Resenha: Os bons segredos



Nada melhor do que terminar/iniciar o ano com uma leitura que nos leva à reflexão. Geralmente as pessoas são fadadas à ideia de que o início do ano é um processo de mudança, de observar o que foi feito de ruim para que não seja repetido. Diante dessa linha de pensamento, esse livro é um grande auxílio para quem deseja essa meditação.

Dessen trata sobre superação, amadurecimento e, claro, antes de tudo isso vem os erros que ela soube descrever muito bem. Durante a história, senti-me comovida pelos personagens principais e consegui me colocar no lugar de cada um – aliás, quase. Sidney é uma garota simples e que vive rodeada de simplicidade, aquele tipo de pessoa que passa na rua e você nem a nota. 

Em contrapartida, seu irmão é o queridinho da família, sempre teve tudo o que quer, popular, chama a atenção por onde passa, além de ter uma beleza singular – algo que Sidney tem apenas de forma comum. Essa parte me incomodou um pouco, até porque como classificar uma beleza comum de uma singular? É algo um tanto quanto subjetivo e me parece que a autora usou de padrões que a mídia tenta, incessantemente, forçar-nos a entender e a aceitar. Entretanto, comigo isso não funcionou e não funciona. A beleza que sentia em Sidney é algo totalmente fora do comum, a garota refletia da maneira mais lógica que uma pessoa sensata poderia refletir, porém, geralmente não fazem. Vou explicar o motivo: seu irmão, Peyton, foi preso ao dirigir embriagado e atropelar uma adolescente que ficou dependente de uma cadeira de rodas.

A todo o momento Sidney reflete na conduta de seu irmão e não passa a mão na cabeça, não sente dó pela sua punição. Vi na protagonista uma forma realista de ser, ela parecia ser a única a enxergar a culpa no irmão, enquanto seus pais apenas almejavam a liberdade a todo custo. Contudo, é essa maneira diferenciada de Sidney observar as coisas que as pessoas deveriam ter quando um parente seu comete um crime ou algo próximo disso. Claro que não é para condená-lo duas vezes, a própria justiça trata de fazer isso com a sociedade. Porém, os pais de Peyton tratavam-no como se fosse um inocente, um filho coitadinho e mimado. Não se preocupavam com a frustração que Sidney estava passando por sempre fazer a coisa certa e nunca receber a atenção devida. A sensação que tive, depois da prisão dele, foi sobre a atenção dada pelos pais – que já era muita –, passou a ser exacerbada e voltada exclusivamente ao jovem.

Senti a dor de Sid e o mimo exagerado de Peyton, mas também pude notar o amadurecimento no decorrer da obra, Dessen explorou esse lado muito bem. No entanto, como nem tudo são flores e nem todas as obras são classificadas como melhores do mundo, aponto este como um livro muito bom, mas que poderia ter sido desenvolvido melhor. Durante a leitura senti que outros assuntos tratados poderiam ser excluídos da história e não faria diferença alguma. Parecia mais um jeito de aumentar e deixar o leitor curioso para saber o que aconteceria no final – o que não foi nada de extravagante.

Um ponto essencial que devo abordar é sobre a escrita de Dessen. É fantástica, fora do comum e instigante. Você lê e quer continuar lendo, mesmo notando que alguns pontos na história são desnecessários; você sente que precisa chegar ao fim para descobrir tudo e somente depois fechar os olhos e refletir sobre o desfecho.

Tratando da capa e da diagramação foram muito bem feitas, a primeira apresentou um trabalho estético que chama a atenção em qualquer prateleira numa livraria; a segunda proporciona uma leitura agradável, com folhas amareladas, letras e espaçamentos ótimos. A respeito da revisão notei um erro no nome da personagem, na contracapa está Sydney, mas no decorrer da história ela é tratada por Sidney. Os demais erros foram bem insignificantes e não atrapalham no entendimento. Uma ótima obra para quem procura uma grande lição.


