19 setembro 2019

Resenha: Algo maravilhoso


Olá, meus queridos! Me rendi a escrita da Judith McNaught, ela que é uma autora tão polêmica e que já cometeu tantos erros no passado (se arrependeu e voltou atrás, importante dizer) conseguiu surpreender esta leitora com a cativante história de Jordam e Alex.

Alexandra Lawrence foi criada em meio a dificuldades por uma mãe desequilibrada, um tio bêbado e criados deficientes, mas nem isso tirou a pureza da jovem que desde muito cedo precisou fazer coisas impróprias a uma dama para sustentar o grupo estranho que ela considera família. E foi num desses estranhos momentos que só poderiam acontecer com uma moça como ela que Alex e Jordam se conhecem, de início ele pensa que ela é um garoto e esse mal entendido lhe custa a liberdade e garante a Alex o título de duquesa de Hawthorne.

Jordan foi criado por pais desinteressados cujo único ensinamento que transmitiram ao filho é o de que o casamento é um laço de mentiras permeado por traições, traições que ele testemunhou desde muito jovem sendo cometidas por ambos os pais, mas mesmo essa criação desprovida de afeto e confiança o cegou para o fato de que a esposa que ele nunca desejou é inocente demais para transitar entre a nobreza e por isso ele trama um jeito de mantê-la afastada de tudo e todos. Só que o destino trata de colocar as próprias ideias em jogo o que culmina no desaparecimento do duque com todos acreditando que ele está morto. Protegida pelo manto de viúva (ou assim acreditam), a jovem inocente e ignorante se transforma numa dama perfeita, cuja excentricidade e entusiasmo chama a atenção de praticamente todos os cavalheiros solteiros (e também os casados) da Inglaterra que a vêem como uma uma criatura exótica a ser domada pelo melhor homem.


E é nesse cenário que Jordam retorna dos mortos para reconquistar a esposa que agora sabe de todos os seus podres, não vai ser fácil para nenhum dos dois, isso é certo.

Muitas pessoas descrevem esse livro com o cliché “maravilhoso”, com certeza influenciados pelo título. Os sinônimos esplêndido, encantador, formidável, extraordinário, fascinante, impressionante e tantos outros também cairiam muito bem, mas vou ficar com maravilhoso mesmo. Eu não queria ser mais uma a usar o adjetivo mas é impossível. A forma como Alex e Jordam se conhecem, se encantam um pelo outro, se odeiam e temem um ao outro é perfeita para o encaixe da história. Em seguida há o seu desaparecimento quando o encaixe entre os personagens parecia estar perfeito, depois seu retorno dos mortos, mal entendido e imposições desonestas e atitudes desencontradas apenas reforçam isso.

O crescimento de ambos os personagens foi visível. Alex, inicialmente uma garota inocente que não tinha malicia alguma se converteu numa das mulheres mais sensuais e desejadas da Inglaterra. Seu recolhimento enquanto viúva não serviu apenas para educá-la aos padrões da sociedade como serviram para transformar ela em uma mulher forte e segura que um homem como Jordam jamais conseguiria dobrar a própria vontade sem que lhe fosse permitido. Já Jordam, que devido a traição e falta de amor vividas desde a infância, era cético sobre tudo de bom que a vida apresentasse a ele, nem mesmo os anos em que foi dado como morto aprendeu a confiar que merecia ser amado.

Suas criações, dadas em condições completamente diferente mas que transformou ambos em céticos incapazes de acreditar no melhor vindo de outras pessoas sem provas foi o maior empecilho para que o amor deles deslanchasse, mas isso não foi tratado de forma simplista pela autora, pelo contrário, foi bem construído, narrado e executado. Evolui de forma tão natural que ainda quase no finzinho eu me perguntava se realmente daria para “comprar” uma reaproximação do casal que verdadeiramente passam poucas páginas desse romance verdadeiramente conectados e apaixonados um pelo outro, mas nem isso fez com que a história fosse menos maravilhosa. Talvez seja justamente o pouco tempo em que Alex e Jordan puderam viver esse amor e o tom de tragédia que o romance deles viveu que fez desse livro “algo maravilhoso” de ser lido e acompanhado, porque ficamos torcendo por mais e mais momentos deles juntos, felizes e unidos.


Não vou negar que comecei a leitura com o pé atrás e morrendo de medo do que a leitura poderia me apresentar, mas logo fui percebendo que podia ficar tranquila pois o duque de Hawthorne é tudo que uma mocinha de época poderia desejar, honrado e comprometido desde o minuto em que percebe que há muito mais em um casamento do que aquilo que aprendeu com os pais.

O mal de amar muito um livro é que você nunca encontra pessoas o suficiente pra falar sobre ele. Então façam essa leitora feliz, leiam e voltem aqui pra gente conversar muito. Está mais que recomendada.

Sobre a edição: essa edição tem todo o capricho esperado em uma edição comum, a fonte é confortável a leitura, as folhas são amareladas, não encontrei erros de impressão, tradução ou digitação. A capa é bonita e tem relação com um hábito da protagonista, e eu gosto de enxergar algo na capa que remeta a história então a editora está de parabéns por isso.

Abraços e boas leituras!

