Resenha: Quarteto Smythe-Smith


Olá pessoal, tudo bem com vocês?

Quando a editora Arqueiro lançou o box do Quarteto Smythe-Smith em edição limitada eu pirei e muito e tratei logo de garantir o meu, mas foi somente este mês que consegui ler todos os livros que nos apresentam os dramas casamenteiros das musicistas do quarteto infame que conhecemos nos livros dos Bridgertons.

Resolvi falar as minhas impressões sobre o quarteto em uma única resenha e sem entrar muito em detalhes mas acho que os resumi bem. Vamos lá!


SIMPLESMENTE O PARAÍSO nos traz a história de Marcus e Honoria que se conhecem ainda na infância e foram criados quase como irmãos. O primeiro livro do quarteto foi de uma leitura encantadora por nos apresentar um casal pelo qual a gente torce e suspira desde as primeiras páginas. Honoria Smythe-Smith é o tipo de pessoa que está disposta a qualquer sacrifício pela felicidade da família, até mesmo tocar no recital anual da família carregando um sorriso no rosto, enquanto que Marcus é aquele mocinho gentil e leal que a gente vai se apaixonando sem nem perceber. Quando Marcus fica terrivelmente doente, o conde sem família é socorrido pela matriarca dos Smythe-Smith e sua filha e é aí que a paixão entre eles floresce até se tornar uma linda história de amor verdadeiro.

O romance de Marcus e Honória foi um dos mais doces e puros que já li porque mesmo sem entender o sentimento que os move a cuidar e garantir a felicidade um do outro, ambos se dedicam a isso mesmo antes de perceberem que esse sentimento de abnegação está recheado de amor.




UMA NOITE COMO ESTA nos traz a história de Anne e Daniel. Quando uma das Smythe-Smith adoece justamente na noite do recital, a governanta das irmãs menores é vista como a substituta perfeita para tocar no recital e é no palco que Daniel Smythe-Smith a vê pela primeira vez após retornar de um período de reclusão na Itália. A beleza da moça chama a atenção do jovem conde que passa a persegui-la para demonstrar o seu “afeto”. Anne esconde algo que fez no passado e que a colocou sob a mira de um psicopata e Daniel tem um marquês com sede de vingança doido para o ver morto. Quando incidentes estranhos os coloca em risco, ambos temem pela vida um do outro e percebem que a atração que sentem é amor eque precisam estar juntos para sobreviver.

Acredito que a narrativa  poderia até ter dado certo se tanto Anne quanto Daniel tivessem personalidades mais interessantes e coerentes, mas para mim os dois não convenceram como casal, achei um cliché completo só que sem tempero algum.

Abro apenas um parêntese para destacar que as meninas Smythe-Smith mais jovens merecem uma análise à parte pois renderam trechos e diálogos tão ricos em humor que quase salvaram o livro do fiasco total. Quase. 




A SOMA DE TODOS OS BEIJOS foi sem dúvida o mais arrebatador de todos. A família Smythe-Smith precisa mostrar para a sociedade que Lorde Hugh e Daniel não são e nunca foram inimigos e para isso nada melhor do que convidá-lo a fazer parte das festividades dos casamentos de Honoria e Daniel. E para calar todas as fofocas de quem não acredita nessa amizade, colocaram Lady Sarah como sua acompanhante. Lorde Hugh fez um enorme sacríficio para conseguir que o pai liberasse Daniel da ameaça de morte e suportar a companhia da srta. Smythe-Smith mais dramática será fácil em comparação. Ou não. Lady Sara odeia Lorde Hugh, pois por culpa dele Daniel foi banido e ela e a prima precisaram esperar um ano a mais para debutar em Londres, atrasando seu maior desejo que era casar com um dos quatorze homens que noivaram naquela temporada. Claro que esse convívio quase que forçado entre duas pessoas que se odeiam só poderia resultar no amor mais puro e verdadeiro.

E foi com esse enredo de amor e ódio que a Julia Quinn reconquistou o meu afeto. O amor de Sara e Hugh não surgiu de repente e sem nenhum fundamento, foi construído ao poucos, primeiro eles se conheceram e passaram a respeitar o motivo do desafeto um do outro e depois de muitas conversas é que foi surgindo uma amizade singela e só a partir daí é que surgiu o sentimento de atração e carinho. Esse sim foi um casal lindo de ver descobrindo o amor. 




