07 agosto 2019

Resenha: Vilão

“A vida ― como ela realmente é ― é uma batalha não entre o Bem e o Mal, mas entre o Mal e o Pior.” (Joseph Brodsky)
Quem é o mocinho aqui?

Quem é herói ou vilão? Como nos tornamos heróis ou vilões? Já pararam para fazer esses questionamentos meio… estranhos!? Aqui você encontrará respostas, sim, mas bem distorcidas. 

A obra vai contar a história de Victor e Eli, dois jovens bem chatos, insuportáveis, arrogantes e solitários. Você não leu errado! Eles são estupidamente insuportáveis mesmo! De chegar a querer jogar o livro na parede ou fazer você achar que a história vai ser uma droga. Mas continuem porque você será surpreendido.

Vou começar novamente. 


Victor e Eli são amigos na Universidade de Lockland, último ano no curso de medicina. Para bons estudantes que são, deveriam aquietar o facho e perceberem que falta bem pouquinho para mudarem as suas vidas, se tornarem bons profissionais, reconhecidos e ter um trabalho invejável. Mas, não, claro. Eles querem fazer umas aventuras muito idiotas, de gente que só tem titica de galinha na cabeça e a coisa só tende a piorar. (Está difícil contar tudo isso sem sentir raiva deles, mas vou tentar me concentrar.) 

Os dois se davam bem, tinham muito em comum. Uma pesquisa sobre adrenalina e experiências de quase morte e poderes sobrenaturais lhes oferece uma possibilidade antes improvável: uma pessoa, sob as condições certas, é capaz de desenvolver habilidades extraordinárias. Claro, como vocês já devem imaginar, eles colocam a teoria em prática e as coisas dão muito errado. Muito.

Após dez anos, Victor foge da prisão com sede de vingança. Mas como encontrá-lo? Para isso, ele contará com a ajuda de Sydney, que tem uma habilidade extraordinária. Queria ter essa Sydney em minha vida, em meus dias. Se tem um personagem na história que amei e queria colocar num potinho é essa garota. Incrível! Porém, nem todos a consideram assim.


Eli está mudado, os dez anos fizeram com que se tornasse um homem estranho, mas a fisionomia é a mesma. Ele não envelhece nunca! O que ele anda fazendo é um segredo que prefiro que você leia o livro para descobrir, fica mais interessante e misterioso. Onde está Eli? Como Sydney conseguirá ajudar Victor a encontrá-lo? Por que Victor quer vingança? Todas essas e muitas outras respostas você só descobrirá lendo e se deliciando com a obra.

O que temos de diferente na história? Tudo. E isso soa até estranho tanto por parte do emissor quanto do receptor, só que não deixa de ser verdade. No início do livro já estava bem empolgada, pois duas pessoas estavam no cemitério cavando uma cova, isso me deixou curiosa para entender os motivos. Todavia, nos capítulos que se tratavam do passado de Eli e Victor na Universidade, confesso, fiquei desanimada, achava que se trataria de experimentos desnecessários, de loucuras/vícios mórbidos que em nada acrescentariam à obra. Estava errada!

Ainda que os personagens principais tenham esse lado insuportável, que disse no início, a história precisa desse elemento para convencer o leitor. Se vocês quiserem um exemplo, posso trazer a crença desenfreada de Eli. Ele é o cara humilde perante a Deus, mas arrogante diante de todo o restante, isso vale para pessoas, coisas e… EO.


Quem é o mocinho agora?

Podemos dizer que Victor criou um monstro, também, assim como o Victor Frankenstein. Aparentemente, não existe ligação entre elas, só uma constatação mesmo. Nada relevante. Victor Vale criou o seu monstro, o seu vilão e vocês entenderão no decorrer da leitura. Aliás, aqui na resenha já é nítido isso, não é?

Sobre a edição:
Para quem lê o título do livro e observa a capa acredita que não tem muita ligação, certo? Mas esses traços fazem referência ao Victor, que sempre gostava de riscar as partes não importantes de uma matéria e deixar as palavras principais à mostra, achei isso marcante e único. Geralmente fazemos o oposto. A diagramação é bem simples e agradável. Não há do que reclamar.

Outras fotos:



P.S.: Para quem leu o livro, entendeu a minha referência com a foto, supostamente cavando a cova. Não, não mexi nos mortos, igual no livro, tá? Não desenterrei ninguém (rs). 


