O quanto você sofre por ser negro?

Por Naty Araújo •
08 junho 2020

Não é novidade para ninguém a morte de George Floyd, até porque causou uma comoção mundial – e deveria mesmo. Recentemente tivemos o caso do menino Miguel que morreu porque a patroa deixou o garotinho sozinho no elevador. Detalhe, a diarista estava trabalhando quando na verdade deveria ter ficado em casa. Ela estava levando o cachorro para dar uma volta porque a patroa “pediu”, quando na verdade não deveria nem estar ali. A patroa foi presa e pagou R$ 20 mil reais de fiança (e foi solta, claro). E uma série de fatores que não preciso nem continuar para mostrar qual o lado certo e qual o lado negro, não é assim que funciona? Se você é negro você já nasceu errado – é esse o tipo de situação que nós brasileiros lidamos, infelizmente. 

A questão é: o quanto você sofre? No reality show a pessoa branca ri e pergunta o que a negra passa na cara, se é barro; a outra, também branca, afirma que não é racista, que adora tomar sol. E enquanto nós, também brancos, mas conscientes dessa vergonha, fazemos o quê? Nos calar é uma forma de aceitar, de consentir com as práticas erradas. E vocês, negros, se calar talvez seja uma forma de não ter mais forças para dizer, para protestar, para debater o que estão cansados de fazer diariamente. E nós, os brancos, cada dia mais deveríamos ajudá-los na luta pela igualdade e tratá-los como humanos, como o que realmente são. Mas qual é a prática disso? Bem diferente da teoria. 

O quanto um negro sofre diariamente? Nós brancos nunca saberemos, mas temos a obrigação de nos solidarizar, de ajudar, de contribuir. De ser a favor das cotas, de tratá-los bem como qualquer outro branco por aí. Afinal, o que nos diferencia um dos outros? Se o racista fosse cego, como saberia que aquela pessoa é negra, é branca, é amarela ou é sei lá o quê? Será que Deus precisa arrancar a visão de todos os racistas para fazerem enxergar que todos são iguais? 

Esses dois casos não são as exceções, eles são a prova do que constantemente acontece ao nosso redor. E digo mais, vários livros nos mostra isso de forma nua e crua. Diversos filmes e séries com essa temática sempre são produzidos e lançados para nos fazer enxergar o que muitos não conseguem – ou não querem, ou fingem não querer. 

É com essa reflexão que trago um livro que merece ser lido por tratar justamente do racismo, da pobreza, do preconceito desenfreado. É uma ficção, mas que poderia muito bem ser realidade, já que muitos são destratados por ser negro ou pobre (ou os dois). 
“Cetta não sabia que existiam tantas raças, tantas línguas. Não sabia que podiam existir homens e mulheres tão baixos e tão altos. Tantas cores de olhos e cabelos. E pessoas tão fortes e tão fracas, tão ingênuas e tão espertas, tão ricas e tão pobres, todas juntas.” (FULVIO, Luca Di. A gangue dos sonhos, p. 59) 
“Se você fica neutro em situações de injustiça, você escolhe o lado do opressor.” (Desmond Tutu)

Comentários via Facebook

16 Revelaram sentimentos:

  1. Presenciar um ato de racismo e se calar é ficar ao lado do racista!
    Ouvir uma piada de cunho racista e rir é dar aval que piadas assim continuem sendo contadas.
    Essa frase de Tutu é ao mesmo tempo um tapa na nossa cara e uma profunda reflexão.

    ResponderExcluir
  2. Essa semana foi dolorosa. Mas sabe o que é pior nisso tudo? Não foi uma semana ruim e pesada, é uma vida inteira ruim e pesada. Desde quando a gente se entende por gente, ouvimos piadas sobre negros, comentários bestas e normalmente ficamos calados, por medo, por covardia ou simplesmente por não "com a gente".
    Não há como corrigir uma injustiça de uma vida toda, mas há como melhorar sim, tudo que foi feito com nossa gente nesse tempo todo.
    Não me lembro se foi o Fábio que já tinha falado sobre este livro, mas ele já está na listinha de mais desejados.
    E que toda essa luta, seja também a nossa luta diária. Incentivando aquela boleira negra que não recebe encomendas, aquela advogada negra que fica sem causas, aquela(e) escritor(a) negro(a) que ninguém lê a obra.
    A gente pode mudar o que vivemos hoje em dia!!!
    Beijo

    Angela Cunha Gabriel/Rubro Rosa/O Vazio na Flor

    ResponderExcluir
  3. Entendi o trocadilho com "o lado certo e o lado negro", infelizmente até nas nossas falas há traços racistas, sem que a gente perceba. Tema extremamente necessário de ser abordado, todos já estamos cansados de injustiças. Se dói só de presenciar ou ficar sabendo, imagine viver uma situação dessas. Confesso que, obviamente, o incomodo ao ouvir "brincadeirinhas" (relacionadas a qualquer tipo de preconceito) surge e é gigantesco, mas dependendo da situação ou com quem estou lidando, eu me calo ou só faço um comentário repreendendo. Pretendo não me calar mais, todo mundo está cansado de saber que isso é inaceitável, o jeito deve ser falar TANTO a ponto de envergonhar a pessoa pelo que ela falou, na frente de todos outros. É complicado, devemos fazer as pequenas coisas que estão ao nosso alcance e tentar ajudar para que coisas maiores ocorram, como dar maior visibilidade e oportunidades para essas pessoas.

