30 agosto 2018

Resenha: Tartarugas até lá embaixo

“Qualquer um pode olhar para você, mas é muito raro encontrar quem veja o mesmo mundo que o seu”
Depois de seis anos do bestseller A Culpa é das estrelas, John Green presenteou seus fãs com Tartarugas até lá embaixo, sem dúvida o seu título mais pessoal. John divulgou um vídeo contando a sua experiência com transtorno obsessivo compulsivo (TOC), e em entrevistas também revelou que sofreu um colapso mental logo antes de escrever “Tartarugas”.

Separei pra vocês o link do vídeo da entrevista do autor. Acessem aqui.

Na história temos Aza Holmes, uma adolescente que lida com TOC, e com a ajuda da amiga Daisy busca pistas para desvendar o misterioso desaparecimento de um bilionário da região, em troca de uma grande recompensa em dinheiro. Aza sofre diariamente com pensamentos intrusivos e com o pavor de contrair uma bactéria capaz de matar em questão de horas.

O autor consegue nos introduzir de uma maneira muito inteligente nas espirais de pensamentos de Aza. É possível entender como tudo pode se transformar em um potencial gatilho. E como é difícil não conseguir controlar e nem fugir da sua própria mente. Você compreende e sofre com ela. A doença afeta diversas áreas da vida da personagem e das pessoas que a cercam.

Novamente temos um livro com personagens femininas fortíssimas e interessantíssimas, o lado nerd (Daisy escreve fan-fics de Star Wars), as piadas inteligentes, as reflexões sobre questões importantes da vida e os primeiros amores.

Poucos autores conseguem falar sobre as dores de uma patologia de forma tão sensível. Assim como em A Culpa é das Estrelas, Green consegue enxergar o humano em meio as angústia de uma doença. 

Vale certamente a leitura! Agora deixe nos comentários o que vocês acharam do livro. E se não leram, não perca mais tempo!

Título: Tartarugas até la embaixo
Autora: John Green
Editora: Intrínseca
Páginas: 256
Ano: 2017

4 comentários

  1. Gostei da sua postagem, sempre estou visitando seu blog e lendo suas postagens.. Seu blog está salvo em meus favoritos..

    Parabéns!

    Amo seu blog ❤..

    Visite Meu Blog www.tudosobreobadoo.com

    ResponderExcluir
  2. Thais!
    Deve ser muito complicado sentir pensamentos intrusivos constantemente 'entrarem' na nosa mente e tornarem a vida bem complicada.
    Gostei de ver que além do mistério do desaparecimento, outros temas foram abordados, como a injustiça e questões existenciais.
    Tive oportunidade de ler esse livro e até gostei.
    cheirinhos
    Rudy

    ResponderExcluir
  3. Nossa, falam tão bem desse livro, tem història interessante, mas em mim nunca despertou a vontade de ler. Não sei o porquê, mas não chamou minha atenção.

    ResponderExcluir
  4. Engraçado que mesmo depois de um certo tempo do lançamento do livro, ainda não senti aquela vontade de conferir ele.
    Eu gosto muito do trabalho do John,só não tive oportunidade ainda. E oh, este livro causou um certo burburinho né? Muitos amaram, outros odiaram.
    Acho que foi acertada a introdução da doença(real), mas sei lá, penso que faltou um aprofundamento nos sentimentos dos personagens.
    Mas,mesmo assim, pretendo ler e ter esta obra sim!!!
    Beijo

    ResponderExcluir

Gostou da postagem? Deixe um comentário. Se não gostou, comente também e deixe a sua opinião.
Se tiver um blog deixe o endereço e retribuiremos a visita.
Aproveite e se inscreva nas promoções e concorra a diversos prêmios.