Resenha: Escuridão total sem estrelas


O que você seria capaz de fazer para ter o que deseja?

Li Escuridão total sem estrelas assim que foi lançado, mas por motivos alheios acabei não resenhando antes. Ainda que tenha se passado um tempo razoável, recordo da história, mas uma resenha de uma leitura fresquinha, quando se trata de King, nunca será suficiente, imagine de uma leitura antiga.

O livro é composto de quatro contos que existe algo em comum: em todos eles há pessoas vivendo suas vidas, algo acontece de forma inesperada e tudo passa a mudar. O que mais chama a atenção é a maneira como cada pessoa lida com a situação apresentada. Refletimos como é difícil nos ajustar à nova realidade, como uma atitude pode transformar nossos dias, outrora bons, num inferno incessante.

Além de muito sangue, de perdas, derrotas, os contos nos transmitem uma tortura psicológica fora do comum. O leitor sente agoniado, fica afoito em saber o que as pessoas são capazes de fazer para ter o que desejam. Não é uma necessidade de sobrevivência, mas sim uma sede, uma ganância por bens.

O primeiro conto chama-se 1922. Um agricultor, Wilfred, está prestes a perder suas terras. Ele e seu filho Hank precisam decidir do que é mais fácil abrir mão: das terras da família ou da esposa e mãe. Wilfred toma a decisão mais horrenda e, para isso, convence o filho de 14 anos a ajudá-lo. Ela precisa desaparecer, mas como? O esposo sabe muito bem como fazer isso.
“Os ratos a encontraram... e daí? Eles não encontram todos nós no fim? Ratos e vermes? Mais cedo ou mais tarde, até mesmo o mais sólido dos caixões acaba se rompendo e deixando a vida entrar para se alimentar da morte.”
O segundo é Gigante no volante. Uma escritora de livros, ao retornar de uma palestra, é estuprada por um caminhoneiro que oferece ajuda para trocar o pneu furado. A gente enxerga como uma atitude aparentemente tão caridosa pode se transformar nas mais cruéis ações de um ser humano – se é que podemos chamá-lo dessa forma. Nessa história teremos algo a mais, não apenas o caso do estupro. Enquanto lemos esse conto, sentimos toda a angústia da personagem, ainda que a narrativa seja em terceira pessoa, a comoção é como se ela estivesse ao nosso lado contando a sua história e nos fazendo chorar com ela.  
“Mulheres em todos os cantos do mundo estão sendo estupradas enquanto falamos. Meninas também. Algumas que, sem dúvida, possuem bichinhos de pelúcia preferidos. Algumas são mortas, outras sobrevivem. Das que sobrevivem, quantas você acha que denunciam o que aconteceu?”

Extensão justa é o terceiro conto e o menor da coleção. Neste conhecemos Dave Streeter que tem câncer e está em fase terminal. Um estranho faz uma negociação para ele oferecendo um “prolongamento de vida”, mas existe um preço – o mais inusitado é que o preço a pagar não é por ele, mas sim por alguém que ele não suporta. Será que Dave aceitará a proposta de possivelmente viver mais em troca de prejudicar a vida de outra pessoa? Ainda que seja o menor conto, ouso dizer que é o mais complexo e que nos remete a muitas ideias. É para deixar o leitor refletindo assim que termina a leitura dessa história.
“Você precisa transferir esse peso. Em outras palavras, você tem que passar o mal adiante, se o mal for retirado de você.”
O último conto, Um bom casamento, é uma espécie de ultimato, para fechar com chave de ouro o que já estava perfeito. King mostra para que veio e não é para iludir leitores, decepcionar os fãs e tampouco para afastar os desconhecidos. Ele chega para conquistar, prender e arrebatar qualquer um. O quanto você sabe sobre a pessoa que mais vive ao seu lado? Aqui aprendemos que nunca se pode ter certeza que a conhecemos verdadeiramente. Neste conto conhecemos Darcy, ela encontra uma caixa na garagem que pertence ao seu esposo Bob. Eles estão juntos há mais de 20 anos e o que Darcy encontra muda a sua visão sobre aquela pessoa que ela achou que fosse. Agora, a mulher precisa decidir o que fazer e sua atitude pode mudar tanto a sua vida como a vida dos seus filhos.
“Sei como vocês estão se sentindo mal, mas o sol ainda vai nascer amanhã. E quando isso acontecer, vocês vão se sentir melhor.”
Não sei definir as sensações que tive lendo os quatro contos, sei que a vontade é de reler todos e relembrar as atrocidades de cada personagem. É difícil imaginar, numa esfera mais realista, como uma pessoa pode fazer tantas coisas descritas. Porém, a gente percebe, no final das contas, que isso é apenas um pedaço de um iceberg, existem pessoas piores do que isso. E olhe que os contos foram fortes o suficiente para me deixar boquiaberta.

