Resenha: Uma curva no tempo


Uma tragédia pode mudar tudo? Em Uma curva no tempo Dani Atkins nos mostrou que sim. Nele acompanhamos a trajetória de Rachel que assim como seus amigos está se preparando para se despedir e começar uma nova vida na faculdade. O grupo de amigos decide se reunir pela última vez num restaurante antes que todos partam atrás de novas conquistas, e nesse breve encontro conhecemos um pouco da personalidade de cada um. Logo de cara já percebemos que no grupo nem todos são amigos sinceros e que Jimmy, o melhor amigo de Rachel, sente mais do que amizade por ela, porém Rachel namora Matt que também faz parte do grupo de amigos e Cathy, uma das integrantes mais recentes, quer Matt para si.

No meio do encontro de despedida, um carro desgovernado invade o restaurante tendo Rachel na sua mira principal, Jimmy não pensa duas vezes e num ato heroico e altruísta a salva, mas não consegue salvar a si mesmo. Rachel não consegue seguir sua vida normalmente após esse desastre que custou a vida do melhor amigo e assim, cinco anos depois, vemos que ao invés de se tornar uma grande jornalista ela virou secretária. Seu namoro com Matt chegou ao fim, seu pai sofre de câncer e ela carrega na face uma imensa cicatriz como lembrança do dia trágico.


Sarah, sua melhor amiga irá se casar e ela precisa voltar para onde tudo aconteceu e rever os mesmos amigos que antes da morte de Jimmy eram tão inseparáveis. Ela sabe que será difícil, mas por sua amiga ela decide enfrentar esse encontro tão perturbador. O reencontro acaba sendo tão constrangedor quanto ela esperava e ver os amigos reunidos sem Jimmy é um grande peso para todos eles e para Rachel é maior ainda, sabendo que era para ter sido ela. Seu ex-namorada seguiu em frente com Cathy que tanto o cobiçava e a moça aproveita para exibi-lo como se fosse um prêmio e marcar território o tempo todo, já ele aproveitou a oportunidade para dizer e mostrar a Raquel que ainda a ama e no meio de sua declaração ardente deixa escapar o que para todos era visível, que Jimmy a amava também. Ela, que nunca havia percebido esses sentimentos, fica perturbada pela revelação e resolve ir ao cemitério visitar o túmulo dele. Ali outro incidente acontece, o que a leva novamente para o hospital.

Quando acorda, Rachel tem uma vida completamente nova e quase que utópica, seus sonhos de ir à faculdade e construir carreira foram realizados, Matt e ela nunca se separaram e estão noivos; seu pai não está mais doente e o melhor e mais assustador: Jimmy está vivo. Só que Rachel se lembra muito bem como era sua vida anterior e insiste em descobrir o que a levou para essa realidade paralela.

As pessoas próximas a ela acham que essa vida que ela afirma que tinha não passa de uma ilusão causada em meio ao trauma do incidente que a levou para o hospital e no decorrer da narrativa acompanhamos suas tentativas de provar que esta vida perfeita não lhe pertence enquanto tenta não parecer louca.


Uma curva no tempo foi uma leitura muito proveitosa e realmente gostei da atmosfera criada pela Dani Atkins, ele estava nos meus desejados desde que bati o olho nessa capa linda. Começando a leitura tive medo de que a história se perdesse em meio a tantos personagens, mas a Dani conseguiu contornar o que poderia ser um ponto negativo apresentando-os, muito sabiamente, apenas nos momentos em que eles realmente contribuiriam com a narrativa. Consegui ler em menos de três dias, principalmente porque queria muito descobrir o que causou essa dita curva no tempo e acabou que o gran finale não foi nada do que eu estava querendo e imaginando, isso me deixou um pouco frustrada porque eu esperava algo completamente diferente, mas isso não estragou nem diminuiu o valor da obra, podem ler sem medo. Eu com certeza lerei outros livros da autora.

Quotes:

"- Sou tão fácil assim de interpretar?
- Como um livro, mas um livro bom." (p. 12) 

“Pela primeira vez questionei por que estava tão motivada a demolir um mundo que podia ser muito melhor do que aquele no qual eu vivia.” (p. 100)

“Talvez meu subconsciente tivesse percebido algo que o restante de mim se recusara a reconhecer. Que uma vida sem Jimmy era como uma morte em vida, e passar por isso era a pior espécie de inferno que eu poderia imaginar.” (p. 134)

“Eu estava por toda parte e em lugar nenhum.” (p. 201)

"Duas metades completando-se: era como se nada no mundo jamais tivesse sido certo até aquele único instante perfeito." (pág. 220)



Autora: Dani Atkins
Editora: Arqueiro
Páginas: 235
Ano: 2015

17 Revelaram sentimentos:

  1. Quando li esse livro acabei o bendito numa choração que deu até vergonha xD
    Achei a leitura muito gostosa de acompanhar e é interessante ver os paralelos da vida dela, o que era e como ficou quando ela entrou naquela curva de tempo. Adoro livros que brincam com esse tipo de coisa e ele me deixou bem animada ao ler. Mas também tem um lado cheio de sentimento e tão...cru, tão simples mas que passa a emoção. Gostei de como a autora conduziu a situação e como foi o final. Acho que vale a pena mesmo e é uma dica ótima pra quem curte esse tipo de livro. É uma história muito boa =)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Cris haha amo quando o livro me faz chorar. Que bom que te emocionou tbm <3