OS MISTÉRIOS DE SIR RICHARD foi um livro difícil de engolir. Iris não vê a hora de se casar e ter sua própria família além de obter o bônus tão almejado – livrar-se da obrigação de tocar no quarteto da família –, então quando Sir Richard começa a cortejá-la com surpreendente dedicação, a garota fica no céu. Mas o Sir tão obstinado guarda um segredo, ele precisa arrumar uma esposa com urgência e os motivos só lendo para vocês descobrirem pois não posso revelar. Da minha parte resta apenas dizer que ele foi desonesto e mesquinho, quis evitar a desonra de uma pessoa provocando a de outra e mesmo “gostando” e se “preocupando” com a reputação de Iris ele seguiu adiante com planos egoístas que a colocaram em um casamento forçado e apressado que pode acabar com a reputação da moça. Durante toda a leitura tive que engolir Richard e Iris como um casal porque na real o que o baronete fez é imperdoável e pra mim foi inconcebível Iris conseguir amá-lo mesmo depois de ele tê-la tirado da vida que conhecia sem levar seus sentimentos e vontades em consideração.


Como podem ver, o quarteto não fez jus às expectativas que criei após ler e amar todos os livros dos Bridgertons. Ansiei demais por essas leituras e descobrir duas histórias muito fracas me decepcionou bastante. Por sorte tivemos também dois livros muito bons para salvar a experiência de leitura e as meninas Smythe-Smiths mais jovens aparecem em todos os livros e conseguiram trazer diversão e uma boa dose de humor até para os livros que não agradaram tanto e os que agradaram compensam um pouco os livros mais fracos. Recomendo a leitura? Sim, recomendo. Julia Quinn era rainha do meu coração – e continua sendo –, mas agora quando aparecerem novos livros dela por aí, prometo iniciar a leitura com os dois pés no chão.

Espero que tenham gostado dessa resenha diferente, até a próxima!

Título: Quarteto Smythe-Smith
Autora: Julia Quinn
Editora: Arqueiro
Ano: 2017

18 Revelaram sentimentos:

  1. Essa série tá um amor! Acabei o terceiro ontem e vou começar o último amanhã. Adorando essas histórias. Esse primeiro me deixou suspirando. Adorei o casal, são tão legais juntos! O segundo foi o que mais gostei até agora. Ahh, esse casal me ganhou. O Daniel é um dos meus favoritos e gostei da relação desses dois. Pode até ser clichê ou coisa assim mas me ganhou. O livro do Hugh é que achei com menos graça. Esperava mais. Não sei, gosto muito desse personagem e mocinha é legal, mas não vi tanta graça nesses dois. Achei que faltou alguma coisa...
    Quero ver como vai ser esse último agora. Pra quem gosta dos livros da autora Vale a pena conferir essa série ^^

    ResponderExcluir
  2. Oi Jéssica :)
    Quero muito ler essa série do quarteto, principalmente por ter me apaixonado pelos Bridgertons s2 Estou muito ansiosa pra ler A Soma de Todos os Beijos, devido a esse casal que acho que vou gostar demais. Não tem aquele amor instantâneo e, sim, construído de acordo com a convivência.
    Eu percebi que essa série é a mais fraca, mas espero não me decepcionar.
    Abc

    ResponderExcluir
  3. Jessica!
    Entendi porque resolveu fazer todas as resenhas juntas, afinal a série não superou as expectativas que tinha e com dois livros bons e outros dois não tão bons, até desanima mesmo falar de cada um separadamente.
    Fato é que por ser romance histórico e com um plot hilário que são as moças que não sabem tocar nada de instrumento nenhum, acredito que vale a pena a leitura, mesmo sabendo que será uma montanha russa de emoções no decorrer dos livros.
    “Educar é semear com sabedoria e colher com paciência.” (Augusto Cury)
    Cheirinhos
    Rudy
    TOP COMENTARISTA DE JULHO 3 livros, 3 ganhadores, participem.
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Nossa, gostei muito! Ficou bem legal, você soube resumir e ainda me deixar curiosa. Tenho que ler haha
    Beijos 🌼
    Jardim de Palavras

    ResponderExcluir
  5. Oi, Jéssica
    Às vezes criar muitas expectativas podem tornar a leitura mais fraca. Pelo que vejo a opinião sobre o quarteto divide opiniões, pois já vi gente dizer que amou. Mas acho que não tem como superar Os Bridgertons, né? Quero muito ler ainda, só me falta din din hahah

    ResponderExcluir
  6. Já vi muito o nome da autora por ai mas nunca li nenhuma obra dela, os temas dos livros são temas que não agradam então acho que a leitura seria bem chata para mim.
    Lendo a resenha só tive certeza disso, romances clichês me dão vontade de morrer hhaha

    ResponderExcluir
  7. Queria muito esta série, mas como ainda não li a outra série da autora resolvi esperar para adquirir este quarteto, uma pena que não tenha superado suas expectativas. Pela sua resenha da para notar que cada livro lhe conquistou de certa forma, porém o terceiro e o que mais me chamou a atenção já que o romance não acontece do nada, e algo que vai sendo construído aos poucos no decorrer da estória.

