Resenha: Yaqui Delgado quer quebrar a sua cara


Em uma época de 13 Porquês, precisamos falar de Yaqui Delgado quer quebrar a sua cara.  Escrito por Meg Medina e publicado em uma edição de capa lindíssima pela Intrínseca, esse livro tem como tema o bullying escolar, um tema que eu não me canso de falar e de tentar fazer com que as pessoas, principalmente os pais, entendam como é importante. 

Nossa protagonista se chama Piddy Sanchez e é a cara dela que Yaqui quer quebrar. Você pode estar pensando: PiddyYaqui, que raios de nomes são esses?  São nomes latinos, onde Piddy é apelido para Piedade e Yaqui para Yaquelin, a nossa Jaqueline, e ambas estudam em um colégio do Queens,  daquele tipo que os filmes americanos não cansam de nos mostrar.  

Para ser bem honesta, a Piddy não fez nada que levasse Yaqui a ter um motivo para quebrar a sua cara, acontece que Yaqui é uma valentona e bastou a chegada de Piddy à nova escola para que ela tomasse essa decisão. Quando sua mãe resolve mudar de bairro, Piddy se vê transferida de outra escola, deixando para trás seus amigos e toda sua vida. É assim nos Estados Unidos, você não pode estudar em um CEP e morar em outro. Lembram de Barrados no Baile? O nome 90210 era o CEP de Beverly Hills, e os Walsh estudavam naquela escola linda e maravilhosa porque moravam no CEP dela, e não porque tinham uma condição social igual aos seus amigos. E assim aconteceu com Piddy, que com a mudança de endereço se viu jogada no meio de uma escola que não lembrava em nada a vida a que ela estava acostumada. Um lugar com cerca de 2500 estudantes, onde cerca de 20% dos alunos vieram do sistema de correção americano e/ou são marginais e onde ela simplesmente não se encaixa.  



Com uma pele mais clara que as outras latinas e com um gingado de quadril mais suave, porém perfeitamente normal a todas jovens mulheres, Piddy, aos 16 anos, passou a ser a vítima de Yaqui, que resolveu dizer que ela estava dando em cima de seu namorado e por isso ia arrebentar a cara dela. 

Pura mentira, e eu sustento isso. A verdade é que Yaqui quer intimidar alguém e o tal namorado é apenas um motivo fraco e inventado para que Piddy passe a ser a vítima dessa valentona sem limites, que curte o bullying e gosta de fazer as pessoas viverem no medo. Não é apenas Piddy que teme Yaqui, pois boa parte dos colegas de escola se encolhe quando a valentona dá as caras. 

E assim a Yaqui transforma a vida da Piddy, uma menina doce, amorosa e estudiosa em um verdadeiro inferno. Ela passa a ter medo de ir para o colégio, começa a ver suas notas caírem se transformando em outra pessoa, dominada pelo pavor e pela insegurança, que vem de uma base familiar abalada e acaba sendo somada a toda essa nova realidade escolar.  A única figura adulta na vida de Piddy é Lila, a descolada amiga de sua mãe, que percebe mudanças e tenta aconselhar a menina, que é muito resistente a se abrir a um adulto. 
 

Durante todo o livro acompanhamos Piddy tentando fugir de Yaqui, sofrendo ataques verbais e físicos, que culminam em um incidente degradante e imperdoável.  

Esse é um livro que eu indico para quem tem um adolescente em casa. Leia e peça que seu filho, sua filha leia também. Deixe claro para eles que, em caso de bullying, eles podem e devem contar com o seu apoio, que nenhum valentão tem o direito de ameaçá-los e que você vai sempre ouvi-los e defendê-los. 

O mundo está cheio de Yaquis Delgado. Não podemos ser, e nem deixar que nossos filhos sejam, apenas mais uma Piddy Sanchez.



Compre o livro - http://amzn.to/2hM3MQy

Título: Yaqui Delgado quer quebrar a sua cara
Autora: Meg Medina
Editora: Intrínseca
Páginas: 272
Ano: 2015

16 Revelaram sentimentos:

  1. Quando li esse livro também sai indicando pra todo mundo. Ele traz uma representaçao muito fiel do que é o bullying... Não são apenas os negros, gays ou deficientes os alvos de valentões. Qualquer um pode entrar no radar de um adolescente problemático e pra mim esse foi o que mais me cativou nesse livro. Piddy se torna vitima pelo simples motivo de ser bonita, rebolar e chamar a atenção dos boys.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nossa eu tb indiquei pra várias pessoas! Eu achei ele bom - não ótimo, mas bom - de uma linguagem fácil... e abordando uma questao que precisa ser abordada sempre!

      Excluir
  2. Olá Sissi,

    Essa é a primeira resenha que leio desse livro, confesso que pela capa eu não dava nada por ele, mas depois da sua resenha fiquei super curioso e interessado, vai para a minha lista, ótima dica.....bjs.

    http://devoradordeletras.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Oiii Sissi

    Já li os 13 Porquês e achei super impactante pela mensagem forte que passa mesmo e asism que tem que ser. Yaqui Delgad parece seguir a mesma linha e achei bem legal isso, acho que à partir do momento em que nos instruimos e passamos a conhecer o problema fica mais facil enfrentá-lo. Certamente uma leitura perfeita para qualquer adolescente, acho que esse tipo de livro deveria ser adotado em muitas escolas.