      Excluir
  2. Jéssica!
    Gosto muito de livros que falam sobre passagem no tempo.
    Tenho o livro aqui e espero poder ler em breve, fiquei bem curiosa em poder entender como tudo acontece no livro.
    “Só a mágoa deveria ser a instrutora dos sábios; Tristeza é saber.”(George Lord Byron)
    cheirinhos
    Rudy
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Olá, Jéssica.
    Eu li esse livro meio sem expectativas porque li muitas resenhas positivas dele e muitas negativas. Eu gostei bastante da escrita da autora e devorei o livro. Mas não gostei muito do final. Percebi bem antes o que realmente tinha acontecido e não gostei dele. Acho que cabia outro final ai. Mas quem está falando é a boba dos finais felizes hehe.

    Blog Prefácio

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O final não foi o que eu esperava tbm mas ainda assim eu curti bastante.

      Excluir
  4. Oi Jessica, acredita que quando comecei a ler esse livro eu não curti? Mas sabe, andei pensando. Muitas pessoas falaram bem do livro, e todas essas opiniões vão diretamente contra a minha. Acredito que quando peguei para ler, eu estava em uma fase que não era para esse tipo de leitura. Espero conseguir retomar a leitura.
    Beijos
    Quanto Mais Livros Melhor

    ResponderExcluir
  5. Quero ler, parece ser uma historia bem comovente, fiquei intrigada se a vida antiga da personagem era real ou fruto da imaginação dela, pois só acontecia tragedia e agora parece que tudo esta perfeito. Achei a capa meiga e delicada. Só tenho receio desse final, se vou gostar ou não.

    ResponderExcluir
  6. A capa desse livro sempre me encantou muito. Não fazia a ideia da história dele e me lembrou um pouco o conceito do filme O Efeito Borboleta. O genero não faz muito o estilo de leitura que eu gosto mas darei uma chance pela capa.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Antes de ler eu imaginava que fosse ser parecido com afeito borboleta também rss

      Excluir
  7. Eu ainda não li nenhum livro da Jojo...Tenho mta vontade de acompanhar o trabalho dela mais de perto....Resenhas das obras dla sempre me chamam atenção...
    Adorei!
    Bjs

    ResponderExcluir
  8. Oi Jéssica,
    Tenho uma relação de amor e ódio com esse livro haha Estava ansiosa para ler Uma Curva no Tempo pois fiquei encantada com a proposta do livro. Sou muito fã de um bom romance daqueles que acabam com a gente, e esse livro com certeza cumpriu com a sua missão. Adoro ser surpreendida, e mesmo que no decorrer da narrativa eu já saquei como seria o final fiquei torcendo para que a história não fosse para esse rumo. Terminei o livro com uma grande vontade de jogar ele pela janela mas ao mesmo tempo me emocionei com essa linda história.
    Agora quero ler A História de Nós Dois.
    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Hahaha acho que pra quem esperara e desejava outro final a sensação ao terminar foi parecida

      Excluir
  9. Assim como você, assim que bati o olho nessa capa linda eu já desejei este livro, pena que ainda não adquiri. Essa história é realmente muito bonita, e imagino que deva emocionar muito. Gostei de saber que a autora conseguiu aproveitar muito bem todos os personagens. Amei sua resenha.
    Abraço!
    A Arte de Escrever

    ResponderExcluir
  10. Meu Deus, o apaixonado aqui por histórias sobrenaturais tá louco para ler essa trama! Pela resenha maravilhosa que você escreveu, fiquei muito instigado a ler este livro.
    Parece ser realmente uma história bem envolvente,daquelas que se fica curioso para chegar logo ao final do livro.Bem curioso o fato da protagonista ir ao cemitério, visitar o túmulo de seu melhor amigo, acontecer um acidente, e ela acordar com a vida que elá desejou em viver.
    E você Jéssica me deixou com gostinho de curiosidade com essa resenha. Muito boa!

    ResponderExcluir
  11. Haha nem precisa colocar nome pra eu saber quem escreveu, obgda pelos elogios amore <3

    ResponderExcluir
  12. Adorei esse livro!! Espero ler em breve!! Parabéns pela resenha!! "Duas metades completando-se: era como se nada no mundo jamais tivesse sido certo até aquele único instante perfeito."
    Bjos

    ResponderExcluir
  13. Um dos melhores livros da vida!
    A capa é linda. Eu li super rápido e esse livro é cheio de emoção!
    Amei muito. Pretendo ler o outro livro dela tbm!
    Beijossss

    ResponderExcluir

Gostou da postagem? Deixe um comentário. Se não gostou, comente também e deixe a sua opinião.
Se tiver um blog deixe o endereço e retribuiremos a visita.
Aproveite e se inscreva nas promoções e concorra a diversos prêmios.