Resenha: A casa do céu


Olá, quem aqui ama viajar? o/
quem gosta de conhecer pessoas diferentes? o/
e comer coisas diferentes? o/
Amanda descobriu que também gosta disso; ela cresceu em uma família problemática, violenta, e, para esquecer as coisas que estavam acontecendo no outro cômodo, ela mergulhava em revistas da National Geographic, conhecendo assim o mundo através dessas revistas. Sempre sonhando em estar naqueles lugares, com pessoas diferentes, com comidas diferentes, fazendo coisas diferentes.

Quando chegou à idade adulta, Amanda virou garçonete e, por ser muito bonita, conseguiu virar atendente em baladas caríssimas, onde recebia gorjetas altas e um salário bom. Decidiu guardar dinheiro e resolveu que iria viajar com seu namorado nas férias e assim ver o mundo por conta própria e não mais através dos olhos de outras pessoas.


Depois dessa primeira viagem, ela decidiu que faria isso sempre. Infelizmente o namoro não deu mais certo, mas Amanda conseguiu outra companheira para viajar. Após retornar dessa última viagem com sua amiga, ela decidiu que iria trabalhar somente para pagar as viagens dela e viver da forma mais humilde possível, gastando somente o necessário; decidiu também que se não arrumasse alguém para acompanhá-la, iria assim mesmo, sozinha.


E assim, ela foi sozinha: Venezuela, Índia, Paquistão, Afeganistão, Iraque, lugares caóticos e lindos ao mesmo tempo. Amanda sempre queria mais, parecia que para ela, beleza e perigo andavam juntos.
Decidiu então, não voltar mais para o seu emprego, iria ser fotógrafa freelancer, vendendo as fotos de suas viagens para ganhar dinheiro e continuar viajando, sem retornar para casa. Conheceu muitas pessoas, viu muitas coisas não muito legais, foi assaltada e fez inimizade com muitos repórteres por virar uma espécie de mensageira de guerra. A cereja do bolo foi visitar a Somália, considerado o país mais perigoso do mundo… e o local onde ela foi sequestrada.


A história real de uma garota aventureira, que ficou 460 dias em cativeiro e que se converteu ao islamismo para sobreviver. Que, para escapar dos abusos e maus tratos, criou uma casa no céu onde podia se refugiar quando bem queria. Um livro forte, que nos mostra como o mundo é lindo, mas ao mesmo tempo, o quão perigoso e nojento ele poder ser.

Escrito pela própria personagem, Amanda Lindhout e pela autora Sara Corbett, A casa do céu é de deixar você de ressaca por uma era.

Abraços

Título: A casa do céu
Autor: Sara Corbett, Amanda Lindhout 
Editora: Novo Conceito
Páginas: 448
Ano: 2013

23 Revelaram sentimentos:

  1. Tem um tempo que conheço esse livro, mas e a primeira vez que leio a resenha desse livro e no começo me identifiquei bastante com a personagem, com a vontade que ela tem de querer viajar, e ver o mundo com seus próprios olhos. Queria ter a coragem que ela tem de abrir mão de tudo para poder seguir seu sonho, sair do emprego e sair viajando, e no final as coisas ainda saírem do controle. Essa deve ser uma leitura muito boa, quero saber o que ela vai fazer para se manter viva no cativeiro.

    ResponderExcluir
  2. A resenha me ganhou na parte que a "personagem" decide virar fotógrafa, sou fotógrafa e acho engraçado como nos identificamos com histórias que os personagens tem a mesma profissão que a nossa, parece que tudo fica mais real.
    Não conhecia esse livro e não fazia que era baseado em fato reais, minha vontade de ler ficou grande agora.

    ResponderExcluir
  3. Nossa, não sabia que esse livro era assim. Quando vi não dei muita bola, mas parece que tem uma história tão impactante e verdadeira. Passa uma mensagem forte.
    Ainda mais por mostrar que coisas ruins podem acontecer com qualquer um. Olha a história dela, uma garota normal que se viu fazendo algo até extraordinário de certa forma, corajoso...e então veio a vida e mostrou que nem tudo são flores e sonhos nesse mundo, não é? Achei interessante, acho que iria gostar de ler.

