Resenha: Desaparecidas


Desaparecidas é um livro que “apareceu” em meio aos lançamentos da Editora Vestígio. Quando soube da novidade, não pude deixar de solicitar o exemplar. Afinal, os dois primeiros livros que li de Ohlsson, Indesejadas e Silenciadas, foram um dos melhores que tive o prazer de conhecer do Selo do Grupo Autêntica.

Este é o terceiro livro da série, mas é importante dizer que não é necessário ler na ordem. É possível ler este primeiramente e compreender a essência da história. Neste, assim como nos demais, temos a investigadora Fredrika, seu chefe Alex Recht e outros policiais. Dessa vez eles precisam lidar com um caso delicado e assustador. Rebecca Trolle estava desaparecida; após dois anos, seu corpo foi encontrado, sem a cabeça e sem os braços, numa cova rasa em uma remota área florestal.

O trabalho da equipe consiste em descobrir o motivo de a jovem ter sido brutalmente assassinada e mutilada. Além disso, ao lado dela foi encontrado o corpo de um homem cuja identidade ainda é desconhecida. Não se sabe as causas, mas uma coisa é aparentemente certa: as duas mortes têm alguma ligação.


Fredrika descobre que a jovem estava fazendo uma pesquisa para sua monografia sobre uma figura pública e acredita que essa pessoa tinha um passado bem obscuro. Com isso, Rebecca pode ter feito descobertas comprometedoras e que lhe custou a própria vida. Mas o que poderia ser tão revelador nessa pesquisa? Qual motivo a garota escolheu um assunto tão perigoso?

Nessa mesma linha de investigação, uma senhora vive num asilo e há mais de trinta anos não conversa com ninguém. Existe um segredo que ela prefere manter em silêncio de todas as pessoas ao seu redor. Ela não conversa, não responde perguntas e sequer dá “bom dia”. As pessoas acreditam que a senhora não fala, mas tem profundo discernimento do que os outros dizem.


Paralelo a isso, a investigadora está num período conturbado. Ela se sente confusa e profundamente traída quando descobre que o nome de seu companheiro entrou para a lista de suspeitos. É preciso ter garra, determinação e estômago forte. Isso Fredrika mostra que tem, no entanto, não em todos os momentos. Afinal, o que fazer quando a pessoa que você mais ama é considerada suspeita de cometer algo tão cruel?

Senti que estava numa trama envolvente e que não conseguia largar o livro por nada. É exatamente assim que fiquei durante todo o tempo. Infelizmente temos coisas a fazer, vida para dar conta e não é possível passar o dia todo devorando o livro – como era a minha vontade, de fato. A leitura é gostosa, narrativa fluida, personagens cativantes e um enredo para lá de envolvente.


O único incômodo que senti foi quanto à personalidade de Fredrika. Em alguns momentos eram bem irritantes, pois muitas vezes ela não conseguia enxergar o que estava estampado à sua frente. No entanto, isso fez com que a história tomasse um prumo diferente e ideal. Exatamente, a autora soube criar até isso. Ela coloca a investigadora com uma opinião forte, decidida e a gente quer reclamar e xingar a criatura, mas, no final das contas, era assim mesmo que tinha de ser. Não, não podia ser diferente e essa é a graça do enredo.

Não há uma peça mal encaixada, não há um personagem mal criado e não há um cenário fora do lugar. É tudo bem feito, bem articulado e a gente só quer encontrar a autora para agradecer. Agradecer por Indesejadas, por Silenciadas, por Desaparecidas. Agradecer por ela não ter desistido de si, não ter parado de escrever no primeiro, por ter encontrado na escrita a sua válvula de escape. Agradecer por termos as suas obras como uma fonte de conforto e distração.


Longe dos holofotes do excessivo clichê, longe da mesmice e dos romances policiais cheios de enganos, Ohlsson mostra que chegou para ser sucesso, considerada uma das melhores jovens escritoras suecas. Com apenas três livros publicados no Brasil, eles foram suficientes para mostrar que a autora tem uma escrita arrebatadora e é capaz de entrar na lista de melhores escritoras do gênero no mundo. Há quem duvide, os desconhecidos; mas aqueles que conhecem têm a certeza que ela pode ser o que quiser com um papel e uma caneta nas mãos.