    Beijos,
    Amanda Almeida

    ResponderExcluir
  4. Eu fiquei muito emocionada e tocada por esse post. INfelizmente nao é algo que começou agora, sempre existiu e só compreenderemos se estivessemos na pele deles. Mas, curti a dica de leitura, nao era um livro que eu conhecia, mas por se tratar de um tema tão importante, ja quero ler.

    ResponderExcluir
  5. Naty!
    Continuo bem incorfomada em como em pleno século XXI ainda temos de ver filmes e ler livros que falam sobre preconceito racial e que ainda assim, tem pessoas que se importam com a cor de uma pele e não com o caráter e pensamentos que afloram através do coração, que não tem cor...
    cheirinhos
    Rudy

    ResponderExcluir
  6. Sempre estou aqui lendo seus posts, super recomendo seu blog para minhas amigas!

    Meu Blog: Resultado Trimania

    ResponderExcluir
  7. Boa tarde,
    Tudo bem?
    Ótimo texto. Sempre bom falar sobre este tema que infelizmente ainda existe.

    Abraços e boa semana
    www.rimasdopreto.com

    ResponderExcluir
  8. Olá, Naty!
    Ótimo post, precisamos falar sobre racismo! Não é de hoje que essas atrocidades acontecem e muitos se calam diante delas. De fato, como você disse, nós brancos nunca saberemos o quanto uma pessoa negra sofre, mas podemos lutar ao lado deles, escolher o lado certo ao invés de ficarmos "neutros".
    As pessoas precisam entender de uma vez por todas que a cor da pele não define caráter. É revoltante que ainda hoje pessoas negras sejam tão julgadas e maltratadas. Somos todos humanos e independentemente da cor de nossa pele devemos ser tratados com respeito!
    Tive a oportunidade de ler a resenha desse livro aqui no blog e com certeza farei essa leitura.
    Beijos!

    ResponderExcluir
  9. otimo texto
    quantas situaçoes de racismo existem e muitos de nós nos calamos ,a sociedade aceitou o racismo por muito tempo
    Com a morte de Geoege Floyd ,o mundo está revendo muitos conceitos , e esperamos que aqui no Brasil as coisas mudem ,que casos como o do menino Miguel não no esquecimento e que a justiça seja feita
    vou adicionar esse livro na minha lista

    ResponderExcluir
  10. Olá! Muito triste acompanhar esses últimos acontecimentos e o pior é saber que a cada novo dia, os casos só vêm crescendo, e tantos se juntam ao Miguel, João Pedro, George, é estarrecedor saber até onde a humanidade pode ir, causando tanto mal aos seus iguais, esse livro já está na minha lista, pois retrata exatamente isso, difícil saber que apesar de tantos anos, os pensamentos (e atitudes) de uma grande parte ainda continuam o mesmo!

    ResponderExcluir
  11. Oi, Naty
    Está muito difícil encarar essa realidade, em pleno século XXI presenciar esse preconceito, as barbaridades contra as vidas de pessoas negras.
    Não li o livro, mas esse quote aumenta minha vontade de ler.
    Beijos

    ResponderExcluir
  12. Tenho nojo das atitudes de muitos e do que acontecem com muitos negros. É extremamente triste. Sou negra e nunca me senti discriminada no trabalho, universidade ou em outros lugares, mas não posso fechar os olhos para com o que acontece aos negros e sou favorável a todo o protesto e manifestações. E a luta deve continuar sempre para acabar com esse preconceito horrível.

    ResponderExcluir
  13. Oiii ❤ É tão triste que ainda existam pessoas racistas, que mesmo estando no século XXI a humanidade não evoluiu no sentido de aprender a tratar o próximo como igual.
    Me doeu muito ler sobre as mortes de George Floyd e Miguel, ver que tem pessoas que são capazes de atos cruéis contra negros só por causa da pele. A situação se torna pior ainda ao vermos que os culpados por essas mortes não são penalizados pelo que fizeram. É tão triste que muitos casos semelhantes sempre aconteçam e que tenha gente que fecha os olhos para o racismo.
    Obrigada pela dica de leitura.
    Beijos

    ResponderExcluir
  14. Oi, Naty
    Realmente jamais devemos nos calar perante atos racistas. E buscar ler e assistir obras que mostram o quanto racismo ainda acontece tão frequente e é real é essencial.
    É muito triste uma sociedade que evoluiu tanto tecnologicamente, mas têm atitudes tão monstruosas.
    Bjs

    ResponderExcluir
  15. Olá!
    É muito complicado essa situação.. muita pessoas vem isso mas prefere ficar calado. Fiquei muito indignada com tudo que aconteceu nos Estados Unidos e aqui também. Estamos no século 21 mas parece que estamos sempre regredindo para atrás. É complicado!

    Meu blog:
    Tempos Literários

    ResponderExcluir
  16. Que post necessário!! É muito triste saber que, mesmo depois de décadas, temos que bater na mesma tecla todos os dias. Fico feliz pelo blog reservar um espaço para falar sobre isso. Amo livros/filmes que contém protagonistas negros, pois acaba servindo de inspirações para quem está assistindo/lendo. Fico na torcida para que haja justiça para os casos brutais que acontecem diariamente!

    ResponderExcluir

Gostou da postagem? Deixe um comentário. Se não gostou, comente também e deixe a sua opinião.
Se tiver um blog deixe o endereço e retribuiremos a visita.
Aproveite e se inscreva nas promoções e concorra a diversos prêmios.

Instagram

© Revelando Sentimentos | Resenhas de livros – Tema desenvolvido com por Iunique - Temas.in