Martelada final

Ele corria incansavelmente à procura de ajuda.
O sol queimava seu rosto e o asfalto da estrada tornava-se verdugo aos seus pés. A sequidão da temperatura rachava seus lábios, mas não havia água para saciar sua sede. O desespero tomou conta de suas entranhas.
Sem conseguir ir adiante, ele parou e caiu no chão ardente. Seu coração martelou uma vez, duro, espremendo duas lágrimas quentes de seus olhos e se dissiparam ao tocar o fogo do chão que o consumia devoradamente.
Um carro passou ao seu lado e simplesmente não o ajudou.
Mais uma martelada, dessa vez mais dura, e novamente as lágrimas queimavam aquele rosto, juntamente com o sol escaldante.
Ele chorava e não tinha ninguém que pudesse consolá-lo.
De repente outro carro passou e enfim resolve parar. Abaixou o vidro e olhou profundamente naqueles olhos abatidos e decidiu ajudar. Pegou-o no colo e colocou no banco de trás.

Ele desesperado só queria ouvir uma voz, um sorriso dela mais uma vez, uma única vez. Mas ela não o fez... Foi levada por homens, num carro. Ele correu demasiadamente para procurá-la.
Já deitado no banco, outra martelada, a terceira, dessa vez foi tão dura que ele não resistiu. Fechou os olhos e nunca mais abriu para contemplar a continuação da estrada que ainda o restava a seguir e sem a certeza se sua filha ainda estaria viva.

Natalia Araújo

19 Revelaram sentimentos:

  1. Belo texto. Tem continuação?

    http://artmusicblog.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  2. Uau. Eu vivo falando dos finais dos textos, como AMO os fechamentos e você tem habilidade ímpar pra fazer isso. Incrível mesmo, Naty! E meus comentários são engraçados? AHUAHAUAHA QUE MEDO!

    ResponderExcluir
  3. maninha, me deu uma dó... uma angustia lendo!

    Viagem inesperado, precisa de viagens inesperadas....

    bjos
    fica com Deus
    Mas, volta logo!

    bjos

    ResponderExcluir
  4. minha querida Naty
    Como descreves bem as tuas historias, embora triste gostei muito.

    Beijinhos
    Sonhadora

    ResponderExcluir
  5. ai prima! que triste este post... rsrs volta logo e boa viagem!!!!!!!! bjo!!!!!

    ResponderExcluir
  6. Caramba, moça....que "martelada", hein? muito bem descrita e muito bem pensada!!

    []s

    ResponderExcluir
  7. Nossa, Nathy. Você e seus textos misteriosos...
    ADORO! :D

    Muito bom, gosto quando fico curiosa para saber qual o fim dele.

    boa viagem!
    Paz.

    ResponderExcluir
  8. "É a morte, essa carnívora assanhada,
    serpente má, de língua envenenada,
    que tudo o que acha no caminho come.
    Faminta e atra mulher que, a 1 de janeiro,
    sai para devorar o mundo inteiro,
    e o mundo inteiro não lhe mata a fome."
    Augusto dos Anjos

    Adorei o modo como você desenvolveu o tema, prezada Escritora, artista e talentosa senhorita!
    Abração de duas asas!

    ResponderExcluir
  9. Puxa, que drama....
    Mas muito bem escrito!
    Para fazeres parte do "grupo" da Sarah ...só podia ser assim....
    Vou ler devagar todos os outros posts...
    Jinho Naty...sem drama.

    ResponderExcluir
  10. Gulp!
    Que tristeza eu senti...

    ResponderExcluir
  11. Triste, mas fico feliz em ler um post tão bem escrito.
    maus parabéns e muito sucesso.

    novo post do mês, espero q goste.
    http://kimuratorredevidro.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  12. Oi!
    Te convido a participar do projeto "O Paraíso em Palavras", onde blogueiras e blogueiros podem mostrar toda a sua criatividade em forma de textos que serão avaliados e semanalmente postaremos os melhores.
    Espero a sua participação!
    http://oparaisoempalavras.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  13. Naty,minha linda!Quanto tempo,hein?Estava sumido, mas agora voltei!Rsrs..
    Mais uma vez parabéns pelo texto, como sempre escrevendo muito bem!Adolleii!
    Saudades..Obrigado pela visita no meu espaço!
    Um abraço!

    ResponderExcluir
  14. muito bom querida... Gostei mesmo. parabéns... beijos imediatos rs votla logo rs

    ResponderExcluir
  15. Que texto ... bom de se ler ...
    rápido como uma martelada ...
    instigante ... como sempre
    Beijos
    Leca

    ResponderExcluir
  16. Naty, doeu em mim..menina que isso, ui!
    Me deu uma angústia com o final, mais escreves muito bem!
    Um beijo da Ju

    ResponderExcluir
  17. Wow!!!
    Você escreve sobre essas coisas de uma maneira única...
    Amei!!!

    Bjs

    ResponderExcluir

Gostou da postagem? Deixe um comentário. Se não gostou, comente também e deixe a sua opinião.
Se tiver um blog deixe o endereço e retribuiremos a visita.
Aproveite e se inscreva nas promoções e concorra a diversos prêmios.