Resenha: A Dança da Morte


“Poucos livros merecem ser chamados de fenômeno editorial, mas A Dança da Morte sem dúvida é um deles. Aclamado pela crítica e pelo público, o romance é considerado uma das melhores obras de Stephen King.

Após um erro de computador no Departamento de Defesa, um milhão de contatos casuais formam uma cadeia de morte: é assim que o mundo acaba. O que surge é um árido lugar, privado de suas instituições e esvaziado de 99% de sua população. Um lugar onde sobreviventes em pânico escolhem seus lados – ou são escolhidos por eles. Onde os bons se apoiam nos ombros frágeis de Mãe Abagail, com seus 108 anos de idade, e os piores pesadelos do mal estão incorporados em um indivíduo de poderes indizíveis: Randall Flagg, o homem escuro.”

Essa é a sinopse de A Dança da Morte, ela por si só já chama atenção do leitor e aguça a curiosidade para ler. É um livro completo, para todos os gostos literários, pois existe suspense, romance, drama, ficção, ação e humor.

O livro é dividido em três partes: A primeira parte começa exatamente como diz a sinopse, com um erro de computador no Departamento de Defesa que faz com que um vírus mortal seja espalhado pela América. Nessa primeira etapa do livro, King demonstra de forma espetacular como um simples aperto de mão pode custar a vida de uma pessoa e como nós estamos tão mal preparados para lidar com um desastre de tamanha proporção. Além disso ele vem nos apresentar os personagens, que são tão fáceis de se identificar que você acaba sentindo junto com eles todas as suas emoções, angústias e etc. Isso é uma característica típica de King, a criação de personagens muito bem construídos e bem humanos, pessoas simples, que acabam se envolvendo em algo de forma involuntária.


Talvez essa parte do livro venha a ser considerada como monótona por alguns, devido ao fato de passar explicando cada passo do desastre, começando de onde o vírus escapou, passando para como a infecção foi se alastrando, para logo depois como o país passou a ver aquilo, as atitudes do governo em relação à população e a da população em relação a quantidade enorme de doentes se alastrando no país; a falta de energia, de leis e ordem, onde passa ser cada um por si só e, o pior de tudo, a incerteza de não saber se iria ficar doente e morrer ou não. Cada personagem acaba lidando com as consequências de uma forma diferente, a perda de familiares, amigos, a falta de comida, o que fazer, e a busca por um propósito. Mas é esse tipo de coisa que torna a primeira parte do livro tão interessante ao meu ver, e com capítulos pequenos, que passam rápido que quando você vai ver já se foram umas 100 páginas.

Na segunda parte do livro os personagens acabam divididos, entre o bem x mal, em que cada lado passa a ter sonhos com dois personagens misteriosos, o primeiro sendo a Mãe Abagail, uma velhinha, muito simpática, que apesar de já estar com seus 108 anos ainda consegue fazer seus próprios biscoitos, Mãe Abagail representa o lado do bem, passando tranquilidade e paz para seus seguidores, e os convocando através de sonhos para a grande luta contra o mal. Mal esse que é representado por Randall Flagg, o homem, escuro, o homem de preto, o de muitos nomes. Um homem sinistro, cheio de habilidades indizíveis e, de outro mundo, que mete medo e que atrai seus seguidores com promessas de um mundo melhor.

Essa é a primeira aparição de Flagg em um livro de King, vindo a se tornar o principal vilão da série A Torre Negra (que inclusive o mundo de A Dança da Morte aparece na obra no quarto volume como uma realidade paralela) e aparecendo também em outro livro de King.


Podemos notar então como os personagens passam a lidar com esses sonhos, com a interação com outras pessoas que vão encontrando no caminho, se devem confiar ou não umas nas outras, nos sonhos, ou se eles são algum tipo de alucinação. Nessa etapa da história a pessoa já está ligada aos personagens de uma forma incrível, provocando uma curiosidade para saber que lado cada um vai seguir e as atitudes que vão tomar, sem contar nos conflitos que vão surgindo entre eles próprios.

E finalmente vem a terceira parte do livro, que foca na batalha final entre os dois lados. Onde cada lado se prepara para o que pode acontecer. É sem dúvida a parte mais emocionante do livro, com muitos conflitos, ação, mortes e você se pega com uma ansiedade incrível para ler tudo e saber o que vai acontecer no final. Um final que por sinal é tudo, menos o que você espera que seja, é uma mistura de sentimentos que ao terminar o livro você não sabe definir aquilo e fica remoendo-o na sua mente por um bom tempo.

