Resenha: Meu primeiro assassinato

Meu primeiro assassinato é o livro de estreia de Leena Lehtolainen. A autora escreveu o romance quando tinha apenas 12 anos de idade. Desde então, ela ficou conhecida por seus romances policiais e o livro ganhou destaque como a décima melhor obra da Finlândia. Além da importante colocação no ranking, Meu primeiro assassinato foi adaptado para a televisão e para o teatro.

Quando iniciei a leitura, estava esperando uma Agatha Christie finlandesa, confesso. No entanto, a obra sofreu alguns contratempos e me fez enxergá-la de outra forma. A leitura me prendeu pela curiosidade do assassinato, porém, a narrativa foi um pouco arrastada. Mesmo tendo esse ponto negativo, minha leitura foi veloz (parece contraditório), estava ansiosa para saber o desfecho.


A trama se passa com o assassinato de Jukka Peltonen. Um jovem rico, bem sucedido, talentoso e conquistador. Ele se envolvia com várias mulheres e não importava a idade delas. Além disso, era um bom amigo e muitos tinham um grande afeto por ele, exceto uma pessoa: quem lhe tirou a vida.

Em um fim de semana curtindo a casa de praia com os amigos, o corpo de Jukka é encontrado boiando no mar. A princípio, suspeitava-se que tratasse de um afogamento; contudo, as evidências provaram que não. Ele tinha um grande machucado na região da cabeça indicando que foi agredido antes de cair na água. Além disso, foi encontrado um machado com seu sangue, isso fez com que o suspense aumentasse e a sede pelo resultado fosse garantida.

Embora a trama tenha chamado a atenção, a narrativa em primeira pessoa de Maria Kallio me pareceu muito forçada. Ela está há 2 anos na Academia de Polícia, mas nunca esteve à frente de um assassinato, apenas tratava de autuações e interrogatórios de pequenos delinquentes. Ao receber o convite para substituir o seu colega no departamento policial de Helsinque, Kallio se vê um pouco ansiosa pela sua estreia. É exatamente por esse motivo que a narrativa se torna um pouco cansativa. Ela descreve coisas desnecessárias no meio de um interrogatório, quando o nervo do leitor está à flor da pele.


Notei apenas alguns erros de tradução, mas não é nada que desmerecesse a obra. A editora que publicou o livro é a Vestígio, antiga Vertigo. A diagramação é simples, mas achei a capa muito chamativa e a cor azul é bem diferente, achei linda.

Mesmo com alguns pontos negativos, recomendo a obra para quem está interessado em uma história policial mais leve; para os iniciantes do gênero. Para quem está acostumado com livros mais centrados, com uma trama mais trabalhada, vai sentir um pouco de falta disso na obra. Todavia, a autora escreveu o livro muito nova e acredito que mereça levar isso em consideração. Afinal, depois de todas as premiações que ela ganhou por essa obra não poderíamos deixar de lado e não absorver os pontos positivos desse livro.


Quotes:
“– Quando você achou o Jukka na água, havia algo significante?
– Significante? Bem, ele estava morto. Acho que isso é bem significante” (p.34).

“– [...] Ele é exatamente o tipo de cara que é um doce até que você o conheça melhor” (p.71).

“– [...] O amor é muito mais destrutivo que o ódio. Se o Jukka tivesse feito algum mal para o Antti, aí sim eu poderia tê-lo matado...” (p.142).


Título: Meu primeiro Assassinato (exemplar cedido pela editora)
Autora: Leena Lehtolainen
Editora: Vertigo (Vestígio)
Páginas: 224
Ano: 2013

6 Revelaram sentimentos:

  1. Nossa, a moça escreveu o livro aos 12 anos e teve todo esse destaque! Quando acho que não posso me impressionar mais, aparece gente assim hahahah
    Apesar de estar me interessando cada vez mais por livros policiais, acho que eu não lerei isso, pois tô numa onda de ler coisas mais profundas mesmo, mais bem trabalhadas.
    Quem sabe um dia, né, rs.

    Abraço!
    Mago e Vidro
    | Sorteio DamnedGirls | NOVE livros pra você!

    ResponderExcluir
  2. Uaal! Gostei mto! Não conhecia a autora, adoro romances...vou gostar de ler com toda ctz! Bjs!

    ResponderExcluir
  3. Estou conhecendo melhor os livros da Vestígio e estou gostando muito, já que gosto muito de livros sobre crimes. Esse não me chamou atenção pois tive a impressão dele ser meio enrolado mas dou todo o mérito do mundo para a autora tão jovem que conseguiu tanto destaque no meio literário, sabemos que isso não é fácil.

    ResponderExcluir
  4. Eu gosto bastante desse estilo de leitura, mas confesso que esse não me chamou tanta atenção, sua resenha ficou ótima como sempre.
    Bom esse livro passo adiante :)
    Beijos

    ResponderExcluir
  5. eU NUNCA ME INTERESSEI POR ROMANCES POLICIAIS, EMBORA QUEIRA UM DIA LER ALGO. FIQUEI SURPRESA PELA AUTORA TER ESCITO ESSE LIVRO TÃO JOVEM, TIPO PASSADA MESMO.

    ResponderExcluir
  6. Ei pensei que era de uma pessoa contando como matou alguém,mas não é.já tinha lido uma resenha deste livro e gostei ,o preconceito que Maria Kallio enfrenta por sua pouca idade e sexo e ter que lidar de saber que era conhecido dela...gostei da capa e me impressionou da autora ter escrito um livro com tão pouca idade

    ResponderExcluir

Gostou da postagem? Deixe um comentário. Se não gostou, comente também e deixe a sua opinião.
Se tiver um blog deixe o endereço e retribuiremos a visita.
Aproveite e se inscreva nas promoções e concorra a diversos prêmios.