Quotes:
“Do jeito que minha mãe falava parecia que Peyton ia receber um diploma de Harvard, não o certificado de um curso na prisão que, para ser honesta, era obrigatório. Mas minha mãe era assim. Quando o assunto era Peyton, qualquer coisinha boba já virava um feito sensacional” (p. 213).

“– A questão é que reconheço que fiz algo que não devia. Quebrei a confiança dela. Mas foi a única vez na vida, a única vez que fiz qualquer coisa errada. Pelo castigo que ela me deu, parece até que fui eu que quase matei alguém (p. 340).

“Era isso. Ninguém era capaz de saber o que viria adiante; o futuro era a única coisa que jamais poderia ser destruída, porque ainda não tivera a chance de existir. Num minuto, você está andando sozinha pelo bosque escuro; noutro, a paisagem muda, e você enxerga. Enxerga algo maravilhoso e inesperado, quase mágico, que jamais teria encontrado se não tivesse seguido em frente. Como uma nova amizade que parece antiga, uma lembrança que nunca vai esquecer. Talvez até um carrossel” (p. 399-400).


Título: Os bons segredos (exemplar cedido pela editora)
Autora: Sarah Dessen
Editora: Seguinte
Páginas: 408
Ano: 2015

16 Revelaram sentimentos:

  1. Já tinha lido alguma resenhas deste livro e me interessei muito por sua leitura que ainda não pude realizar. Gostei muito da personagem Sidney, senti um pouco de pena dela, por não receber a atenção que deveria dos pais, pelos pais apenas darem amor ao seu irmão, mesmo quando ele foi inconsequente. Assim como você também a distinção que a autora fez da beleza comum da singular também me incomodou um pouco. Amei sua resenha, muito bem escrita, parabéns, fiquei com ainda mais curiosidade para conhecer os detalhes da obra. =D
    Abraço!

    ResponderExcluir
  2. Naty, quero muito fazer a leitura desse livro desde que o descobri, e gostei de saber todos os pontos positivos através de sua resenha. A autora parece ter uma forma gostosa de escrever e envolver o leitor, sem tornar a leitura pesada, principalmente por relatar problemas familiares. É gostoso ler um livro assim. Sem contar que livros que trazem amadurecimento sempre me agradam. Pretendo ler, com certeza.

    ResponderExcluir
  3. Adorei a resenha e os quotes *-*
    Achei muito interessante a história, fiquei curiosa em saber mais sobre o livro. Participei de vários sorteios tentando ganhá-lo mas não consegui :(
    A autora é nova para mim, não a conhecia. Gostei quando você disse que foi um livro que lhe prendeu, muito bom quando estamos lendo uma história boa e não queremos parar até saber seu desfecho. Irei colocá-lo como minha meta para esse ano porque fiquei muito curiosa para saber mais sobre a vida de Sidney \o/

    ResponderExcluir
  4. A muito tempo que queria muito ler os livros da Sarah Dessen, e já tinha lido um livro dela que não foi uma leitura ruim porém não foi um dos melhores livros, e por isso estava com altas expectativas para a leitura de Bons Segredos, e me decepcionei bastante pelo fato de que achei o livro muito normal, não aconteceu nada de mais, o que resultou em uma leitura parada, onde não teve pontos altos, e acabou se tornando muito previsível, esperava muito mais, e espero ler outros livros dela, e mudar minha opinião em relação a essa escritora que todos elogiam.

    ResponderExcluir
  5. Naty, agora fiquei super curiosa para ler. Já li um livro da Sarah Dessen (A caminho do verão) mais ou menos 3 anos atrás e, na época, adorei. Concordo que a escrita dela prende o leitor e acho que isso acontece de forma leve e gradual, no decorrer da leitura. Apesar de aparentar ser um livro "parado", se eu manter minhas expectativas baixas gostarei de Os bons segredos, talvez. Beijo!

