExcluir
  25. amei o texto.. tão forte que senti como se estivesse acontecendo comigo..parabens..beijão

    ResponderExcluir
  26. Forte mas com certeza uma mãe não vai querer o mal para seu filho, apenas proteção a todos, não é fácil saber que um filho vai morrer...

    ResponderExcluir
  27. Amiga.

    Penso que o amor
    tem o dom de curar todos os males.
    Amor perdoa.
    Amor não magoa.
    Amor é tudo.
    Sem amor somos nada.

    Texto profundo.
    Palavras para serem lidas e relidas.

    Que os sonhos sempre estejam em ti.

    ResponderExcluir
  28. nossa Prima, que texto emocionante!!!! muito lindo mesmo!!!!
    visitei ontem vc la no orkut, mas fiquei com vergonha de deixar recado.. desculpas, por isso! srrsrsr o tio melhorou?!! me deixou preocupada.. saúde e melhoras rápidas para ele! beijao e ate logo logo!!!!

    ResponderExcluir
  29. oi, natalia
    sua visita é sempre um luxo...

    adoro sua forma de pintar o mundo, sua mão é leve e criativa...

    beijos grandes,
    feliz páscoa!

    ah, já te linkei nos meus blog's favoritos na minha página...

    do homem-menino

    ResponderExcluir
  30. Lindo texto!
    Apesar de triste...
    Nos faz refletir sobre as coisas da vida. Sempre ter garra e FÉ!

    Bjkas

    Bom feriado!

    May
    :)

    ResponderExcluir
  31. Gostei da postagem amiga mas tão tristinha.O fato é q o texto mostra q a união e a força de vontade é a q prevalece, sem ela naturalmente tudo fica mais dificíl.
    Vim te deixar o meu carinho e lhe desejar uma feliz Páscoa com muito amor e muita paz no coração.
    beijos amada.

    ResponderExcluir
  32. Pode deixar que puxo as orelhas nela. rsrsrsrsr.
    Venho mais logo querida.

    ResponderExcluir
  33. Naty, muito bom seu texto tbm, adorei vc ter passado no meu blog e comentado...

    É a primeira vez q participo do Bloinques, se eu não ganhar já valeu por participar... seu texto tá muito bom msm
    Tá vendo, eu num sou tão mau... hahaha

    Bjooo, volte sempre por lá, q estarei sempre por aqui
    Ótima páscoa pra vc tbm...
    Adoro chocolate =D

    ResponderExcluir
  34. você gosta de coisa triste né?
    o.o

    ResponderExcluir
  35. É... a verdade é muitas vezes coisa bem dificil. Eu também a prefiro, mesmo que ela signifique quase morte.
    Faz um clic, o primeiro instante é de pânico, revolta, um sentir de algo que a gente acha não merecer, mas com a verdade na mão e no coração a gente pode lutar com toda a garra contra esse inimigo quase invisivel e na maior parte das vezes derrotá-lo, porque só a força que a gente tem dentro de nós poderá nos fazer acalçar essa vitória.
    Entendo a razão dessa mãe, foi de protecção e amor (sem ser). Ela sofreria muito mais do que a própria filha ao ter que revelar-lhe tão brutal verdade...

    Beijos

    ResponderExcluir

Gostou da postagem? Deixe um comentário. Se não gostou, comente também e deixe a sua opinião.
Se tiver um blog deixe o endereço e retribuiremos a visita.
Aproveite e se inscreva nas promoções e concorra a diversos prêmios.