Como um homem, com pura ganância, pode pensar em tirar a vida da sua própria esposa de seu caminho e ainda pedir ajuda ao filho? Como um monstro consegue fazer uma maldade com uma mulher? Como uma pessoa consegue ser tão egoísta a ponto de pensar apenas em si e esquecer os outros ao redor? Não estou dizendo que não devemos pensar em nós, mas há uma linha nada tênue entre desejar o bem para si e não fazer o mal aos demais. Não precisamos fazer a maldade para termos o que tanto almejamos. E, no último conto, como um homem consegue esconder por tanto tempo um segredo da sua própria personalidade? É algo para se refletir.

O livro não é de terror, mas tira nosso sono. Faz-nos chorar, ficar angustiados e refletirmos como as pessoas são capazes de qualquer coisa por um objetivo.

A capa do livro é linda. As folhas são amareladas e as laterais são pretas – dá um ar bem sombrio à obra, como de fato é. É King, então, sem dúvidas, não preciso recomendar. Ele se recomenda sozinho!



Título: Escuridão total sem estrelas
Autor:
Stephen King
Editora: Suma de Letras
Páginas: 392
Ano: 2015

22 Revelaram sentimentos:

  1. Tenho esse livro, mas ainda não li e sabendo desses contos fiquei muito curiosa em ler, quero saber como termina o primeiro que o homem decide ficar com as terras ao invés da esposa como o bem material fala mais alto o pior é que quando morre não se leva nada. E com o terceiro querer se dar bem as custas dos outros, é impressionante as coisas que o ser humano é capaz de fazer em nome dos seu proprio bem.

    ResponderExcluir
  2. Oi Naty,
    Preciso urgentemente dar uma chance ao mestre King, e como esse livro não é de terror acho que é uma boa dica para estrear na escrita tão aclamada do autor. Fiquei intrigada com os quatros contos, são tão diferentes entre si mas que fazem o leitor refletir do que uma pessoa é capaz de fazer para beneficio próprio, até onde a ganância chega. Uma leitura cruel e angustiante. Quero dar uma chance a esse livro.
    Beijos

    ResponderExcluir
  3. Amo contos mas não teria coragem de ler Escuridão total sem estrelas, só de ler seus comentários sobre as atrocidades cometidas pelos personagem de cada conto já mexeu com o meu emocional, imagina então se eu fosse ler ao livro?! Prefiro não arriscar... Mas eu amei sua resenha e gostei das duas fotos, ficaram muito bacanas.
    Bjos!

    ResponderExcluir
  4. Olá, Natalia!

    Ao ler a sua resenha, Escuridão total e sem estrelas já está tirando o meu sono e fazendo pensar. E essa ideia que o King levanta que as pessoas são capazes de fazer qualquer coisa para conseguirem o que querem não é muito longe da realidade. Você mesma comentou na resenha de A Cidade do Paraíso que aqui mesmo no Brasil, políticos e e pessoas comuns se atém ao poder e fazem de tudo para mante-lo. Até mesmo uma pessoa boa, quando posta a decisão de salvar-se, pode desejar o mal a outra pessoa, como no conto Extensão Justa. No fim, Stephen King pega a realidade e a põe numa lente de aumento, deixando o leitor arrepiado com o que lê e com a ideia de que o que leu poderia ocorrer.

    Um abraço!

    ResponderExcluir
  5. Oi Natalia, tudo bem?
    Eu morro de vontade de ler alguma obra do King, afinal ele não leva a fama de rei atoa. Acho que começar por um livro de contos seria ideal, já que da para conhecer várias histórias de uma só vez. Fiquei super curiosa para este livros, e esses contos incríveis.
    Beijos

    ResponderExcluir
  6. Já li várias resenhas sobre esse livro, e cada uma que leio fico ainda mais interessada nessa leitura, pelo fato de que a trama tem um envolvimento que nos choca, cada conto nos faz refletir sobre situações, e atitudes absurdas dos quais os homens podem chegar a cometer. Apenas sua descrição a respeito do conto foi suficiente para perceber o quanto e angustiante, e tênue essa leitura. Mesmo assim pretendo me aventurar, e gostar dessa proposta de estória, com contos que com certeza iram me chocar.

    ResponderExcluir
  7. Eu não conhecia a história do livro e gostei muito da resenha. Achei sensacional o jeito que ele conseguiu mostrar o lado sombrio das pessoas sem envolver terror no meio, acho que foi um aviso de que as vezes não precisamos de coisas sobrenaturais para ficarmos assustados.

    ResponderExcluir
  8. Quero muiuuuuuito esse livro :)
    Beijos

    ResponderExcluir
  9. Ué, mas é um livro com contos! Acho que me confundi com outro do autor porque achei que esse era uma história e parece ser outra coisa. Vishi.
    Vendo falar sobre as histórias dele gostei bastante. Parece que tem coisas pra refletir e essa constante das reviravoltas na vida de cada um das pessoas das histórias fica bem interessante na hora de ler.
    Vou colocar na lista de leituras então. Confundi esse livro com uma história de terror do autor e por isso não tinha ficado tão animada com ele xD

    ResponderExcluir
  10. Eu ainda não li nem um livro do Stephen King, mas tenho curiosidade em ler algum livro dele, pois sempre leio comentários positivos sobre os livros dele. Já estou a algum tempo querendo ler Escuridão total sem estrelas, gosto muito de contos, e acredito que irei gostar muito da história do livro.