    ResponderExcluir
  4. Oi Silvana, que história intensa. Achei muito interessante o livro, e quero saber como foi essa experiência para a protagonista.
    A capa está lindíssima.
    Beijos
    Quanto Mais Livros Melhor

    ResponderExcluir
  5. Eu não conhecia o livro, mas depois dessa resenha fiquei morrendo de vontade de ler! Me identifiquei um pouco com a personagem, eu sempre tive muita vontade de viajar e conhecer novos lugares, culturas e pessoas, principalmente quando eu era adolescente e também folheava algumas National Geographic. Me pareceu uma história fascinante tanto pelo lado incrível da realização de sonhos e da vida que Amanda levava, quanto pelos sofrimentos e dores que foram impostos à ela! Acredito que seja um relato sobre até onde vai a crueldade humana, mas também sobre superação!

    ResponderExcluir
  6. Oi!!!

    Eu não conhecia esse livro, mas já tinha ouvido falar da moça!! E apesar de todos os perrengues que ela passou eu tenho vontade de fazer a mesma coisa: largar tudo e me jogar no mundo hehehehe

    bjbj

    ResponderExcluir
  7. Não conhecia o livro e gostei ainda mais por ser uma historia real, mas é uma historia alegre devido aos momentos de viagens e descobertas conhecer lugares e pessoas, mas é triste devido ao sequestro e o que ela passou durante todo esse tempo que foi muito, é revoltante também pois saber como existem pessoas cruéis capaz de tudo dá até desgosto.

    ResponderExcluir
  8. Silvana!
    Pude ler esse livro assim que foi lançado e foi uma leitura aventureira, ao mesmo tempo carregada de ensinamentos e por fim, dolorida em acompanhar tudo o que a protagonista passou e tudo que teve de fazer para sobreviver durante o tempo do cativeiro.
    Gosto demais de histórias baseadas em fatos reais e o livro é muito recomendado.
    Desejo uma semana de luz e paz!
    “A dúvida é o princípio da sabedoria.” (Aristóteles)
    cheirinhos
    Rudy
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/
    TOP Comentarista de JANEIRO dos nacionais, livros + BRINDES e 3 ganhadores, participem!

    ResponderExcluir
  9. Oi Silvana, no começo desta resenha pensei que esse fosse um livro leve de uma protagonista que estava vivendo o sonho de muitas, viajar muito, mas ao final percebi que isso é só o começo e que a mocinha passa por momentos muito além de complicados e que o livro tem um tema forte e que pode também seguir de alerta pras jovens que vão a todo lugar e não pensam que podem estar se metendo em países que tem muitos problemas e acabar se tornando vitima. Ainda não li o livro, mas confesso que pra lê-lo teria que me preparar psicologicamente pra ler sobre o que a protagonista passou pra sobreviver, porém acho que depois do que ela passou, sua história deve sim ser lida.

    ResponderExcluir
  10. Olá, Sil.
    Eu já tinha visto esse livro antes mas não sabia que era história real. Como prefiro ler ficção, acho que não leria por agora, mas vou manter na lista porque acho interessante ver por tudo o que ela passou.

    Prefácio

    ResponderExcluir
  11. Oii Silvana!
    Eu adorei conhecer a obra, já foi pros desejados!
    Capa e enredo lindos!
    Bjs!

    ResponderExcluir
  12. Oi, Silvana
    Parece mesmo ter uma história forte. É de livros assim que gosto, ainda mais com uma história real. Esse é um livro que desejo ler, apesar de não ser prioridade. Bela resenha! ESpero que quando ler, gostar tanto quanto você.

    ResponderExcluir
  13. Chega me arrepiei em saber que foi uma história real. Gente, imagina ficar 460 dias presa em um cativeiro. Tudo o que ela mais queria ela viajar e ser feliz... viver a vida.
    Deve ser um história muito tocante!

    ResponderExcluir
  14. Esse história parece muito tocante e forte, ainda por cima por ser uma história real. Imagina só, a pessoa só quer viver bem, feliz, viajando pra conhecer o mundo e de repente precisa passar pelo que passou. Espero ler ainda esse ano.

