Resenha: O medo mais profundo


A série de Myron Bolitar não foi uma das melhores experiências que tive. Iniciei lendo A toda prova e confesso que a obra não me atraiu. No entanto, pelo fato de conhecer a escrita do autor, decidi dar mais uma oportunidade à série e confesso que não me arrependi. Foi uma história envolvente e que tem muito a nos ensinar.

Myron Bolitar teve um relacionamento sério, na época da faculdade, mas que terminou de uma forma muito triste: foi trocado por seu maior adversário no basquete. Baseando-se nisso já dá para imaginar o tamanho da raiva que nosso protagonista sentiu e sente por ele. Só que a coisa ainda pode piorar quando ele reencontra Emily Downing; sua ex suplica ajuda alegando que Jeremy está doente e confessa que Myron é o pai da criança.

Como acreditar numa pessoa que fez tanto mal a ele? Como dar credibilidade para uma mulher que ofendeu, magoou e brincou com os seus sentimentos? Mas de uma coisa ele não pode negar, Jeremy tem 13 anos, a mesma idade da última noite que eles passaram juntos. Então, Myron decide fazer o teste de DNA e tirar a dúvida.


Sendo ou não o pai do garoto, Myron se sente na obrigação de ajudar a criança. Afinal, ela não tem culpa se algo aconteceu e que ele pode ser o suposto pai do menino. A criança precisa de um transplante de medula óssea o quanto antes, pois pode morrer a qualquer momento. O único possível doador sumiu sem deixar vestígios e Emily pede sua ajuda para saber onde está.

Bolitar dá início a uma busca pelo doador, mas ele jamais imaginaria que seria capaz de desvendar um mistério sombrio que envolve uma família, uma série de sequestros e um jornalista que está com sua vida arruinada. É preciso coragem para enfrentar tudo e ousadia para buscar o que parece, muitas vezes, improvável.

No início imaginei que não seria cativada pela história, mais uma vez. Pensei que seria uma obra cheia de esportes e que fosse superficial no quesito qualidade, suspense e adrenalina, porém, estava enganada. O livro tomou um rumo diferente do que estava tomando no início (pelo menos do que achei que estava) e me surpreendeu.


Não é em vão que Harlan é considerado o mestre das noites em claro. O leitor fica preso ao livro até concluir a leitura; é necessário muito esforço para tirar a nossa atenção enquanto estamos mergulhados em cada página.

Uma coisa que não gostei foi essa capa, achei meio estranha, sem sentido e não tão atraente quanto outras publicadas pela editora. A diagramação permanece excelente, confortável e a revisão não fica atrás, muito bem feita.

A sinopse do livro já é um tapa na cara do leitor, pois revela coisas que, acredito, deveriam ser ocultadas. Não vou dizer aqui, mas, quem tiver curiosidade, só clicar aqui e poderá ler a sinopse.


Quotes:
“– Mais uma vez, vou falar com toda clareza: não importa o que o exame diga, pois você continuará não sendo o pai de Jeremy Downing. Greg é o pai dele. Você pode ser o doador do esperma. Pode ser um acidente da luxúria e da biologia. Pode ter fornecido uma simples estrutura celular microscópica que se combinou com a outra, ligeiramente mais complexa. Mas não é o pai desse garoto” (p. 39).
 
“– Ele não é o único. Veja bem, todas as profissões têm seu lado sujo, certo? Aquilo que todo mundo quer varrer para debaixo do tapete. Os policiais são condecorados quando derrubam um suspeito. Os médicos livram a cara dos colegas que tiram a vesícula de um paciente por engano, ou qualquer coisa do tipo. Os advogados... Bom, não quero nem começar a falar sobre seus segredinhos sujos” (p. 112).

“– Claro que não importa. Ele sequestra e mata. É o suficiente. Ele não deveria ser internado num hospital confortável para doentes mentais. Não deveria poder assistir a um filme maravilhoso, ler um bom livro ou rir outra vez. Não deveria ver uma mulher bonita, ouvir Beethoven, receber atenção ou amor... porque suas vítimas não podem mais fazer nada disso. Qual parte disso que o senhor não entende?” (p. 232).

Outras fotos:



Título: O medo mais profundo (exemplar cedido pela editora)
Autor: Harlan Coben
Editora: Arqueiro
Páginas: 272
Ano: 2016

17 Revelaram sentimentos:

  1. Olá, Natalia.
    Eu leio os livros do Myron todos fora de ordem, por isso fico perdida na vida dele. Prefiro os livros do Harlan que são histórias independentes, mas gosto do Myron e do Win juntos e o Harlan é sempre o Harlan em qualquer história. Quanto a capa não sei se tem a necessidade de colocar o nome dele pegando metade da capa, não gosto muito disso.

