Resenha: Bom dia, Verônica


Um gênero bastante ousado para estreia da autora cujo nome é desconhecido. Ousado porque exige muitas coisas que nem todas são encontradas no livro. Nossa protagonista, diversas vezes, beira o ridículo e eu desejava que ela quebrasse a cara em algumas coisas.

Verônica Torres tem 38 anos e trabalha na Delegacia como secretária da polícia com o delegado Wilson Carvana. Uma mulher, desesperada, sai da sala do delegado e vai ao encontro de Verônica. O que nossa protagonista menos imagina é que Marta Campos se jogaria pela janela do 11º andar. Em sua própria sala, ela vê a mulher cometer suicídio e nada pode fazer. Antes de se jogar, a moça profere uma frase que fica nos pensamentos da secretária: “Agora ele vai ser capaz de me amar.”

Ao indagar Carvana, ele declara que Marta Campos conheceu um homem na internet e que lhe pedia dinheiro com frequência; iludida, a mulher sempre dava o valor, imaginando que era para assuntos de emergência. A boca dela estava ferida e cheia de pus, mas não entendiam o motivo com exatidão.


Sem provas o suficiente, Carvana manda Verônica engavetar o caso, mas isso não quer dizer que será obedecido. Indignada, ela decide investigar por conta própria. No entanto, ela não conseguirá fazer isso sozinha e recorre a um funcionário, que ela chama de Nerdson (seu caso nas horas em que necessita de uns amassos extras).

Além de casada, Verônica tem 2 filhos, mas o espírito de vadia percorre seu corpo com um fogo lazarento. Nunca vi uma protagonista tão oferecida, sentia nojo das suas saídas para praticar o coito como um pagamento por algum favor recebido (“sem sentimento, só sexo” – o que ela sempre falava). Uma das cenas que me deu vontade de jogar o livro para as cobras é quando ela vai abastecer o carro, o frentista é todo bonitão e, mesmo sem sequer saber o nome dele, Verônica se apega apenas ao corpo atlético e de como deve ser boa a sua pegada. Bem atirada, ela diz que vai ao banheiro e o funcionário já entende o recado. Quando penso que não vai acontecer nada, o rapaz já está dentro dela fazendo o que quiser.

Ao ver a policial na televisão, Janete se sente segura em ligar para pedir ajuda, confiante que Verônica salvaria a sua vida. Era difícil acreditarem em tudo o que Janete sabia e até mesmo que ela nada tinha a ver com os assassinatos de seu marido, Brandão, mas ela precisava tentar, estava cansada de saber que mulheres inocentes eram mortas.


Indignada com isso, Verônica decide investigar mais esse caso e tentar salvar Janete desse monstro que ela tanto chama de esposo. Acontece que pode ser perigoso para ela lidar com um serial killer e um louco que engana mulheres a ponto de elas cometerem suicídio, mas, mesmo assim, decide arriscar.

Não consegui gostar da protagonista como profissional, como mãe, como mulher... Nada! Ela tinha algumas ideias pouco profissionais e outras tantas faltava inteligência. Embora tenha se saído bem em partes de suas investigações, não considero que fazia a coisa certa. A verdade é que ela não fazia nada certo, nem mesmo cuidar da própria família, pior ainda o seu lado profissional. Abominei o que foi feito e discordei em gênero, número e grau. O desfecho para mim foi uma falta de vergonha na cara, pois poderia ter sido bem diferente, se Verônica agisse de forma coerente.

Além de todos esses pontos negativos, para fechar com chave de ouro, tem uma cena que muito chamou a minha atenção (além de tantas outras, mas não posso descrevê-las). Paulo, esposo da protagonista, diz que precisa ir ao Rio de Janeiro para uma viagem de negócios. Como Verônica precisa trabalhar, as crianças ficam na casa da sogra e Paulo recomenda que ela pegue os meninos assim que chegar. Porém, o que a irresponsável faz? Simplesmente esquece delas e percebe que terá problemas quando a sogra liga irritada dizendo que tem a sua vida para cuidar. O leitor poderia imaginar que estou exagerando, alegar que ela tem casos a resolver, vidas para vigiar, pois existem pessoas matando outras e enfim... Nada justifica uma mãe esquecer seus filhos enquanto ela está em casa, e, ainda, preferir a ausência deles para fazer coisas do trabalho.


