08 abril 2019

Resenha: O silêncio das águas

Da autora de O ar que ele respira e A chama dentro de nós, uma história de amor que precisará vencer todos os obstáculos. Quando a pequena Maggie May presencia uma cena terrível à margem de um rio, sua vida muda por completo. A menina alegre que vive saltitando de um lado para o outro e tem uma paixonite por Brooks Griffin, o melhor amigo de seu irmão, sofre um trauma tão grande que acaba perdendo a voz. Sem saber como lidar com o problema, sua família se vê em uma posição difícil e tenta procurar ajuda, mas nenhum tratamento vai adiante. Ao longo dos anos, Maggie aprende sozinha a conviver com os ataques de pânico e, sem conseguir sair de casa, encontra refúgio nos livros. A única pessoa capaz de compreendê-la é Brooks, que permanece sempre ao seu lado. A cumplicidade na infância se transforma em amizade na adolescência, até que um dia eles não conseguem mais negar o amor que sentem um pelo outro. Mas será que o forte sentimento que os une poderá resistir aos fantasmas do passado e a um acontecimento inesperado, que os forçará a navegar por caminhos diferentes?
Vou começar dizendo que a série da Brittainy C. Cherry pode ser lida fora de ordem, pois os romances não “conversam” entre si. Porém, eu tenho um TOC típico dos virginianos, e quando minha amiga me disse que eu precisava ler esse volume primeiro, relutei. Porém, depois de tanta pressão “carinhosa” – incluindo algumas ameaças a minha vida -, me rendi.

Foi fascinante ser novamente engolida pelas palavras da autora. Desde a sutileza e força que ela dá à Maggie, passando pelo amor imenso que existe no peito de Brooks, até a família que se transforma bem ali, diante de nossos olhos. Foi uma jornada incrível.

Maggie é uma menina cativante. Faladeira e decidida, ela e o pai entram na vida de Katie e seus dois filhos para mudar o destino de todos. Para sempre. Foi gratificante ver que é possível crianças de casamentos diferentes se relacionarem bem, e eu fiquei grata à autora por não ter caído naquele velho clichê de irmãos “postiços” que se detestam. Amei acompanhar a trajetória de carinho e dedicação em que a família se envolve logo após o fatídico destino de Maggie ser selado.


Porque é exatamente isso que acontece. Ao se apaixonar por Brooks, a pequena Maggie, no auge dos seus dez anos, planeja um acontecimento histórico para celebrar o amor dos dois, mas ela não contava com a maldade do mundo e nem com o que veria no rio naquele dia. Tudo acontece muito rápido, mas Maggie fica marcada para o resto da vida.

O preço? Sua voz. Maggie May perdeu a voz e a coragem, transformando a si, e a família, em reféns do seu silêncio.

Brooks é o seu amigo de todas as horas, aquele que vai carregar o peso da culpa pelo incidente com Maggie, enquanto ela passa os anos seguintes no mais profundo silêncio, sem sair de casa. 

Mas não pensem que vão encontrar um livro deprimente, onde a protagonista é acuada, abandonada e sem propósito. Nada disso. E é aí que você percebe a beleza da escrita, na suave determinação que Maggie ainda mantém dentro de si: nos momentos onde ela se encontra e se entrega ao amor, e nos tantos outros onde ela recua, por não ter alternativa pulsando dentro de si.

Logo na metade do livro eu descobri o plot twist da trama (me perdoem, mas quem escreve drama e romance acaba ficando estragado... e descobre as coisas antes do clímax) e me peguei torcendo para que o inevitável não acontecesse. Falhei miseravelmente na torcida.

Sobre a edição:
Uma capa suave e comum, que acertou na combinação de cores. Não notei nenhum erro de tradução ou revisão.

Separei alguns quotes para vocês, e se vocês quiserem comprar o livro, segue o link: https://amzn.to/2HPuDGS

Quotes:
Deixar de se amar significava não rir mais dos erros do outro.
Deixar de se amar significava gritar com o outro.
Deixar de se amar significava ir cada um para um lado.
- Acho que tudo bem, se formos apenas como amigos.
Fiquei surpresa por um coração se estilhaçar em um lugar cheio de gente e o barulho não ser ouvido por ninguém.
Momentos.
As pessoas sempre se lembram de momentos.
Nós nos lembramos dos passos que nos levaram aonde deveríamos estar. As palavras que nos inspiraram o que acabaram conosco. 
Título: O silêncio das águas
Autora: Brittainy C. Cherry
Editora: Record
Páginas: 364
Ano: 2017