Kristina Ohlsson pode não ser a mais conhecida no ramo, pode não ser a escritora mais cobiçada aqui no Brasil. Mas certamente ela estará no ranking das mais lidas e isso não vai demorar a acontecer. Os livros são bons, a escrita é envolvente e não vejo a hora de ver outro lançamento de Ohlsson brilhando no site da Vestígio e, eu, claro, implorando para tê-lo em mãos.


Quotes:
“Quanta raiva é preciso sentir para matar alguém e depois desmembrar o corpo? Colocar os pedaços em sacos plásticos e enterrá-los? Ela estremeceu. A morte nunca era bonita, mas às vezes era tão horrível que se tornava totalmente incompreensível.” (p. 53)

“– A maioria dos óleos de motosserra no mercado atualmente é biodegradável. A pessoa que esquartejou o corpo de Rebecca não usou esse óleo, o que teria sido mais inteligente; ela usou um produto mais antigo, que demora mais tempo para se dissolver. Os danos ao esqueleto, junto com a descoberta de traços desse óleo ou graxa, me levaram a concluir que o corpo foi desmembrado com uma motosserra.” (p. 105)

“Uma vez, tivera tudo que qualquer pessoa desejaria; agora, estava sentada num asilo, destituída de tudo que havia sido escrito nas estrelas para ela.” (p. 324)

“Havia segredos que eram grandes demais para serem guardados. Segredos que não tinham lugar dentro de um corpo normal, de um coração normal; segredos que, com o tempo, exigiam cada vez mais espaço.” (p. 351)

Outras fotos:





Título: Desaparecidas (exemplar cedido pela editora)
Autora: Kristina Ohlsson
Editora: Vestígio
Páginas: 400
Ano: 2017

33 Revelaram sentimentos:

  1. Já havia lido as outras resenhas dos dois primeiros livros, e se bem me lembro foram ótimas leituras, e dessa vez não foi diferente. A investigação referente a vítima me pareceu ser bem construída, ao ponto de se tornar surpreendente ao leitor. Além de que a autora consegue construí uma ótima trama, já que a leitura e totalmente envolvente, e queremos logo encaixar o quebra cabeça e desvendar esse mistério. Após ler sua resenha estou super entusiasmada com essa leitura.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Exatamente, Lana. Foi isso mesmo.
      Eu gostei dos dois primeiros livros e amei este terceiro.
      Leia sim, você precisa ler e tenho certeza que irá gostar.

      Excluir
  2. Eu li Indesejadas e foi um dos melhores do gênero que já li na vida. Acredito que esses outros dois sigam a mesma linha e devem ser tão bons quanto o primeiro.
    A autora consegue criar uma cena de crime perfeita e difícil de desvendar, vou ler eles assim que tiver oportunidade.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Super concordo com você, Maíra. Ela consegue criar uma cena de crime perfeita!

      Excluir
  3. Acho que li a resenha do primeiro livro e posso afirmar que amei, e esse livro da resenha não foi diferente, é tão bom quando conseguimos achar aquele livro que consegue nos prender do começo ao fim, quero ver se consigo ler algum da autora.
    Abraços!!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Espero que leia o quanto antes e me conte se gostou.
      Abraços

      Excluir
  4. Parece que segue bem o estilo dos outros livros da série, com uma boa história, um ritmo gostoso e muito mistério e investigação... e quando prende e não dá vontade de largar a história por nada é ainda melhor, não é!? Achei interessante esse detalhe da personalidade de Fredrika. Quando faz esse tipo de coisa com a gente a leitura pode ficar ainda mais envolvente e gosto disso, confesso. Tem livro nesse estilo que fico berrando com os personagens às vezes, de tão irritada com algumas coisas, o rumo que estão tomando e etc, mas aí é que você sabe se o livro consegue te envolver não é? Haha xD
    Ele parece muito bom =)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, Cris.
      O mesmo ritmo e a mesma qualidade (ouso dizer que é ainda melhor)

