Resenha: Diário de uma escrava

Olá, 

Recentemente li o livro mais chocante e incômodo da minha vida, esse livro é Diário de uma escravaNa história nós temos Laura, uma garota que foi sequestrada ainda quando adolescente para servir como escrava sexual. Ela vive há quatro anos dentro de um buraco exclusivamente construído para esses fins. Seu sequestrador é um homem de aparência e modos estranhos, com péssimos hábitos higiênicos, porém, casado e trabalhador: um bom homem aos olhos da sociedade. 


Por ter hábitos diferentes e ser um homem mais calado, sua esposa o deixa em paz grande parte do tempo. É nessas horas livres que ele vai para o seu sítio fazer trabalhos com “marcenaria” e aproveita para sequestrar garotas e fazer todo tipo de atrocidades com elas: estupros de todas as formas, terror psicológico, violência física. 


Laura é forte, está há quatro anos nessa situação. Mas todas as outras meninas não aguentaram muito tempo: algumas se mataram, algumas fugiram, outras morreram pouco tempo após os primeiros atos de violência. Mas Laura permanece abatida e desnutrida, porém, firme em seu propósito: fugir, voltar para a sua família, para o seu antigo namorado. 

No livro, você acompanha a vida dela dentro daquele buraco, as coisas que faz para se distrair naqueles momentos em que o Ogro não a vem visitar, as coisas que recebe para comer, como faz sua higienização e as atividades que inventa para passar as horas. A narrativa também nos traz detalhes da sua vida antes do sequestro, intercalando com flashes da vida das demais meninas sequestradas e molestadas. Você também fica sabendo da vida do sequestrador: como surgiu esse desejo doente por meninas jovens e frágeis, seus primeiros atos de violência contra garotas ainda iniciando a vida, virgens na grande maioria das vezes. 


E temos o final do livro que causou uma grande revolta da parte dos leitores. Entendo o motivo da revolta, pois a autora não nos poupa detalhes durante os estupros. Descreve cada ação e sensação das vítimas. Isso incomoda. Enoja. Causa revolta. E o final é desconfortável, inesperado, revoltante, talvez até inconcebível. Porém, é um final bastante possível ou provável, dados todos os atos e circunstâncias que a nossa protagonista foi exposta. 

Uma das coisas que o livro te relembra o tempo todo, é o fato de as meninas serem alvos fáceis e o fato de se protegerem pouco, pois na grande maioria das vezes, por pena ou gentileza, acabam atraídas para a morte certa. Meninas, que mesmo orientadas pelos pais a nunca falarem com estranhos, não aceitarem caronas, acabam entrando em conflito com outra ordem: ajudar ao próximo. 

No final do livro, temos o registro de alguns casos reais de sequestros e cativeiro de meninas, que desde jovens já foram expostas a brutalidades inimagináveis. O que espanta nesses registros é que as atrocidades não foram cometidas somente por homens, em muitos casos, houve a participação de mulheres, geralmente parceiras do estuprador. 

Então, muito cuidado ao ler esse livro. Causa repulsa. Te deixa remoendo o que leu por dias a fio. Não é um livro que indico com facilidade ou para qualquer pessoa. 

Abraços








Título: Diário de uma escrava 
Autor: Rô Mierling
Editora: DarkSide Books
Páginas: 240
Ano: 2016

12 Revelaram sentimentos:

  1. Não o conhecia, mas deve ser um livro super pesado mesmo. Apesar disso, fiquei a fim de lê-lo (eu acho xD).

    Beijo!
    Cores do Vício

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E como!
      Precisa ter muito estômago rs.
      Espero que leia

      Bjs

      Excluir
  2. Oi Silvana, tudo bem? Esse livro parece bem forte, intenso e é bom saber que causa repulsa, assim a gente já se prepara psicologicamente!

    Bjs, Mi

    O que tem na nossa estante

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Verdade, Mi.
      É sempre bom ir dando umas pausas na leitura para ir digerindo as ideias

      Beijos

      Excluir
  3. Silvana!
    Gosto dos livros que de forma crua e direta conseguem mostrar uma realidade, talvez não vivida por nos ou alguém que conhecemos, mas que sabemos existir bem perto...
    Li algumas resenhas bem insatisfeitas com algumas situações que acontecem no livro, talvez sejam as que citou como 'forçadas', ainda assim, gostaria de fazer a leitura.
    Desejo um ótimo final de semana!
    “ Lança o saber e não terás tristeza.” (Lao-Tsé)
    cheirinhos
    Rudy
    TOP COMENTARISTA novembro 3 livros, 3 ganhadores, participem!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Assim como todos, né, Rudy? Difícil agradar a todos haha
      Eu mesma não tenho interesse na leitura

      Beijos

      Excluir
  4. Oi
    tenho curiosidade de ler, quem sabe algum dia, realmente pelo que falou não é um livro indicado para qualquer pessoa, precisa ter estomago, a hisdtória deve ser bem tensa.

    momentocrivelli.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu tinha tbm, De, mas acabei deixando de lado rs

      Beijos

      Excluir
  5. Eu gosto de livros mais pesados assim, geralmente intercalo com algum bem água com açúcar mas já li muitas resenhas negativas desse livro e o principal motivo é o final dele, já vi também alguns spoilers e parece que o final é realmente bem forçado e impossível por conta disso não tenho vontade de ler.

    ResponderExcluir
  6. Olá, Silvana!

    Realmente quem faz essas crueldades se utiliza da bondade de suas vitimas. Nós mulheres somos ensinadas a fazer o bem e isso se torna a isca perfeita para esses verdadeiros monstros, que se disfarçam de pessoas normais.
    Não seria o meu tipo de leitura, pois não conseguiria lidar com tanto sofrimento e maldade feitos para o prazer de um sádico, principalmente com as agressões e estupros descritos tão graficamente.
    Acho que entre esses casos reais citados no final do livro o do americano que prendeu suas vitimas por mais de dez anos. Me lembro que quando encontraram o cativeiro dele, o caso foi muito falado na mídia, já que ele vivia como se fosse uma pessoa normal, mas quando estava em seu esconderijo, maltratava suas vitimas sem dó. E o pior, era vizinho das famílias das vitimas, mentindo na cara delas que não conhecias as garotas desaparecidas. Todo esse caso é bastante cruel e é impressionante saber que essas três garotas sobreviveram todo esse tempo.

    Um abraço!

    ResponderExcluir
  7. Deve ser uma leitura difícil, pesada e angustiante devido aos acontecimentos com as garotas, só de ler a resenha já me deu um desconforto e aflição imagina lendo o livro. Fiquei imaginando o que essas meninas passam na mão de pessoas assim como o sequestrador, deve deixar o leitor com as emoções a flor da pele e pensando em tudo que leu. Pena ter esse final, mas mesmo assim gostaria de ler.

    ResponderExcluir
  8. Oi, Silvana!!
    Tenho esse livro já tem algum tempo mais infelizmente ainda não li. Mas todas as resenhas que vi sobre esse livro foram bem negativas e acho que foi isso que fez me desanimar com a estória.
    Bjoss

    ResponderExcluir

Gostou da postagem? Deixe um comentário. Se não gostou, comente também e deixe a sua opinião.
Se tiver um blog deixe o endereço e retribuiremos a visita.
Aproveite e se inscreva nas promoções e concorra a diversos prêmios.