Desconfiança

- Eu, sinceramente, não sei mais o que fazer para provar que estou falando a verdade – falou papai, atônito.
- Você quer provar com uma mentira isso sim – retrucou mamãe, indignada com a reação dele.
- Quantas vezes vou ter que repetir isso para você, Lany?
- Não é necessário. Eu não aguento mais isso. Minhas forças estão se esgotando. Você tem me decepcionado a cada dia. Eu sei que ela é sua amante.
- Eu já te disse que não é. Meu amor é uma oferenda somente para ti. E pensa bem vai... Não tenho motivo algum
pra te trair e mesmo se tivesse, acha que eu me envolveria com aquele trapo de mulher? Escolhi justamente essa secretária, para você não pensar besteiras.
- Ela pode ser a sua diversão barata – respondeu mamãe, tentando estar certa de que estava sendo traída.
- Não, não dá desse jeito. Você não confia em mim. Eu preciso sair um pouco daqui para você poder valorizar quem sempre esteve ao seu lado. Talvez eu passe um tempo longe da cidade e isso seja a ponte dessa ligação entre você e a conscientização.
- Não exagere, Freddy.
- Não há exagero algum. Talvez eu passe uns dias na casa da minha tia e você ficará aqui, refletindo as coisas. É mais fácil reconhecer quem sempre esteve ao nosso lado, nesses momentos de distância.
As lágrimas corriam, nos olhos de mamãe. Podia observar as gotas competindo para ver qual aparecia em sua face e se perderia primeiro em seus lábios.
Pela fresta da porta, pude notar cada movimento e cada expressão contida. Meu rosto estava ficando molhado também, atrapalhando-me a visão perfeita; mas podia captar o som daquela conversa, trincando a estrutura do meu coração.
- Minhas malas estão prontas – falou ele. – Estou saindo de casa. Talvez eu passe uns dias longe da cidade, mas enquanto não decido, ficarei distante daqui. Avise minha princesinha! Ah, estou carregando toda nossa dor, desentendimentos e todo nosso amor, dentro dessa mala. Espero esvaziar somente as coisas ruins, mas isso vai depender somente de você. Tens um diamante nas mãos – que é o meu amor – mas você está deixando escapar, achando que é uma mera bijuteria.

Natalia Araújo, 29/04 - 1h10.
Pauta para Bloínquês - Musical.


30 Revelaram sentimentos:

  1. Uma vez, em minha infância. li um livro - acho que era da Ruth Rocha - que continha a seguinte frase no prólogo: "Só damos valor as coisas depois que as perdemos".
    O Prólogo tinha por título: Pense Nisso.
    Eu pensei bastante. E a mesma coisa que senti ao refletir naquele dia - ou naqueles dias, que li o livro várias vezes - senti ao ler seu texto.
    Mas às vezes, pode ser tarde demais para darmos valor ao que perdemos. E o "diamante do amor" não aceita ser perdido mais de uma vez.
    Gostei muito. Obrigada pela visita. ^^
    Ótimo final de semana pra vc.
    Beeijos ♥

    ResponderExcluir
  2. quando eu era pequena odiava escutar as brigas dos meus peias, acho que ninguem nunca gostou, mas é a vida.
    O contou ficou extraordinario.

    ResponderExcluir
  3. MEU DEUS, QUE LINDO *-* :')

    ResponderExcluir
  4. Sabe uma coisa que não suporto é desconfiar, ou me sentir traída, quero sempre estar pelo menos perto da confiança para me sentir bem..e brigas trazem muito mal não é?!

    UM beijo Naty!

    ResponderExcluir
  5. *-*
    "Tens um diamante nas mãos – que é o meu amor – mas você está deixando escapar, achando que é uma mera bijuteria." adorei essa frase.


    as vezes leio seu blog, mas esqueço de comentar. Sorry x)

    seus textos estão cada vez mais lindos

    ResponderExcluir
  6. oi Naty!
    td bem?
    bgd! pela visita!!!
    volte sempre que quizer lá!!!
    to te seguindo!
    nossa! achei que já tinha visitado esse blog antes! é bom que te sigo 2 veses!!!
    S2

    http://carolinexstar.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  7. Só dar valor a algo quando perdemos faz parte de nossas vidas...
    É incrível como às vezes não valorizamos aquilo que temos em mão...

    Adorei o texto ^^


    Bkas
    Bom findi
    :D

    ResponderExcluir
  8. É realmente profundo,fascinante!Pena que nem todo o fim acaba com o final feliz!(Risos)
    Lindo texto!Parabéns,Naty!
    Bjão!

    ResponderExcluir
  9. Você aborsdou dois temas que permeiam os relacionamentos: a dor da traição(ou da ilusão de que ela existe) não valorização das pessoas que estão ao nosso lado e nos são presentes que sequer abrimos.
    Acho que a perda nos faz enxergar melhor, pois vemos na ausência de alguém a falta que ela nos faz.
    Gostei demais do texto.

    Beijinhos mil..
    Bom final de semana Naty querida.