Quando li a sinopse, fiquei afoita para conhecer sobre o livro e não queria me decepcionar em hipótese alguma – o que foi uma tentativa frustrada. Ainda que a obra não tenha funcionado para mim, que odiei a postura da protagonista em todos os sentidos, pode ser que funcione para você. O gênero é excelente e a história tinha tudo para ser uma das melhores.

A capa é bem chamativa, só acredito que se fosse um pouco mais clara ela mostraria melhor alguns detalhes; porém, entendo a ideia da editora, para dar um tom sombrio, como é no próprio local onde as coisas terríveis acontecem. A revisão não é das melhores, existem alguns erros. A diagramação é impecável e de deixar o leitor boquiaberto.

Quotes:
“Era o primeiro dia do fim da minha vida. Claro que eu não sabia disso quando abri os olhos pela manhã e vi que estava atrasada.” (p. 11)

“Todo investigador deve pensar assim: cada caso é como uma caixinha. Fechada uma, é hora de abrir outra.” (p. 55)

“[...] será que esse golpista exercia um nível tão grave de humilhação nas vítimas que várias tentaram suicídio? Marta havia se matado, Tânia quase. Quantas outras teriam conseguido?” (p. 118)

“Nessa porra de país escroto, fazer tudo direitinho nunca foi garantia de final feliz.” (p. 148)

“Agora entende a diferença: é melhor matar um culpado a matar uma inocente. Já que a morte a acompanha de todo jeito, só tinha que decidir com quem preferia sujar as mãos.” (p. 199)

“[...] pior do que alguém que reclama de você é alguém que desiste de você.” (p. 215)

Outras fotos:










Título: Bom dia, Verônica
Autora: Andrea Killmore
Editora: DarkSide Books
Páginas: 256
Ano: 2016

57 Revelaram sentimentos:

  1. Carambaaaaa. Fiquei bem interessada no livro, de verdade. Tirei foto aqui pra colocar na minha lista! E essas fotos? Lacrou!

    xox
    Próxima Primavera
    Participe do sorteio de 1 ano do blog (2 livros + brinde)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Hahahahha.
      Obrigada.
      Espero que você goste do livro

      Excluir
  2. Fiquei interessada no livro! Normalmente me identifico com os livros divulgados pela DarkSide

    Blog aboutbooksandmore.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom que ficou interessada, mesmo depois de tantos pontos negativos.
      É bom, assim você lê e vê o que acha

      Excluir
  3. Oi Natalia, acho que esse livro não é pra mim. A personalidade principal tem uma personalidade estranha haha, e é casada e com filhos?! rs. Fiquei meio confusa com a história e chegue a conclusão que apesar de ter uma capa legal a leitura não iria me prender, contudo é uma história diferente e pode agradar a muitas pessoas ;)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A leitura prende, Lili, mas estressa bastante rsrsrs.
      Pode agradar e está agradando muitas pessoas, mas comigo não colou rsrs

      Excluir
  4. Ual Nath!
    Perfeito esse enredo! Essa capa dura, coisa mais linda!!!
    Gostei mto da resenha, realmente td impecável!
    Bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. claro hahaha.
      Mas você falou "realmente" como se eu achasse isso. Recomendo o livro porque você pode gostar, mas ele não é impecável, não. Entende? Tem falhas de revisão, de enredo...
      Mas você pode gostar :)

      Excluir
  5. Ahhh, não achei ruim não kkkkkk. Fiquei curiosa, isso sim! xD

    Beijo!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom que não achou ruim kkkkk.
      Espero que leia e goste, então rs