Título: Vilão (exemplar cedido pela editora)
Autor: V. E. Schwab
Editora: Record
Páginas: 364
Ano: 2019

27 comentários

  1. Meu coração chegou a acelerar quando vi q a postagem nova era a resenha desse livro!! O motivo de eu estar participando do top comentarista e possivelmente o livro q eu mais esperei ser lançado no ano. Eu acabei de ler uma trilogia q o personagem principal era meio burro/lerdo com as coisas e era chato q quase chegava a ser insuportável, não sei se estou pronta pra outro perrengue assim, mas pelo o q vc disse parece q tem mais nessa história do q isso. Eu to no chão com essa edição maravilhosa e eu nao tinha sacado q essas coisas pretas nao eram apenas ossos até ver sua foto kkkkkkkkkk

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Hahahaha.
      Muuuuita gente está desejando esse livro. Incrível!
      Está bem badalado *O*

      Excluir
  2. Oi Natalia!
    Adorei as fotos, hahahah
    Tô bem curiosa pra ler esse livro, me soa ser diferente msm. Nesse caso, qnt mais odiáveis os personagens, melhor kkk
    Bjs
    http://acolecionadoradehistorias.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada, Carol
      O livro é diferente de tudo o que já li. Recomendo.

      Beijos

      Excluir
  3. Começando pelas fotos, estão de assustar, mas incríveis. A primeira vez que vi essa capa por aí achei que eram várias armas, só agora lendo a resenha fui perceber que a maioria são riscos. Achei bem interessante o enredo e bem cheio de mistérios. Com certeza fiquei interessado na leitura. Dica anotada.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu adoro tirar fotos assustadoras, Evandro. Acostume-se kkkkkk.
      Na verdade, são armas mesmo. Porém, acredito que seja uma sacada da editora fazendo referência aos riscos que Victor fazia e às armas utilizadas na história, questão de ter partes no cemitério e ter formato de ossos também. Essas coisas rs

      Excluir
  4. Me parece um livro confuso que a gente ao menos no começo, lê pela Base do ódio por conta dos personagens detestáveis. Mas eu me vi muito lendo e adorando. Parece ser bem diferente do que estou acostumada e olha que curto o estilo. Vou procurar pelas livrarias da cidade. E ah, amei as fotos :P

    Abraço,
    Larissa | Parágrafo Cult

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Confuso não é... É porque tem muitas coisas que ficamos ansiosos por respostas.
      Sim, o ódio é necessário para ter um elemento a mais na história.
      Obrigaaaaada, Larissa *O*

      Abraço

      Excluir
  5. Carambolas!!!rs Que fotos incríveis!!!!! Genial a ideia e para essa pessoa aqui que ainda não leu a obra, mas que colocou o livro na lista dos mais desejados desde seu recente lançamento, isso é pra deixar o coração na boca literalmente.
    Mexer com nossos monstros interiores seja talvez uma das funções mais intensas e obscuras. E não adianta, todos temos o bem e o mal dentro de nós. Mas pelo que li acima, tudo isso vai muito além.
    Já fiquei curiosa em relação a Sidney e seu papel na história.
    Se antes já queria o livro, imagina agora???
    Beijo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu sou a doida que vai ao cemitério e ainda pega uma pá com vários coveiros lá dentro. Menina, não tomo juízo kkkkkkkkkkk.
      Siiiiiim, você precisa ler e tenho certeza que VAI AMAR a história. Sério!
      É bem diferente, isso pode assustar no início.
      Beijo

      Excluir
  6. Oiii Natalia

    Eu amei esse livro demais, achei super bem construída a história e tanto Victor como Eli e os secundários como a Sidney, o Mitchell e a irmã da Sid são personagens complexos, surpreendentes. Quero muito ler logo a continuação pra saber como será o destino final de cada um deles.

    Beijos, Ivy

    www.derepentenoultimolivro.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Ivy
      Também estou louquinha pela continuação. Nem me fale hahahaha.
      Adorei a Sydney. Uma fofa.

      Beijos

      Excluir
  7. Olá, eu simplesmente adorei a premissa do livro, ele tem tudo para me render uma leitura incrível.
    Preciso ler logo o livro pra entender essa referência, socorro.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Letícia.
      Aposto que você vai gostar. Leia, sim :D

      Excluir
  8. Olá! Ainda não tive a oportunidade de ler nenhum livro da autora, mas só li, até agora, coisas positivas sobre sua escrita e principalmente sobre esse livro (#ansiosa), gosto muito da proposta dele, essa mistura de fantasia com suspense, além claro dessa capa linda, e o fato de ambos os protagonistas não serem perfeitos, os dois terem defeitos e ficarmos nessa dúvida de quem realmente é vilão parece ser ótimo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, Elizete. É ótimo!
      Esse é o segundo que leio dela e não me arrependo. Eu ainda gostei desse muito mais que o outro que li.

