Resenha: Dois irmãos


Olá pessoas lindas, o livro de hoje entrou facinho para lista de melhores do ano! (Eu ainda não fiz um ranking, mas vou começar a fazer \o/\o/). 

Um livro com uma ideia totalmente normal, mas simplesmente boa demais: briga em família. Quem nunca, hein? Aposto que todo mundo tem uma maçãzinha podre na família (está certo que na minha tem mais, mas vamos deixar pra lá).

Essa história se passa na Amazônia, e fala sobre a vida de um jovem casal Libanês: Zana e Halim. Os dois se casam, e põe para quebrar na cama (hahaha não é piada, os dois adoram se enroscar), e dessa alegria toda nascem Yakub e Omar, nossos protagonistas.

Dois irmãos gêmeos: um, tímido e injustiçado; o outro, abusado e super protegido. Uma família doentia: um pai ausente, molenga e pouco participativo; uma mãe maníaca, super protetora e ciumenta; uma irmã apagada e emocionalmente carente. Junte tudo isso e você tem o perfeito quadro da dor, a receita certa para a desgraça.


Yakub e Omar são irmãos gêmeos idênticos, Yakub, o mais velho dos dois, cresceu negligenciado e esquecido. Pelo fato de Omar quase ter morrido nos primeiros dias de vida, a mãe Zana tornou-se doentiamente protetora dele, deixando Yakub de lado, sendo criado por uma cunhatã (palavra tupi para menina, moça) adotada desde a infância pela família, que cresceu e virou a empregada da casa.

Crescendo de forma totalmente livre, Omar pinta e borda na casa, torna-se então um jovem violento, cheio de vontades e manias. O lar funciona conforme Omar grita, a mãe enxerga as exigências como pequenos mimos do seu pobre e frágil peludinho (apelido dele… vai entender).

Certo dia, Omar e Yakub disputam o mesmo prêmio: o amor de uma moça. A coisa não acaba bem, e Yakub é enviado para o Líbano, para viver com seus tios e crescer lá. Quando retorna ao Brasil, os pais percebem que os irmãos ainda se odeiam, e o pior: que provavelmente vão se odiar para sempre. A partir daí a coisa só piora, o ódio entre os irmãos parece algo tangível, de tão forte.

Escrito pelo brasileiro Milton Hatoum, esse livro mata a pau! Uma escrita limpa, sem muitos floreios (é assim que eu gosto, nada de ficar enchendo linguiça), uma leitura rápida e profunda, que toca a nossa alma pela simplicidade dos fatos. Um livro que pode muito bem ser uma história real.

Abraços


Título: Dois irmãos
Autora: Milton Hatoum
Editora: Companhia das letras
Páginas: 198
Ano: 2006

29 Revelaram sentimentos:

  1. Oi, Sil!
    Gente, que livro hein... Vou ler porque eu adoro uma intriga de família. Sempre rendem boas histórias e nos colocam pra pensar.
    Beijos
    Balaio de Babados
    Participe do sorteio de aniversário Balaio de Babados e Postando Trechos
    Participe da promoção 1 Ano de Estilhaçando Livros

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Luiza,

      exatamente!! Sempre encontramos alguma semelhança com a nossa, pode ser pequena, mas ela existirá.
      Abraços

      Excluir
  2. Oie! Mto bom Silvana! Na minha tbm viu... Enfim, me agradou mto, nunca tinha ouvido dla desse livro, vou qrer conferir com toda ctz! Bjs!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Aline,

      pois vai com fé que a coisa toda é muito boa!!
      Ficou uma predrinha de tristeza que se instala no estômago depois de uma leitura forte.
      Beijos

      Excluir
  3. Oi, Silvana
    Gostei do livro, primeiro porque se passa na Amazônia, depois porque uma trama com brigas entre irmãos parece render uma boa história.
    Que bom que a escrita agrada.
    Gostei bastante da dica.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Letícia,
      ele descreve bem alguns bairros amazonenses, se você é de la, provavelmente vai reconhecer algum local do livro, apesar da historia se passar algumas décadas atrás.
      Abraços.

      Excluir
  4. Pela resenha o livro parece ser muito bem escrito e muito bom mas apesar de todos os elogios não sei se eu leria, algumas coisas na história me incomodaram um pouco e tudo me pareceu exagerado demais.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Maíra,

      sim, tem uma boa dose se exagero nos mimos da mãe, acredito que o autor quis fazer com que os leitores sentissem raiva do caçula, pois ele conseguiu. Detestei esse menino do inicio ao fim.

