14 fevereiro 2016

Resenha: As crianças trocadas



As Crianças Trocadas é o primeiro volume da série A Guerra dos Fae, lançada pela Geração Editorial e que está fazendo o maior sucesso. Contudo, antes da editora comprar a série, a obra já era campeã em vendas de e-books no site da Amazon.

Quando comecei a ler o livro imaginei que se trataria de uma fantasia voltada para o público adolescente. Porém, ao navegar pelas páginas percebi que qualquer um se encantaria pela obra. A autora tem uma narrativa fluida, a linguagem é clara e a aventura é eletrizante. A vontade de concluir a obra para saber o que acontecerá é totalmente garantida.


Logo no início nos deparamos com Jayne Sparks, uma garota particularmente fantástica. Ela tem dezessete anos e possui uma personalidade incrível, fortíssima. Além de rebelde e desbocada, ela frequenta a direção da escola diversas vezes para ser suspensa da sala de aula. Em contrapartida temos o seu melhor amigo chamado Tony. Ele é bastante nerd e dedica-se intensamente às aulas, é muito quieto e tímido; o oposto de Jayne. Embora ambos sejam totalmente diferentes, o carinho e atenção que eles têm um com o outro é sobre-humano.

Tony tem um dom que Jayne acredita ser pura coincidência: ele lê a mente dela. Os sofrimentos que a garota passou com o seu padrasto foi o suficiente para o garoto lutar para levar felicidade à vida da adolescente. Depois de todo desgosto que Jayne sofreu, Tony decide fugir de casa com ela. Eles saem de West Palm e partem rumo a Miami. Ao chegar à rodoviária eles conhecem Jared, um sujeito muito simpático e que lhe apresenta alguns jovens. Esse é um dos pontos que fiquei mais curiosa e ansiosa pela continuação da obra. A vontade de saber o que acontecerá é imensa. Casey sabe prender o leitor de uma forma incrível.

Uma misteriosa organização oferece ao grupo de jovens um valor de U$500 para que eles realizem um experimento envolvendo uma competição. Eles alegam que é um estudo que busca identificar indivíduos com certas qualidades para que possam compreender melhor o futuro. Porém, o que ninguém esperava é que eles seriam lançados em uma sinistra floresta com seres sobrenaturais. Agora, eles precisarão vencer as provas e enfrentar os perigos, a fome, a sede e o cansaço para poderem receber o tão querido prêmio.

Jayne nos cativa pelo seu jeito determinado de ser, enquanto Tony nos cativa por sua timidez. Ambos são inteligentes, porém, de maneira distinta. Enquanto ela é mais ousada e esperta para situações que exige um jeito mais moleca e travessa; Tony já é mais dedicado ao estudo e conhecimentos teóricos sobre as coisas. Embora seu jeito mais recatado seja um atrativo na obra, ele passa por algumas alterações em alguns momentos.

Podemos notar a mudança de Tony ao se apaixonar por uma bruxa que o enfeitiça apenas com o olhar. Na realidade, essa é uma das partes mais engraçadas da obra. Jayne luta de todo jeito para não deixar o tímido Tony lascar um beijo de príncipe na bruxa. A obra é eletrizante do início ao fim. Ficamos vidrados nas páginas até descobrir realmente tudo o que acontecerá. Os personagens são bem construídos, a trama é envolvente e os cenários são bem criados.

A escrita da autora é perfeita. A trama merece elogios por sua coesão, pois não deixa pontas soltas na história. O desfecho conseguiu ser surpreendente, fazendo com que a obra conquiste cinco estrelas. A capa é linda, a diagramação perfeita e a revisão impecável, não notei nenhum erro. A Geração Editorial está de parabéns pelo trabalho. Recomendo a leitura para as pessoas de todas as idades, certamente vão adorar conhecer a personalidade de cada um e essa floresta totalmente incrível.


Quotes:

“Na verdade, a maioria dos caras que eu conhecia da escola eram idiotas com cérebro de amendoim, e eu não suportava passar muito tempo com eles. Ainda não tinham aprendido como tratar uma menina, e eu não tinha paciência para adestrá-los” (p. 13).

“Nunca tinha visto Tony daquele jeito. Meu doce Tony Panetone. O tímido Tony Baloney. Tony Green dos sapatos de Frankenstein, que nesse momento mais parecia uma versão baixinha e magricela do Jason Bourne” (p. 19).

“Estereótipos indicam inteligência limitada” (p. 147).

“Pegue tudo o que você mais ama, tipo o sorriso do seu melhor amigo, seu gatinho de estimação e seu chocolate favorito, e junte numa única sensação. Foi uma coisa assim que eu senti quando abracei aquela árvore, e não tive como impedir que um imenso sorriso rasgasse meu rosto” (p. 133).

“A vida fica limitada quando a gente anda por aí sempre com medo de que alguma coisa trágica aconteça” (ps. 167-168).


Título: As crianças trocadas (exemplar cedido pela editora)
Série: A Guerra dos Fae
Autora: Elle Casey
Editora: Geração Editorial
Páginas: 288
Ano: 2013

15 comentários

  1. Fazendo uma analogia boba, Tony deve ser a Hermione da história, embora ela seja topetuda rs. Tenho certa resistência com a literatura juvenil moderna, quero me desafiar a ler algo novo nesse estilo. Vou levar esse livro em consideração, gostei das aspas que você trouxe.

