Resenha: Memórias de uma gueixa


Olá,
O livro Memórias de uma gueixa, escrito pelo autor norte americano, Arthur Golden, narra a história de uma pequena garota, de olhos muito peculiares, que se tornou uma das maiores gueixas de sua história.

Chiyo tem olhos azuis e profundos, característica muito rara entre japoneses. Todos que a veem declaram: existe muita água em sua vida. De fato, a menina vem de uma família de pescadores, que vivem em um casebre, localizado em uma encosta. Sua irmã, Sato, cuida dela, pois a mãe sofre de uma doença terrível, com dores que a deixam de cama, o que a impede de cuidar corretamente das meninas. Seu pai permanece o dia fora pescando para sustentar a família. 

Com a morte iminente da sua mãe, Chiyo e sua irmã são entregues a um comerciante muito rico, para que este cuide delas. O comerciante decide vendê-las a uma casa de gueixas, feito este que pode ser considerado uma honra, pois as gueixas são grandes artistas! Sato, porém, é considerada feia demais para ser gueixa, e por esse motivo é vendida para um prostíbulo.


Inicia-se então o treinamento da pequena Chiyo, mas a menina, inconformada com seu destino, e com saudades da sua irmã, tenta fugir. Este ato é encarado com insulto e ela é então rebaixada a empregada do okiya (casa de gueixas), passando então por terríveis provações e sendo insultada constantemente por Hatsumomo, umas das gueixas mais famosas e rentáveis da cidade (umas das mais cruéis também).


Chiyo está enfim conformada com seu destino, até ter um encontro inesperado, com uma pessoa, que, com um pequeno gesto de bondade, vai despertar nela a vontade de se tornar uma gueixa! Mas esse procedimento não é assim tão simples, ela precisa convencer de que irá ser uma boa gueixa, e de que trará honra e dinheiro para o seu okiya, e que com isso ela possa pagar a dívida por seus treinamentos e estudos. Ela é então acolhida por Mameha, uma gueixa muito honrada, que vê nela a promessa de futuro brilhante!

Chiyo torna-se então Sayuri. E seus treinamentos começam. Quando a guerra devasta o Japão, seu destino muda, fazendo-a seguir por caminhos novamente não desejados.


Gueixas geralmente são vistas (pelos ocidentais), como prostitutas, mas na realidade elas são artistas, garotas treinadas na dança, na música, para entreter os homens nas casas de chá. Obviamente o contato sexual existe, mas a gueixa toma muito cuidado, não se entrega para qualquer homem, e cuida para jamais manchar sua imagem com algum homem de péssima reputação (pobre). A virgindade de uma gueixa é uma coisa muito cara e esta chega a ser leiloada por valores exorbitantes!


Um retrato totalmente diferente, de uma cultura totalmente diferente. Uma das análises mais profundas da alma de uma mulher. O autor conseguiu expor os problemas emocionais de Sayuri sem fazer mimimi. O livro mostra sensações e pensamentos reais, que praticamente toda mulher já teve, enquanto convivia com um homem. Mostra detalhes muito curiosos e inimagináveis da cultura japonesa. Este livro é um dos melhores que li esse ano.

Abraços


Título: Memórias de uma gueixa
Autor: Arthur Golden
Editora: Imago
Páginas: 460
Ano: 2006

23 Revelaram sentimentos:

  1. Como assim não conhecia essa história, e cultura sobre as gueixas, não imaginava que elas eram consideradas prostitutas, e que entreter homens, toda essa falta de conhecimento me deixou com muito interesse de ler esse livro. Quero muito conhecer todo esse processo, e conhecer essa personagem. Com certeza esse deve ser um livro incrível.

