Resenha: Corte de Espinhos e Rosas


Já que o assunto da vez é A Bela e A Fera, por que não me arriscar e encarar uma obra inspirada no conto? Depois de ver o sucesso estrondoso de Sarah J. Maas com o público Trono de Vidro, minha curiosidade por Corte de Espinhos e Rosas foi consideravelmente atiçada, mas quem vai com muita sede ao pote acaba não se saciando…

Há muitos anos feéricos e humanos habitavam as mesmas terras sob a condição de que a segunda raça mencionada fosse escrava dos Feéricos, e também estivesse sujeita a trabalhos humilhantes e dolorosos. Essa fase transcorreu até que uma série de fatores desencadearam uma imensa guerra em que muitas foram as vítimas e, desde então, foi estabelecido que seria criada uma muralha. No extremo sul do continente, humanos habitariam em paz, sem interferência de feéricos e o restante do continente seria propriedade do povo com poderes mágicos e, portanto, dividido em sete cortes (Primaveril, Invernal, Noturna, Diurna, Outonal, Crepuscular e Estival).
“Mas aquilo era a floresta, e era inverno.”
A vida de Feyre nunca foi simples, mas depois que sua mãe faleceu e seu pai perdeu toda a fortuna da família, a situação se agravou ainda mais. Com duas irmãs que não aceitavam a iminente pobreza e se recusaram a ajudar com as despesas, além do pai, que se acovardou atrás de uma deficiência, a única alternativa para a moça era carregar todas as responsabilidades consigo e lutar para sustentar a família.


Dessa forma, Feyre encontrou na caça a solução temporária para a maioria dos seus problemas diários, portanto, diante de um inverno rigoroso e da fome assolava a sua família, ela não pensou duas vezes antes de matar um lobo de cintilantes olhos dourados.
A questão era que o animal não era como qualquer outro, mas sim um Feérico disfarçado e sua morte representava a quebra de um tratado entre humanos e feéricos e isso significava punição ao autor de tudo aquilo, no caso, Feyre.

Não demorou muito até que o castigo invadiu sua casa porta a dentro. Uma enorme besta com físico de vários animais misturados lançou a sentença: ou ela morreria naquele momento, na frente de toda sua família ou seguiria com a fera até Prythian, terras feéricas, e aguardaria a sua sentença.

Com o intuito de proteger todos aqueles que ela sempre amou, a garota optou pela segunda opção e o que era desconhecido se tornou abominável: sua punição seria viver entre os feéricos para sempre e nunca mais ver seus parentes. Mas o quanto tempo seria o "para sempre" de uma pessoa que iria viver ao redor de vários seres dezenas de vezes mais fortes e mais ofensivos que ela? Pior! Como viver sabendo que todas as lendas que ela aprendeu sobre feéricos estavam erradas?
“— Precisamos de esperança, tanto quanto precisamos de pão e carne. Precisamos de esperança, ou não sobreviveremos.”

A desconfiança que já estava instalada na personalidade de Feyre cresceu cada vez mais depois que Tamlin, o feérico que se transformou em fera e aterrorizou sua casa, dono do palácio em que ela foi obrigada a se instalar, começou a tratá-la não como uma inimiga, mas como uma convidada, com toda atenciosamente. Para a total descrença da moça, ela recebe mordomias que nunca ganhou na vida, nem quando era rica.

Entre todas as incógnitas que assolam Feyre, as maiores, sem dúvida, são sobre a origem da praga que vem dizimando e enfraquecendo toda a magia de Prythian e que coloca não só todo o reino mágico em perigo, mas também o humano, e sobre tentar confiar naquele mundo desconhecido.

Entender o porquê do sucesso de Sarah J. Maas com os fãs de fantasia não é difícil. A autora simplesmente é maravilhosa no que escreve. Com uma narrativa fluida e bem trabalhada, as 431 páginas passaram voando. Todos os cenários descritos são minimamente construídos para o leitor imaginar perfeitamente aquele universo, que é deslumbrante.

A personalidade de cada personagem também é um ponto a favor da obra. Cada um possui sua singularidade e todos têm um gênio marcante. Provavelmente, por esse motivo, alguns comportamentos da protagonista foram questionáveis, pois são notáveis as vezes em que a Feyre tem atitudes impulsivas e inconsequentes que põem em risco não somente ela, mas muitos seres que estão ao seu redor e isso é algo cansativo, mas também é evidente o crescimento e o amadurecimento dela dentro da trama. Personagens secundários como o Lucian, que não tem papas na língua e é a voz da razão naquele mundo de fantasia, e Tamlin, que, bem, isso vocês terão de descobrir sozinhos, também são de total fundamento na história.

“— Porque eu iria querer que alguém segurasse minha mão até o fim, e um pouco depois disso. Isso é algo que todos merecem, humanos ou feéricos.”
O interessante é que página após página mais um enigma a ser descoberto nos é apresentado e cada segredo desencadeia um novo mistério e o leitor começa uma busca frenética por respostas, assim o livro permanece numa sequência eletrizante até o final, que tem o seu ápice maravilhoso, mas, como um fósforo, depois de apagado só restou fumaça com os resquícios de fogo que havia ali.

