Resenha: Ninguém nasce herói


Fala galera, hoje vim trazer para vocês a resenha do livro Ninguém nasce herói, mas vou deixar um pequeno recado antes que é o seguinte... Talvez ela seja um pouco polêmica e contenha um pequeno spoiler (não considero mas tenho que avisar kkkk).  

“Mas por que polêmica, Fabio?” vocês me perguntam, e eu já explicarei, mas antes vamos à sinopse para ajudar a entender o porquê.  

“Num futuro em que o Brasil é liderado por um fundamentalista religioso, o Escolhido, o simples ato de distribuir livros na rua é visto como rebeldia. Esse foi o jeito que Chuvisco encontrou para resistir e tentar mudar a sua realidade, um pouquinho que seja: ele e os amigos entregam exemplares proibidos pelo governo a quem passa pela praça Roosevelt, no centro de São Paulo, sempre atentos para o caso de algum policial aparecer. Outro perigo que precisam enfrentar enquanto tentam viver sua juventude são as milícias urbanas, como a Guarda Branca: seus integrantes perseguem diversas minorias, incentivados pelo governo. É esse grupo que Chuvisco encontra espancando um garoto nos arredores da rua Augusta. A situação obriga o jovem a agir como um verdadeiro super-herói para tentar ajudá-lo — e esse é só o começo. Aos poucos, Chuvisco percebe que terá de fazer mais do que apenas distribuir livros se quiser mudar seu futuro e o do país."  

Essa é apenas uma pequena parte da sinopse que vem dentro do livro, mas ela continua no mesmo ritmo, levando você leitor desavisado a pensar que esse é um livro onde teríamos uma distopia no país e caberia ao jovem Chuvisco conseguir acabar ou pelo menos dar início a revolução para dar fim nesse estado em que o país se encontra.  

Pois não se iluda porque pelo menos para mim esse livro te vende uma coisa que não é. Ele consta de 30 capítulos mas ele só mostra aquilo que vende em no máximo 5 ou 6 deles. O primeiro começa de forma excelente com Chuvisco e seus amigos distribuindo livros (um que foi proibido de ser vendido por ter palavras que iam contra os gostos do governo) na praça, até que se depara com dois policiais e um deles resolve parar Cael (o amigo de Chuvisco) para questionar o que estão fazendo, e isso está ligado ao fato de que Cael é negro e o policial racista.   



Então você fica naquela tensão do que vai acontecer ali: será que vão se dar mal, será que vão escapar? Mas, pronto, terminado esse capítulo o livro só vai focar de verdade nessa luta e as questões contra o governo lá para o capítulo 20. Antes disso tem uma citação ou outra esporádica, e o encontro de Chuvisco com nior (o garoto que ele salva).  

Do capítulo 2 em diante o livro passa a focar em Chuvisco e suas amizades e entra em um grande problema. Para quem leu a resenha de Darkham que fiz aqui viu que ele caiu em um erro de ficar descrevendo itens caros que o personagem usava, pois bem, nesse livro tem o mesmo erro, só que mais irritante. Isso porque nesse livro ocorre com muito mais frequência.   

Aqui o autor não fala sobre itens caros repetidamente, mas sim como seus amigos já se pegaram entre sim, como sexo é bom, quando não sei quem fez sexo a três com outro amigo, como não sei quem beijou não sei quem. Ou como não sei quem já pegou aquele outro, mas agora está pegando aquele outro e fica nisso o livro inteiro, parecendo mais um livro hot do que um livro de distopia.  

Depois tem o encontro de Chuvisco com nior, em que Chuvisco salva nior de ser morto pela Guarda Branca, até aí beleza, interessante. Porém, depois cada um vai para um lado e Chuvisco fica fissurado em encontrar esse menino para, quando se encontrarem lá para depois da metade do livro, os dois trocarem meia palavra, se pegarem sem mais nem menos como se fosse um livro de romance e que o foco todo do livro fosse o encontro dos dois.   