    ResponderExcluir
  2. Oi Silvana, o livro é da Chiyo, mas eu fiquei pensando na Sato, será que o livro fala o que aconteceu com ela? A proposta do livro é ótima, eu conheço muito pouco sobre a cultura das Gueixas e pelo que vi da resenha, somos apresentadas a essa parte da cultura japonesa na história, contudo, as irmãs parecem sofrer muito e receio que esse não seja um livro de final feliz, ainda assim fiquei interessada ;)

    ResponderExcluir
  3. Li uma resenha rápida da obra, gostei do enredo, sua resenha me deu uma outra visão sobre a leitura..
    Dica anotada.
    Bjs

    ResponderExcluir
  4. Tenho vontade de ler esse livro para ver alguma coisa que não sei muito bem da cultura do país. Foi o que mais me chamou atenção nele, a exploração da cultura e etc.
    Mas a história dele parece ser até emocionante. Acho legal que mostre sentimentos e coisas que ela passa e sem fazer muito mimimi disso, de um jeito mais real e que a gente acredita, se identifica lendo. Parece ser um livro impactante.

    ResponderExcluir
  5. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  6. Amei essa história, diferente de tudo que já li até hoje, fiquei bem ansiosa para conhecer a obra.

    Blog aboutbooksandmore.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  7. Silvana!
    Li esse livro há uns anos atrás e ainda me lembro do quanto fiquei impactada pela cultura japonesa, tão diferente da nossa e tão cheia de simbolismos.
    Mostra uma realidade nua e crua do que acontece com muitas mulheres por lá.
    “O saber se aprende com os mestres. A sabedoria, só com o corriqueiro da vida.” (Cora Coralina)
    cheirinhos
    Rudy
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/
    TOP Comentarista de JANEIRO dos nacionais, livros + BRINDES e 3 ganhadores, participem!

    ResponderExcluir
  8. Olá, Silvana.
    Eu ganhei esse livro em um amigo secreto a alguns anos atras e amei ele. A leitura é fascinante. Conhecer uma cultura tão diferente faz o livro valer muito a pena. Sem falar na protagonista que é encantadora e nos faz torcer por sua felicidade. O livo é ótimo.

    Prefácio

    ResponderExcluir
  9. Olá Silvana!
    É um dos meus livros e filmes favoritos. Gosto tanto que uma das minhas cachorras de chama Sayuri em homenagem <3
    Bjs


    EntreLinhas Fantásticas

    ResponderExcluir
  10. Assisti o filme e gostei, o livro ainda não li, mas quero ler, é muito bom saber mais sobre outras culturas que desconhecemos, é muito triste o que acontece com as personagens serem vendidas e separadas, a historia comove. Gostei da protagonista pois ela é determinada e se esforça para conseguir o que quer.

    ResponderExcluir
  11. Oi Silvana! Sou louca para ler esse livro, sempre vejo comentários ótimos e a premissa sempre me faz pensar se tratar de uma obra super comovente! Amo livros que nos transportam para outras épocas e culturas. Além do mais já li em algum lugar que o autor entrevistou uma senhora que foi uma gueixa de verdade e se inspirou um pouco na história dela para escrever esse livro o mais fiel possível em relação a cultura e costumes japoneses e a vida das gueixas. Espero com certeza lê-lo esse ano! Beijos!

    ResponderExcluir
  12. Oi, Silvana
    Eu amoooo demais esse livro! Faz muitos anos que li e até quero reler. Muitas coisas da cultura japonesa são mesmo inimagináveis, né? Foi muito bom conhecer um pouquinho mais dessa cultura através do livro. Sofri pela protagonista rs

    ResponderExcluir
  13. Eu acho que até agora não li nada que fosse relacionado com a cultura japonesa. Essa livro tem até filme mas ainda não assisti.
    É bem interessante poder ler livros que nos mostrem o quanto as culturas dos países são diferentes umas das outras. Quero muito saber o que acontece na jornada da Chiyo.

    ResponderExcluir
  14. Gosto muito de livros que venham trazer sentimentos mais profundos da alma de uma mulher. A vida de uma gueixa parece bem diferente da que eu pensava que era, mas não tenho muitos conhecimentos a cerca. Gostaria de conhecer a história e saber melhor sobre essa cultura.

    ResponderExcluir
  15. Eu já vi esse livro rodando por aí,e nossa desde a primeira vez que vi a capa achei lindíssima,e agora faz mais sentido esses olhos da modelo da capa,que retratam a mocinha c/ olhos peculiares.