      Excluir
  6. Acredito que quando a personagem não nos cativa a leitura, pode ter certeza que a leitura não vai funcionar, isso e com certeza o alicerce para uma boa leitura. Realmente a autora foi muito ousada em todos os sentidos, como mesma disse uma história bem instigante, porém a forma como o desenrolar da trama foi se desenvolvendo as coisas foram absurdas, a personagem toda louca. Não gosto de livros que abordam sexo apenas algo casual, não consigo me apegar a leitura. Esse não e um livro que me chamou a atenção.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muitas pessoas estão gostando.
      Comigo não funcionou por causa exatamente disso que você falou. Mas para outras pessoas isso é só um detalhe insignificante

      Excluir
  7. Aí complica. Confesso que não fiquei muito afoita pra ler essa história quando vi lançamento, não me chamou muita atenção. Mas ao mesmo tempo chamou um pouco porque gosto de uns livros assim. Mas desanima quando a coisa toda irrita mais do que dá prazer ao ler. Se um personagem então não é comprado pela gente, se ele não convence ou tem umas atitudes que dão nos nervos...ah, deve ser horrível continuar lendo!
    E estou vendo uma coisa que está me deixando triste com a editora: erros de digitação e coisas assim no texto. Estou lendo um livro deles pela primeira vez e tem mesmo, vários erros. Achei que fosse em livro especifico, mas já são uns 4 que vejo falando coisa assim =/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Erros têm mesmo. Muitas editoras visam grandes produções e esquecem de revisar - isso é tão essencial.
      Infelizmente é assim

      Excluir
  8. Natália!
    Acho sempre bem interessante como cada leitor tem uma opinião diferenciada sobre cada obra lida.
    Sua resenha é a primeira que relata com sinceridade sobre a protagonista e fala abertamente não ter gostado do livro.
    Até agora só lia boas resenhas e até vi uma dizendo que já considera uma das melhores leituras do ano (como assim?)
    Fato é que fiquei bem intrigada e gostaria de ler para tirar minhas próprias conclusões.
    Desejo uma semana de realizações e muito amor!
    “Sábio é aquele que conhece os limites da própria ignorância.” (Sócrates)
    cheirinhos
    Rudy
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/
    TOP Comentarista de JANEIRO dos nacionais, livros + BRINDES e 3 ganhadores, participem!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu ficava assim mesmo quando eu vi as resenhas.
      Acho que falta um olhar mais crítico das pessoas.
      É fácil ler um livro, difícil é refletir sobre ele e criticá-lo, desafiá-lo.

      Excluir
  9. Oi Naty! Eu sempre vejo esse livro em livrarias, nunca soube do que se tratava a trama, mas quase cheguei a compra-lo porque a capa é super bonita e o preço também costuma ser bem camarada (talvez esse seja o grande trunfo da DarkSide: capas lindas e ótima diagramação, sem que o preço seja exorbitante). Admito que a premissa parece incrível, um romance policial e nacional, cheio de mistérios, com uma mulher como protagonista se empenhado para resolver o caso de um serial killer... Porém, é horrível ler um livro onde a protagonista não consegue em nenhum momento ser uma personagem cativante e suas atividades são tão controversas! Lendo sua resenha, acredito que talvez, a idéia original da autora fosse criar uma mulher feminista, que trabalhando em um ambiente tão masculino quisesse ter os mesmos direitos e atitudes que eles, sendo uma mulher liberada e dona da sua própria sexualidade. Mas, parece que ela pesou a mão na escrita, e Verônica, acabou caindo no estilo da vadia barata, promíscua e vulgar! Mas, que bom que você conseguiu finalizar a leitura sem atirar o livro para as cobras, hahaha! Beijos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Exatamente isso que senti, Jaque. Parecia que a autora quis criar uma personagem feminista, mas isso ficou mais exagerado do que natural. Não me parecia muito correto o que ela fazia, até porque, num determinado momento do livro, ela recebe algo que ela faz e não aceita. Ou seja, pode fazer, mas não pode receber? Onde entra o bom senso?

      Excluir
  10. Olá, Natalia.
    Eu não tinha visto esse livro ainda. A edição parece estar impecável como todos da editora. Mas acho que não leria esse livro. Sempre leio as suas resenhas e somos bem parecidas em algumas questões. E vendo o que você descreveu da protagonista, acho que não iria conseguir ler o livro por causa dela.