Então chegamos no capítulo 20, depois de muita enrolação e conversas fora do foco, e  sim o livro começa a nos entregar o que passou na sinopse. E passa a mostrar as consequências que um governo opressor pode trazer e as lutas reais para os personagens, faltando 10 capítulos para o final. MAS, antes, uma pausa em 2 capítulos para fugir do foco falando coisas desnecessárias e retomar depois.  

Nesses 10 últimos capítulos (tirando os dois de pausa) o livro melhora muito, dá um salto de qualidade tremendo, você começa a se empolgar com o livro finalmente, Chuvisco vai fazer um grande discurso em uma passeata e você quer ver esse discurso acontecendo, estamos no penúltimo capitulo, o discurso vai acontecer no último e vai salvar o livro, chegamos no último capítulo e... Salto no tempo para avisar que ele está no hospital com apendicite e dar um resumo básico e corrido do que aconteceu com ele e os amigos e acabar o livro. SÉRIO? RIO!!

Cara, foi o final de livro mais (desculpe a palavra) brochante que já vi na minha vida. Então desculpem, mas não tem quem faça eu gostar desse livro. Achei ruim de verdade. Mas nem tudo é de se jogar fora. Por mais que a história seja ruim (NO MEU PONTO DE VISTA) a escrita do autor é muito boa, é dinâmica, fácil e leve. E o livro é muito bom também em questão técnica (tamanho da letra, a capa que é muito bonita e etc). Mas é só isso. Ainda tem questões que nem quero falar aqui para não falar mais coisas ruins, como o fato do grupo chamado Santa Muerte ter um desenvolvimento péssimo ou das catarses criativas de Chuvisco.  

Eu andei vendo outras resenhas e fui o único a não gostar desse livro, então não desistam dele. E é por isso que eu disse que a resenha poderia ser polêmica. Vai ter muita gente me odiando depois dela, provavelmente, mas é minha opinião, queria poder dizer que o livro é ótimo, maravilho e tudo mais, mas infelizmente é só 1 estrela e meia para ele, pois isso não acontece. =/
  
Até a próxima e me perdoem =*  
 

Título: Ninguém Nasce Herói (exemplar cedido pela editora) 
Autor: Eric Novello 
Editora: Seguinte 
Páginas: 384 
Ano: 2017 

44 Revelaram sentimentos:

  1. Poxa eu estava super ansiosa pela leitura do livro, mas vc não foi o primeiro que encontrei que se decepcionou com o final.. Que triste, né? A Sinopse e o enredo prometem tanto. Tentarei dar uma chance, mas sem muitas expectativas rs

    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Clayci.

      Pois, infelizmente ele me vendeu algo que não é =/
      Sim, mas de uma chance mesmo, possa ser que você goste.

      Bjs

      Excluir
  2. Confesso que a sinopse do livro me atraiu muito, mas fiquei muito feliz com a sua sinceridade <33

    www.papomoleca.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá.

      Ai que está a questão, a sinopse me deixou bastante atraído também. A decepção foi justamente ao ler o livro e descobrir que nada daquilo ali existe =(

      Excluir
  3. Gostei da sua sinceridade. As vezes um livro não consegue nos agradar.
    Bjus!

    galerafashion.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Adriana

      Verdade, infelizmente as vezes sempre aparece um livro que no decepciona. Obrigado ^^. Realmente, temos que ser sinceros ao falar sobre o que achamos.

      Bjs

      Excluir
  4. Fábio!
    Muito bom ver que o autor criou uma nova realidade para nosso país, que diga-se de passagem, não gostei nadinha, e a analogia com as crises que vivemos, torna o livro até crível, embora seja uma fantasia bem alucinatória, não é não?
    Sempre bom conhecer um novo escritor nacional e que escreve com qualidade.
    Desejo uma ótima semana!
    “A poesia contém quase tudo que você precisa saber da vida.” (Josephine Hart)
    cheirinhos
    Rudy
    TOP COMENTARISTA novembro 3 livros, 3 ganhadores, participem!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Rudnalva.