    Antes eu tinha impressão que a história do livro era bem romanceado,mais pelo visto o autor trouxe muito realismo ao assunto que decidiu abordar das Gueixas. Achei interessante você dar uma breve explicação sobre o papel delas,pois eu só tinha visto algumas imagens delas na tv mas não sabia exatamente sua função e a importância de ser uma Gueixa.
    A mocinha do livro,só pelo que você fala,aparenta ser bem forte e determinada,principalmente pela sua atitude de tentar salvar sua irmã do prostíbulo. Gostei do que você fala no último paragrafo que o autor conseguiu descrever bem a alma de uma mulher...não é fácil viu kkk então o autor deve ser muito bom!! Só fiquei com uma dúvida,têm algum romance no livro ou não?
    Bjss

    ResponderExcluir
  16. Oi, Silvana!!
    Não conhecia esse livro!! Mas a premissa dele é muito interessante. Adorei conhecer a história de Chiyo. Parabéns pela resenha é ficou maravilhosa!!
    Beijoss

    ResponderExcluir
  17. Fazem alguns anos que eu li esse livro e mesmo tendo ele na estante acabei nunca relendo. É um livro excelente, q me trás um sentimento de tristeza mesmo anos depois de ter lido.
    Eu considero mimimi quando alguém faz um drama por causa de coisa pouca, mas se tem uma história q o drama poderia ser mais explorado sem ser chato é esse, só não o foi pq a personagem principal é muito forte.

    bjbj

    ResponderExcluir
  18. por favor não me julguem mal, eu fiquei muito chateada com a adaptação em filmes por serem feitos por atores chineses (querem ver a confusão rolar solta? troca japonês por chinês por coreano...) e por causa disso fiquei pé atrás em relação a esse livro sem falar que na época eu tinha acabado de ler um livro sobre a época escrito por um japonês.
    mas hoje eu penso em reconsiderar e ler o livro, mas acabo nunca tendo oportunidade ou aparecendo outro que eu tenho mais curiosidade

    ResponderExcluir
  19. Já ouvi falar muito desse livro/filme mas nunca tinha me interessado pela história então não sabia muito bem sobre o que se tratava.
    Como mulher acho que deve ser uma leitura muito pesada e interessante.

    ResponderExcluir
  20. Eu já ouvi falar desse livro, e tenho bastante vontade de ler ele. Ele parece ser muito bem construído, e acho muito legal mostrar essa cultura que realmente é bem diferente.
    O livro já está na minha listinha, só espero ler ele logo :)

    Beijos!

    ResponderExcluir
  21. Oi Silvana...
    Já ouvi falar do livro, mas ainda não tive oportunidade de lê-lo... Ao mesmo tempo que deve ser bacana conhecer um pouco mais da cultura oriental, com certeza é um livro que mexe com nossas emoções por mostrar um pouco do que essas mulheres passam ali... Adorei sua resenha e as fotos ficaram lindas... Espero poder ler esse livro em algum momento...
    Beijinhos...

    ResponderExcluir
  22. Tenho muita vontade de conferir este livro. Que vida sofrida desta irmãs, fiquei pensando se o reencontro delas acontece. Bem verdade essa sobre nossa visão das gueixas, eu mesmo tinha essa visão. Gostei da resenha e dica.
    Abraço!
    A Arte de Escrever

    ResponderExcluir
  23. Oi Silvana, tudo bem?
    Já tinha ouvido falar deste livro, mas nunca tinha lido em resenha. Não fazia ideia de que ele fosse tão marcante como é, acredito que eu teria várias sensações diferentes lendo este livro. Adoraria poder lê-lo e descobrir um pouco mais sobre a cultura japonesa e sobre as gueixas que até então eu apenas ouvi poucas coisas a respeito.
    Beijos

    ResponderExcluir

Gostou da postagem? Deixe um comentário. Se não gostou, comente também e deixe a sua opinião.
Se tiver um blog deixe o endereço e retribuiremos a visita.
Aproveite e se inscreva nas promoções e concorra a diversos prêmios.