23 fevereiro 2018

Resenha: The Witcher – O último desejo


Já irei começar a resenha com uma citação do livro que descreve muito bem o que eu sento ao ler os livros da série The Witcher:

“Não gosto de palavras grandiosas – falou. – E, sem palavras grandiosas, não é possível descrever.”

E é exatamente isso que penso do livro, impossível descrever sem palavras grandiosas e eu não me arrisco em dizê-las. Mas vamos a uma pequena parte da sinopse e um pouco do livro antes.

“Geralt de Rívia é um bruxo. Um feiticeiro cheio de astúcia. Um matador impiedoso. Um assassino de sangue-frio treinado, desde a infância, para caçar e eliminar monstros. Seu único objetivo: destruir as criaturas do mal que assolam o mundo. Um mundo fantástico criado por Sapkowski com claras influências da mitologia eslava. Um mundo em que nem todos os que parecem monstros são maus nem todos os que parecem anjos são bons...”


Essa serie foi a responsável pela criação dos jogos de mesmo nome para computador e vídeo game, sendo jogos extremamente famosos devido não só a sua jogabilidade como também a suas histórias incríveis. Não pense que são livros baseados em jogos e vá dizendo que vai desistir de ler, porque é o inverso, os jogos foram baseados nos livros.

A saga conta com 7 livros e um prelúdio e tanto o primeiro como o segundo volume são livros de contos. Aqui contamos com 6 deles e, como de costume, vou falar um pouco sobre cada um daqui a pouco. O que faz The Witcher diferente de muitas obras de fantasia é principalmente a suas críticas ao ser humano, como a própria sinopse destaca, onde nem todos que parecem ser monstros são maus e nem todos que parecem anjos são bons.

Além disso, a escrita de Sapkowski é incrível, os diálogos do livro são espetaculares e muitas vezes de uma ironia que te faz rir alto. Vários foram os momentos em que eu ri dessa forma, lendo não só esse livro como outros da saga (trarei resenhas em breve). Geralt realmente é um personagem muito cínico e cético, o que não é para menos considerando tudo que ele já viu nessa vida. E os personagens que vão aparecendo também são excelentes.


Como é apenas o começo, os contos são introdutórios, para você ir se familiarizando com o ambiente, conhecendo os personagens.  Dois deles aparecem aqui nesse primeiro volume, Jaskier um trovador que fala muito, mas é um dos personagens mais engraçados do livro e também a distinta Yennefer, uma bruxa, que cheira a Lilás e Groselha e é simplesmente uma das personagens femininas mais poderosas que tem.

Alguns outros são apenas citados, mas para quem já conhece a obra sabe que eles irão aparecer no futuro e terão grande importância na trama, principalmente uma personagem que não aparece, não é citada, mas que, ao mesmo tempo, se encontra em um dos contos desse livro. Difícil de entender? Pois explicarei daqui a pouco. Agora vamos fazer um pequeno resumo dos contos.

O bruxo:
Nesse primeiro conto vamos conhecer o bruxo, sua profissão e suas habilidades. Geralt é contratado para derrotar uma estrige, porém, ele se vê em uma sinuca de bico, porque a estrige é nada mais, nada menos que uma filha bastarda do rei. O rei não quer que mate a estrige, mas que desfaça o feitiço, já alguns dos moradores locais querem é que Geralt dê cabo da estrige em uma tentativa de golpe ao poder do rei. Esse tipo de situação é comum no livro, em nenhum dos contos existem uma escolha fácil, sempre existem consequências. E cabe a você ler para descobri-las.


Um grão de veracidade:
Aqui temos simplesmente a melhor releitura de um conto da Bela e a Fera que vocês irão ler na vida. Aliás, a grande maioria deles são uma releitura de contos de fadas. Aqui, Geralt vai parar em uma casa no meio da floresta onde se depara com um monstro. Mas talvez nem tudo seja como parece ser, e ser um monstro talvez não seja assim uma coisa tão ruim.

O mal menor:
Esse trata-se de uma releitura de A Branca de Neve, de uma forma que eu duvide que vocês imaginem. Na minha opinião, o segundo melhor conto do livro inteiro. Nele Geralt vai tentar vender seu peixe (que é uma cabeça de um monstro) na cidade de Blaviken, porém, o responsável pela cidadezinha não tem um contrato pelo monstro e aconselha Geralt a vender o bicho ao mago da cidade. Mago esse que acaba sendo um conhecido do bruxo. Geralt descobre que o mago está sendo ameaçado por uma pessoa e, no fim, vamos descobrir porque Geralt tem o apelido de Carniceiro de Blaviken.