    ResponderExcluir
  2. Naty, esse é o tipo de livro que eu compraria só de olhar a capa. No mais, adorei a história, estou realmente pensando em ler, apesar de ler poucos livros com este gênero, mas a fantasia e personagens presentes na história, parecem intrigantes e realmente muito confortável de se ler. Gostei!
    Bjs!

    ResponderExcluir
  3. Também gosto de livros de fantasias com histórias tão bem construídas que acaba fazendo com que o leitor acredite que aquele lugar onde a trama de passa realmente exista, isso e grande ponto positivo, antes não tinha tido interesse em adquirir esse livro, mas após ler sua resenha mudei completamente de ideia.

    ResponderExcluir
  4. Gosto muito de livros de fantasia, vi a cortesia dele no skoob mas não tinha dado a devida atenção. Pensei que fosse um livro estilo conto de fadas para adolescentes e agora vi que estava completamente errada. A resenha despertou muito minha curiosidade.

    ResponderExcluir
  5. Ual Naty! Que lindo!!!
    Leio até umas milhões de vezes! Eu amei!
    Parabéns pela resenha!
    Bjs!

    ResponderExcluir
  6. Nossaa adorei a resenha, e o livro
    Já sei que quando ler ele vou amar*-*
    Já add a minha lista de leitura desse ano rsrs

    ResponderExcluir
  7. Oi Naty, tudo bem ???
    Muito, muito, muito obrigada por ter resenhado esse livro !!! Estava curiosa com relação a essa série já fazia um bom tempo, mas nunca havia lido nada sobre ela, e nem sabia exatamente do que se tratava, tudo o que eu sabia era que tinha capas maravilhosas e que eu queria ler mesmo sem saber qual era a história, rsrsrs.
    Fiquei muito feliz ao saber que a história apresenta fantasia, pois sou apaixonada pelo gênero !!! Gostei de saber que o livro consegue conquistar qualquer um, que a autora nos prende e nos deixa curiosos para saber o que vem a seguir !!!
    Mal posso esperar para conhecer essa história !!!

    Beijinhos
    Hear the Bells

    ResponderExcluir
  8. Gosto de histórias com protagonistas mulheres fortes, e nesta temos Jayne Sparks. Gostei muito do enredo da história, eu não imaginava que a história era desse jeito. Muito bom quando a escrita é "bem casada", quando não ficam pontas soltas. A capa deste livro é maravilhosa mesmo, me chamou a atenção, mas confesso que não colocaria na minha lista de desejados apenas pela capa, no entanto a premissa me conquistou.
    Abraço!

    ResponderExcluir
  9. adoro livros de fantasia, por isso tenho bastante interesse em ler esse livro e os outros, soube que tem mais 3. Gostei da resenha e os quotes são bem interessantes.

    ResponderExcluir
  10. A capa é mesmo linda, há um tempão conheço esse livro, mas nunca o pesquisei a fundo. Eu tenho que dizer: "O que essa sinopse tem sobre o livro?", você tem razão não prepara pra nada. Lendo sua resenha que consegui entender do que ele se trata e não imaginava nada disso! kkk Se eu tiver a oportunidade (e tempo rssrsrs), quero lê-lo!
    Beijoss

    ResponderExcluir
  11. Sua resenha está muito boa. Para começar achei a capa deste livro linda demais, como gosto de histórias de fantasia fiquei interessada por a série A Guerra dos Fae, então pretendo ler.

    ResponderExcluir
  12. Oi, Natalia.
    Um ponto positivo no livro é justamente o que você destacou no início de sua resenha, ele não ser direcionado apenas a um público, mas agradar a todos os leitores.
    Abraços.

    ResponderExcluir
  13. Oi!
    Li esse livro e gostei muito dessa historia, a Jayne foi uma personagem diferente mas gostei de ela falar o que pensa o que deixou a historia bem engraçada, mas uma coisa que me irritou foi o mistério todo que o livro tem e nunca se chegava perto de temos respostas !!

    ResponderExcluir
  14. Oi! Nunca ouvi falar do livro, mas achei a proposta bem diferente. Que bom que a história não é voltada apenas para um tipo de público. Fiquei bem curiosa para saber que tipo de desafios os jovens tem que enfrentar, e que tipo de seres sobrenaturais (além de bruxas) vou encontrar na obra. Beijos

    ResponderExcluir
  15. Foi pelo título que me interessei em ler a resenha, a capa realmente mostra ser um livro de fantasia, até ai tudo bem, mas quando chegou nos serem sobrenaturais deu aquela freiada. Gosto de fantasia mas ao mesmo tempo tenho pé atrás. A ideia do desafio imposto as crianças, devem deixar a leitura super empolgante e agitada, e saber que a escrita flui e é uma narrativa super bem montada também, embora eu tenha receio num primeiro momento, acho que valeria a pena quebrar barreiras e ler. Teu entusiamo com o final do livro, me contagiou.

    ResponderExcluir

Gostou da postagem? Deixe um comentário. Se não gostou, comente também e deixe a sua opinião.
Se tiver um blog deixe o endereço e retribuiremos a visita.
Aproveite e se inscreva nas promoções e concorra a diversos prêmios.