Por fim digo que A Dança da morte é um livro incrível, que te deixa curioso no início, te prende no meio e te mata de ansiedade no final. Com personagens incríveis (Nick Andros e Tom Cullen, melhores personagens na minha humilde opinião, impossível não amá-los). Uma história envolvente e emocionante, e que suas 1247 páginas só intimidam antes de ler, pois, ao começar, passam tão rápido que você nem vê. Com certeza é um épico, e um dos melhores livros que você pode ler na vida.


Curiosidades:
- O livro é baseado na obra A Terra Permanece, de George R. Stewart e inspirada também em O Senhor dos Anéis de Tolkien
- A Marvel adaptou a obra para quadrinhos também
- Existe uma adaptação para a tv, com o mesmo nome (The Stand no original)
- O vírus do livro teve sua primeira aparição no conto Ondas Noturnas do livro de contos Sombras da Noite
- Randall Flagg aparece em outras obras, principalmente em A Torre Negra
- A planos para uma adaptação para o cinema.


Título: A Dança da Morte (The Stand no original)
Autor: Stephen King
Editora: Suma de Letras
Páginas: 1247
Ano: 2015

39 Revelaram sentimentos:

  1. Eu só li O Cemitério do King e gostei muito. Realmente ele faz com que o sentimentos dos personagens cheguem até você de uma forma simples. Ele tem essa divisão cronológica que eu acho maravilhosa, pq você não fica perdida na história. Não conhecia esse obra dele :/ mas é legal esse trabalho com vírus etc. Vou procurar saber melhor sobre o livro :)
    Bjuss

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Nayane.
      O Cemitério eu tenho aqui mas ainda não li. É verdade, não da pra se perder em uma historia de King. É tudo muito bem explicado. Pois, Procure sim, e não deixe se intimidar pela quantidade de paginas, pois vale a pena.

      Excluir
  2. É, tá aí um do autor que teria que fazer um projeto pra ler, porque olha...não é pequeno mesmo. Mas gostei por ter tanto gênero na história, que englobe drama com romance com suspense e mais um monte de coisas. Fica mais real, sei lá. Porque assim ao menos não acaba ficando só um jeito, só uma forma de contar a trama e não acaba caindo no clichê ou naquela sensação de perda de tempo. É um desafio por ser enorme, mas pode valer a pena no fim das contas por ter tanta coisa nele.
    Também achei legal ser dividido em partes. Parece que acaba mantendo sempre um tom crescente na história, de deixar a gente curioso e querendo saber mais. Não enjoa de ler.
    Se alguma hora tiver coragem pra pegar esse "livrinho" acho que iria gostar.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Cristiane.
      Verdade, admito que levei um tempinho pra pegar ele e começar a ler devido ao tamanho, mas não me arrependi não, valeu muito a pena. Realmente o livro segue um ritmo crescente tanto de acontecimentos como de tensão, e tem um pouco de todos os gêneros nele, clichê é uma coisa que felizmente até hoje eu não presenciei em uma obra de King.

      Excluir
  3. Olá Fábio ;)
    É preciso força pra terminar esse livro, porque que livro enorme kkkk
    Nunca li nada do mestre King, infelizmente... mas melhor eu começar com uma mais "fácil"!
    Queria muito ler Carrie ou Sob a Redoma, ambos estão na minha lista de leitura.
    Adorei as curiosidades... não sabia que era inspirado em O Senhor dos Anéis :O
    Obrigada pela indicação!
    Abç

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Isabela.
      Verdade, melhor começar por um mais leve kkkk Carrie é uma boa pedida. Sob a Redoma por outro lado já parecido com esse em relação a tamanho kkkk.
      Que bom que gostou das curiosidades. =D
      Espero que se junte no futuro aos inúmeros fãs de King.
      Abraço.

      Excluir
  4. Fábio!
    Característica dos livros do King, deixar o leitor aficionado do início ao final.
    Gosteida divisão do livro, com a introdução para conhecermos os fatos e a grande batalha para o final.
    Não li ainda, mas pretendo.
    Bom domingo e semaninha cheia de luz e paz!
    “A sabedoria consiste em compreender que o tempo dedicado ao trabalho nunca é perdido.” (Ralph Waldo Emerson)
    Cheirinhos
    Rudy
    TOP COMENTARISTA DE JUNHO 3 livros, 3 ganhadores, participem.
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Rudynalva.
      Sim, essa divisão no livro é muito boa e separa de forma bem feita cada ponto dos acontecimentos.
      Recomendo a leitura o quanto antes. =D
      Bjs

      Excluir
  5. Nossa, Fábio! Diante de sua empolgação não tem como não ficar curiosa, ainda mais eu que tenho muita vontade de começar a ler as obras de King. Todos os seus livros parecem ter essa característica de uma narrativa que tira o fôlego do leitor. Mas gente, mais de mil páginas!!!! Acho que o único livro com tantas páginas assim que já vi foi E o vento levou...
    Vendo a foto não posso deixar de perguntar: você ainda não tem algum livro do autor? haha

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. hahahaha.
      Lê, a foto desses livros é minha rsrs.
      A última foto foi a que ele tirou.

