10 setembro 2018

Resenha: Gritos no silêncio


Fala galera, hoje vim trazer minha segunda resenha do Setembro policial. É mais um livro de parceria do blog com a editora Gutenberg. Trata-se do primeiro livro com a detetive Kim Stone, aqui no Brasil ainda é o primeiro, mas pelo que sei lá fora já tem oito belezinhas dessa. Mas vamos ao que interessa. 

Recebendo o caso (sinopse)

Na escuridão da noite, cinco figuras se revezam para cavar uma sepultura, um pequeno buraco onde enterram os restos de uma vida inocente. Ninguém diz nada; um pacto de sangue os une, fazendo com que seus segredos fiquem ali, para sempre…

Anos mais tarde, Teresa Wyatt é brutalmente assassinada na banheira de sua casa, e , depois disso, mais mortes violentas começam a acontecer. Todas as vítimas tem algo em comum, e a detetive que encabeça o caso, Kim Stone, logo percebe que a chave para deter o assassino que está semeando o pânico na cidade é resolver um crime do passado.

Tudo o que ela sabe é que alguém esconde um segredo e está disposto a fazer qualquer coisa para que nada seja revelado.


Designando tarefas

No começo achei que tinha um toque sobrenatural devido a capa meio sinistra, mas estava enganado e me deparei com mais um belo livro policial. Como disse no começo da resenha, esse é apenas o primeiro livro de uma série com a mesma protagonista, a detetive Kim Stone. 

Kim tem aquele clichê de detetive durona, mas amada pelos seus parceiros de trabalho e que se preocupa com eles. Porém, seu jeito durão é justificável, principalmente devido ao seu passado nada leve (tá certo que é mais um clichê de livros policiais, mas dá para ignorar). 

Esse passado acaba dando à Kim uma pegada mais pessoal na hora da investigação, pois os casos parecem estar relacionados com um velho orfanato da área, e, assim como as crianças que moraram lá, Kim também já foi uma residente dessas casas de adoção. 

O passado da detetive é algo bem pesado que me deixou curioso pelos próximos livros, já que deve ir se desenrolando aos poucos. Mas não se preocupem, pois a história principal começa aqui e termina aqui.

A história, por sinal, me pegou de surpresa, além de eu não conseguir descobrir o assassino (pensei que era uma pessoa e era outra) ela me jogou uma outra informação que eu deveria ter percebido logo de cara e nem desconfiei. Parabéns para a autora.

A trama começa quando ex-funcionários do orfanato começam a morrer, junto com isso três corpos de crianças são encontrados no terreno da propriedade. Na mesma hora você começa a tomar nota e tentar ligar os pontos. Inclusive assim que cada um desses três corpos são encontrados nós temos um capítulo do(a) assassino(a) logo depois contando como ele(a) fez aquilo, sem é claro dizer quem é. Algo que achei muito interessante e ao mesmo tempo perturbador devido a brutalidade da pessoa ao cometer cada crime. 

O problema maior é que a detetive começa a perceber algumas inconsistências nas mortes dos funcionários e passa desconfiar que tem coisas muito mais complexas por trás do caso. 


Analisando as evidências

Todo o acabamento do livro é muito bom, não deixa nada a desejar. Bom, talvez alguns mais exigentes digam que dá para ver as letras da outra folha, mas o livro tem uma folha que, na minha opinião, é um meio termo entre branca e amarela e não atrapalha em nada na leitura.

Já quanto a capa eu gostei. Mas é algo que pode deixar o leitor meio confuso se trata-se de uma história de terror, jovem adulto ou policial. Mas vou dizer uma coisa aqui para vocês… Vi as capas originais e são péssimas. Então seja feliz com essa. 

Veredicto do suspeito

Eu começo logo dizendo que darei 4 estrelas e meia pelo livro. Apesar de ser possível ignorar os clichês policiais presentes na trama, eles acabam tirando esse meio ponto. Pode parecer injusto, mas na hora de analisar tem que levar em conta.