    ResponderExcluir
  11. Oi.
    Eu tenho muito curiosidade em conhecer a escrita do Stephen King mas ainda não tive coragem Adorei a premissa do livro não sou muito fã de contos Não mas esse livro me chamou bastante atenção excessivamente por você ter dito que não se trata de um terror mas é um livro que ainda nos tira da zona de conforto Esse é ser eu vou ver minha lista com toda certeza concordo com você essa capa é linda.
    Bjs.

    ResponderExcluir
  12. Olá!
    Adoro a escrita do King e claro que esse livro já vai para a lista de desejados.
    Sua resenha está fantástica e por suas palavras, percebe-se o quanto esses contos são significativos e mexem com nossos sentimentos.
    A edição está muito bonita.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  13. Olá, Natalia.
    Os livros do King que mais gostei foram os de contos. Acho que pelas histórias serem curtas, não tem aquela enrolação toda dos outros livros dele. Por isso eu me interesso em ler esse. Fiquei aqui imaginando o que esse monstro teve coragem de fazer com a mulher e ainda colocar o filho no meio.

    Prefácio

    ResponderExcluir
  14. Nathália!
    Fico impressionada como o ser humano é capaz de determinadas atitudes, principalmente quando se veem auados ou prestes a perder seu poder de alguma forta.
    King tem uma forma própria de contar tudo, como se fose algo bem verdadeiro e ficamos extasiado com a leitura dos livros dele.
    Não li ese ainda, mas como gosto de contos e mesmo que sejam tenebrosos, gostaria de ler.
    Desejo uma semana tranquila!
    “Uma pergunta prudente é metade da sabedoria.” (Francis Bacon)
    Cheirinhos
    Rudy

    ResponderExcluir
  15. Já quero esse livro <3 Eu adoro livros de suspense e esse livro é perfeito para mim. Livros nesse estilo me agrada, porque faz com que o leitor leia desesperadamente para saber o que irá acontecer, e isso é incrível! Adorei saber que nesse livro contém 4 contos, um melhor que o outro!

    ResponderExcluir
  16. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  17. Oi! A cada resenha sobre livros do King a minha curiosidade pra conhecer a escrita dele aumenta. Eu confesso que não entendi muito bem o pq o pai tem que escolher entre a vida da mãe e as terras da familia lá no primeiro conto. Mas, fora isso, os contos chamaram minha atenção e ja to doida pra ler. Beijoss

    ResponderExcluir
  18. Não leio muitos livros de terror, e saber que esse não tem terror com certeza me fez querer ler, até hoje não li nenhum dos livros do autor mas tenho vontade só não leio por que a maioria é terror.
    Gosto muito dessa capa.

    ResponderExcluir
  19. Oi, Naty
    Não se tratando de terror, já me agrada a possibilidade de ler. Mas no fim das coisas gosto de uma leitura que me angustia assim um pouquinho. Sendo um livro de contos, acho que era bom para eu começar a ler as obras do autor.

    ResponderExcluir
  20. Oi Naty.
    Já li O Cemitério do King e foi uma leitura muito boa. A escrita dele tem um poder de despertar na gente um mix de emoções que não sei explicar. No conto que fala sobre o estupro, me despertou a vontade de ler. Esse tema desperta tanta coisa... fora que ele aborda a crueldade humana em várias vertentes e isso é muito bom. Não conhecia esses contos. A capa é linda mesmo!
    Bjus

    ResponderExcluir
  21. Não sou chegada a contos, porque eles sempre me deixam com a sensação de quero mais, mas o King é mestre né, então, nem preciso falar que gostaria demais de ler! Sou fã dele desde muito nova, desde o comecinho da vida literária, e já por isso, leria sem dúvidas. E agora, neste primeiro momento, conhecendo um pouco melhor sobre os contos, dá mais vontade, porque apesar da fantasia, nos remete a nós mesmos, o que faríamos em tal situação? Está mais que adicionado na lista de leituras!
    Bjoxx ♥

    ResponderExcluir
  22. Oi, Nathy!!
    Estou descobrindo o prazer que é ler os livros de Stephen King e fiquei encantada com esse livro a edição e simplesmente linda e adoro contos!!
    Bjoss

    ResponderExcluir

Gostou da postagem? Deixe um comentário. Se não gostou, comente também e deixe a sua opinião.
Se tiver um blog deixe o endereço e retribuiremos a visita.
Aproveite e se inscreva nas promoções e concorra a diversos prêmios.