TARDIS De Quinta: Child's Play

Por Giovanna Prates •
08 outubro 2020


Lançado no dia 22 de Agosto, Child’s Play é uma adaptação bem moderna de Child's Play, de Don Mancini, o famoso brinquedo assassino. Nesta nova versão, conhecemos o outro lado de Chucky - um meio termo entre inocência e crueldade - que chega a ser bem diferente da versão original de 1988.

Chucky agora é um boneco da marca Buddi, acoplado de uma inteligência artificial criada por uma empresa tecnológica chamada Kaslan, que preza pela integração total de seus serviços. Notamos que essa empresa domina basicamente toda a tecnologia existente na ambientação do filme, demonstrando certa obsessão no consumo desenfreado em massa da mesma. Soa familiar? Sim, eu também achei bem Black Mirror - os fãs dessa série, inclusive, talvez gostem dessa nova versão do slasher. Então, é claro que nosso amigo Chucky acaba indo além das funções lúdicas. Como "o seu melhor amigo", ele executa ações básicas, como apagar e acender luzes, ligar e desligar a TV, lembra você dos seus afazeres e até aciona apps para pedir uma pizza ou solicitar um uber - tão inovador que nem necessita de motorista, até parece uma Alexa. (medo).
“You are my Buddi, until the end. More than a buddy, you're my best friend. I love you more then you will ever know. I will never let you go.” 

É interessante notar na trama do filme que o Chucky não “nasceu” cruel de forma arbitrária. Ele apenas passou por um processo de espelhamento do comportamento humano, no qual ele baseia todas as suas ações no desejo de seu dono, de uma forma para agradar, banalizando a violência sem recorrer a ambiguidade, fazendo com que suas motivações sejam entendíveis diante da crescente insatisfação de seu dono. Lógico que se você disser para o boneco que você queria que “tal” pessoa sumisse, o que você acha que ele iria entender? Na lógica do boneco, não existe uma separação entre ficção e realidade. Um cena que achei sensacional para exemplificar bem o "aprendizado" do boneco, foi ver seu dono assistindo a filmes de terror e gostando, logo, o boneco entende isso como certo...exatamente como uma criança, ele precisa ser ensinado do que é certo e do que é errado.

No fim das contas, Chucky é mais assustador por sua inteligência do que por qualquer outro atributo. Uma personificação de Frankenstein, talvez? Outra criação da ambição humana que saiu totalmente fora do controle. Definitivamente, um filme de terror que valeu a pena ver, e trouxe uma forte reflexão sobre a nossa atualidade, como lidamos com a tecnologia e como lidamos uns com os outros. Recomendadissimo! 


Criadores: Tyler Burton Smith 
País de origem: EUA 
Distribuição: Google Play
Filme
TARDIS de Quinta. O título faz referência à “TARDIS”, cabine telefônica e nave do Doutor na série Doctor Who. Nada mais justo do que uma junção de uma série clássica e aclamadíssima para nossas tardes aqui indicando séries que gostamos, não é mesmo?!

Comentários via Facebook

13 Revelaram sentimentos:

  1. Gosto muito do filme original dos anos 80!!! É uma doce e assustadora lembrança da infância!
    Por esse motivo, que não assisti a essa versão.
    Além disso, depois da harmonização facial, Chuck perdeu totalmente sua identidade

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Chelle!
      Eu também amo os clássicos, e foi exatamente por isso que gostei de Child's Play, eles baseiam a essencia, e não a historia. Por isso é totalmente diferente e bem mais assutadora, já que depende de uma IA, uma coisa tão atual na nossa geração, super Black Mirror. Espero que dê uma chance.

      Excluir
  2. Giovanna!
    Já assisti todos os filmes do Chuck, inclusive da sua noiva, mais aterradora que ele e fiquei bem curiosa com todas as mudanças que houveram nessa nova versão, deve ser tenebrosa...
    Vou indicar para minha irmã, ela morre de medo do Chuck...kkkk
    cheirinhos
    Rudy

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Alou, Rudynalva.
      Adoro dar um susto no meu amigo que também tem medo de terror, hahaha. E também sou super fã dos clássicos. Espero que goste dessa nova versão bem atual, ela me deu uns calafrios reais.

      Excluir
  3. Oi, Giovanna!

    Já assisti ao filme clássico, mas já faz tanto tempo que não lembro quase de nada, só que o Chuck é terrível. HAHAHAHA Não sei se os fãs do clássico ficaram irritados com essa nova versão, mas eu super assistiria, achei bem legal abordar a tecnologia como acontece em Black Mirror (Adoro também). O que não curti muito, foi essa nova aparência. O "original" dá bem mais medo! KK

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oies, Ingrid!
      Eu sou super fã dos clássicos, e confesso que fui assistir com zero expectativas e acabei gostando pelo fato deles pegarem uma AI - nosssa atulidade - de uma maneira bem black mirror, sem perder o horror de um slasher. Mas sim, a aparencia dele tá "melhorada", porém, depois...ela piora rs. Espero que goste!

      Excluir
  4. Então..eu vi esse novo filme estes dias e admito que não curti.
    Sei lá, o clássico, o primeiro filme, é único e sim, na época causou um rebuliço. Até entendo isso de querer fazer um bonequinho que um dia foi até bom.
    Mas perdeu tudo de bom que o Chuck tinha e ficou meio bobo rs
    Beijo

    Angela Cunha Gabriel/Rubro Rosa/O Vazio na flor

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Alou, Angela,

      Acho que se você seguir o que o diretor falou, e levar em consideração que esse filme não é uma refilmagem, mas sim, um filme baseado na essencia do nosso querido boneco Chucky, talvez você veja o filme com outros olhos. Nessa trama, podemos ver uma criação da ambição humana que saiu totalmente fora do controle...muita reflexão, ainda mais com nossa AI tão avançada atualmente. Se os clássicos forem separados desse, e vistos de forma independente, talvez possam ser apreciados de forma melhor. Espero que dê outra chance!

      Excluir
  5. Olá! Achei essa atualizada na história do boneco bem bacana, e essa reflexão sobre como a tecnologia está comandando as nossas vidas, e também a importância dos bons exemplos né, afinal as atitudes do boneco são os reflexos das ações daqueles que o rodeiam.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Alou, Elizete.
      Fico feliz que tenha entendido o contexto, quando assisti o filme, refleti bastante sobre isso, uma coisa que os clássicos não trouxeram, mas que amo tanto quanto.

      Excluir
  6. Ola
    Náo assisti o Chuck mas sei que ele dava arrepios
    Nao sabia que ele baseava suas açoes por causa do que via nos comportamentos humanos .
    Náo sou fá de filmes assim entâo dessa vez deixo passar a dica

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Alou, Eliane!

      Que pena, mas super entendo. Terror é um gênero complicado. Espero que dê uma chance um dia.

      Excluir
  7. Aparentemente mais inofensivo, menos feio e assustador que a outra versão do boneco, mas mesmo assim, não é para mim hahha assisti quando criança, mas não pretendo ver nunca mais. Sou bem medrosa pra essas coisas e consigo lembrar um pouquinho de todos filmes de terror que já vi, se pudesse voltar atrás, não teria visto, mas é um gênero muito interessante!
    Beijos

    ResponderExcluir

Gostou da postagem? Deixe um comentário. Se não gostou, comente também e deixe a sua opinião.
Se tiver um blog deixe o endereço e retribuiremos a visita.
Aproveite e se inscreva nas promoções e concorra a diversos prêmios.

Instagram

© Revelando Sentimentos | Resenhas de livros – Tema desenvolvido com por Iunique - Temas.in