19 maio 2018

Resenha: A senhora dos mortos

"Não creio que o destino esteja escrito, Ivan. Acho que nosso futuro é apenas os resultados de nossas escolhas, simples assim." (pág. 273)
Terceiro volume da série Crônicas dos Mortos e a gente tá como? De queixo caído, bicho!

Se você não leu ainda os dois primeiros volumes, nem se adiante na resenha porque ela terá vários spoilers. Não tem jeito, não!


Já estamos sabendo que:

- O planeta Absinto passou na órbita da Terra e transformou a maior parte da população em zumbis.
- Em São Jose dos Campos, Ivan e Estela formaram uma comunidade onde resistem contra a invasão zumbi e lutam contra seus próprios demônios pessoais.
- Em Taubaté assassinos e criminosos transformaram sobreviventes em escravos vivendo em regime de terror.
- Isabel, uma mulher com poderes paranormais, está agora com a turma de Ivan e Estela depois da grande batalha contra os criminosos.
- Jezebel, irmã de Isabel e detentora dos mesmos poderes foi abandonada por Ivan a própria sorte em Canela, no sul do país.
- Jezebel foi atacada por zumbis e se transformou.
- Mas ela se transformou na Senhora dos Mortos.

Belo resuminho, hein?


Mas, povo, o bicho pega bonito nesse terceiro volume. Jezebel é uma zumbi super poderosa que raciocina, bola planos mirabolantes e fala. Bicho... ela fala, tá bem?!?! E quando Ivan decidiu que não era possível se deslocar de São José dos Campos para Canela a fim de salvá-la enquanto ainda era humana, ele se torna o alvo de toda a fúria da Jezebel zumbi, que quer vingança a todo custo.

No meio de tantas adversidades, Mariana Fernandes, nossa heroína de Elevador 16 aparece para dar mais força a nossa equipe, nesse momento onde concluímos que os zumbis são apenas a ponta do iceberg da maldade.

Jezebel é a personagem principal de A Senhora dos Mortos, devastando cidades e exterminando humanos sem nenhuma piedade enquanto traça seu caminho até Ivan.

Se por algum momento eu pensei em cogitar que iria ler "mais do mesmo" (não que isso tenha passado pela minha cabeça), Rodrigo mais uma vez mostrou que consegue desdobrar as tramas e se reinventar a cada livro. A narrativa é fluida, intensa e, como esperado, me deixou ansiosa pelo próximo volume.


Em alguns momentos me peguei simpatizando com a dor de Jezebel, mesmo sabendo que ela era a vilã da história, um monstro sanguinário e vil. Mas como lidar com esses sentimentos de abandono e vingança que se tornaram parte dela? Como aceitar que foi deixada para trás como uma peça descartável por um homem que é o líder amado de uma comunidade e que se propôs a salvar pessoas?

Compreensível, certo?

E se você é parecido comigo e estava se roendo para saber um pouco mais sobre Mariana e sobre os zumbis e o que aconteceu de fato com os humanos que se transformaram, prepare-se, A Senhora dos Mortos traz muitas explicações e novos fatos que vão tornar a trama ainda mais interessante.

E prepare-se: Ainda tem muita história por ai em A Ilha dos Mortos e A Era dos Mortos. Mas não se preocupe, pois venho contar tudo aqui! Se você ficou curioso compre aqui a série do Rodrigo de Oliveira:  https://amzn.to/2GICaH8

Sobre a edição: Mais uma vez a Faro mostra o carinho que tem com o leitor. Diagramação exemplar e páginas amareladas facilitam a leitura. O início de cada capítulo é bem marcado e o design está impecável!


Título: A senhora dos mortos (exemplar cedido pela editora)
Autor: Rodrigo de Oliveira
Editora: Faro Editorial
Páginas: 278
Ano: 2015

8 comentários

  1. Oi, Simone.

    Diante de tantas coisas, tantas desgraças, para o Ivan agora, não deverá ser fácil ter que enfrentar esse ser movido pela vingança. E com isso, causando destruição e espalhando o caos, naquelas pessoas que buscam sobreviver. Claramente, tudo isso causará apreensão até mesmo nos leitores.

    ResponderExcluir
  2. Eu ainda não li nenhum livro da série, mas sempre leio bons comentários sobre os livros. Fico animado ao ler a resenha e saber que o autor foi criativo dentro de um tema já bastante explorado, que são os zumbis. Jezebel é mesmo super poderosa e promete deixar o enredo bem movimentado. Adorei essa evolução no mundo zumbi. Quero ler.

    ResponderExcluir
  3. Simone!
    Embora não tenha lido nenhum dos livros dessa série, já tive oportunidade de ler um outro livro do autor e fiquei estarrecida, imagino que esse siga a mesma escrita e proporcione ao leitor muita 'bagaceira' e a ira de Ivan.
    Quero poder ler.
    Maravilhoso final de semana!
    “Eu gosto de escutar. Eu aprendi muito escutando cuidadosamente. A maioria das pessoas nunca escuta. “(Ernest Hemingway)
    cheirinhos
    Rudy
    TOP COMENTARISTA MAIO BLOG ALEGRIA DE VIVER E AMAR O QUE É BOM!

    ResponderExcluir
  4. Oi Simone,
    Conheci essa série na resenha do livro anterior, O Vale dos Mortos, e como comentei lá, esse enredo de zumbis não chama a minha atenção. Para quem curte esse lance de zumbis essa série é uma leitura obrigatória, pois, pelo jeito, a trama fica ainda mais eletrizante nesse livro, com muita ação e reviravoltas.
    Anotei o quote que você escolheu, adorei!
    Beijos

    ResponderExcluir
  5. Olá Simone, tudo bem?

    Acabei de ler O Vale dos Mortos, esperava mais mas gostei bastante, agora depois de ler a sua resenha fiquei mais animado com a série, vamos ver o que acontee....kkkk...bjs.


    http://devoradordeletras.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  6. Conheço as obras desse autor!! O livro parece nos deixar na expectativa do que vai acontecer, e ele tem tudo que eu gosto: suspense, mistérios, magia e ação!! E o que falar sobre a capa do livro? Está super Atrativa e convidativa à leitura!!

    ResponderExcluir
  7. Ainda não comecei a ler a série, mas li Elevador 16 e amei a escrita do autor e fiquei louca de curiosidade para ler a serie. É o gênero que mais gosto e se encaixa certinho!
    Acho as edições maravilhosas.

    beijinhos
    She is a Bookaholic

    ResponderExcluir
  8. Olá, Simone!

    O Rodrigo chegou num ponto parecido com o do George Romero, que em seus filmes usava os zumbis como modo de criticar aspectos da sociedade, como o consumismo. Aqui ele critica como facilmente tendemos a querer atacar e se vingar de quem nos fez mal, mesmo que seja para um bom fim (tipo, manter a salvo os sobreviventes dos zumbis). Jezebel foi abandonada por um bem maior, e ao virar um zumbi tem o poder de armar sua vingança. Isso mostra que na vida, nem tudo é preto no branco e que até mesmo heróis falham e deixam na pior outras pessoas. Elas se arrependem? Nem sempre. Mas se quem é prejudicado pode se vingar se não souber como perdoar. O que é difícil quando se vira um zumbi.

    Um abraço!

    ResponderExcluir

Gostou da postagem? Deixe um comentário. Se não gostou, comente também e deixe a sua opinião.
Se tiver um blog deixe o endereço e retribuiremos a visita.
Aproveite e se inscreva nas promoções e concorra a diversos prêmios.