Resenha: Evidências de uma traição

by - julho 05, 2022


Eu não sei você, mas não sou fã de narrativa epistolar. Porém, não sou o tipo de pessoa que deixa de ler porque não gosta de algo em específico. E ainda bem, porque as cartas aqui não deixaram a desejar.

O enredo é bem inusitado e acredito que desenvolver o livro em formato de cartas caiu como uma luva aqui. Foi tudo muito bem encaixado e bem escrito.

Tudo começa com uma carta da Carrie para um estranho, o David. Ela descobre que seu marido Ken está se envolvendo com Janet, esposa dele. Indignada com as cartas que leu dos dois trocando mensagens amorosas, ela decide escrever e contar tudo para David – inclusive pergunta se ele deseja ler as cartas, já que são bem pesadas.

Pouco a pouco, a correspondência entre Carrie Allsop e David Mayer revela os detalhes de um caso devastador entre seus cônjuges, e dali surge uma amizade entre os dois. Ambos entendem as suas dores e a agonia de saber que estão sendo enganados. É até estranho a forma como Carrie e David se comportam, mas a gente entende. Ao longo das cartas, ambos revelam seus medos e compartilham sentimentos escondidos, além de tentarem decidir o que será feito de agora em diante.

Carrie não tem filhos, sempre quis; David é pai, mas acredita que se calar sobre a traição seja a melhor forma de ficar perto dos filhos. Porém, será que um relacionamento destruído é capaz de se manter apenas por ter crianças envolvidas?

Ao mesmo tempo que Carrie deseja pedir o divórcio, ela se vê presa a um mundo solitário. Ela largou o trabalho, sua profissão, para se dedicar ao lar. Agora, depois de tanto tempo longe do mercado, como se reerguer? Os dilemas enfrentados por Carrie e David são bem verossímeis e o leitor consegue se colocar no lugar deles. Não é fácil.

Uma pena que a história tenha acabado e tenha nos deixado com gostinho de quero mais. E por falar nisso, essa novela da Taylor foi tão pequena, mas tão bem feita que se fosse um livro com 600 páginas eu leria com satisfação. Aqui a história não passa de 100 páginas, dá pra ler bem rapidinho e se envolver. Leia e me conte!

"Como é capaz de manter um coração tão aberto no meio de tudo isso? Às vezes eu acho que o meu está prestes a virar pedra, mas toda vez que nos encontramos ele amolece, e eu lembro que é possível escolher a bondade em vez da raiva em tudo o que fazemos."

Título: Evidências de uma traição
Autora: Taylor Jenkins Reid
Editora: Paralela
Páginas: 101
Ano: 2021
Compre: aqui

You May Also Like

11 comments

  1. Amei a resenha. Eu amei muito essa história e fiquei torcendo para que eles ficassem juntos no final. Acho que foi uma ótima sacada da Taylor apostar em um outro estilo para mostrar versatilidade de escrita.
    beijos
    https://www.dearlytay.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Mesmo tendo lido 1 livro epistolar, eu curti a narrativa.
    Como fã da Taylor quero muito ler Evidências.
    Acredito que será uma leitura que trata muitas reflexões

    ResponderExcluir
  3. Ola
    Ainda não li nenhum livro dessa autora .Também não li nenhum livro epistolar .Fiquei curiosa para saber como a autora terminou o livro mas por enquanto vou ficar só na curiosidade mesmo.rsrs

    ResponderExcluir
  4. Naty!
    Ao contrário de você, sou apaixonada por leituras epistolares, talvez porque faça correspondência...
    E fiquei feliz em ver que gostou do livro.
    Deve ser bem inusitado a troca de carta e o cultivo da amizade entre os dois traídos.
    Bem curiosa por saber como terminou essa história.
    cheirinhos
    Rudy

    ResponderExcluir

  5. O lance do epistolar não me agrada muito não, mas também não deixo de ler algo só por conta disso não. Se ficar com vontade ler, vou de boa e engulo a birra rs
    Taylor é magnifíca e olha aí a prova disso, um livro curtinho, quase um conto, sendo tão intenso e ao mesmo tempo, trazendo tantas reflexões!!!!
    Espero de coração poder ler sim!
    Beijo
    Angela Cunha Gabriel/Rubro Rosa/O Vazio na flor

    ResponderExcluir
  6. Nao sabia que era epistolar!
    To bem curiosa em ler outras coisas da autora alem de daisy jones e evelyn hugo, q foram os unicos li. Acho ate q irei gostar ainda mais de outros. Mas vamo ver...
    espero ler em breve.

    ResponderExcluir
  7. Eu não conhecia o livro, mas achei muito interessante a forma como a autora resolveu contar essa história. Eu tive algumas experiências com leituras que se desenvolvem através de cartas, pelo menos em partes, e sempre achei interessante, pois tem um charme a mais que uma simples narrativa em primeira pessoa não traria. Claro, imagino, que se for mal desenvolvida pode se tornar tedioso. Dica anotada.

    ResponderExcluir
  8. Ao contrário de você, gosto de livros com cartas ou outros tipos de comunicação como bilhetes e e-mails, então sempre que sei que um livro tem esse conteúdo ou estilo já fico de olho.

    Danielle Medeiros de Souza
    danibsb030501@yahoo.com.br

    ResponderExcluir
  9. Olá! A primeira vez que me deparei com esse livro, ainda só tinha em inglês, mas a vontade em ler era tanta, que me desafiei a encarar a leitura assim mesmo, fico bem feliz que ele enfim esteja em terras tupiniquins para que todos tenham a oportunidade de ler e se apaixonar ainda mais pela escrita da Taylor.

    ResponderExcluir
  10. Olá! A primeira vez que me deparei com esse livro, ainda só tinha em inglês, mas a vontade em ler era tanta, que me desafiei a encarar a leitura assim mesmo, fico bem feliz que ele enfim está em terras tupiniquins para que todos tenham a oportunidade de ler e se apaixonar ainda mais pela escrita da Taylor.

    ResponderExcluir
  11. Oi,
    narrativa epistolar me irrita um pouco, não tenho paciência.
    Mas a ideia dessas cartas entre os traídos é diferente e curiosa, fico pensando em todo rolo que isso vai dar kkkk
    Acho que é um livro que nos faz refletir sobre muitas coisas.
    Vou tentar ler.
    bjs

    ResponderExcluir

Gostou da postagem? Deixe um comentário. Se não gostou, comente também e deixe a sua opinião.
Se tiver um blog deixe o endereço e retribuiremos a visita.
Aproveite e se inscreva nas promoções e concorra a diversos prêmios.