      A ideia é até boa, pena que mal executada =(

      Beijos

      Excluir
  5. Não conhecia esse livro, mas não me animei não. :(

    Beijo!
    Cores do Vício

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Pathy

      Uma dica? Pula pra outro e deixa esse pra lá. =P

      Beijo

      Excluir
  6. Olá,

    Poxa uma pena o livro ter sido ruim, já tinha visto alguns comentários negativos antes.
    Bjs
    http://diarioelivros.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Jessica.

      Bom saber que não fui o único.

      Bjs

      Excluir
  7. Não conhecia o livro, mas acho que também não gostaria tanto. No inicio da resenha ele me pareceu meio com 1984 do Orwell, mas acho que não devo nem comparar depois de ter terminado de ler a resenha.

    Beijos
    Próxima Primavera

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Clarissa.

      Realmente, melhor não comparar kkkk você não tem noção da coisa kkkk.

      Beijos

      Excluir
  8. Oi, Fabio

    Gente, tô chocada! Hahahahaha
    Só li resenha positiva sobre esse livro, esse lance de parecer mais um hot me deixou chocada real e oficial. Hahahaha
    Eu não tinha vontade de ler mesmo pq não faz meu gênero, mas foi realmente surpreendente ver esses pontos abordados na sua resenha, já que antes eu só tinha lido elogios.


    Beijos
    - Tami
    http://www.meuepilogo.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Tamires.

      Pois, antes mesmo de eu terminar de ler esse livro sai procurando resenhas para ver o que estavam achando. Eu só via resenha boa. Eu já tava sem saber se era o pessoal puxando saco ou se era eu o problema. Ainda bem que depois achei uns 3 gatos pingados que tinham a mesma opinião que eu. Porque já tava doido kkkkk.

      Beijos

      Excluir
  9. Oi Fábio!

    Não conhecia o livro, mas confesso que sua resenha me desanimou. Não gostei muito da premissa e sabendo que o final é decepcionante, não me arrisco mesmo! hahaha...

    Beijos

    Vivian
    Saleta de Leitura

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Vivian.

      O final consegue ser pior que o resto do livro

      Excluir
  10. Jean Valens28/11/2017 18:10

    E ai Fabio, achei muito boa sua resenha. Acho que se fosse ler o livro iria abandonar a leitura. Não gosto quando abandonam a trama principal para focar em tramas nivel B, C, D e etc. Fica parecendo que o autor faz isso com o intuito de, apenas, encorpar o livro (ter mais páginas). Acho que esse livro faz jus pela famosa frase "Não julgue um livro pela capa". Afinal, gostei da capa e, pelo título e sinopse, acabaria comprando ele. Com certeza você me livrou de um arrependimento kkkkk

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Jean. Blz?

      Rapaz, vou te dizer, só não abandonei o livro porque tinha que fazer a resenha, se não eu já tinha dado fim. Kkkk realmente essa frase nunca fez tanto sentido como com esse livro. O problema é que geralmente usamos para falar de uma capa feia com um livro bom e dessa vez infelizmente foi o inverso kkkk. Não recomendo mesmo não. Kkkk. Muito obrigado pelo elogio. E quando a citação da sua resenha, você sabe que foi só um ponto, nem se compara, até porque eu gostei de Darkham.

      Excluir
  11. Nossa Fábio! Aii é fogo, hein? Nao gosto de livros que tentam mostrar algo que nao sao. Isso é enganar o leitor. Gostei por ter sido tao sincero com a resenha. Infelizmente nao leia... enrolaçao em livro nao é comigo!
    Beijos,
    Monólogo de Julieta

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Paloma.

      De fato. Enrolar leitor não dá certo. Pra que fazer isso? Se falasse a verdade aposto que teria pessoas que compraram pelo que ele é e aí seria algo totalmente diferente.

      Bjs

      Excluir
  12. Olá, Fábio!

