Resenha: Artemis

Por Caroline Ribeiro •
05 setembro 2020

Você já parou pra pensar em quantas regras, limitações e perigos existiriam para moradores de uma cidade lunar? Já imaginou quanto dinheiro giraria dentro das diversas camadas de paredes dessa cidade?

Jazz Bashara se considera uma garota lunar e de forma alguma voltaria para seu planeta natal, a Terra. Parte confiável, parte criminosa e contrabandista, Jazz é extremamente inteligente e faria de tudo pra sair da sua quase miséria e conseguir uma vida melhor nas partes luxuosas de Artemis.
“Acordei na manhã seguinte com cãibra nas pernas e as costas doloridas. É nisso que dá chorar até dormir. Quando você acorda, os problemas continuam lá.”
Vi comentários bem positivos referentes a esse livro, sobre seu humor e inteligência, mas nada teria me preparado para o linguajar sujo, inteligente e debochado da Jazz. Foi paixão ao primeiro diálogo. 


Dificilmente leio ficção científica (não por não gostar, mas sim por falta de capacidade intelectual mesmo), no entanto, precisava me aventurar pelas páginas de Artemis. Algo me chamou muita atenção desde que a editora anunciou esse livro (talvez fossem os palavrões da Jazz e eu ainda não sabia? Talvez.). Eu não perdia por esperar.

Respondendo minha própria pergunta, eu nunca tinha parado pra pensar nas centenas de dificuldades que uma pessoa que mora na lua enfrentaria. Na minha cabeça a cidade seria extremamente bem fechada e tudo ficaria ok pelo resto da vida. Agora, imaginem um lugar onde, por exemplo, as plantas são escassas? Já não ia dar muito certo pra mim. Deu até preguiça pensar em todos os pequenos deslizes que, se cometidos, poderiam matar a cidade inteira. Mas, ao mesmo tempo, fiquei bem curiosa e seria super a favor de guardar dinheiro durante uma vida inteira pra passar uma semana como turista em Artemis aproveitando a gravidade lunar.
“Bom, era isso: uma comporta de pressurização pronta para ser usada e o painel de controle nem sabia. Fiz um sinal obsceno para o painel de controle, só para estabelecer o domínio. Ele não pareceu impressionado.”
As enrascadas em que a personagem principal se metia me deixaram com o coração na boca boa parte do livro. Como eu disse, Artemis tem um clima de alerta de perigo iminente e digamos que a Jazz não seja nenhuma santa e estava sempre com o dedinho no botão “explodir tudo agora”. Porém, o mais desesperador é que quando achamos que a história já está com o rumo completamente definido ela vira de ponta cabeça e quase se torna outro gênero literário (vou deixar no ar qual gênero é esse, lidem com a curiosidade).


Ah! Outro ponto muito interessante também é que ao longo da história temos trocas de mensagens entre a Jazz e um amigo da Terra. E muitas das situações que ocorriam na Lua o leitor só compreende por causa dessas mensagens. O autor fez uma coisa bem criativa utilizando essa troca de narrativa.

Em determinado ponto do livro existe uma cooperação entre alguns personagens e é lindo demais quando isso acontece. Até mesmo os inimigos acabam sendo de grande ajuda... Todas as reviravoltas e todas as traições e alianças culminam em uma evolução e em um final que certamente me marcou.

Porém, como nem tudo são flores, e estamos tratando de ficção científica, houve algumas partes, sim, em que fiquei só o meme da Nazaré fazendo as contas e não entendendo nada, mas não acredito que isso tenha atrapalhado a leitura e também não aconteceu tantas vezes assim. O objetivo geral das ações era compreensível, apenas os detalhes ficaram meio vagos pra mim, que não tenho um conhecimento mais aprofundado em física e etc. Entendem o que quero dizer?
“Tanto faz. Um sucesso desajeitado e mal conquistado ainda é um sucesso.”
Por fim, deixo Artemis super recomendado e espero que vocês se divirtam tanto quanto eu nessa leitura.

Título: Artemis
Autor: Andy Weir
Editora: Arqueiro
Páginas: 304
Ano: 2019
Compre: aqui

Comentários via Facebook

17 Revelaram sentimentos:

  1. Caroline!
    Como sou bem fã de ficção e achei aqui até um diferencial, porque morar na Lua e com uma sociedade cheia de regras e ainda poder se comunicar com a Terra, deixou um pulguinha atrás da minha orelha, sem contar que tive a ligeira impressão de que há um suspense policial por trás.
    Vamos ver.
    cheirinhos
    Rudy

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olaaar!

      Sim, realmente Artemis traz uma proposta bem diferenciada. Hmmm será que é suspense policial? Só lendo pra descobrir hehehe

      Abraço!