    ResponderExcluir
  15. Olá Silvana,nossa no começo lendo sua resenha o livro me passava a impressão de ser daquelas leituras onde a mensagem é de liberdade e libertação da personagem através de viagens e de também servir p/ descrever a beleza de cada país,mas fiquei em choque quando você disse que ela foi sequestrada e até obrigada a se converter ao islamismo,pelo visto a história deu uma virada de 360° graus,fiquei bem surpresa! Por ser um livro baseado em uma história real,visto que a própria autora que passou por essas situações,só fiquei imaginando como ela conseguiu escapar desse lugar p/ contar a história.
    Fiquei curiosa se ela descreve c/ detalhes os sofrimentos pelo qual ela passou em cativeiro,se o livro é detalhista nessa parte.
    Abraços

    ResponderExcluir
  16. Oi, Silvana!!
    Adorei conhecer esse livro!! Fiquei impressionada com a coragem dessa moça!! É um livro bem interessante e que nos mostra que podemos fazer tudo que queremos!! Sem dúvida quero muito ler esse livro!!
    Beijoss

    ResponderExcluir
  17. eu não conhecia esse livro.
    mas fiquei super curiosa para conhecer a história da amanda, conhecer de onde ela tirou tanta força para conseguir suportar tudo.
    mas já tinha escutado essas histórias das moças sequestradas e é triste saber que isso ainda acontece existem várias amandas espalhadas, só para constar, teve o caso das 300 menias sequestradas que ninguém sabe qual o destino delas.

    ResponderExcluir
  18. Eu não conhecia esse livro. E pelo começo da resenha, eu achava que era um romance bem levinho :P
    A história parece ser incrível e chocante, ainda mais por ser uma história real. Fiquei com muita vontade de conhecer esse livro, com certeza vai entrar para os meus desejados!

    Beijos!

    ResponderExcluir
  19. Oi Silvana...
    Já tinha visto o livro, mas não sabia que era uma história verídica e que o livro era tão intenso... Apesar da obra apresentar várias culturas diferentes, com certeza mexe com nossas emoções ao mostrar o sofrimento de uma garota que resolveu fazer o que gostava sem imaginar as consequências que iria sofrer... Com certeza vou ler em breve...
    Beijinhos...

    ResponderExcluir
  20. Que mensagem de superação este livro passa. Não imagina um livro tão denso por essa capa. Fiquei com muita pena da personagem, mas que bom que ela viu as coisas bonitas do mundo também. Amei sua resenha e dica.
    Abraço!
    A Arte de Escrever

    ResponderExcluir
  21. Oi, Silvana!
    Meu Deus, eu não imaginava que a resenha fosse terminar com essa "bomba". Sonho em viajar pelo mundo também, mas pra que ir para o lugar mais perigoso?
    Eu definitivamente não teria estomago suficiente para ler esse livro. Eu com certeza iria chorar horrores vendo o quanto existe maldade no mundo..
    Beijos

    ResponderExcluir
  22. Silvana, eu não fazia ideia que esse livro era sobre uma história real! Na verdade ganhei um marcador dele e achei lindíssimo, no entanto nunca cheguei a ler uma resenha. Fiquei encantada! De fato, o mundo é lindo, mas nojento e perigoso. O meu problema (ou não) é que eu acredito demais na parte ruim e acabo me privando da boa.
    Enfim, amei a resenha e vou já adicionar esse livro à minha lista!

    ResponderExcluir
  23. Já li o livro, e em muito momentos foi uma leitura angustiante, dolorosa por muitas vezes principalmente pela violência sexual que foi o que mais me chocou, cada dia que passava era uma esperança mas também medo de que seja o último, no livro é passada além da história de Amanda e do seu namorado mas também nos passa uma visão dos sequestradores, eles tiveram a oportunidade de conversar com eles e saber um pouco das suas histórias, como um deles está ali apenas para ganhar o dinheiro e poder se casar, outro como vê a possibilidade de se tornar homem-bomba como gloriosa e da utilização da religião para trazerem as pessoas para a guerra, é um livro rico e muitas vez doloroso.

    ResponderExcluir

Gostou da postagem? Deixe um comentário. Se não gostou, comente também e deixe a sua opinião.
Se tiver um blog deixe o endereço e retribuiremos a visita.
Aproveite e se inscreva nas promoções e concorra a diversos prêmios.