      Excluir
  9. Ufa, que bom que você não saiu desenterrando ninguém. kkkkkk Brincadeirinhas à parte suas fotos são maravilhosas, sempre combinam com os livros.
    Se eu já estava curiosa para ler esse livro, agora, com essa resenha, acho que simplesmente não posso perder essa leitura. Dois estudantes de medicina querendo fazer loucuras e um corpo sendo desenterrado logo de início, isso tudo me faz imaginar mil coisas que podem ter acontecido.
    Quero muito muito ler mesmo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Nil.
      Olha, tinha vários coveiros lá, capaz de eles se oferecerem pra ajudar se eu fosse fazer isso ou responder por vilipêndio a cadáver. Deus é mais kkkkkkkkkkkkkk.
      Sim, eu adoro fazer esse tipo de foto. Acho que dá um elemento a mais à resenha. Mas nem sempre é possível, né. Tem um que estou lendo que é ficção científica... Ainda não é possível ir ao espaço kkkkk. Oh, como queria hahaha.
      Você vai gostar bastante da história, porque não é algo comum. Certeza.
      Leia e me conte rs.

      Excluir
  10. Oiii <3 Sempre vejo críticas boas sobre os livros da V. E. Schwab, então estou curiosa sobre Vilão.
    Uau, o livro já começa com os personagens cavando uma cova! Antes de ler a resenha eu nunca imaginaria que era esse o começo rsrsrs.
    É uma pena que Victor e Eli sejam personagens insuportáveis e só pensam em fazer idiotices, é motivo o suficiente pra ficar com raiva sim rsrsrs. Eles tem tudo para ter uma carreira brilhante e ficam nessa, não dá para entender.
    Estou muito curiosa pra saber o que aconteceu entre os personagens para Eli ter sido preso e agora querer vingança contra Victor.
    O que mais me chama atenção sobre esse livro é saber quem entre os dois é o Vilão do título ou se tudo depende do ponto de vista de quem está lendo.
    Beijos <3

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é... Os personagens já começam cavando uma cova.
      E a gente fica de boquiaberto com isso. WTF? rsrs
      Espero que você leia a obra e goste tanto quanto eu.
      Beijos

      Excluir
  11. Ooooi!!! Desde que li a primeira resenha a respeito desse livro, estou bastante curiosa para le-lo. Parece ser muito bom!! E o que eu acho mais curioso a respeito da trama é que eele parece trazer bem o conceito de que vilão e herói depende muito do ponto de vista. Para alguns, Victor é um herói, pros ... especiais, ele é um vilão. E assim por diante...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Exatamente... Pra uns ele é o herói... Mas para outros...
      É sempre assim na vida, na verdade.
      O que você faz pra ajudar um, pode ser que o outro considere prejuízo a uma outra pessoa que é invejosa e não quer ver ninguém crescer.
      Lamentável!

      Excluir
  12. Olá! ♡ Estou ansiosa para finalmente ler Vilão, já que todo mundo anda comentando sobre ele, não vejo a hora de poder ler o livro e tirar minhas próprias conclusões do mesmo.
    Concordo com você, esses personagens parecem mesmo insuportáveis kkkk.
    Têm muita coisa nesse livro que me intriga, quero descobrir o que deu de errado no experimento de Victor e Eli, porque Victor foi preso e porque o mesmo quer tanto vingança. O que aconteceu entre esses dois?!
    Também quero saber qual é o segredo de Eli para que ele não envelhça. O que ele andou aprontando durante o tempo que Victor passou preso?
    Eu gostei bastante da capa e achei super interessante ela ser baseada em um hábito de um dos protagonistas.
    Obrigada pela indicação! Beijos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eles não só parecem como são kkkkkkk
      Mas a gente consegue aturar, é por uma boa causa.
      Realmente, são muitas perguntas e eu quis deixar tudo no ar. Se você ler outras resenhas por aí você encontra uma resposta ou outra dessas perguntas, mas acho que descobrir lendo o livro é muito mais emocionante.
      Beijos

      Excluir
  13. Olá!
    Me lembro que esse livro foi bem comentando com o lançamento dele. Eu fiquei bastante curiosa principalmente por conhecer a autora, apesar de não ter lido nada dela mas desejo muito. Fiquei muito curiosa por esse livro e pela trama.

    Meu blog:
    Tempos Literários

    ResponderExcluir
  14. Oi, Naty
    Não li nada da autora, mas quero muito poder conhecer sua escrita.
    Este livro esta na minha pequenina lista de desejos, eu adoro essa capa ainda mais agora que pude compreender o motivo dela.
    Gostei muito do enredo e todo o mistério que ronda o mesmo, genial a autora colocar os dois personagens como são nem bonzinho demais. Quero muito poder ler, beijos!

    ResponderExcluir
  15. Que interessante, ja tinha lido a resenha desse livro antes, mas não tinha dado tanta importância. Mas é um livro que pelo jeito da para se ter varias visões. Mesmo não lendo o livro ainda, gostei da foto no cemitério.

    ResponderExcluir

Gostou da postagem? Deixe um comentário. Se não gostou, comente também e deixe a sua opinião.
Se tiver um blog deixe o endereço e retribuiremos a visita.
Aproveite e se inscreva nas promoções e concorra a diversos prêmios.