9 comentários

  1. Sou maluca para ler este livro, até por já ter lido algumas resenhas antes e todas serem unânimes em afirmar a beleza das letras da autora nesta obra.
    Acredito que pelo amor simples, pela singeleza das ações, drama na medida certa e também um romance construído sem pressa, sem afobação, a autora tenha conseguido trazer uma história de amor e dor que não apenas comove, mas como nos coloca literalmente dentro do enredo!
    A capa também é belíssima e eu quero demais poder conferir esta obra o quanto antes!!!
    Beijo

    ResponderExcluir
  2. Olá! Preciso muito ler esse livro, acabei lendo fora de ordem mesmo (Já li o primeiro e o último) e por enquanto o Ar que ele respira é o meu favorito, mas tenho certeza que vou amar esse e chorar muito (já até providenciei as caixas de lenço!), estou bem curiosa para saber o que Maggie presenciou para traumatizá-la ao ponto de ela não falar mais, e como o relacionamento dela com o Brooks é construído.

    ResponderExcluir
  3. Livro dessa autora sempre me pega de jeito, adoro a escrita dela. E essa nova série tô bem ansiosa pra ler. Queria ter todos pra começar de vez, mas acho que vou acabar lendo fora de ordem mesmo já que dá pra fazer isso. Aquele toc básico né...
    A história tem umas coisas bem interessantes e os dramas, o detalhe da voz da personagem e tudo de ruim e triste que poderia vir com isso e ficar só nisso mas não fica, o outro personagem que também inspira simpatia...ahh tem muito que já chama atenção só de ver assim, imagino ao ler. Iria gostar bastante.

    ResponderExcluir
  4. Esse é sem dúvidas o meu livro favorito da série, eu me identifiquei muito com a Maggie May em vários momentos e não consegui evitar de me emocionar com a trajetória da personagem. Teve um quote do livro que me marcou bastante "As batidas do seu coração fazem o mundo continuar girando", o pai da Maggie dizia isso constantemente e de certa forma essa frase teve um grande impacto em mim. Tanto é que se tornou uma das minhas favoritas da vida, por mais simples que seja.

    ResponderExcluir
  5. Já havia visto a capa desse livro e imaginei um livro bem diferente. Confesso que é algo que me incomoda bastante: capas feitas para chamar a atenção do livro de forma errada. Também, tenho o TOC de não saber ler fora de ordem. Gostei da sinopse e achei intrigante. Fiquei curiosa pelo plot twist.

    ResponderExcluir
  6. Ai que história emocionante, senti a pureza da personagem pela resenha e também toda angústia que ela sofreu. Eu sou extremamente apaixonada por um livro que o personagem também perdeu a voz por um trauma e sempre fico emocionada quando leio algo sobre. Acho que o amor desses dois vai passar por muitas coisas mas no fim vai ser a salvação de ambos. Quero muito ler!!!

    ResponderExcluir
  7. Sissi!
    Como diz meu amado Lulu Santos:”Não existiria som, se não…houvesse o silêncio” e é bem isso nesse livro que parece intenso, carregados de marolas e de muito amor, apesar dos tsunâmis e dos momentos de calmaria.
    Adorei!
    cheirinhos
    Rudy

    ResponderExcluir
  8. Olá!
    Uau! Só isso que irei comentar! (brincadeira)
    Eu fiquei encantada com o livro, principalmente com os Quotes, foi muito profundo cada frase. Eu obtenho uns dos livros dessa autora mas ainda não li e pretendo muito ler em algum momento dessa vida. (kkk)
    Adorei esse volume e acredite, tentarei ler!

    Meu blog:
    Tempos Literários

    ResponderExcluir
  9. Oi, Sissi!
    Ainda não li nada da Brittainy C. Cherry, mas pretendo, quero muito ler essa série dela.
    O silêncio das Águas é um dos livros da série que estou com mais expectativa, apesar de não curtir muito histórias onde o casal protagonista são amigos que acabam se amando, quero acompanhar essa relação entre Maggie e Brooks, sem falar que eu sou louca para saber o motivo que fez com que Maggie não falasse mais... Ah, bom saber que o livro não é deprimente, como sou uma manteiga derretida fujo de livros cheios de dramas.
    Enfim, não vejo a hora de ler esse livro! Bjos!

    ResponderExcluir

Gostou da postagem? Deixe um comentário. Se não gostou, comente também e deixe a sua opinião.
Se tiver um blog deixe o endereço e retribuiremos a visita.
Aproveite e se inscreva nas promoções e concorra a diversos prêmios.