Resenha: Os Hospedeiros da Morte - Contaminação

Por Luana Gobbo •
06 outubro 2020

Às vezes na vida simplesmente estamos no lugar errado e na hora errada. E o destino de alguns dos personagens de “Os Hospedeiros da Morte” pode se resumir a esse terrível infortúnio. 

O Imperial Shopping Center é palco de um episódio claustrofóbico onde, em um dia aparentemente normal, as forças armadas decidiram que simplesmente as portas do local ficariam trancadas e bloqueadas por guardas armados até segunda ordem. Ninguém entra e ninguém sai. Também aparentemente ninguém pode saber o porquê desse fuzuê estar rolando sem aviso e as pessoas ali impedidas de irem para suas casas. Porém, lá dentro do shopping, alguns acontecimentos estranhos começam a ocorrer, por exemplo, um homem infectado sangrando até literalmente virar uma massa pegajosa no chão do banheiro. Zero pânico até aí.

Existe um ponto no livro em que as partes introdutórias de personagens - alguns desde a infância, outros com episódios mais específicos de suas vidas profissionais ou pessoais - passam a fazer sentido para o momento em que se encontram “no agora”, mais especificamente, em toda aquela algazarra no Imperial Shopping Center. É inegável o quanto as cenas dentro do shopping me deixaram imersa, essas sem dúvidas foram as minhas favoritas, junto com umas pequenas outras em que 'flashes do passado' com informações acerca do vírus nos foram entregues. Gostei muito!

Por mais que - particularmente falando - ache que algumas (muitas) páginas descritivas do passado de certos personagens (da jornalista, em especial, que vocês vão conhecer logo de início no livro) poderia ter tido um bom corte, e usado de boa parte destas páginas para narrar mais acerca do vírus e tudo mais, já que ficou até levemente maçante esses capítulos dela - ainda que de vários outros tenha sido interessante conhecer - e senti falta de mais informações sobre o vírus nessa primeira parte do livro. 


Esse fato - de o livro ser bastante introdutório -, consequentemente faz com que tenha certos picos de fluidez. Há partes bastante imersivas - a maioria delas, em minha opinião, nas cenas dentro do shopping - e em contrapartida, momentos de contextualização de alguns personagens que, mesmo não sendo elas em grande parte as minhas favoritas, imagino serem necessárias - principalmente - para o 2º volume que vem aí - no qual estou mega empolgada para conhecer. 

Um ponto interessante, que vale ressaltar, é que o livro não foca em um protagonista específico, muitos personagens tem devida importância ao andamento da história, o que não nos deixa “presos” a somente um ponto de vista ou foco. Na trama existem muitas lacunas a serem preenchidas ainda, especialmente a principal delas, que é a questão do vírus e dos infectados, mas vemos que a autora conseguiu abrir as portas para uma jornada de grande tensão, diga-se de passagem, e imagino vir muita coisa boa na conclusão dessa história - assim espero. 

E com isso, como teremos um 2º livro, imagino que será lá que tudo começa a fazer sentido e muita treta ainda esteja vir. Estou bastante curiosa para ver que rumo essa história vai tomar. 

O que fariam se ficassem presos num shopping sem nem saber o motivo?


Título: Os Hospedeiros da Morte - Contaminação
Autora: F. C. Edwin 
Editora: Grupo Editorial Coerência 
Páginas: 329 
Ano: 2020 
Compre: aqui

Comentários via Facebook

13 Revelaram sentimentos:

  1. Oi, Luana!

    É incrível como a gente não pode julgar o livro pela capa e nem pelo título, né? Ao ler o título do livro, jamais ia imaginar que se trata de uma história assim. Hahaha E olha, confesso que pela sua resenha, eu adorei. Achei bem diferente e fiquei curiosa pra saber sobre esses acontecimentos esquisitos no shopping. Adoro um mistério! Não conhecia esse livro, mas achei interessante mostrar a perspectiva em mais de uma personagem.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Ingrid! 🥰
      Ah, fico feliz que tenha gostado e se interessado! <3

      Excluir
  2. Ao ler a resenha desse livro, foi inevitável não deixar a imaginação ir até O Nevoeiro rs onde todos ficam ali num shopping.
    Sem nem saber o que de fato está acontecendo e sim, deixando que todos os sentimentos, dos bons até os piores, sejam ali, colocados à prova!
    Com certeza, se puder, quero muito conhecer esse primeiro livro!
    Beijo

    Angela Cunha Gabriel/Rubro Rosa/O Vazio na Flor

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Haha sim! Lembra muito mesmo! Acho que pela autora ser grande fã do King isso serviu de inspiração ;)

      Excluir
  3. Esse é um livro que, olhando pelo título, eu não pegaria para ler haha tenho que parar de ser medrosa. O homem virou uma massa pegajosa do nada.. Até aí tudo bem!! Entendi que fala sobre vírus, mas achei a resenha divertida, então não consegui levar muito a sério hahah parece ser um livro legal e com acontecimentos aleatoriamente estranhos. Não tenho ideia do que eu faria, em uma situação "normal" eu leria os livros da livraria tranquila e provaria muitas roupas, como se nada estivesse acontecendo.
    Beijos

    ResponderExcluir
  4. Luana!
    Um livro de terror bem escrito e com um enredo que nos envolve de tal maneira que queremos chegar ao fim para desvendar tudo, e, ainda esperar pelo possível livro que possa vir futuramente, merece toda atenção...
    A forma como os trechos parecem ser descritos, dá a impressão de estarmos assistindo um filme, né? Gostei da criatividade do autor.
    cheirinhos
    Rudy

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim! Achei que ela trabalhou muito bem mesmo, lembrou muito uma vibe de filme hahaha

      Excluir
  5. Legal conhecer mais um livro e autora nacional.
    A premissa é bem atraente, e vem muita coisa por aí porque esse é o primeiro livro. Muita aventura virá.
    Mas ficar preso dentro de um Shopping, sem saber como está sendo contaminado, as pessoas entrando em pânico, os que não conseguem ficar no lugar isolados podemos pensar muitas teorias malucas enquanto le.
    Estou curiosa para saber mais, vai para a lista de desejos.
    Beijos

    ResponderExcluir
  6. Além da premissa interessante e original, parece ter uma agilidade que se reflete na fluidez da leitura.
    Tão bom ver um nacional deste gabarito

    ResponderExcluir
  7. Olá! Eita que só de ler a palavra vírus ali, já me deu até palpitação (risos), brincadeiras a parte, confesso que fiquei dividida em relação à história, afinal acho que será inevitável fazer certas comparações com a nossa realidade atual #medo, e pelo visto estamos falando de mais de um livro e nesses últimos meses estou tão enrolada com o trabalho, cursos que não me vejo (nem posso) me animar com coisas assim!

    ResponderExcluir
  8. Ola
    A julgar pela sua resenha muitas coisas só seráo reveladas no proximo livro
    Achei muito bom da parte da autora náo dar destaque para só um ou dois personagens .
    Esse é um enredo com uma trama um tanto atual e se eu ficasse presa num sopping igual a situaçao do livro eu ficaria extremamente preocupada .nao quero nem pensar .deve ser horrivel se encontrar numa situaçáo assim

    ResponderExcluir

Gostou da postagem? Deixe um comentário. Se não gostou, comente também e deixe a sua opinião.
Se tiver um blog deixe o endereço e retribuiremos a visita.
Aproveite e se inscreva nas promoções e concorra a diversos prêmios.

Instagram

© Revelando Sentimentos | Resenhas de livros – Tema desenvolvido com por Iunique - Temas.in