Uma questão de preço:
Esse sim é o melhor conto do livro e o mais importante para o futuro da saga. Geralt é requisitado pela Rainha Calanthe a comparecer ao banquete que irá definir o noivo de sua filha. Esse conto tem os melhores diálogos, repletos de ironias e alfinetadas. E, no fim, vamos descobrir que uma coisa muito importante irá acontecer no futuro e uma pessoa inesperada que mudará o rumo da vida de Gerlt está para chegar.


Os confins do mundo:
Nesse conto vamos conhecer o famoso trovador Jaskier, conhecido em todo lugar, amigo de Geralt e que junto com ele se metem em uma situação com um diabo (que mais parece um sátiro) e problemas com elfos (coisa que nos próximos volumes vão se agravar e desenvolver mais). O conto serve basicamente para apresentar o trovador, que é um sujeito muito distinto no mínimo.

O último desejo:
Por fim, temos o último conto, no qual iremos ser apresentados a distinta Yennefer, uma das feiticeiras mais poderosas dos livros e mais Fo**s (desculpe a palavra), na minha opinião. Aqui Jaskier e Geralt se metem em uma enrascada com um gênio da lâmpada e sobra para o coitado do Jaskier. Procurando alguém para cuidar do trovador, Geralt acaba parando em uma pequena cidade onde reside uma feiticeira e, ao pedir a ajuda dele, mal sabe o bruxo que seus destinos ficariam conectados para o resto de suas vidas.

Pois, bem. Esse é um pequeno resumo dessa obra incrível. Não deixem de conferir, é praticamente impossível não rir, não sentir a ironia e a crítica presentes na obra e nem se encantar com ela. O livro está favoritado com certeza e eu só deixo para vocês a minha recomendação e o desejo de que vocês possam ler. Um fato interessante é que logo, logo ela irá virar uma série pela Netflix, onde já está em processo de produção. Aguardem!


Quotes:
“... Vindo para cá, passei pela Redânia e por Novigrad. Comenta-se por lá que não faltam pessoas em Wyzim que consideram o rei Vizimir um libertador e um rei de verdade. Só que a mim, prezado senhor Ostrid, nada interessa a política, nem a questão sucessória de tronos, tampouco golpes palacianos. Estou aqui para executar uma tarefa. Será que nunca ouviram falar do sentimento de obrigação ou de simples honestidade? De ética profissional?”

“- Em cada conto de fadas há um grão de veracidade - disse baixinho o bruxo. - Amor e sangue. Ambos possuem um poder colossal. Os magos e outros estudiosos se debruçam sobre esse fenômeno há anos, mas não chegaram a resultado algum, exceto à convicção... 
- Convicção de quê, Geralt? 
- De que o amor tem de ser verdadeiro.”

“- Um mal é um mal, Stregobor - retrucou seriamente o bruxo, pondo-se de pé. - Menor, maior, médio, tanto faz... As proporções são convencionadas e as fronteiras, imprecisas. Não sou um santo eremita e não pratiquei apenas o bem ao longo de minha vida. Mas, se me couber escolher entre dois males, prefiro abster-me por completo da escolha. Está na hora de ir embora. Ver-nos-emos amanhã.”

“Aos homens agrada inventar monstros e monstruosidades. Com isso, sentem-se menos monstruosos. Quando se embriagam, são capazes de trapacear, roubar, bater na esposa, deixar morrer de fome a velha vovozinha, matar a machadadas uma raposa pega numa armadilha ou ferir com flechas o último unicórnio do mundo. Nessas horas, gostam de pensar que Moahir, que adentra suas choupanas de madrugada, é muito mais monstruosa do que eles. Aí, ficam com o coração mais leve e acham mais fácil tocar a vida adiante.”

 
Título: The Witcher – O último desejo
Autor: Andrzej Sapkowski
Editora: WMF Martins Fontes
Páginas: 320
Ano: 2015

37 comentários

  1. Não é um género que me atraia muito, esses livros também têm sido lançados aqui em Portugal, mas confesso que não é muito a minha onda. =)

    MRS. MARGOT

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá

      É uma pena, porque vale muito pelas criticas que são feitas. Mas entendo.

      Excluir
  2. Oi Fábio!
    Eu sou simplesmente apaixonada pela história do The Witcher (jogos), achei que como em Assassin's Creed os livros tivessem surgido depois e não ao contrário. Me deu mais vontade ainda de ler, até porque nos jogos eu perdi muito da história em dias que eu simplesmente não tava afim de prestar atenção nas conversas (risos).
    Gostei de os primeiros livros serem contos. O universo de The witcher é gigantesco, deve ser difícil se situar sem eles.
    Beijos!
    Nerd Fox

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Annie.

