Resenha: Chamado às armas

Chamado às armas é o segundo volume da série A Guerra dos Fae. O primeiro livro se chama Crianças Trocadas e você pode conferir a resenha aqui. No primeiro livro, vemos Jayne sendo testada pelo seu poder com O Verde. Para quem não sabe, ela possui o dom de se comunicar com a natureza. Nesta obra, ela é testada de forma intensa. Tanto os seres sobrenaturais quanto os seus próprios amigos testam-na para saber quais são as suas habilidades.

Eles acreditam que Jayne é uma elemental, ou seja, um Fae que tem ligações, por meio de mágica, com um ou mais elementos, sendo eles Terra, Ar, Água, Fogo e Vento. Porém, para saber quais são os elementos que ela tem ligação, é necessário que ela seja testada em todos eles.


Casey mantém a mesma personalidade de Jayne, o que deixa a obra totalmente cativante. Ela tem um jeito bastante autoritário e, no segundo livro, por tratar-se de um preparo para uma guerra, deduzi que a protagonista seria mais maleável em suas respostas. Ledo engano; Jayne permanece com as mesmas respostas ardilosas e encanta o leitor com seu jeito único.

No primeiro livro, nos é apresentado o afastamento do seu melhor amigo, em que ele alega não ter agressividade suficiente para enfrentar a guerra com os Fae das Trevas. Embora seu jeito seja de durona, ela tem um coração doce e deixa isso evidente ao sentir a falta de Tony. O segundo livro já começa sem ele e isso faz com que Jayne fique cheia de saudades e entristecida. Eles são muitos amigos e, com esse afastamento, tudo pode mudar. Essa distância entre eles é um dos pontos principais para desenvolver o mistério e a aventura deste segundo volume da série.

Um dos personagens que mais me atraiu foi o querido e amado pixie chamado Tim, ele também é um Fae. Contudo, ele se diferencia dos demais, pois seu tamanho é mínimo, quase que imperceptível, e as pessoas não conseguem ouvir o que ele diz, exceto Jayne. A protagonista cria um vínculo de amizade com Tim que vive enrolado nos cabelos da garota e, vez ou outra, fica na palma da mão dela. Embora seu tamanho seja reduzido, isso não desmerece a sua qualidade como “pessoa”. Ele é um grande companheiro para Jayne e a ajuda em tudo. Achei o pixie um doce, totalmente querido e único. Ele arrisca a própria vida para salvar o amigo de Jayne. A criatividade da autora para criá-lo foi incrível. Seu jeito marcante fez com que tomasse destaque na obra. Acredito que muitos gostariam de ter um amigo assim.


Os mistérios provenientes do primeiro livro são desvendados, porém, a obra Chamado às armas lança vários enigmas no ar e deixa o leitor totalmente na expectativa da continuação para desvendar o que acontecerá. Se o primeiro livro é totalmente eletrizante, emocionante e fantasioso; no segundo livro temos a continuidade disso. Casey sabe prender o leitor do início ao fim. A leitura é gostosa, fluida e você nem sente o tempo passar, só tem vontade de devorar as páginas para saber o desfecho de tanto mistério.

A capa continua linda e a diagramação não fica atrás. A revisão foi bem feita e não achei nenhum erro que pudesse desfavorecer a qualidade da obra. Toda essa estrutura mostra o quanto a Geração Editorial tem trabalhado intensamente na magnificência de suas publicações e, de fato, não deixou a desejar.

A série é totalmente recomendada para quem deseja viver em um mundo único e conhecer personagens ótimos. Vale a pena ler e mergulhar nessa aventura!


Quotes:
“Obrigada por me enganar, por quase me matar, por me transformar em uma fae misteriosa, e por me dar uma cela de prisão para dormir” (p.35).

“Primeiro, descubro que sou um sugador de vida, depois, que meu mentor é Valentine, o íncubo frutinha que pode ter uma forte atração sexual por mim, e então, fico sabendo que um fae vai roubar minhas coisas se eu não der um presente para ele todos os dias... [...] Estou começando a me arrepender de minha decisão” (p.47).

 “– Ouça, meu velho, quando trinta duendes erguem flechas em seus arcos e avisam que você tem trinta segundos para pensar em como se defender, isso é tentativa de assassinato. Não é fruto de minha maldita imaginação!” (p.104).

“– Não! Você faz o que é certo para você. Ele faz o que é certo para ele. Às vezes, o que é certo os reúne. Às vezes, separa. A única coisa que você tem é a honestidade. Seja honesta consigo mesma agora” (p.295).


Título: Chamado às armas (exemplar cedido pela editora)
Autora: Elle Casey
Editora: Geração Editorial
Páginas: 368
Ano: 2014

8 Revelaram sentimentos:

  1. Quando vi a história do 1º livro achei bem infantil, mas depois li várias resenhas positivas e vi que é um livro incrível de fantasia, quero muito começar acompanhar a serie.

    ResponderExcluir
  2. Oii!
    Guerra dos Faes tá me encantando!
    Não vejo a hora de ler e conferir de mais perto essa história...
    Parabéns pelo post, eu adorei!
    Bjs

    ResponderExcluir
  3. Em um momento o primeiro livro me deixou interessada, mas logo persebi que não iria gostar da leitura... e acabei não lendo mesmo e mesmo com essa sinopse e resenha do segundo livro meu interesse ainda não voltou. Parabéns pela resenha.
    PS: A capa é linda.

    ResponderExcluir
  4. A resenho do primeiro livro achei interessante principalmente da personalidade Jayne. Que pena que o Tony não esta neste livro . a Jayne me lembra do avatar algo que não tem nada a ver mais lembra.O Tim que me deixou curiosa ele ser um pixie que é Fae. Gostei da capa de ambas e das resenhas também, parece uma historia incrível,espero le-la um dia.

    ResponderExcluir
  5. Naty!
    É uma das séries que mais desejo no momento, espero poder ler todos os exemplares, inclusive esse cheio de aventura e seres fantásticos que gosto demais.
    “Devemos aprender durante toda a vida, sem imaginar que a sabedoria vem com a velhice. ”(Platão)
    cheirinhos
    Rudy
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/
    TOP Comentarista especial de aniversário em abril: com 6 livros 5 ganhadores, participem!

    ResponderExcluir
  6. Nunca tinha me interessado por esses livros, apesar de ser super fã do gênero. Mas agora fiquei tentada a conhecer... Serão quantos livros?

    ResponderExcluir
  7. As capas dos livros dessa série são uma coisa maravilhosa. Dá vontade de ter todos na estante só por causa disso. Aliás, não só por isso, mas por essa história fantástica cheia de mistérios também. Ainda bem que a autora foi desvendando os mistérios do primeiro livro e lançando outros, isso deixa sempre os leitores intrigados.
    Um abraço!

    http://paragrafosetravessoes.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  8. Achei a capa desse livro bastante empolgante, muito relacionado a ação e a guerra, temas que gosto muito. Gostaria muito de lê-lo, mas ainda não li o primeiro livro, então vou ficar na expectativa de ter em mãos primeiro para depois ler toda a série. Como sei que a série tem 10 livros, acho que vou demorar um pouco para ler. Gostei da resenha.

    ResponderExcluir

Gostou da postagem? Deixe um comentário. Se não gostou, comente também e deixe a sua opinião.
Se tiver um blog deixe o endereço e retribuiremos a visita.
Aproveite e se inscreva nas promoções e concorra a diversos prêmios.