Apesar dos últimos momentos não terem me agradado, a autora deixou um gancho muito bom para o próximo livro, o qual eu estou com altas expectativas. Concluo que a série iniciou com o pé direito e se continuar seguindo o ritmo envolvente que foi o primeiro volume (e, pelos comentários, eu sei que fica melhor) terá ainda mais sucesso. Eu estou louca para encarar o segundo livro, que logo estará em minhas mãos, para descobrir o que vai acontecer com todos os personagens e suas reviravoltas.
A diagramação do livro está ótima. A fonte tem um bom tamanho, além dos detalhes de espinhos no começo de cada capítulo. O trabalho da editora com a obra foi divino. Sem contar sobre a capa nacional, que ficou muito melhor que a original.

Corte de Espinhos e Rosas é o primeiro volume de uma série composta por seis volumes. O segundo livro já foi lançado no Brasil e o terceiro está previsto para o segundo semestre deste ano.


Título: Corte de Espinhos e Rosas
Autor: Sarah J. Maas
Editora: Record
Páginas: 431
Ano: 2015


Resenhado por: Marina Monteiro

18 Revelaram sentimentos:

  1. Oi, Nat. Eu ainda não li a obra e tenho até receio de começar porque mesmo sendo uma releitura de A Bela e a Fera, eu ainda não gosto de fantasia, então não sei bem o que achar do livro, porém vou tentar ler o quanto antes.
    Beijo! Leitora Encantada

    ResponderExcluir
  2. Oi, Marina!
    Nunca li nenhum livro da Sarah J. Maas, confesso que o gênero fantasia não faz meu estilo de leitura, e as atitudes impulsivas e inconsequentes da protagonista colocando em risco não somente ela mas muitos seres que estão ao seu redor faz com que eu não simpatizei com ela... por esses motivos dificilmente eu leria Corte de Espinhos e Rosas, mas quem sabe depois de ler resenhas sobre os próximos volumes dessa série eu acabe me interessado e decida lê-la futuramente?!
    Abraços, amei as fotos!

    ResponderExcluir
  3. Natália!
    A série é um tanto longa, porém pelo visto, vale a pena a leitura, porque é bem emocionante, carregada de segredos que vão sendo revelados aos poucos, bem como os paradigmas do que se era conhecido sobre os feéricos.
    Apesar das atitudes inconsequentes da protagonista, daria uma oportunidade para leitura porque é um livro de fantasia um tanto diferenciado.
    “Não há nada bom nem mau a não ser estas duas coisas: a sabedoria que é um bem e a ignorância que é um mal.” (Platão)
    cheirinhos
    Rudy
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Oi, Nat!
    Te juro que eu tentei não ter expectativas quando comecei a ler esse livro, mas minhas amigas sempre rasgaram elogios e, felizmente, eu não me decepcionei.
    Te digo que a continuação é muito melhor que esse. Os dois entraram na lista de melhores livros que li no ano passado.
    Lucien <3 <3 Eu adoro ele.
    Beijos
    Balaio de Babados

    ResponderExcluir
  5. Esse livro esta na minha lista de compras, pois adoro fantasia, não sabia que seriam seis achei que era uma trilogia, os autores estão cada vez mais prolongando as continuações, sinto falta dos volumes únicos e no máximo trilogias rs. Ainda bem que a personagem amadurece pois achei que passaria raiva com ela, achei legal o fato dela ser tratada como convidada, pois achei que iria sofrer nas mãos dos feéricos.

    ResponderExcluir
  6. OI Naty.
    Eu estou louca para ler essa série, eu babo (literalmente kkkkkk) nessas capas, até comecei a ler um tempo atrás, mas acabei abandonando, entretanto pretendo retomar a leitura muito em breve, o fato dele começar a tratar ela bem me intriga, por que pelo pouco que li percebe que havia ali um ódio recíproco, mas enfim ansiosa par ler.
    Bjs.

    ResponderExcluir
  7. A capa do livro já nos deixa um tanto curiosos com vontade de saber as aventuras ou desventuras contidas no texto. Ao ler a resenha fiquei com vontade de começar a ler o livro, parece ser daqueles bem empolgantes que quando começamos o livro só terminamos quando se acabam as paginas.
    Amo livros com mapas, isso ajuda muito a entender muitas coisas alem de ser muito legal.
    A resenha está otima, parabéns.

    Visitem meu blog!
    garotaeraumavez.blogspot.com.br
    Obrigada!