    ResponderExcluir
  6. Já ouvi muitos comentários positivos a respeito desse livro, e fica difícil não ficar curiosa assim haha adorei a resenha! Essa capa também é super linda

    xx Carol
    http://caverna-literaria.blogspot.com.br/
    Tem post novo no blog sobre séries, vem conferir!

    ResponderExcluir
  7. Oi Naty, eu achei a sinopse super interessante o livro parece ser bem leve daqueles que da gosto de ler do começo ao fim com certeza vou ler e você fez uma resenha incrível bjs.

    ResponderExcluir
  8. Sou o tipo de pessoa que se apaixona facilmente por capas de livros e quando isso acontece eu não sossego até ler o alvo da minha obsessão e esse livro se encaixa nessa situação. A história não parece ter nada muito original ou diferente, mas pela sua resenha o livro parece ser muito bem escrito e isso só aumentou minha vontade de ler.

    ResponderExcluir
  9. Oi! Eu nunca ouvi falar desse livro, mas a sua resenha despertou curiosidade. Vou pesquisar mais sobre o livro e se me agradar, coloco na lista de leituras pra esse ano. Em 2015 eu quase não tive tempo pra ler, mas esse ano quero dar meu jeitinho pra isso.

    www.janeladesorrisos.com

    ResponderExcluir
  10. Naty!
    Os livros que abordam conflitos familiares e suas consequencias chamam muito minha atenção.
    Dar privilégios apenas para um dos filhos pode trazer graves consequências.
    Gostaria de fazer a leitura deste...
    “A dúvida é o princípio da sabedoria.” (Aristóteles)
    cheirinhos
    Rudy
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/
    Participe do TOP COMENTARISTA de Janeiro, são 4 livros e 3 ganhadores!

    ResponderExcluir
  11. Sarah Dessen é um escritora excelente, mas esse livro não me instigou, infelizmente. Estou procurando um livro que realmente chame a minha atenção. A resenha ficou ótima.

    ResponderExcluir
  12. Oiiee,
    Eu ainda não li nenhum livro da Sarah, mas ouvi muitos elogios, estou curiosa para ler Os bons segredos, parece ser um ótimo livor, mesmo tendo alguns pontos desnecessários e que a autora poderia ter desenvolvido melhor.
    Beijos *-*

    ResponderExcluir
  13. Oi Naty.
    Pelos motivos elecandos, também acredito que este seja um bom livro para se ler em inícios de anos.
    A capa é realmente linda e chama atenção. Outro ponto positivo para o livro é a cor das páginas, então acho que vou dele.
    Abraços.

    ResponderExcluir
  14. Esse livro é muito bom!! É um dos meus favoritos que eu tenho, foi até uma das minhas melhores leituras de 2015. Ganhei no fim de dezembro e engoli ele. Fiquei com muita raiva de uns personagens a ponto de querer entrar no livro pra defender a Sidney e quis muito ser amiga de outros. Me senti a própria, temos muitas coisas em comum. É uma leitura que recomendo!

    ResponderExcluir
  15. Esse tipo de relacionamento entre irmãos (onde um é o melhor em tudo e o outro fica pra escanteio) é pouco abordada nos livros, embora seja fato na vida real. Gelo Negro tbm retratou isso sabiamente. Virei fã da Sarah dps de ler Just Listen, não vejo a hora de ler esse

    ResponderExcluir
  16. Oi!
    Vi muito comentários positivos sobre o livro da Sarah Dessen o que me deixou curiosa para poder e também achei interessante os temas que ela aborda mas lendo a resenha vi que não é tipo de livro que gosto de ler !!

    ResponderExcluir

Gostou da postagem? Deixe um comentário. Se não gostou, comente também e deixe a sua opinião.
Se tiver um blog deixe o endereço e retribuiremos a visita.
Aproveite e se inscreva nas promoções e concorra a diversos prêmios.