Resenha: O regresso


Olá pessoal,

Hoje a dica é de um livro bem diferente, um livro de um filme premiado no Oscar: O RegressoHugh Glass, o “mocinho” da nossa história, é um membro da Companhia de Peles Montanhas Rochosas. Esse grupo desbrava locais inexplorados à procura de animais para a comercialização de peles. A companhia não tem tido muito sucesso, na verdade estão constantemente tendo graves problemas de sobrevivência, e os boatos que correm é que todo esse azar se deve ao comandante Henry, líder da companhia. A má sorte e o infortúnio tem o acompanhado há tempo, em todas as suas incursões, perdeu homens ao seu comando e teve prejuízos financeiros muito altos.

Em uma dessas incursões, Glass, o responsável por caçar para alimentar os homens, é atacado por uma ursa cinzenta. O embate é violento, Glass consegue matar a ursa, mas a um preço terrível: é encontrado por seus companheiros quase morto. O comandante Henri (sabendo do seu constante azar), sente-se muito culpado e decide cuidar de Glass em suas últimas horas de vida. O problema é que Glass se nega a morrer, ele resiste bravamente durante dias. Diante desse quadro, a companhia se vê em um dilema: deixar um homem praticamente morto, porém, ainda vivo para trás, ou ficar e esperar ele morrer (coisa que ninguém duvida que irá acontecer), mas correr o risco de ser atacado pelos índios que habitam a região, e serem castigados com a chegada do implacável inverno?

O comandante designa então dois homens para que eles fiquem com Glass até que este se vá para “um lugar melhor”. Sob o recebimento de uma recompensa, Fitzgerald (um vadio de má índole, escória da terra) e Bridger (um garoto medroso e inexperiente), resolvem ficar e dar um enterro digno para o semi morto. O problema é que na primeira adversidade, ambos dão o fora, deixando Glass sem nada para se defender ou sobreviver.

É diante desse quadro que Glass encontra forças para se arrastar adiante. Um sentimento muito forte de vingança o invade e ele jura que irá caçar os dois traidores até a morte. Mas ele sabe que primeiro precisa se recuperar fisicamente, pois nessas condições não terá chance alguma contra os dois fujões. O fato de Glass querer se vingar dos dois pode parecer injusto para algumas pessoas (pois estes também corriam o risco de serem atacados e mortos), mas penso que eles poderiam ao menos ter deixado uma arma, uma faca e um cobertor para ele, mas isso não ocorreu: o roubaram e fugiram com tudo, deixando-o à mercê de qualquer predador ou índio mal intencionado.


Temos então páginas e páginas sobre lições de caça, construção e sobrevivência (particularmente gostei muito dessas lições, mas pode ser que não agrade algumas pessoas). Glass passa por poucas e boas para conseguir se alimentar e viver, porém sempre em perigo, animais selvagens, índios inimigos, o inverno implacável…

Eu simplesmente adorei essa leitura! Devo confessar que às vezes tenho profundos desejos de vingança diante de alguma injustiça. Mas na verdade, quem nunca né?

Este livro foge bastante do que tenho lido ultimamente. Uma leitura muito proveitosa e prazerosa. Dica para aqueles que, como eu, querem fugir das leituras convencionais.

No final do livro, o autor Michael Punke conta que todos esses personagens existiram (é o que dizem os registros da época), e que Glass realmente foi atacado por uma ursa cinzenta e sobreviveu. Alguns outros detalhes são pura ficção para apimentar a história, o que não tira em nada o mérito da obra.

Livro mais que recomendado.

PS: Se você está procurando muita semelhança com o filme, pode se decepcionar: Glass não tem um filho índio e toda aquela "pegada" espiritual indígena é inexistente no livro.

Abraços

Quotes:

"A ursa ficou de quatro e o atacou. Glass se encolheu, tentando desesperadamente proteger o rosto e o peito. Ela mordeu a sua nuca e o levantou do solo, balançando-o com tanta força que Glass pensou que sua coluna fosse quebrar. Sentiu os dentes da ursa esmigalhando o osso de sua omoplata. As garras penetravam repetidamente na carne das costas e no couro cabeludo dele. Ele gritou em agonia. Ela o deixou cair, depois cravou os dentes em sua coxa e o balançou novamente, erguendo-o e o atirando ao solo com tanta força que o deixou atordoado- consciente, mas incapaz de resistir".

"Professeur encarou com uma fascinação horrorizada as penas das flechas. De repente, não conseguiu sentir as pernas e percebeu que estava caindo para trás. Ele ouviu seu corpo tocar o chão gelado de forma brusca. Nos breves momentos antes de morrer, pensou: Por que não está doendo?"

"Não vos vingueis a vós mesmos, amados, mas dai lugar á ira, porque está escrito: Minha é a vingança; eu recompensarei, diz o Senhor. Rom. 12:19".



Título: O regresso
Autora: Michael Punke
Editora: Intrínseca
Páginas: 272
Ano: 2016

22 Revelaram sentimentos:

  1. Ainda não li o livro, mas assisti o filme. Que historia de luta e sobrevivência tem o personagem, nos passa uma força de vontade muito grande quando queremos algo. É um conflito interno muito grande deixar alguém para trás, me colocando nesse conflito não sei o que faria.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Maria,
      também não sei o que eu faria. Baita saia justa.
      Amei demais a história.