    Prefácio

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Verdade, Sil. Tirando o romance, a gente tem praticamente o mesmo gosto HAHAHA.
      E eu acho que não gostaria mesmo, mas quem sabe você poderia tenta rsrsrs.
      A editora é sempre impecável na estética, isso é uma coisa incrível e invejável por outras.

      Excluir
  11. Que história doida! O assunto é pra lá de diferente :D Fiquei super curiosa em ler, achei a edução linda demais!

    Bjinhos,
    ❥ AmigaDelicada.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Diferente mesmo e espero que você goste, caso leia :D

      Excluir
  12. Primeiro me diga uma coisa, essa foto de uma página... fogo... é verdade mesmo ?! Como assim vc tacou fogo?! Mas não foi nesse livro ne?! Desculpa mas preciso saber kkkk
    Eu fiquei tão empolgada com o livro, Achei até estranho porque muitos dos pontos negativos que vocês destacou da Verônica eu fiquei interessada e com maior vontade de conhecer! Tô bem confusa. Mas eu quero muito ler esse livro!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não taquei fogo no livro não HAHAHA. Só nessa página aí que você tá vendo queimada kkkkkkkkkkkkkkkkkk.
      Mesmo não tendo gostado, não queimaria o livro não hahahaha. Pretendo fazer sorteio dele por aqui :D

      Excluir
  13. Poxa, pensei que a história ia ser praticamente a descoberta de algum mistério e não se dispersar como por exemplos as cenas de sexo desnecessárias de Verônica. Uma pena que a Verônica não cativou.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. As cenas foram realmente desnecessárias, mas para alguns pode fazer algum sentido.

      Excluir
  14. Não sei se leria o livro, mas se por acaso ler, não vou gostar da protagonista, odeio traições mesmo que seja como ela diz só sexo e ainda amais por ser pouco profissional, com seu cargo e pessoas a procurando para ajudar deveria ser mais correta. Mas despertou uma certa curiosidade em saber porque a mulher se suicidou.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu também odeio, Maria. Livros que tem triângulo amoroso é algo que me incomoda bastante

      Excluir
  15. Primeiramente,é incrível como a Dark Side arrasa nas edições que publica,dignas de colecionador...pensa em cada detalhe e sempre têm um algo a mais...Por isso sempre digo que é uma pena ela não ter em seu portfólio livros do gênero que eu curto :/ Mas está realmente linda a edição e as fotos ficaram um arraso,parabéns por capricharem nesse aspecto também,além da resenha claro.
    Em relação a história,apesar do gênero policial não ser o que eu leio geralmente,me chama a atenção quando se têm assassinatos e relacionados+mistério p/ resolver,acho bem interessante e instigante acompanhar a busca por respostas e também tentar ir decifrando as pistas e indícios p/ saber quem é o culpado...Mas pelo visto,nem essa parte compensou a decepção que foi a mocinha..acho que se eu lesse também não iria gostar,pois poxa,ela era casada e vivia aí de galho em galho kkk e se fosse protagonista homem do mesmo jeito...poxa,cadê a moral desse povo? Mas o pior ainda foi essa questão dela c/ os filhos..meu Deus isso é sagrado! Por se uma protagonista que trabalha nessa área policial eu acho que se espera uma pessoa mais íntegra e estruturada.É triste ver que justamente a protagonista fez a história ir por água a baixo :/
    Abraços.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Dani, eu penso assim, exatamente assim.
      As edições dele são uma ARRASO. Dá dó tirar da estante para fazer um sorteio e coisas do tipo.
      Mas esse livro me incomodou bastante, principalmente com isso dos filhos, que você frisou. Não dá, é algo inaceitável pra mim.
      Abraços

      Excluir
  16. Eita, eu ainda não tinha percebido que não tinha nome de autor na capa. De quem é esse diacho de livro? hahahaha