Título: Algo maravilhoso (exemplar cedido pela editora)
Autora: Judith McNaught
Editora: Bertrand Brasil
Páginas: 405
Ano: 2019

11 comentários

  1. Jéssica!
    Sempre escuto bons comentários sobre os livros da autora, embora tenha lido apenas um.
    Esse parece mais um romance de crescimento e reconciliação, deve render trechos muito interessantes e cativantes, o que estimula a leitura.
    cheirinhos
    Rudy

    ResponderExcluir
  2. O que me encanta neste universo dos blogs literários é o fato de uma pessoa ler uma obra e falar dela com tanta paixão, que a gente aqui do outro lado, se pega já abrindo a página do Skoob para colocar o livro na lista dos desejados, tamanha a vontade que dá em ler a obra o quanto antes!
    Praticamente conheço nada das letras da autora, mas depois desta resenha, preciso urgente conhecer, principalmente esta obra.
    Já havia lido do quanto ela melhorou em matéria de escrever,mas o enredo acima é lindo de ser lido e oh, a gente ama um bom clichê!rs
    Já quero demais!!!!
    Beijo

    ResponderExcluir
  3. Oi!

    Acho as capas da Judith McNaught maravilhosas!
    Então, não sou muito fã de romance, imagine romances de época rs... Tenho alguns parados na estante faz tempo, até hoje só li um nesse estilo, e gostei!
    Vou anotar essa indicação sua, obrigada!
    Ah! A Bertrand Brasil anda arrasando nas edições.

    ResponderExcluir
  4. Oii Jéssica.

    Acho que sua resenha é uma proba de que não devemos julgar todas as obras de um autor por um deslize em algum livro seu haha. Adoro quando um autor nos surpreende!! Quero muito ler esse livro.

    Beijo
    Imersão Literária

    ResponderExcluir
  5. Olá! ♡ Nunca li nada da autora, mas tenho muita vontade, já que sou apaixonada por romances de época e a autora é destaque no gênero.
    Gostei bastante da premissa, vai ser interessante ver o amor surgir entre Alexandra e Jordan, já que são personagens bem diferentes entre si e céticos, principalmente o protagonista masculino.
    De fato, não vai ser nada fácil para Jordan conseguir reconquistar a esposa, quero muito acompanhar essa reaproximação entre os dois, gosto do clichê te amo/te odeio.
    Quero muito acompanhar o crescimento dos personagens, que parece ser o ponto chave do livro.
    A edição é maravilhosa e fiquei muito feliz por a mesma ter tudo a ver com a história ♡
    Obrigada pela indicação! Beijos! ♡

    ResponderExcluir
  6. Li o primeiro livro dessa trilogia tem alguns anos, aliás muitos anos. kkkk E, foi aí que eu me apaixonei pela escrita da Judith. Ela tem uns personagens incríveis, mesmo que algumas vezes dê uma certa raiva.
    Como os livros parecem bem independentes acho que não vou sentir falta de me lembrar de todos os detalhes do primeiro livro.
    Espero conseguir ler em breve e matar a saudade da escrita da autora.

    ResponderExcluir
  7. Oiii ❤ A Judith McNaught é uma daquelas autoras que sempre ouço elogios sobre, e as vezes, algumas críticas negativas, mas que ainda não conheço a escrita, apesar de querer muito.
    Estou curiosa sobre essa cena que acaba comprometendo Alex com o duque e para saber porquê ele será dado como morto.
    Gostei que Alex mesmo tendo passado por muita coisa ao ter que sustentar a família permaneceu pura e que no desenvolver da história ela ganha confiança sobre si mesma.
    Quero ver o momento em que Jordan se vê apaixonado por Alex, já que gosto bastante quando mocinhos que não acreditam no amor, passam a acreditar.
    Com certeza, vou querer fazer essa leitura.
    Beijos ❤

    ResponderExcluir
  8. Olá!
    Eu já tinha conhecimento sobra a autora, vi comentários bastante positivos em relação ao livros dela. A trama me parece bastante interessante, uma premissa ótima. Vejo que não é daqueles romances bem clichê que sou acostumada, mas sim tem um pouquinho né. Fiquei bastante curiosa pelo sumiço de Alex..

    Meu blog:
    Tempos Literários

    ResponderExcluir
  9. Oi!
    Um clichê maravilhoso, trocadilho ótimo kkkk
    Tô por fora dessa treta da autora, o que aconteceu?

    ResponderExcluir
  10. Oi, Jéssica
    Li comentários positivos e negativos sobre a autora, mas aí da não conheço sua escrita.
    A capa é lindíssima e o livro tem folhas amareladas fica perfeito para leitura.
    Gostei muito da premissa da estória com um casal que aprende com seus erros e acertos e estou bem curiosa a respeito desse sumiço.
    Beijos

    ResponderExcluir
  11. Ao contrário, ja amo os livros da Judith McNaught, acho que ela tem um diferencial muito grande. Dos livros que li dela, ainda não me arrependi.

    ResponderExcluir

Gostou da postagem? Deixe um comentário. Se não gostou, comente também e deixe a sua opinião.
Se tiver um blog deixe o endereço e retribuiremos a visita.
Aproveite e se inscreva nas promoções e concorra a diversos prêmios.