    Participe do TOP COMENTARISTA de Julho, para participar e concorrer aos livros "O Casal que mora ao lado" e "Paris para um e outros contos".
    http://petalasdeliberdade.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  8. Oi Jéssica,
    Sou fã da Julia Quinn ♥ a autora é totalmente responsável pela minha paixão por romance de época. Os Bridgertons é a minha série favorita do gênero, e estou com uma saudade enorme dessa família barulhenta e intrometida. Agora desejo loucamente o box Quarteto Smythe-Smith.
    Não vou criar muitas expectativas com os livros dessa nova série, mas sei que vou acabar me apaixonando mais uma vez por esses romances envolventes, divertidos e cativantes, afinal estamos falando da Julia Quinn *-*
    Beijos

    ResponderExcluir
  9. Ainda não li nada da autora e quero ler essa série pena que dois livros deixam a desejar, mas pelo menos os outros se salvam o primeiro deve ser lindo o romance entre os protagonistas por já se conhecerem dese crianças. E o terceiro parece ser divertido com esse amor e ódio entre os personagens.

    ResponderExcluir
  10. Já ouvi falar sobre estes livros, e quero muito ler simplesmente por se tratar de um romance de época, um dos meus gêneros favoritos, e de ser livros da maravilhosa Julia Quiin. As capas são lindas dignas de estar na estante. Todos os quatros livros parecem muito bons.

    Visitem emu blog!
    garotaeraumavez.blogspot.com.br
    Obrigada!

    ResponderExcluir
  11. Olá, Jéssica!

    Essa é a primeira vez que se resenha toda a serie Smythe-Smith em uma única resenha. E pelo que vi, nem todas as tramas te agradaram. E como vi em outras resenhas por aí, cada um teve uma reação diferente a cada livro. O bom é que com as Smythe-Smith mais jovens há o humor familiar que nos acostumamos a ver nos Bridgertons, e nisso, a Julia não perde mais a mão.

    Um abraço!

    ResponderExcluir
  12. oi Jéssica,
    Então eu preciso dizer que eu nunca li nada da Julia Quinn, tenho vontade de começar os Os Bridgertons, mas sempre tem outros na frente,então quem sabe um dia eu leio.
    Gostei da sua resenha ,apesar de não conhecer nada da autora,posso até dizer que fiquei comum pouquinho a mais de vontade de ler os livros dela.

    ResponderExcluir
  13. Eu também pirei muito quando a Editora Arqueiro lançou o box do Quarteto Smythe-Smith, mas ainda não tenho este box, porém pretendo adquirir ele futuramente, eu também gosto dos livros da série Os Bridgertons, uma pena estes livros não serem tão bons, quando eu ler, não irei ler com tanta expetativa as histórias, para não me decepcionar.

    ResponderExcluir
  14. Oi, Jéssica!
    Enquanto lia Os Bridgertons tinha muita curiosidade em relação a esse quarteto, e quando vi que a Arqueiro iria lançar a série mal pude acreditar, ainda não tive a oportunidade de ler mas espero remediar isso futuramente...
    Pelos seus comentários acredito que a história que mais irei gostar é A soma de todos os beijos, de Sara e Hugh, gosto de enredo sobre amor e ódio.
    Enfim, gostei bastante dessa sua resenha diferente, pena que a série não alcançou as suas expectativas.
    Abraços!

    ResponderExcluir
  15. Jéssica, que trabalhão resumir brevemente quatro livros! Não é tarefa fácil, mas você arrasou. O gênero não é meu preferido, mas gostei de saber um pouco mais sobre os personagens.

    ResponderExcluir
  16. Oi, também fiquei louca quando vi essa série, criei altas expectativas e me frustrei, admito.
    O primeiro achei bom, mas se eu não me interesasse pela área da saúde teria achado um pouco cansativo e nojento em certas horas.
    O segundo eu só continuei porque queria ler o de Hugh. Pra mim o casal mais sem sal da Julia.
    O terceiro foi o melhor na minha opinião, amo essas coisas de cupido, e que eles não se gostavam no começo, também me renovou a vontade de ler o próximo.
    Mas pra mim foi a maior decepção, ainda estou empacada nele, não me prendeu em nenhum momento. Dizem que melhora, então vou tentar dar uma chance só pra não deixar inacabado.
    Gostei a resenha super verdadeira.

    ResponderExcluir
  17. Oi, Jéssica!
    Adoro os livros da Julia Quinn, gostei muito dos livros da série dos livros Os Bridgertons. E sem dúvida, quero muito ler esse livro desse quarteto!!
    Bjoss

    ResponderExcluir
  18. Oi! Não sou fã de romance, por isso nunca li Julia Quinn e fiquei meio deslocada durante a resenha. Mas um coisa que tenho que admitir é que as capas são lindas hahaha Beijoss

    ResponderExcluir

Gostou da postagem? Deixe um comentário. Se não gostou, comente também e deixe a sua opinião.
Se tiver um blog deixe o endereço e retribuiremos a visita.
Aproveite e se inscreva nas promoções e concorra a diversos prêmios.