      Excluir
  5. Oi Nati, tudo bem?
    Eu não tinha ouvido falar dessa autora ainda, mas pode ter certeza que já considero pakas. Adoro histórias de investigação, mas não me lembro de ter lido algum livro desse gênero até o momento. Achei essa autora e esta história uma ótima oportunidade para começar.
    Amo suas fotos hehehe sempre as melhores!
    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Hahahaha.
      Bem isso mesmo, Lara.
      Aaaaaah, sua fofa. Obrigada <3
      Beijos

      Excluir
  6. Oi, Naty
    Adorei a resenha! Com certeza agora fiquei ainda mais curiosa para fazer a leitura. Mas queria tanto ler na ordem, mesmo você dizendo que não tem problema não ler. A autora parece que te pego em cheio como leitora. Doida para ler os livros dela.
    As fotos ficaram show!

    Blog Livros, vamos devorá-los

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Leia, Lê. Você precisa conhecer.
      Obrigada <3

      Excluir
  7. Natália!
    Já gostei de saber que os livros podem ser lidos de forma independente.
    E mais ainda por saber que é um livro policial, daqueles impecáveis e que não queremos desgrudar até chegar ao final, esse deve mesmo ser dos bons, apesar das atitudes da protagonista.
    Frederika? Que nome, hein?
    “Sê humilde para evitar o orgulho, mas voa alto para alcançar a sabedoria.” (Santo Agostinho)
    Cheirinhos
    Rudy
    TOP COMENTARISTA DE MAIO 3 livros, 3 ganhadores, participem.
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Mas eu amo ler na sequência, ainda que sejam independentes hahaha.
      Sim, Achei bem inusitado rs.

      Excluir
  8. Oi!! Eu já to surtando querendo ler esse livro! Vou procuras os primeiro, inclusive. To mega curiosa pra saber como a Rebecca morreu, quem é o cara do lado dela, pq o parceiro da Fredrika é considerado suspeito e pq a senhora do asilo não conversa com ngm a anos hahah é muita coisa! Adorei! Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Então corra logo para comprar, porque a coisa é booooooooa.
      Beijos

      Excluir
  9. Oi!
    Que resenha fantástica! Ainda não consegui ler nada da autora, mas tenho os dois primeiros livros na lista de desejados e quero muito ler!E agora com essa resenha e todas suas palavras tão motivadoras a leitura, mais ansiosa fiquei.
    Esse é um dos meus gêneros preferidos, então, claro que vou gostar muito.
    Obrigada.
    Beijos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada, querida.
      Dê um jeitinho e leia sim, aproveite que tem e corra. Você não sabe o que está perdendo, rs.
      Beijos

      Excluir
  10. Oi Natalia,
    Primeiramente preciso comentar essas fotos, que nervoso haha
    No post de lançamentos da Editora Vestígio lá em março eu comentei que estava ansiosa para conhecer a escrita dessa autora, e agora lendo mais uma resenha arrebatadora dessa série eu fico louca de vez haha.
    Adoro livros desse gênero, e esse é completinho. Uma investigação sem pontas soltas, com personagens e cenários bem escritos. Nem li ainda, mas já agradeço a autora pela trama bem criada. Fiquei curiosa para saber o desfecho da investigação, já que o companheiro da investigadora está na lista de suspeitos.
    Estou ansiosa para começa a ler logo algum desses livros eletrizantes.
    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Hahaha. Nervoso? Mas por quêeeeeeee? Hahahaha.
      Espero que leia e goste o quanto eu gostei.
      Beijos

      Excluir
  11. Olá, Natalia.
    Como não desejar o livro depois de uma resenha como essa? Eu como amante do gênero que sou, é claro que já fiquei querendo ler ele. E você sabe como é difícil encontrar livros do gênero que realmente nos prendam e nos deixem satisfeitos. Que bom que a autora consegue. Assim que der vou ler algo dela.