    ResponderExcluir
  10. Minha querida
    Muito belo e profundo o teu texto, fala de uma realidade comum, actualmente.

    beijinhos
    sonhadora

    ResponderExcluir
  11. Naty,

    um excelente texto como de hábito encontrar aqui. Acho que o ciúme fundamentado em situações imaginárias ou hipóteses acaba realmente neste desenlace. Conversar mais e procurar voltar a sensibilidade para conhecer melhor o parceiro(a) é essencial. Quando conhecemos suficientemente bem uma pessoa, o seu modo de agir e de pensar podemos discernir bem o que o outro(a) é capaz e até prever reações desta pessoa. Num casamento esta é uma responsabilidade dos parceiros e também uma garantia de bom relacionamento baseado na confiança, no caráter da pessoa. De outra forma, não só o casal sofre, mas também os filhos ( tremendamente), a família e até mesmo os amigos. As crianças só terão o conforto de um deles ou de um psicólogo...Ficam perdidos nesta situação e quase despercebidos na sua dor. Triste...

    ResponderExcluir
  12. Naty, hoje na postagem no blog Desnuda voltou forte a minha menina travessa e atrapalhada..Fiz um roloooo kkkkkkkkkkkkkkkkkk. Estava rindo muito e cliquei na postagem inacabada para publicar. E fechei até dar um jeito hahahahahaa. Mas já abri o blog! Hahahahaahah Obrigada, querida amiga. Te adoro! Beijos, com carinho

    ResponderExcluir
  13. Olá cada vez mais querida, bela Natty...! Primoroso texto cadenciado envolvente e carinho por pegar nas mãos do leitor e levar. Desconfio que há muita desconfiança no mundo dos amantes... Total sinal de insegurança.. Afinal, confiança é a base de todo relacionamento e ela deve começar na autoconfiança. Bela reflexão darling, ótimo feriado e bons sonhos, nos "vemos"

    ResponderExcluir
  14. Por sorte não vive em mim este tipo de recordação!!

    Beijos e boa viagem!!!

    ResponderExcluir
  15. Pois é, mais um conto que dá o que pensar. Os meus pais nunca passaram por uma situação destas, mas já testemunhei famílias próximas que se desmoronaram exactamente por causa disso :x
    É triste para os personagens principais, mas, por vezes, é ainda mais triste para quem está olhando pela porta.

    Um beijo, querida.

    ResponderExcluir
  16. Plaft plaft plaft !!!! ( Isso são palmas)
    Sabe de uma coisa que eu sei e que as pessoas ainda estão descobrindo????

    Naty você é podium e primeiro lugar sempre.

    Adorooooooooo
    Beijooooooo
    Ale

    ResponderExcluir
  17. Lindo texto *-*
    Perder algo que amamos é ruim.
    Mas perder algo que não sabemos se nos ama é pior ainda. Sendo assim, não seria perder, não é mesmo?
    Beeijos

    ResponderExcluir
  18. Lindo e muito real.
    Que garotinha nunca presenciou uma cena dessas quando criança não é?!
    O texto está maravilhoso!
    Parabéns!

    bjos ;**

    ResponderExcluir
  19. já passei por essa situação de desconfiança na minha própria casa, e é realmente muito triste, ver um amor assim sendo destruído com base em fatos não comprovados.
    tanto pros pais quanto pros filhos...

    sabia Naty, que eu sinto orgulho de você quando te vejo escrevendo textos são bons assim? rs
    e isso se reflete em todos esse prêmios de reconhecimento que você vem ganhando!

    beijão, flor.

    ResponderExcluir
  20. Gostei muito do texo, ótimo!
    O conteudo de seu blog é bem interessante, meus parabéns e me desculpe pela invasão.

    Te convido a conhecer o conteudo de meu blog, espero que goste também.
    Abraços!

    Kimura.
    http://kimuratorredevidro.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  21. Assistir discussões entre nossos pais é tão triste...
    Odeio quando duas pessoas que se amam brigam dessa maneira...

    Bjs

    ResponderExcluir
  22. Sempre emocionando com seus contos.. adoro! ^^

    bjos!

    ResponderExcluir
  23. Olá!

    Ah, eu já tive ciúme, e dos fortes. Quando estamos com ele a gente imagina TUDO que não é possivel, a imaginação é maior do que nos sonhos e tudo é possivel, atrapalhando a nossa vida. Suas postagens, como sempre, íncriveis.

    Um beijo.

    ResponderExcluir
  24. Querida Naty, tem selinho pra ti em meu blog :)
    Bjoo

    ResponderExcluir
  25. parabéns pelo 1º lugar, Naty.
    foi merecido!
    beijo:*


    ah, e o lay? como fica? ainda quer? rs.

    ResponderExcluir
  26. Belo conto *-*

    http://artmusicblog.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  27. Natyzinha, queridaaa!

    Que saudades de ler esses textos lindos que vc escreve...
    Sempre cheio de surpresas e emoçoes...

    Um texto sobre desconfiança cheio de certezas de que voce sabe como lidar com as palavras...

    Um beijo

    ResponderExcluir
  28. Fuuguou apaqokuxo uzuaimdi:- Natural Erectile Dysfunction Treatment oleovzail.

    ResponderExcluir

Gostou da postagem? Deixe um comentário. Se não gostou, comente também e deixe a sua opinião.
Se tiver um blog deixe o endereço e retribuiremos a visita.
Aproveite e se inscreva nas promoções e concorra a diversos prêmios.