      Abraços

      Excluir
  5. Parece ser uma história bem confusa, mas quem é que não gosta de um barraco de família? Adoro coisas divertidas assim, fico até imaginando o tipo de narração e como deve ser desenvolvido. Gostei bastante da resenha, e mais ainda que se tornou um dos melhores do ano.
    Um abraço!

    http://paragrafosetravessoes.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Eduarda,

      se for ler, compartilhe com a gente o que achou :)
      Abraços

      Excluir
  6. Nossa, que família hein? Ninguém merece!
    Barraco aqui, suruba ali, uau kkk
    Não sei nem o que dizer, depois de ler essa resenha, só sentir.
    Confesso que me deixou super curiosa.
    Quem sabe não tenha a oportunidade de conhecer a obra em breve?
    Apesar de ser um gênero literário que curto muito...
    Gostei :)
    Beijos,
    Caroline Garcia

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Caroline,

      pois é um livro que me deixou de queixo no chão, não imaginei que fosse gostar taanto!
      Encontrei esse livro no sebo por 8,00 em formato de bolso, preço super justo.
      Beijoss

      Excluir
  7. Olá, Sil.
    Não conhecia esse livro ainda. Mas achei o conteúdo muito interessante. Eu tenho até inveja das minhas amigas que tem uma ótima relação com os irmãos. Eu tenho duas irmãs que são praticamente estranhas pra mim e uma delas a gente nem se fala quase. Por isso dica anotada aqui para uma futura leitura.

    Blog Prefácio

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Sil,
      poxa, que pena.
      Esse livro é perturbador, pois o ódio dos irmãos é forte.
      Se for ler, compartilhe com a gente sua experiência.

      Abraços

      Excluir
  8. Nossa, mas que história é essa minha gente!? Vai ter uma família mais desajustada assim lá longe! Oo
    Quantos problemas...
    Parece que é um "quebra pau" a cada página. E com muito conflito, muito ódio. Imagino o final desse livro...
    Achei interessante, mas não sei se leria. Bem, tem o lado bom de não ser desses de encher linguiça, o que amo também. E pequeno, então deve dar pra ler rapidinho. Quem sabe...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Cristiane,

      sim, muito barraco. E o livro é bem pequeno, li devagar porque sou lerda mesmo hahaha

      Abraços

      Excluir
  9. Silvana!
    Um tremendo drama familiar, hein?
    Só reforça minha tese que tudo depende de como somos criados e essa história que os pais dizem amar os filhos da mesma forma é total balela, sempre tem um preferido e isso pode ser o maior problemas nas famílias.
    “A vida guarda a sabedoria do equilíbrio e nada acontece sem uma razão justa.” (Zíbia Gasparetto)
    cheirinhos
    Rudy

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Rudy,

      tambem concordo que tudo depende da nossa criação.
      Abraços

      Excluir
  10. Oi Silvana,
    Uau! Que livro é esse? Nunca ouvi falar, mas é o tipo de livro que te pega logo na sinopse.
    Adoro um bom drama familiar, e sendo que os protagonistas são gêmeos e vem de uma família pra lá de desestruturada e bem doentia, é claro que fiquei interessada em ler. Realmente, é um livro com uma história bem real e amarga, afinal quem não conhece alguma família onde um dos filhos é o protegido dos pais? Infelizmente, conheço muitas assim, e como resultado disso é a discórdia constante entre irmãos.
    Vou tentar achar esse livro e ler sim, obrigada pela dica.
    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Micheli,

      quando ler, compartilha com a gente.

      Abraços :)

      Excluir
  11. Oi, Silvana!
    Gostei muito dessa dica. Não conhecia o livro, mas fiquei interessada nesse enredo. Esse é um tema muito interessante e sempre rende uma boa leitura. Dica anotada. Resenha perfeita. Beijinhos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Márcia,
      realmente é um tema bom, diferente do que temos visto por ai no mercado. Abraços

      Excluir
  12. É a primeira vez que vejo um livro com protagonistas descendentes de libaneses.
    Essa questão de gêmeos rivais lembrou a história bíblica de Esáu e Jacó, mas só nisso mesmo.
    Família bem problemática essa...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Gladys,

      foi o primeiro livro com protagonistas libaneses que eu li também.
      Lembrou também a história de Caim e Abel.

      Abraços

      Excluir
  13. Adoreii a resenha!
    Ainda não havia lido nada sobre o livro, mas depois de ler sua resenha acho que não tem como não entrara para a wish list rsrsrs
    Vou pesquisar mais sobre o livro e ver se inicio logo a leitura.
    Abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Flávia,

      que bom que gostou! Vai por mim, o livro é espetacular!!

      Abraços

      Excluir
  14. Gostei de conhecer o livro!! É uma pena que não assisti a minissérie!!
    Beijoss

    ResponderExcluir
  15. Ainda não li esse livro, mas quero muito!
    Estou lendo agora literatura brasileira e estou gostando de verdade!
    Minha irmã leu esse e falou super bem!
    Vou até comprar!
    Beijosss

    ResponderExcluir
  16. Adoroooo quando a narrativa não tem floreios! Acho muito desnecessário enfiar mais páginas só pra ficar enrolando
    Esse livro foi escolhido para a leitura do desafio literário que participo mensalmente, mas infelizmente acabei não lendo. Também soube da minissérie, mas não assisti. O tema é intrigante e fiquei curiosa pela forma como ambos vão se desenvolver perante a tratamentos tão diferentes, mesmo sendo gêmeos.

    Beijos

    ResponderExcluir

Gostou da postagem? Deixe um comentário. Se não gostou, comente também e deixe a sua opinião.
Se tiver um blog deixe o endereço e retribuiremos a visita.
Aproveite e se inscreva nas promoções e concorra a diversos prêmios.