    Enfim, eu tbm tinha achado a proposta bem interessante, mas me desanima muuuuuuuuuuito saber q a personagem é mei burrinha e acha meio desbaratada e é uma má mãe. Sei lá. Acho que eu vou ler pra tirar minhas próprias conclusões, mas achei bem desanimadora sua resenha

    bjbj

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Mulheeeer, mas tem o nome hahaha.
      É Andrea Killmore, mas esse não é o nome original da autora, sabe? O verdadeiro é desconhecido.
      Ela não é tão burrinha porque ela faz umas coisas muito loucas. Achei que ela não faz o que é certo kkkkkkkkkkk.
      É desanimadora porque eu não gostei, mas vai que você gosta, né... Tente :D
      beijos

      Excluir
  17. Oi, Natália!!
    Estou bem curiosa para ler esse livro!! E uma pena que o livro não é tão bom quanto você pensava!! Mas mesmo assim quero muito ler. As fotos ficaram incríveis, super criativas!!
    Beijoss

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Espero que goste, Marta, de verdade.
      Farei um sorteio aqui no Blog deste livro e você pode tentar ganhar.
      Muito obrigada pelo elogio. Fico muito feliz em saber disso.
      beijos

      Excluir
  18. Oi, Naty
    Nossa, as pessoas estão falando tanto desse livro, mas é a primeira resenha que leio na verdade.
    O livro já não funciona quando a protagonista não agrada. Acho que também me desapontaria com essas atitudes. Uma pena! Acho que não leria.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Lê.
      As pessoas estão elogiando bastante o livro, mas infelizmente comigo não rolou.

      Excluir
  19. nossa! eu que já estava animada para ler o livro chega desanimei...
    mas acho que é um problema ler quando a protagonista não agrada né?
    a vontade que dá é torcer para ela quebrar a cara
    e agora leio ou não...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Mari.
      Bom, tente ler e criar uma opinião sobre a história. Mas já vá preparada para se decepcionar ou não. Não vá com tanta sede ao pote como fui. Esperava muito e não fui correspondida como imaginei.

      Excluir
  20. Nunca tinha ouvido falar desse livro e mesmo com tantas coisas negativas fiquei bem curiosa para ler. Gosto muito de histórias policias e apesar da protagonista ter atitudes duvidosas acho que vale a leitura.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Claro, Maíra. Gosto assim.
      Ainda que parte da minha resenha tenha sido bem negativa, vale a oportunidade de dar uma chance ao livro. Nunca é tarde.

      Excluir
  21. Eu não conhecia esse livro, mas confesso que ele tinha me atraído pela capa. Mas já perdi toda a vontade de ler ele. A história parece até ser interessante, e fiquei um pouco curiosa para saber mais da história. Mas já tenho certeza de que também vou odiar essa protagonista. Só de saber que ela é oferecida e uma péssima mãe, já me faz odiar ela.
    E não acho que vale a pena ler um livro, já sabendo que não vou gostar da protagonista :/

    Beijos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ah, Rafa. Entendo como é.
      Mas pode ser que ela não seja tão ruim em seu ponto de vista, quando começar a ler.
      Comigo não funcionou, mas com outras pessoas podem funcionar, como eu disse.
      Beijos

      Excluir
  22. Oi Natalia...
    A Darkside sempre arrasa nas capas.... Sempre tão chamativas.... Mas confesso que a trama não chamou minha atenção... É difícil quando de cara a protagonista já não agrada muito, pois fica mais difícil se envolver com a história... Talvez mais pra frente eu dê uma chance a essa leitura...
    Beijinhos...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Dark é um amor quando o assunto é capricho na capa e diagramação. Eu amo essa editora nesse sentido.
      Infelizmente a obra não me agradou tanto quanto a estética.

      Excluir
  23. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  24. Não conhecia este livro, mas é realmente uma história com uma personagem não muito cativante, uma pena. Não gostei da personagem sair por ai com todo mundo, sendo que ela é casada e tem filhos, uma coisa que abomino é a traição, seja qual for o motivo. Fiquei bem curiosa sobre o inicio da trama, quem era essa Marta e o motivo do suicídio. Acho que o livro poderia seguir outro caminho e ser bom, pena a autora pecar nestes exageros idiotas (não encontrei palavras melhores...rs...). Enfim, não fiquei com tanta vontade de conferir, devido a personalidade da protagonista que não me conquistou, mas talvez dê chance a ele algum dia. A diagramação, como é padrão DarkSide, está linda.
    Abraço!
    A Arte de Escrever

    ResponderExcluir
  25. Adoro uma boa história policial, cheia de suspense e mistérios, apresentando a seus personagens e leitores um grande quebra-cabeça para ser montado e desvendado. Não conhecia o livro e nem a autora. Gostaria muito de ler esse livro.