      Excluir
  2. Capacidade intelectual, a falta dela! rs (vou roubar essa frase só para explicar o motivo de eu não entender nunca uma ficção científica e correr do gênero igual o diabo corre da cruz rs
    Adorei!!!
    Já tinha lido muito por cima sobre esse livro. Mas como é do gênero que eu corro, nem dei muita atenção não.
    Mas lendo sua resenha, já amei Jazz e quero saber mais dessa personagem ácida. Eu amo demais tudo isso!
    Com certeza, vai agora pra listinha dos mais desejados e vamos sem medo!
    Beijo

    Angela Cunha Gabriel/Rubro Rosa/O Vazio na Flor

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olaaar!

      hahahahaha pode roubar a vontade! Não corra de Artemis! Prometo que vale a pena se você gosta de personagens como a Jazz...

      Abraço!

      Excluir
  3. Respondendo a sua pergunta, Caroline, eu pouco penso nisso também, aliás não consigo imaginar a Lua como um lugar habitável.
    Eu não leio ficção científica por falta de identificação mesmo. Mas reconheço uma boa premissa. E Ártemis tem uma ótima. Além de uma protagonista totalmente gostavél.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olaaar!

      Poxa, que pena! Mas adicione Artemis na lista, vai que uma hora dessas bate aquela vontade de ler algo do gênero!

      Excluir
  4. Ola
    Curioso é que enquanto lia sua resenha parecia que estava lendo um livro de aventura ou sei lá porque .
    Bom náo gosto desse genero mas esse enredo parece interessante .essa troca de mensagens entre a protagonista e um amigo da terra deve ser bem interessante .

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olaaar!

      Hahahaha fico feliz! Sim, realmente interessante.

      Abraço!

      Excluir
  5. Apesar da enorme lua na capa (belíssima, por sinal), pelo nome do livro eu estava imaginando que se trataria de outra coisa. Adorei a sinceridade, também não costumo ler ficção científica, mas no meu caso, acho que é tanto por não gostar, tanto pela falta de capacidade intelectual hahah. Achei interessante a troca de mensagens do personagem com o amigo da Terra, imagina isso na vida real, que loucura! Adoro reviravoltas, essa parte me chamou atenção também.
    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olaaar!

      Sou apaixonada pela lua da capa! hahahahaah super te entendo! Simm, parece muito real! Será mesmo que não tem ninguém morando lá na lua? hahahahaah

      Abraço!

      Excluir
  6. Olá! Achei bem interessante esse enredo e essa nova realidade criada pelo autor, confesso que nunca passou pela minha mente um cenário parecido com esse, acho que Jazz é uma personagem um tanto diferente das que estou acostumada a ler, e claro que fiquei curiosa para descobrir os detalhes que você não nos contou na resenha.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olaaar!

      Exatamente, pela minha também não. Então espero que você leia Artemis o quanto antes pra fazer essas descobertas!

      Abraço!

      Excluir
  7. Ótimo artigo, muito bom visitar e ler seus conteúdos! Sempre com qualidade e excelente informações!!!


    Meu Blog: Alice Barbosa

    ResponderExcluir
  8. Fiquei curiosa em que gênero se torna esse livro de ficção, achei fantástica essa tática que o autor usou. Mesmo não sendo meu estilo preferido, é válida a leitura e quero ler brevemente.

    ResponderExcluir
  9. Oi, Caroline
    Até gostaria de ler ficção científica, mas não leio porque penso que será difícil entender.
    Estou curiosa como foi desenvolver essa trama que tem cidade na lua, e pelo jeito tem muita coisa que acontece.
    Vaipara a lista de desejos, beijos.

    ResponderExcluir
  10. Oi, Caroline!
    Assim como você dificilmente eu leio ficção científica, talvez seja pelo mesmo motivo que você - por falta de capacidade intelectual -, sei lá, mas esse é um gênero que não costumo ler, até assistia na minha adolescência filmes do gênero mas hoje em dia não mais... Em relação a trama de Artemis, a única coisa que me chamou a atenção foi a protagonista, gosto de personagens com humor e inteligência igual a Jazz, mas fora isso a trama não me interessou, por isso dificilmente eu leria esse livro...
    E respondendo a sua pergunta, eu não me imagino vivendo em uma cidade lunar, prefiro viver "segura: no meu querido planeta Terra rsrs.
    Abraços!

    ResponderExcluir

Gostou da postagem? Deixe um comentário. Se não gostou, comente também e deixe a sua opinião.
Se tiver um blog deixe o endereço e retribuiremos a visita.
Aproveite e se inscreva nas promoções e concorra a diversos prêmios.

Instagram

© Revelando Sentimentos | Resenhas de livros – Tema desenvolvido com por Iunique - Temas.in