      Excluir
    2. Olá Leticia.
      Não deixe o numero de paginas te desanimar em relação a esse livro, vale a pena.
      Tenho alguns mas infelizmente não todos esses kkkkk. Esses ai são os da Natalia. Mas aceito de presente se quiser viu KKKKKK
      Bjs =*

      Excluir
    3. HAhaha Então sua coleção deve estar quase completa, Naty.

      Fábio, não me assusto não. Depois que li Guerra dos tronos com aquela letra pequena e que ocupava quase toda a margem da folha, não ligo. Até gosto de livros grandes. É que realmente é muito difícil achar um livro com tantas páginas. O autor tem imaginação demais rsrs.

      Excluir
    4. Verdade. E uma das vantagens desses livros para Game of Thrones é justamente o fato das letras não serem pequenas.

      Excluir
  6. Sempre fico curiosa para ler os livros do King mas esse não me agradou tanto, não gosto muito desse tipo de ficção e apesar de todos os elogios eu ainda fico com o pé atrás (principalmente pela quantidade de páginas hahha)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. kkkk Não deixe a quantidade de paginas te intimidar. Porem eu entendo, quando um livro não chama atenção é melhor partir pra outro kkk

      Excluir
  7. Boa noite!
    Primeiramente, gostaria de dizer que amei a resenha. Super dinâmica e completa.
    Só li um livro do King (Joyland) e gostei bastante, apesar de ser um dos livros menos conhecidos dele. Realmente esse gênio da literatura sabe como construir personagens e deixar o leitor preso às suas palavras.
    É bom saber que este livro traz um mix de gêneros, assim todo mundo sai gostando, não é mesmo? Eu com certeza leria o livro mais rápido que o normal, pois sou bem ansioso e adoro quando o clímax de uma história explode em cheio na nossa cara hahaha
    Apesar do livro ser enorme (totalmente diferente de Joyland), sua resenha me deu a impressão de que nem vemos as páginas passar.
    Abraços.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá.
      Obrigado pelos elogios.
      Ainda não li Joyland, mas estou ligado que a diferença de paginas é enorme kkkk. Sim, na minha opinião esse é um livro que da pra ler "rápido".
      Abraço.

      Excluir
  8. Quero ler esse livro, apesar da quantidade de páginas, ainda não li nenhum livro com tanta páginas assim, mas como é King o conteúdo so pode ser maravilhoso. Esse vírus deixa o lugar um verdadeiro caos, a leitura deve mexer com as emoções do leitor tem muitas mortes, fiquei bem curiosa em saber esse final que é algo que não sê espera, os finais dos livros do autorgeralmente são assim surpreendentes.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá.
      Realmente, o final desse livro acho que da pra chamar de 8 ou 80, ou você ama ou odeia kkkkk. Mas é totalmente inusitado.

      Excluir
  9. Oi Fabio.
    Eu seria uma das pessoas que consideraria esse livro monótono eu não curto muito quando a esse excesso de detalhe ou explicação demais, Mas como já comentei aqui tenho muita curiosidade em conhecer a escrita do Stephen King, e sei que vou adorar o livro.
    Bjs.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Marlene.
      Apesar do livro ser bem explicado não existe um excesso de explicação. Meio contraditorio né? kkkkk. Mas é a medida certa. Acho que você iria gostar sim.
      Bjs

      Excluir
  10. Realmente Fabio, a sinopse por si já chama muito a atenção, mais ai vou lá e leio no final da resenha “que te deixa curioso no início, te prende no meio e te mata de ansiedade no final”. Gente! Que arraso de livro! É fato, preciso começar a ler essas obras do King urgentemente.
    É um livro completinho mesmo, com muita ação, suspense e drama, mas fiquei matutando onde entra o humor nessa história HAHAHA
    O número de paginas assusta um pouco, mas acredito que com o avanço da leitura o leitor nem vê as horas passando, de tão fisgado que fica com essa obra.
    Estou muito ansiosa para saber como termina essa história, quero saber o desfecho dessa batalha já!
    Beijos
    P.S Que bela coleção do mestre King Naty!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Micheli.
      Realmente, tem que pegar um livro dele pra ler urgentemente kkkk ta perdendo. Em relação ao humor, não é bem aquele tipo de humor de ficar fazendo piada sabe? Mas aquele tipo pontual, que te faz rir em determinados momentos quando você menos espera.
      Beijos.