    Blog Prefácio

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E quem é que lê na ordem esses livros, Sil? rrsrss. Eu nunca vi ninguém kkkkk.
      Algumas coisas a gente se perde mesmo. O primeiro que li eu fiquei toda perdidinha rs
      Eu também não gosto do nome gigante, dá um ar de marketing muito forçado.

      Excluir
  2. Oi Natália, acredita que nunca li nenhuma obra do Harlan Coben? Sim, eu sei, isso não é bom, mas já separei algumas obras dele para comprar na black agora, espero gostar.
    Beijos
    Quanto Mais Livros Melhor

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Priscila.
      Não acredito nisso!
      Acredito que você iria gostar de ler.

      Excluir
  3. Ainda não li nada do Harlan, mas a cada resenha sua fico com vontade de conhecer a escrita deste autor. Gostei muito do enredo e fiquei bem curiosa para saber se Jerimy se cura. A capa realmente não chama muito a atenção. Gostei muito da resenha e da dica.
    Abraço!
    A Arte de Escrever

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que ótimo, Mayla.
      Pois os livros dele realmente dão vontade de ler e eu gosto.
      Claro que alguns nem tanto, mas tem outros que me ganham completamente.

      Excluir
  4. Achei essa uma história mais pessoal com o personagem e isso já me agradou. Tem muita coisa relacionada a esporte nesses livros da série mesmo e quando algum vem com uma história mais "íntima" com algum personagem já conhecido é mais interessante até. O autor escreve pra deixar qualquer um louco pra chegar ao fim, então não acho que seria chato. Adoro os livros dele por isso, pelo desespero que me dá pra descobrir as coisas. Quero ler com certeza!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Verdade, Cris.
      O autor soube desenvolver uma história impactante.

      Excluir
  5. Natália!
    Realmente o Harlan conquista em seus livros por sua criatividade.
    Não entendi apenas uma coisa: se ele é o pai da criança, por que ao invés de apenas fazer o exame de DNA, não fez também um exame para ver se é compatível com o menino e doar a medula?
    Desejo uma ótima semana.
    “Todo o nosso saber se reduz a isto: renunciar à nossa existência para podermos existir.” (Johann Goethe)
    cheirinhos
    Rudy
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/
    TOP Comentarista de NOVEMBRO com 3 livros + BRINDES e 3 ganhadores, participem!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Verdade, Rudy.
      Tem uns que são tão criativos que o leitor fica embasbacado.

      Excluir
  6. Sempre ouvi falar muito bem do autor mas nunca li nada dele. Todos os livros parecem te prender muito, a história desse não me chamou tanta atenção por se tratar de dramas familiares mas acho que leria se tivesse oportunidade.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E prendem mesmo, Maíra.
      A verdade é exatamente essa e o leitor fica agoniado apenas querendo o final. Leia sim, vale a pena.

      Excluir
  7. Oi Naty,
    Sou fã do Harlan Coben, esse autor sabe escrever um suspense com maestria; os livros que já li foram fantásticos, não conseguia largar até chegar à última página, ele sabe como prender um leitor com seus mistérios. Ainda não inicie a leitura da série do Myron, mas faz tempo que estou com ela na lista de desejados, quem sabe no ano que vem finalmente consigo os livros, e vou tentar ler em ordem.
    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Verdade, Micheli.
      Ele sabe escrever um suspense para deixar o leitor afoito, agoniado pelo desfecho.

      Excluir
  8. Li só um livro até agora do autor e adorei. Achei esse interessante, essa busca do doador vai desencadear muitas descobertas e com isso o leitor fica na apreensão querendo saber o que acontece, o autor sabe como aguçar a curiosidade do leitor com seus mistérios.

    ResponderExcluir
  9. Olá!
    Me surpreendendo com tantos cometários bons sobre a obra, qro mto conhecer a escrita do autor, precisando em organizar...
    Bjs

    ResponderExcluir
  10. Oi!!
    Quero muito comecar a ler os livros de Myron Bolitar. É uma pena que ainda não consegui.
    Beijoss

    ResponderExcluir

Gostou da postagem? Deixe um comentário. Se não gostou, comente também e deixe a sua opinião.
Se tiver um blog deixe o endereço e retribuiremos a visita.
Aproveite e se inscreva nas promoções e concorra a diversos prêmios.