    ResponderExcluir
  26. Oi Natalia, tudo bem?
    Já tinha visto muitas pessoas falando sobre este livro, por ser um lançamento recente da Darkside mas até o momento eu não sabia do que se tratava.
    Fiquei impressionada por ele não ter funcionado com você, parecia que o livro era tão bom. Apesar da protagonista ser horrível o enredo da história me chamou atenção e eu fiquei curiosa para ler e descobrir um pouco mais.
    Beijos

    ResponderExcluir
  27. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  28. Eu adoro Thriller policial, eu tava curiosa para ver um pouco mais sobre esse livro antes de decidir comprar, principalmente porque achei meio vago a sinopse. Parabéns pela resenha, eu adorei.
    Abrçs

    ResponderExcluir
  29. Nossa :O esse é um dos meus gêneros favoritos de literatura, e por ser nacional e de uma pessoa desconhecida só me deixou mais curiosa, principalmente porque TODAS as resenhas até aqui eram positivas.
    Ninguém jamais citou essa falta de caráter da personagem :O agora fiquei meio preocupada e até desanimada, pois esse livro chegou pra mim na semana passada. Bom, o jeito é ler e descobrir o que vou achar

    Beijos!

    ResponderExcluir
  30. Oi! A primeira coisa que tenho a falar é: que desperdício hahaha a edição ta maravilhosa, e a história realmente tinha tudo pra ser boa, mas infelizmente ela foi muito mal desenvolvida. Eu com certeza sentiria nojo da protagonista também. Além de trair o marido ainda esquece dos filhos ? Credo. Eu também tinha me interessado pelo livro ao ler a sinopse, mas nunca tinha lido alguma resenha. Agora que li, já tirei o livro da minha listinha. Beijos

    ResponderExcluir
  31. Oi Naty, eu tenho esse livro e ele está na minha fila desse ano... fiquei mais curiosa ainda ao ler sua resenha! Acho que, terminando o meu atual, vou pegar ele....
    Ah, não encontrei a guia de seguidores aqui no seu blog para eu seguir. Me diga como fazer...
    bjs

    Amor por Livros

    ResponderExcluir
  32. Olá, Nathalia!

    Eu posso até aceita que uma pessoa na ficção ou na vida real traia o marido ou esposa e tenha casos com vários parceiros(as)por puro prazer sexual ou porque ela ou ele seja viciado em sexo, pois é a vida dele, não a minha (pois se fosse meu namorado ou marido me traindo, não iria aceitar), e a única coisa que devo fazer é respeitar e entender. Mas não conciliar de verdade a família (ou o que ela tenta manter dela) com o trabalho e seus prazeres foi um erro por parte da Veronica.
    O caso é intrigante e se fosse bem trabalhado, iria prender o leitor, mas na vida real, seria difícil uma pessoa ter confiança numa detetive que tem uma vida dessas, seja num país escroto como o nosso ou em qualquer outro, pois não passaria nenhuma credibilidade.
    A Darkside, como sempre, manda bem nas capas e diagramações, mas precisa revisar sua equipe de revisão de textos, pois já vi comentar sobre erros de revisão em outras resenhas de livros da editora (até mesmo aqui nesse blog). Se conseguirem a mesma qualidade da diagramação na revisão, seria a editora perfeita!

    Um abraço!

    ResponderExcluir

Gostou da postagem? Deixe um comentário. Se não gostou, comente também e deixe a sua opinião.
Se tiver um blog deixe o endereço e retribuiremos a visita.
Aproveite e se inscreva nas promoções e concorra a diversos prêmios.