    Beijos

    aliceandthebooks.blogspot.com

    ResponderExcluir
  4. Suas fotos ficaram tão lindas, amei conhecer esse livro! Deve ser uma leitura incrível. ❤

    www.kailagarcia.com

    ResponderExcluir
  5. Oi flor! Tudo bom?
    Que fotos incríveis, adorei a composição *o* ficaram muito lindas!
    Eu conheço esse livro de vista, já li a sinopse e tudo mais - acho até que um amigo indicou - mas não tenho muito interesse em ler. O legal da história é a mensagem que passa; impactante e pesada, mas muito importante e que precisa ser discutida.

    Beijos,
    Denise Flaibam.
    www.queriaestarlendo.com.br

    ResponderExcluir
  6. Olá,
    Eu amei a dica.
    Já estava de olho nesse livro um tempo, adoro a abordagem sobre o bullying e fiquei curiosa com a escrita da autora.

    bjs
    Nana - Canto Cultzíneo

    ResponderExcluir
  7. Gostei da resenha Naty. É muito bom abrir os olhos da sociedade quanto ao bullying e suas consequências. Beijo!

    www.newsnessa.com

    ResponderExcluir
  8. Apesar de ser um livro juvenil, sem dúvida é uma ótima opção para aqueles que já vivenciaram ou poderão vivenciar o bullying. Até eu fiquei a fim de ler!

    Beijo!
    Cores do Vício

    ResponderExcluir
  9. Olá, Sissi.
    Infelizmente esse é um livro que poderia ser a história de várias pessoas. Sempre vai ter esses valentões que fazem isso só porque podem e ninguém faz nada. Acho meio esquisito esse sistema de ter que estudar pelo CEP. Assim não dá para conhecer pessoas de outros bairros hehe. Gostei da dica e vou indicar para minha sobrinha que tem 13 anos e está começando a ler agora.

    Prefácio

    ResponderExcluir
  10. Oi Sissi, tudo bem??
    Não conhecia este livro e confesso que fiquei bem curiosa por essa narrativa, além da temática, eu quero saber como Piddy se saiu diante de tantas coisas ruins que Yaqui resolveu infligir em sua vida. Dica super anotada. Xero!

    https://minhasescriturasdih.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  11. Sissi!
    Os livros sobre bullying são sempre bons de serem lidos e trazem um assunto que deve mesmo ser debatido.
    Estou com você... temos de cortar o mal logo pela raiz, caso contrário, nos tornamos reféns da maldade alheia e não conseguimos mais controlar, sem contar que se não denunciamos logo, dá a impressão que somos submissos e aceitamos tudo sem contestar.
    Quero poder ler esse livro.
    cheirinhos
    Rudy

    ResponderExcluir
  12. Acho que esse tipo de livro deveria ser leitura obrigatória nas escolas para criar um debate de verdade sobre o assunto.
    Apesar de já ter passado da idade de bullying na escola fiquei com vontade de ler, pq nunca é tarde demais para aprofundar um pouco mais no assunto.

    ResponderExcluir
  13. Olá, Sissi!

    Ouvi falar muito desse livro quando ele foi lançado, mas agora nem tanto quanto ele merecia. Ele fala do que realmente o bullying é, que é o prazer que o valentão tem em oprimir seu alvo, não importa quem ou de que região seja. A Piddy, que já fica fragilizada pela troca de bairro e escola, se deteriora ainda mais por causa da Yaqui, e tudo por causa que Yaqui vê ela como uma adversária na questão de beleza.
    Aqui vale ressaltar um outro ponto, que é da competição entre mulheres, já a Yaqui quer se ver como superior sempre, sem se abrir para amizades ou para a sororidade, vendo quem é mais bonita que ela como um alvo a ser abatido. E infelizmente, mesmo com todo esse movimento feminista ganhando força novamente, essa competição entre mulheres ainda continua sendo uma cruel realidade. Quem nunca viu na TV, na web ou até mesmo na rua uma briga de mulheres por motivos toscos como namorados ou a roupa que vestem? E o pior é que ainda há homens se só se sentem valorizados e importantes se as mulheres brigam por ele (não é o caso do livro, mas é bom citar), reforçando ainda mais esse comportamento.
    É hora de dar um basta e ver o que há ao nosso redor, pois assim podemos ajudar quem é vitima de bullying e realmente dar a educação que quem pratica isso deveria receber para que vejam o mal que causam as pessoas.

    Um abraço!

    ResponderExcluir
  14. É um tema que sempre tem que estar em alta como um alerta para pais e filhos, pois sempre tem alguém encrenqueiro que se acha melhor que os outros e que se sente ameaçado quando aparece alguém novo no pedaço, mas as vezes nem precisa aparecer alguém novo, pode ser alguém que já estava ali. Fiquei querendo saber como a personagem vai lidar e resolver a situação.

    ResponderExcluir
  15. Oi, Sissi!!
    Gostei muito da indicação e acho importantes lermos livros sobre esse tema para não permitimos que o bullying se torne rotina na vida das crianças, jovens e por que não dos adultos.
    Bjoss

    ResponderExcluir

Gostou da postagem? Deixe um comentário. Se não gostou, comente também e deixe a sua opinião.
Se tiver um blog deixe o endereço e retribuiremos a visita.
Aproveite e se inscreva nas promoções e concorra a diversos prêmios.