Resenha: A fúria dos Mobs


Olá povo lindo desse meu Brasil,
Recentemente recebi um livro que foge absolutamente da minha zona de conforto: A fúria dos Mobs. Esse livro foi escrito por vários youtubers, amantes do jogo Minecraft, porém, nosso narrador principal é Spok, do canal The Creeper Oficial.

Nessa aventura, Spok acorda em um mundo totalmente quadriculado: dentro do universo do jogo Minecraft. Spok estranha esse mundo totalmente diferente do seu, mas é curioso e resolve andar por aí e descobrir "o que tá pegando". Nesse primeiro passeio, encontra vários animais e árvores, todas quadriculadas também, mas quando a noite cai, ele é cercado por criaturas estranhas e medonhas. 


Imediatamente percebe que essas criaturas não estão de brincadeira e se esconde em uma caverna bem iluminada (o que impede a entradas dos bichentos), onde encontra um baú, uma mesa e uma carta. Nessa carta, Authentic (um provável ex-morador da caverna), lhe dá claras instruções de sobrevivência, e começa assim a construção de seus próprios materiais, e a desenvolver um forte sentimento de gratidão pelo seu salvador, pois Spok sabe que precisa enfrentar os desafios e combater os vilões do jogo.



Somos apresentados então aos demais personagens do livro: Malena, Authentic, Nofaxu, entre outros. Eles moram em uma aldeia, vivem da criação de animais, da colheita de várias frutas e legumes, e constroem suas próprias casas a partir dos materiais que mineram. Constantemente são atacados por Mobs: zumbis, aranhas, esqueletos, entre outras criaturas estranhas e malévolas, por esse motivo, precisam constantemente reforçar as proteções da sua aldeia. 

O que eles não sabem é que seu amigo Pedro os traiu e se juntou a Maya, uma aranha sem escrúpulos e muito esperta, que possui planos terríveis para destruir todas as aldeias existentes, em busca de vingança e poder. É nesse ponto que Spok encontra Authentic e sua turma, e juntos eles precisam seguir para se defender do plano terrível de Maya, e do traidor Pedro.

Achei o livro fraco e com uma história óbvia e atropelada demais. Mas vamos ser justos: não sou o público alvo desse livro. Ué, quem é então? As pessoas que jogam Minecraft. O livro tem bastante termos do jogo e é escrito com uma linguagem bem descontraída, mas isso não significa que eu não entendi a história. É totalmente possível entendermos o livro, sem termos jogado Minecraft (que é o meu caso). Se você tem até 16 anos e gosta desse jogo, tenho certeza de que também vai gostar do livro.

Abraços

Quote:

"Por que ele estava vendo tudo bugado?
O sol, o céu, as nuvens, o campo verde onde pisava, umas estranhas cascatas de água e lava. Mais longe, árvores, flores e plantas. Ainda mais  longe, montanhas nevadas (montanhas?!)... Tudo tinha um aspecto quadrado, como se estivessem dentro de um jogo do Mario Bros, aquele que seu pai jogava, do encanador herói, clássico da Nintendo."



Título: A fúria dos Mobs (exemplar cedido pela editora)
Autor: Vários autores
Editora: Geração Editorial
Páginas: 148
Ano: 2016

15 Revelaram sentimentos:

  1. Acho que assim como você, eu não sou o publico alvo desse livro. E mesmo o meu namorado que as vezes joga minecraft ia gostar muito. De qualquer maneira, pela história ser previsivel, já me deu ainda mais desanimo. Ainda assim, é bom sair da zona de conforto as vezes, não é?
    Um abraço!

    http://paragrafosetravessoes.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Olá, Sil.
    Confesso que não tenho interesse em ler esse livro. Até ver o livro eu nem sabia que existia esse jogo. Acredito que para quem joga deve ser um livro interessante de se ler, mas para alguém como eu, nem vou ler porque sei que não vai me agradar.

