Resenha: Mestiços


Olá, leitores. Hoje trago para vocês a resenha de um livro que li faz um tempo, mas estava tentando fazer a resenha a todo custo, porém, estava difícil. Não sei explicar, mas às vezes nos faltam palavras na hora de escrever uma opinião sobre alguma obra. Este, em especial, foi um deles, fiquei indecisa e pensativa em diversos pontos.

Ariel é um rapaz de dezessete anos que sempre se viu como alguém diferente dos outros humanos, mas que nunca encontrara, até o momento, o real significado do que era, embora nunca tenha pensado sobre sua natureza.

Certo dia, após perder sua mãe, ele é levado até um armazém, onde conhece um garoto de personalidade perigosa chamado Miro. É assim que a obra inicia e não sabemos o que aconteceu antes e nem mesmo para onde estão indo. Através dos poucos diálogos compreendemos que Ariel descobriu apenas que estava sendo levado a um ponto de encontro onde havia outros iguais a ele.


O jovem mal chega ao lugar e se vê dentro de um ataque repentino de homens encapuzados que obriga todos no lugar a correrem por suas vidas. Unido aos outros que encontra durante a fuga do armazém, Ariel sai em uma viagem com destino incerto que o levaria a compreender todos os mistérios em sua vida.

E então somos levados com os personagens e indagamos diversos fatores no enredo. Era realmente possível que eles fossem lobisomens? E quem eram os homens mascarados que atacaram subitamente o armazém repleto de pessoas sem-teto?

Desde o início, somos abatidos com cenas de tirar o fôlego e de deixar o leitor atônito, preso ao livro. A trama foge de clichês comuns daqueles que estamos habituados a ver em livros de fantasia, além de nos apresentar aspectos como os mestiços, assim como também há lobos, lagartos, morcegos, cada um deles com uma habilidade única. Todos personagens são colocados por alguma razão e o autor não peca pelo excesso.


A ação é do início ao fim, o leitor fica desejando por mais e, quando o livro acaba, queremos que ele seja um pouquinho maior para degustar mais a escrita do autor. Agora, precisamos aguardar o segundo volume da série.

Título: Mestiços (exemplar cedido pelo autor)
Autor: Alma Cervantes
Editora: Independente
Páginas: 339
Ano: 2016

8 Revelaram sentimentos:

  1. Olá, Natalia.
    Eu li esse livro logo que lançou em e-book. A capa era diferente hehe. Eu gostei da história, mas achei confusa em algumas partes. Acabou que gostei bem mais do outro livro do autor que eu li que era de outro gênero hehe.

    Prefácio

    ResponderExcluir
  2. Natália!
    Pelo que vejo os seres fantásticos do livro são bem diferentes dos outros de livros de fantasia e parece ser tipo uma sociedade secreta onde o protagonista se vê envolvido, sem nem saber que faz parte.
    Deve ser bom para ler.
    “O primeiro passo para a cura é saber qual é a doença.” (Provérbio Latino)
    Cheirinhos
    Rudy
    TOP COMENTARISTA DE SETEMBRO 3 livros, 3 ganhadores, participem.

    ResponderExcluir
  3. Parece um tanto diferente esse enredo mesmo, já deixa a gente curioso pra entender o que aconteceu com o menino, porque do ataque e quem são aquelas pessoas mas também pela natureza dele. O que ele é e como vai descobrir isso e etc. Parece que tem muita ação e uma boa dose de mistério, coisas pra atiçar a curiosidade e fazer a gente ler com aquela vontade de entender tudo. Interessante essa história ^^

    ResponderExcluir
  4. A história do livro me pareceu bem diferente, e o autor me ganhou na parte que você disse que foge do clichê que conhecemos. A capa do livro também me encantou muito, acho que vou ler se tiver oportunidade.

    ResponderExcluir
  5. Fiquei interessada pois adoro fantasia e misterio, mais ainda por ser diferente o que é dificil de achar nesse genero. A leitura deve ser eletrizante por ter tanta acão e essa busca de Ariel por saber quem é deve deixar o leitor bem intrigado.

    ResponderExcluir
  6. Oi! Apesar de não ter entendido muito bem o foco do livro, já amei de cara essa capa e fiquei com vontade de ler hahaha Que bom que o autor foge dos clichês que vemos em livros de fantasia. Aguardo a resenha do segundo volume. Beijoss

    ResponderExcluir
  7. Olá, Natália!

    Realmente não é o clássico livro sobre lobisomens que vemos por aí. Além do mais, mostra como nós humanos podemos ser preconceituosos e segregadores, como os homens mascarados que atacaram os mestiços no armazém. E logo comecei a ter empatia pelo Ariel e pelos lobisomens. Fiquei bastante curiosa para poder ler e conhecer essa aventura com mais detalhes.

    Um abraço!

    ResponderExcluir
  8. Oi, Natália!!
    Essa é a primeira vez que leio algo sobre esse livro!! O que mais chama a atenção esse capa fantástica!! E também por se um livro que tem lobisomens!
    Bjoss

    ResponderExcluir

Gostou da postagem? Deixe um comentário. Se não gostou, comente também e deixe a sua opinião.
Se tiver um blog deixe o endereço e retribuiremos a visita.
Aproveite e se inscreva nas promoções e concorra a diversos prêmios.