      Abraços

      Excluir
  2. Silvana!
    Sempre procuro diversificar a leitura e buscar novos estilos para ler.
    Gostei da sua análise e em saber que tem algumas lições que podemos tirar.
    Como não assisti o filme, gostaria de ler o livro primeiro.
    “Não há nada que faça um homem suspeitar tanto como o fato de saber pouco.” (Francis Bacon)
    cheirinhos
    Rudy
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/
    TOP Comentarista de NOVEMBRO com 3 livros + BRINDES e 3 ganhadores, participem!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Rudy,

      leia sim, o filme é incrível também, mas como escrevi: ambos são diferentes em muitos aspectos.
      Abraços

      Excluir
  3. Eu vi o filme e admito que achei bem chato e não sei se leria o livro, parece ser uma leitura cansativa e pesada, demoraria meses para ler e no fim tenho certeza que não ia gostar.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Maíra,

      passe para o próximo post hahaha
      Abraços

      Excluir
  4. Oi Silvana, eu só assisti ao filme e fiquei muito feliz em saber que existe uma pequena diferença entre eles. Me animei novamente para ler.
    Beijos
    Quanto Mais Livros Melhor

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Priscila,

      é um pouco diferente sim, leia e nos conte o que achou :)

      Beijos

      Excluir
  5. Não vi o filme ainda, mas gostaria de ler esse livro. A história parece do tipo que gosto porque sim, injustiça e vingança é comigo! Leituras assim me deixam viciada pra ler, torcer pelos personagens e etc. E ele fala bastante sobre sobrevivência e "perrengue", digamos assim. Só posso imaginar o que esse cara passou :S
    Mas deve ser legal de ler por isso, de ver a força do personagem e acompanhar a jornada dura dele. Parece bom.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Cristiane,

      se você gosta desses elementos não adie mais a leitura. Você vai amar.

      Abraços

      Excluir
  6. Não li o livro e nem assisti ao filme, a história em si é interessante, mas mesmo o personagem sofrendo tanto, sendo traído eu só consigo pensar em uma coisa: "Coitada da ursa"...rs... eu sei, não faz sentido, mas só pensava nisto enquanto lia sua resenha. Gostei da obra, mesmo eu não amando tanto o enredo, parece ser uma obra bem interessante. Ótima resenha.
    Abraço!
    A Arte de Escrever

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. kkkkkkkkkkkkk
      Olá Mayla,

      realmente, também fiquei com um tiquinho de dó da ursa, complicado.

      Abraços

      Excluir
  7. Assim que foi divulgado que o Leonardo seria indicado ao Oscar (e que ganhou na premiação), fiquei com vontade de ler, antes de assistir.
    Embora não li ainda, sua resenha muito bem relatada, me fez ficar muito interessado nesta obra literária que foi adaptada para os cinemas.

    Beijos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Adriana,

      não adie mais! Você vai adorar!! :)
      Beijos

      Excluir
  8. Olá, Sil.
    Esse tipo de história não chama a minha atenção. Nem o filme tenho vontade de ver, mesmo sendo com o Leo hehe. Gosto de histórias de vingança, mas esse particularmente me parece ser meio chato, não se se você me entende hehe.

    Blog Prefácio

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Sil,
      passe para o próximo post kkkk
      Abraços

      Excluir
  9. Oi Silvana,
    Ainda não consegui assistir ao filme, mas tenho muita curiosidade de ver. Quanto ao livro, é uma boa dica para variar minhas leituras mesmo, já que tem um enredo completamente diferente ao que estou acostumada a ler. Pelo jeito é um livro e tanto, com uma história de sobrevivência regada à vingança, gostei demais disso hahaha
    Beijos

    ResponderExcluir
  10. Adorooovariar as leituras! Da um sabor diferente para cada livro 😀
    Beijos

    ResponderExcluir
  11. Oii!
    Eu vi o filme, amei dmais, uma história mto bacana, mas pretendo ler o livro, espero conseguir logo
    Bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Aline,

      eu também AMEEEEI o filme!! Leia e nos conte o que achou :)
      bjs

      Excluir
  12. Oi, Silvana!!
    Não conhecia nem o livro é também o filme. Gostei muito da resenha!!
    Beijoss

    ResponderExcluir
  13. Oi Silvana, tudo bem?
    Eu li este livro a um tempo atras e eu amei demais. No começo achei a leitura um pouco lenta, mas com o passar do tempo me senti dentro do livro com o Glass lutando para sobreviver. O filme eu odiei hahaha talvez se eu tivesse assistido antes de ler a minha opinião pudesse ser diferente.
    Beijos

    ResponderExcluir

Gostou da postagem? Deixe um comentário. Se não gostou, comente também e deixe a sua opinião.
Se tiver um blog deixe o endereço e retribuiremos a visita.
Aproveite e se inscreva nas promoções e concorra a diversos prêmios.