      Pois, esse livro será excelente para você então. Os liros vieram primeiro e contam historias anteriores aos jogos. Vale muito a pena a leitura. Os dois primeiros são contos e do terceiro em diante começa ter uma narrativa linear.

      Bjs

      Excluir
  3. Nunca tinha ouvido falar! Não sei se é um gênero que gosto muito, mas parece muito interessante.

    www.vestindoideias.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Carla

      Mesmo não sendo um gênero que você não gosta muito, esse é um daqueles livros que valem a leitura. Um daqueles que devemos ler quando queremos ler um gênero diferente.

      Excluir
  4. Oi Fábio, tudo bem? Eu acho que vou deixar minha preguiça de lado e embarcar nessa fantasia! A capa é ótima e gostei das premissas dos contos, principalmente a releitura da Branca de Neve!

    Bjs, Mi

    O que tem na nossa estante

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá

      Olha, esses livros tem duas capas, as dos jogos e as "originais" que acho mais bonitas até. Deixe a preguiça de lado e leia mesmo, não vai se arrepender.

      Bjs

      Excluir
  5. Olá,
    Não conhecia os livros e nem o jogo. Gostei de conhecê-los por aqui, apesar de não ser o tipo de leitura que me atraia.

    até mais,
    Nana - Canto Cultzíneo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Nana

      Uma pena, mas te entendo. Mas esse acredito que deveria fazer uma exceção. Bjs

      Excluir
  6. Ahh fiquei super curiosa! Ainda mais que os primeiros livros são de contos! ;)

    beijos!

    https://ludantasmusica.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Lu

      Ótimo. Leia mesmo, você vai gostar =D

      Bjs

      Excluir
  7. Oiii

    Os livros eu não conhecia, mas já ouvi vários elogios sobre o autor a escrita viciante dele, me parece ser o tipo de história que sempre possui uns elementos originais, que deixam o leitor vidrado esperando pelo final. Quero conferir esses livros algum dia com certeza.

    Beijos

    www.derepentenoultimolivro.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Alice.

      Pois bem, a escrita dele é muito boa sim, vale muito a pena, espero que você leia um dia =D

      Bjs

      Excluir
  8. Oi, Fábio!
    Há 84 anos eu tentei ler o primeiro livro, mas não estava me conectando então larguei. Vendo sua empolgação com esse livro fiquei tentada a dar mais uma chance.
    Beijos
    Balaio de Babados
    Participe da Folia Literária 2018: cinco kits, cinco sortudos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Luiza.

      Admito que me empolgo com esses livros mesmo kkkk. Gosto bastante de The Witcher, tanto os livros como os jogos. Tem personagens e diálogos sensacionais, sem contar nas historias. De sim mais uma chance. Nem que seja de um conto por dia =D.

      Bjs

      Excluir
  9. Fábio!
    Bom ver que o livro traz logo a apresentação das personagens e da ambientação que pelo visto, são ricos e pelo menos para mim, será uma daquelas leituras com caderno do lado, para poder anotar e lembrar de tudo.
    E como gosto de livros de fantasia, não posso perder.
    Um maravilhoso final de semana!
    “Acredite que você pode, assim você já está no meio do caminho.” (Theodore Roosevelt)
    cheirinhos
    Rudy
    TOP COMENTARISTA FEVEREIRO: 3 livros + vários kits, 5 ganhadores, participem!
    BLOG ALEGRIA DE VIVER E AMAR O QUE É BOM!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Rudynalva.

      Sim, recomendo o livro e o caderno, ou pelo menos muitos Post-its kkkk. Eu mesmo anotei varias passagens nesse livro, e não sou muito de fazer isso, imagine. Boa Leitura =*

      Excluir
  10. Não conhecia o livro e amei a resenha. Gosto muito dos livros de jogos porquê dá uma "profundidade" maior
    Beijos
    lolamantovani.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Tay.

      Obrigado ^^. É verdade, e nesse caso então que os jogos já são bem completos, e os livros vieram antes, melhor ainda. Dê uma chance.

      Bjs

      Excluir
  11. Oi Fábio,
    Eu não conhecia o livro, não faz muito meu estilo, mas tenho amigos que iriam adorar.
    Uma ótima dica de presente para eles!
    Beijos
    http://estante-da-ale.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Alessandra.

      Pois, então recomendo de presente para seus amigos, mas recomendo tambem que quando comprar dê uma espiada antes porque quem sabe você não acaba gostando?

      Bjs

      Excluir
  12. Oi, Fábio!