Tirando isso, recomendo o livro para todo mundo. Os capítulos são pequenos, dando uma maior fluidez à trama e o livro é relativamente curto com pouco mais de 300 páginas.

Espero muito que continuem a publicação dessa série porque já estou curioso. Se duvidar vou acabar lendo o resto em inglês e relendo quando sair por aqui. 

Então, juntem-se à detetive Kim nessa investigação e cuidado pois os segredos do passado sempre voltam para te assombrar.

 

Título: Gritos no silêncio (exemplar cedido pela editora)
Autora: Angela Marsons
Editora: Gutenberg
Páginas: 320
Ano: 2018

14 comentários

  1. Olá,
    Eu li esse livro outro dia e apesar de ter descoberto o assassino + o plot twist final kkkk eu amei. A construção é muito boa e amei a detetive. Tomara que publiquem tudinho por aqui.

    até mais,
    Nana - Canto Cultzíneo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá.

      Sim, também espero que lancem tudo. Gostei da detetive também.

      Até

      Excluir
  2. Oi! Eu amei esse livro, estou ansiosa para que a Editora traga logo os outros volumes da série. Bjos!! Cida
    Moonlight Books

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Cida.

      Espero que ela não pare de publicar e que publique na ordem certa.

      Bjs

      Excluir
  3. Oi Fábio!
    Me pareceu bem pesado e intenso esse livro, só pela resenha. Mas bom, sem duvidas. Não é muito meu tipo de leitura, confesso, mas fiquei curioso pelas reviravoltas.

    Abraços
    David
    http://territoriogeeknerd.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá David.

      Não chega a ser necessariamente pesado, mas uma cena ou outra mais forte. Vale a pena a tentativa da leitura.

      Abraço.

      Excluir
  4. Oi, Fábio

    Adoro quando os thrillers tem esse cruzamento entre passado e presente. Estou bem curiosa para saber a conexão entre os casos! O livro já está na lista de desejados.

    Beijos
    - Tami
    https://www.meuepilogo.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Tamires.

      Acho que você vai gostar desse livro sim. Bom que chamou sua atenção =D.

      Bjs

      Excluir
  5. Olá Fábio,

    Essa é a primeira resenha que eu leio desse livro, já está na minha lista de desejados, mas agora depois da sua resenha não vejo a hora de ler, essa capa também é show.....abraço.


    http://devoradordeletras.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Marco

      Obrigado. Leia sim, vale a pena. Espero que não deixem de lançar os outros e que mantenham o estilo das capas.

      Abraço.

      Excluir
  6. Oi Fabio,

    Engraçado quando diz dos clichês policiais, eu que leio muito pouco, nunca notaria isso. Mas só quem é amante do gênero percebe esses detalhes, ne?
    Adorei a trama e a forma como você dispôs a resenha é fantástica. Me deixou curiosa pelo simples fato de você não ter acertado o assassino ahahah.

    E quanto a capa, devo concordar, eu imaginei uma casa mal assombrada, jamais um romance policial. Por isso é tão importante essa sincronia, ne?

    Um abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Fernanda

      Verdade, para quem esta acostumado acaba percebendo os clichês de cada gênero, não tem jeito. Obrigado, estou testando esse estilo para as próximas resenhas. Vamos ver se cola. Não acertei mesmo não kkkk E a capa realmente não da para saber direito do que se trata, mas gostei.

      Abraço

      Excluir
  7. Adoro livros com pegada investigação policial. Ainda não li esse livro e nunca tinha ouvido falar no trabalho do autor mas a proposta do livro é bem interessante e ja li mais de 5 resenhas sobre o livro e não vi nenhuma resenha negativa a respeito da historia

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Carolina.

      Pois, acho difícil achar uma resenha negativa kkk. Porque o livro é bem legal, recomendo muito. Você que gosta de livros policiais irá adorar.

      Excluir

Gostou da postagem? Deixe um comentário. Se não gostou, comente também e deixe a sua opinião.
Se tiver um blog deixe o endereço e retribuiremos a visita.
Aproveite e se inscreva nas promoções e concorra a diversos prêmios.