      Excluir
  11. Oi Fábio tudo bem?
    Meu Deus que resenha mais animada, fiquei com vontade de ler e ter todas essas sensações que você descreveu. O King é um autor completo mesmo, consegue escrever estórias que agradem a todos os gostos. O que me desanima um pouco é o tamanho do calhamaço, acho que levaria o ano todo lendo rarsrs
    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Lara.
      Obrigado pelos elogios kkk.
      Não fique desanimada com o tamanho do livro, se você preferir pode considerar como três livros em um. já que ele é dividido dessa forma. =D
      Beijos

      Excluir
  12. Adoro King de paixão e concordo com você em cada pedacinho da resenha. Já li o Dança da Morte e no começo fiquei intimidada com o tamanho do livro, mas depois que pega o embalo, nem se percebe mais! O universo é muito completo e a história é de tirar a respiração! Também gosto demais do Tom!
    Bjoxx ♥

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Aline.
      Pois é, o tamanho do livro nesse caso especifico pelo menos não quer dizer nada, porque acabamos devorando ele, você bem entende. É um dos melhores livros que já li.
      E concordamos que quem não gosta de Tom que vá pra Las Vegas kkkkk (só quem leu pra pegar a referencia kkk)
      Bjs

      Excluir
  13. Olá, Fábio!

    Me lembro da série The Stand, pois ela passava direto no Hallmark Channel uns anos atrás (o canal agora se chama Studio Universal). Assistia com bastante atenção o primeiro episódio, mas não tinha coragem para ver os outros. Mas quando tocava Don't dream it's over e Romeu and Juliet, eu me arrepiava com tanta perfeição na escolha das músicas.
    E a história é tão densa e te faz pensar muito que qualquer coisa pode levar ao fim do mundo, principalmente vírus, que são fáceis de espalhar por aí.

    Um abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá
      Eu ainda quero ver essa serie. Tenho medo de me decepcionar com a historia. Mas espero que não, irei dar uma chance. E pelas musicas que você mencionou, já vale a olhada.
      Abraço

      Excluir
  14. Oi, Fábio!!
    Comecei a pouco tempo a ler os livros de Stephen King até o momento estou gostando muito dos livros dele. Adorei a resenha e fiquei um pouco espantada com o tamanho desse livro!! Mas sendo os livros de King sem dúvida você nem percebeu passar o tempo !!
    Bjoss

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Marta.
      Obrigado pelo elogio. Que bom que está gostando, logo logo será mais uma fã de carteirinha do autor, certeza kkkk
      Bjs

      Excluir
  15. Oi, Fabio!
    Gosto de livros com suspense, romance, drama, ação e humor, mas confesso que não curto livros no estilo pós apocalíptico, com vírus, mortes, lutas pela sobrevivência e etc... não faz o meu estilo, por isso, A Dança da Morte não é um livro que eu leria, mas pra quem gosta do estilo esse livro é um prato cheio de emoções, né?!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Any.
      Eu entendo, porem talvez tirando o começo do livro, acredito que você acharia esse livro diferente das premissas de pós apocalipse comuns, um dia talvez de uma chance. Acredite, não se arrependerá.

      Excluir
  16. Conheço os livros do autor, simplesmente amo, acho um verdadeiro fenômeno a forma da escrita. A dança da morte ainda não li e nem sei se algum dia vou consegui ler, são muitas páginas. Apesar de me interessar pelo livro e até ja conhecer a història, acho Stephen King muito detalhista em suas obras, deixando assim seus livros muito grandes, o que torna desanimador. Fora isso amo seus livros e para mim é um dos melhores escritores da atualidade.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Ana
      Apesar desse livro ser grande não desanime. O livro é muito bom. Vale a pena. King é fantástico

      Excluir
  17. Eu tenho muitos livros do Stephen King em minha lista de leituras e leio muitos comentários positivos sobre os livros dele, após ler sua resenha sobre A Dança da Morte, não tive como não adicionar este livro em minha lista de leituras, a história parece ser ótima e fiquei muito ansiosa para ler este livro, espero ter a oportunidade de ler ele em breve.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Mariele.
      Que bom que gostou. Leia mesmo. Não perca a oportunidade.
      É muito bom esse livro. Vale a pena.

      Excluir
  18. Oi!
    A cada resenha sobre os livros do King eu me pergunto: Como eu ainda não li nenhum?? Eu amo livros que englobam assuntos com vírus mortal ou coisas do tipo, e já to mega ansiosa pra ler Dança da morte! Muito obrigada pela dica. Beijoss

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Gabriela.

      Pois é, já está na hora de dar uma chance ao mestre King kkkk
      Beijos

      Excluir

Gostou da postagem? Deixe um comentário. Se não gostou, comente também e deixe a sua opinião.
Se tiver um blog deixe o endereço e retribuiremos a visita.
Aproveite e se inscreva nas promoções e concorra a diversos prêmios.