    Prefácio

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Uiiiii, agora me senti hhahahaha.
      Mas estava bem empolgada mesmo, Sil, confesso. E confesso mais ainda que o livro não me decepcionou em nenhum momento.

      Excluir
  12. Oi.
    Confesso que adoro livros com essa premissa mas ao mesmo tempo fico com muito medo quando leio Adorei saber que o livro te prendeu do começo ao fim esse é o meu medo quando começa a ler livros que tem premissas Parecida de não consegui terminar adorei essas fotos você realmente tem talento queria eu consegui tirar fotos tão bonitas.
    Bjs.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Esse não faz medo não, Marlene. É bem suave nesse sentido rs.
      Obrigadaaaaaaa <3
      Beijos

      Excluir
  13. Que bom que da para ler fora de ordem pois ganhei aqui no blog o segundo e ainda não tenho os outros. Fiquei bem interessada nesse mistério que envolve a trama desses assassinatos e essa senhora do asilo qual será seus segredos, a leitura deve deixar o leitor ansioso pelos acontecimentos e respostas.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu lembro que você ganhou mesmo. SORTUDA! Hahaha. Tanta gente estava querendo e você foi a premiada.
      Ficou feliz por ter chegado tudo certinho para você, a Editora é demais.
      Leia logo e me conte, mulher. Não me mate de curiosidade rs. Quero saber o que você achou.

      Excluir
  14. Oi Nathy!
    E quem é que não gostaria de ficar lendo o dia todo né haha Não vejo a hora de pegar férias no meio do ano tanto do trabalho, quanto da faculdade só para poder ler sem ter mais nenhuma preocupação *-*
    Eu não conhecia esses livros, e parece ser uma obra eletrizante. Quero para mim haha
    Beijokas
    Quanto Mais Livros Melhor

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é, Pri.
      Dá vontade de ler o dia todo meeeeeesmo. Até o sono chegar hahaha.
      leia todos, você vai amar.
      Beijos

      Excluir
  15. Quero muito ler essa série! Já tá na minha lista há tempos e nunca tive a oportunidade de ler. A maioria das pessoas fala bem dela e vi boas avaliações. Ps: fotos maravilhosas! Parabéns!
    Abçs

    ResponderExcluir
  16. Oi, não li nenhum dos livros da autora, é a primeira vez que vejo falar sobre ele, adorei a resenha e a dica, com certeza vou precisar ler esse e os outros dois que voce citou. E os quotes que voce adicionou só me deixou com ainda mais vontade

    ResponderExcluir
  17. Primeiramente: parabéns pelas fotos, estão mega lindas e bem executadas, fiquei aqui babando com sua dedicação nelas! Sério que é o terceiro lindo e eu não sabia sobre essa história maravilhosa!? Adoro investigação policial, é um dos meus gêneros favoritos e "Desaparecidas" parece aquele tipo de livro que te prende, de tao bom.
    Que resenha incrível, me deu vontade de começar a ler todos agora e já vou procurar na livraria mais próxima.
    Bjss

    ResponderExcluir
  18. Eu não conhecia este livro, mas lendo um pouco mais sobre a história fiquei bem interessada em ler, gosto de histórias com mistérios e que me deixem curiosa, pretendo ler este livro em breve.
    Adorei suas fotos, bem criativas.

    ResponderExcluir
  19. Oi, Naty!
    Ainda não li nenhum livro da Kristina Ohlsson mas você falou tão bem dela que fiquei interessada em conhecer sua escrita, sem falar que curto romances policiais e fiquei bastante curiosa para saber o porque do desaparecimento/morte da Rebecca Trolle e como a investigadora Fredrika conseguirá resolver esse caso.... Então, valeu pela dica, já anotei e espero ler Desaparecidas em breve.
    Bjos!

    ResponderExcluir

Gostou da postagem? Deixe um comentário. Se não gostou, comente também e deixe a sua opinião.
Se tiver um blog deixe o endereço e retribuiremos a visita.
Aproveite e se inscreva nas promoções e concorra a diversos prêmios.