    Blog Prefácio

    ResponderExcluir
  3. Nunca joguei esse jogo e não tenho o mínimo interesse, por isso imagino que não gostaria do livro também. Pela sua resenha achei muuuuito previsível e com alguns furos de história que eu imagino que passam despercebidos por quem gosta do tema e tudo mais... Enfim, indicaria pro meu sobrinho que é viciadíssimo no game e já começou a ler.

    ResponderExcluir
  4. Não achei a menor graça na história, nada que chame atenção, mas acho que é por não ser do público alvo também. Fica a dica pra quem gosta de coisas do tipo, talvez seja legal de ler. Pra mim...nem tento pegar =/

    ResponderExcluir
  5. Oi Sil, tudo bem?

    Pois é, acho legal sair da zona de conforto e nos arriscar a novos gêneros, mas tb não sou o público desse livro rsrsrs De qualquer forma, adorei a resenha!

    Bjs, Mi

    O que tem na nossa estante

    ResponderExcluir
  6. Olá! Tenho mta vontade de ler esse gênero, vi algumas resenhas e fiquei super curiosa pra conferir.
    Bjs

    ResponderExcluir
  7. Jamais leria esse livro, primeiro por se tratar de um livro escrito por youtubers (sim tenho preconceito) e segundo por ser de um jogo que eu não conheço. Prefiro sair da minha zona de conforto com outros livros.
    Mas apesar de achar péssimo youtubers virarem "escritores" acho um ótimo jeito de mostrar o universo literário para essa geração mais nova.

    ResponderExcluir
  8. Silvana!
    O livro também não é muito a minha praia, porque não estou acostumada com o mundo dos games e youtubers.
    E as editoras andam se aproveitando do sucesso de alguns para tornarem livros vendáveis.
    “A simplicidade representa o último degrau da sabedoria.” (Arthur Schopenhauer)
    cheirinhos
    Rudy
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/
    TOP Comentarista de OUTUBRO com 3 livros + BRINDES e 3 ganhadores, participem!

    ResponderExcluir
  9. Oi Silvana,
    Confesso que não me atrai muito livros de youtubers, realmente não é a minha praia, ainda mais de uma história que fala sobre games. Como leitora, ainda não li nenhum livro do gênero, não sei se seria uma leitura muito envolvente, até porque também não sou o público alvo.
    Mas é uma ótima indicação de livros para meus primos que estão nessa faixa etária e que são viciados nesse jogo.
    Beijos

    ResponderExcluir
  10. Oi!! EU fico meio bolada com livros que são escritos como esse (pelo q vc disse e pelo quote), então eu certamente não pretendo ler. Nem tanto pela história ou coisa assim, mas pela maneira que ele foi escrito.

    ResponderExcluir
  11. Oi, Silvana!
    Hoje deixo passar a dica, pois não é uma leitura que eu goste. Nem conheço o jogo também! Mas para os fãs, com certeza é uma ótima dica. Sua resenha, como sempre, muito bem explicada.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  12. Eu não jogo este jogo, tão pouco conheço algo sobre ele, sei de sua existência e mais ou menos como é o gráfico, ponto...rs... Achei o enredo bem razoável, assim como você comentou na resenha, parece ser engraçadinho. No momento não me interessei pelo livro, mas como você disse, é uma ótima dica para o público alvo.
    Abraço!
    A Arte de Escrever

    ResponderExcluir
  13. como eu não gosto de minecraft e sai da faixa etária deixar passar
    mas acho que apesar da história ser previssivel se fizer os "meninus" sair do jogo um pouco para ler tá valendo
    bjs

    ResponderExcluir
  14. Hum,não fez muito meu estilo,mas também não sou o publico alvo,nunca joguei Minecraft,então o enredo,os termos,não despertaram minha curiosidade,sabe?Naturalmente os fãs do jogo vão apreciar mais.

    ResponderExcluir
  15. Oi, Silvana!!
    Não sei se leria esses tipo de livro, acho que o publico alvo é mais crianças.
    Beijoss

    ResponderExcluir

Gostou da postagem? Deixe um comentário. Se não gostou, comente também e deixe a sua opinião.
Se tiver um blog deixe o endereço e retribuiremos a visita.
Aproveite e se inscreva nas promoções e concorra a diversos prêmios.