    Cheguei a ler o primeiro livro de The Witcher, meio que por livre e espontânea pressão pelo meu irmão, que ama tanto a série de livros como os jogos. O livro de fato é muito bem escrito e construído, mas infelizmente não faz o meu gênero, por isso acabei não curtindo muito, mas concordo sobre ser uma história excelente!

    xx Carol
    Vai rolar Booktour do meu livro O Poder da Vingança, vem participar!
    http://caverna-literaria.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Carol

      kkkkk Dessa forma ai não dá. Por pressão é muito mais fácil odiar o livro do que acabar gostando.

      Excluir
  13. Oi Fábio, tudo bem?
    Que demais que o jogo tenha sido baseado nos livros!
    Amo obras de fantasia, então acho que essa série tem tudo pra me agradar. Certamente leria. ;)
    Beijos,

    Priih
    Infinitas Vidas

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Priscilla

      Sim, é até meio inusitado o jogo ser baseado no livro e não o contrario. Se ama fantasia então recomendo que diga "Certamente irei ler" kkkkk. Coloque na lista, não vai se arrepender.

      Bjs.

      Excluir
  14. Oi, Fábio!
    Apesar da sua empolgação com o livro, não me atraiu muito.
    Não sei se foi a temática, mas não é o tipo de leitura que eu faria nessa momento. Mas fico feliz que tenha dado tão certo para você!
    Beijinhos,

    Galáxia dos Desejos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Mari.

      Acontece mesmo, as vezes não estamos no clima para ler um determinado tipo de livro. Se um dia bater a vontade de ler fantasia, quem sabe?

      Bjs

      Excluir
  15. Já ouvi falar tanto dessa série de livros que se torna difícil não ficar curiosa com relação a ela. Gosto muito do gênero fantasia e esse tipo de livro com um universo tão vasto, que envolve personagens de todos os tipos possíveis, sempre acaba me atraindo. Gostei da ideia de apresentar o mundo e os personagens através dos contos, acho que isso facilita ao leitor e acaba inteirando mais completamente dos fatos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Patrini.

      Se você gosta de livros de fantasia leia essa saga, vai adorar. Sim, os dois primeiros são contos porque na verdade eram lançados em uma revista de contos e ai com o tempo ele decidiu escrever os livros.

      Excluir
  16. Já tinha ouvido falar nesse nome, qdo li que existe um jogo tudo fez sentido hahah.
    Já falei aqui que sou fã de fantasias e apesar de estar fugindo um pouco do genero ultimamente esse me pegou de um jeito que não tem como fugir.
    Parece ser uma historia muito boa e até o jogo fiquei com vontade de jogar ahhahah
    E acabei de ver o novo layout do blog e tá de parabéns, achei muito bonito e a pagina inicial está bem mais limpa e prática :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Maíra.

      Não fuja dele, leia-o kkkk. Não tem como não ler e não da vontade de jogar esse jogo, serio kkk. Obrigado, ficou bem legal mesmo o Layout. Que bom que gostou =D.

      Bjs

      Excluir
  17. Já li comentários bem positivos sobre o Geralt, mas não sabia que os primeiros livros eram de contos, fiquei surpresa com isso e a primeira vez que vejo uma saga que começa com contas. E gostei do que li na resenha e fiquei mais interessada em ler, adoro esse universo com bruxos e monstros, muito interessante a crítica sobre os monstros e anjos fiquei pensando nela.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Maria.

      Vou dizer, quando vejo um livro de fantasia lembr de tu, que é fã do gênero. E esse livro é um que com certeza você irá adorar. Os primeiros são de contos porque só depois foi que surgiu a ideia de escrever os livros. Antes eram lançados em revistas de contos.

      Bjs

      Excluir
  18. Olá, Fábio!

    Já tinha ouvido falar sobre Witcher e quase sempre me confundia sobre ser uma serie de livros que inspirou games ou o inverso. Agora já entendi uma vez por todas.
    A série, com seu inicio feito através dos contos, faz o uso das fases da fantasia para questionar nossos preconceitos e tabus dentro de um cenário magico medieval. Os questionamentos vão desde politica até mesmo o preconceito com o que é diferente, levando os leitores a entender a sua realidade.

    Um abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Leti.

      Exatamente, e isso é o que torna essa saga tão diferente das outras. E muito boa.

      Abraço.

      Excluir

Gostou da postagem? Deixe um comentário. Se não gostou, comente também e deixe a sua opinião.
Se tiver um blog deixe o endereço e retribuiremos a visita.
Aproveite e se inscreva nas promoções e concorra a diversos prêmios.