    ResponderExcluir
  8. Essa capa me lembra muito um outro livro que eu não lembro o nome agora hahah.
    Não fazia ideia da história do livro e apesar de ser fã de fantasia esse não me fisgou, principalmente por ser uma serie longa e com poucos livros lançados. Depois de Game of Thrones aprendi a ler uma serie só quando ela já está finalizada hahaha

    ResponderExcluir
  9. Oi, Naty
    Tenho curiosidade em ler o livro, apesar de não estar nas minhas prioridades. Gosto do gênero, ainda mais se tem muitos enigmas que atiçam o leitor. Fico feliz que tenha gostado, e espero que continue gostando do próximo volume. Ainda preciso ler algo da autora.

    ResponderExcluir
  10. Estou com esse livro aqui pra ler, mas queria o segundo pra já engatar na leitura com um próximo se gostar muito da história. Mas a trama dele parece maravilhosa heim! E mesmo sendo um livro maiorzinho ele parece ser tão bem escrito que faz a gente ler bem rápido. Cheio de ganchos e mistérios que fazem a gente ficar ávido pra saber como termina. Já vi muita gente falando isso também. E o quanto a autora consegue fazer a gente se imaginar na história, porque narra tudo com bastante detalhes, mas sem ficar uma coisa chata. É bem interessante, parece deixar a trama bem rica.
    E gostei dessa personagem, a Feyre parece crescer ao longo do livro e isso fica bem bacana de acompanhar. Gosto quando dá pra ver um crescimento assim.
    Quero muito ler essa história. Tomara que o outro livro seja ainda melhor mesmo, porque se pegar um vou ficar querendo mais, já vi tudo xD

    ResponderExcluir
  11. Oi Natalia!! Eu tenho vontade de ler, estou um pouco afastada das fantasias, mas nada com um boa história pra voltar! Espero que vc curta o segundo livro tb!

    Bjs, Mi

    O que tem na nossa estante

    ResponderExcluir
  12. Oie Nat =)

    Eu tenho bastante curiosidade de ler esse livro, mas quando lembro que se trata de uma série e uma série que pelo que dizem é longa... desanimo =(

    Vamos ver mais para frente, depois que eu terminar uma das séries que tenho começadas se me animo.

    Ótima resenha!

    Beijos;***
    Ane Reis | Blog My Dear Library.

    ResponderExcluir
  13. Oii!
    Comprei esse livro só por causa da capa :x pois é, nem sabia do que se tratava! Mas fiquei bem feliz quando descobri. Gostei que os personagens tenham personalidade forte e tal e MEU DEUS não sabia que eram seis livros :o podia jurar que eram uns 3, no máximo 4!
    Affff agora desanimei de ler, pelo menos não enquanto não tiver os outros, pois se tem ganho para os outros vou ficar me roendo de curiosidade
    Vou pesquisar pra ver a capa original!

    Beijos

    ResponderExcluir
  14. Oi Natalia,
    Estou louca de curiosidade para conhecer a escrita dessa autora, tanto com a tão aclamada série Trono de Vidro como também por essa nova série, só com a menção de A Bela e a Fera já quero ler.
    A cada nova resenha que leio desse primeiro livro fico ainda mais empolgada, estou feliz em saber que toda a fama do livro é verdadeira. Amo fantasia, adoro me aventurar em histórias mágicas e com cenário deslumbrante. Adorei a personalidade da Feyre, amo protagonista forte e destemida, nada de donzela em perigo. Estou curiosa quanto ao Tamlin, mas estou prevendo um personagem incrível ai.
    A diagramação desse livro é perfeita, essa capa é linda!
    Beijos

    ResponderExcluir
  15. Oi Naty, tudo bem?
    Eu me apaixonei por esses livros desde a primeira vez que eu os vi. As capas são lindas e a história, do tipo que eu adoro.
    Adorei a resenha.
    Beijos
    Quanto Mais Livros Melhor

    ResponderExcluir
  16. Vejo esse livro em todos os lugares! A capa é linda
    !Quero muito comprar um para mim!
    A história é bastante interessante, mas sempre bate uma preguiça pra comprar e acabo comprando outros!
    rsrsrsrs

    ResponderExcluir
  17. Olá, Marina.
    Esse livro é bem no clima mesmo hehe. Eu tenho ele aqui desde que lançou, mas ainda não li. Estou esperando baixar as expectativas para não me decepcionar. E também a autora tem a mania de começar outra série e não terminar a que está escrevendo. Por isso vou esperar lançar todos para então começar a ler.

    Prefácio

    ResponderExcluir
  18. Oi, Natália!!
    Adorei a resenha!! Conheci os livros da Sarah através de uma amiga que me emprestou o livro Trono de Vidro. Depois pesquisei um pouco sobre os outros livros dela descobrir esse livro Corte de espinhos e rosas e estou apaixonada por essa capa e pelo enredo do livro!! Sem dúvida espero ansiosa para fazer essa leitura!!
    Beijoss

    ResponderExcluir

Gostou da postagem? Deixe um comentário. Se não gostou, comente também e deixe a sua opinião.
Se tiver um blog deixe o endereço e retribuiremos a visita.
Aproveite e se inscreva nas promoções e concorra a diversos prêmios.