    Consigo entender esse problema que você descreveu em Ninguém Nasce Herói. Temos uma história sobre o nosso país se tornando uma ditadura fundamentalista que apoia a violência contra as minorias e temos no grupo do Chuvisco um bela representação dessas minorias. E como a ditadura do Escolhido também reprime qualquer relação que não seja entre homem e mulher, é claro que dentro dessas minorias estariam gays, lésbicas, bissexuais, transexuais, entre outros. E que no grupo de Chuvisco estariam alguns representantes dessas orientações sexuais. E qual modo perfeito (ou não) de dizer que eles são gays, lésbicas, bissexuais... do que descrever as relações amorosas dentro do grupo de amigos, como se fosse o poema Quadrilha? Para mim, só dizer ou insinuar de leve que um personagem possui uma determinada orientação sexual para eu entender que é assim. Não é preciso um Telecurso 2000 para eu entender que fulano é gay, ciclano é hetero e beltrano é bi. Poderia poupar muito e ir direto para a parte "Vamos acabar com o governo opressor!".
    Sobre o fim, mesmo com o spoiler (que não me importo tanto pois não sei o contexto da passeata e do futuro do Chuvisco no hospital), tem até um certo senso. Nos anos 80, muitos de nossos pais foram as ruas pelas Diretas já e bem antes disso, durante a ditadura militar, vários jovens criaram lutas de resistência contra os militares, sendo muitos deles presos e desaparecidos. Então pense no dias de hoje, em um momento de crise política e econômica, o que muitas dessas pessoas devem estar pensando daqueles anos. Será que eles pensam que tudo o que fizeram valeu a pena? Que precisavam lutar mais para evitar que todos os casos de corrupção tivessem acontecido? Que realmente queriam essas crises agora em nosso país ou não imaginavam que tudo isso fosse acontecer?
    Ok, ter deixado de fora o discurso do Chuvisco para chegar nesse epilogo foi uma bola fora e tornou o final broxante. Mas pensando bem, esse final é como um tipo de ponte entre esses personagens fictícios de um futuro distópico com as pessoas que queriam um país melhor em um passado não muito distante e mostra que se não olharmos para o passado, poderemos sempre acabar cometendo os mesmos erros em nossa história.

    Um abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Leti.

      Pois, o fato de Chuvisco ser um personagem que é gay e alguns dos seus amigos também é interessantíssimo para o livro devido ao tema, o problema é quando ele se perde naquilo, querendo ficar repetindo como se quisesse reforçar uma situação para o leitor que está mais que óbvia e todo mundo já entendeu. O leitor não é burro. A falta do discurso de Chuvisco faz a pessoa imaginar que só está reforçando a ideia de que o autor se perdeu e não sabe o que falar naquele momento, fazendo pular a cena pra depois. E não venha ninguem me dizer que é "pra deixar a cargo do leitor imaginar o discurso" porque isso é besteira pura. Eu sei não, simplesmente esse livro me decepcionou de mais =(

      Abraço. =D

      Excluir
  13. Que livro maravilhoso!
    Ótima resenha.
    Beijos.
    https://vinteedoisdemaio.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  14. Oláá! Tudo bem?
    Poxa, que tristeza o final ser ruim... tinha até ficado animada com a história, com essa coisa de proibir livros, achei a maior loucura! e gostei do nome do protagonista, apesar de que ficaria com vontade de comer chuvisco vez ou outro né... hehe
    beeijo

    https://lecaferouge.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Tamara.

      É, infelizmente o livro deu uma vacilada. E o fim pior ainda.
      Eu bem que estava desconfiado que existia uma comida com esse nome mas não tinha certeza kkkkk.

      Bjs

      Excluir
  15. É muito ruim começar um livro que tem tudo pra ser mas ver que ele perdeu o foco e se tornou uma péssima leitura.
    A sinopse dele parece bem interessante mas parece que o autor só soube segurar a história durante um tempo o que é uma pena.
    É a primeira resenha que leio dele mas gostei da sua sinceridade acho que as pessoas se sentem na obrigação de falar que gostaram dos livros e isso não é legal.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Maíra.

      Verdade, não gosto de falar mal do livro, mas quando não gosto eu tenho que ser sincero. Não importa se foi eu que comprei, se é de parceria, ou presente. Acho que o importante é passar para o leitor a nossa opinião sincera, pois afinal de contas os leitores é que são nosso foco. Mas como sempre faço questão de dizer quando não gosto, é minha opinião, o que eu não gostei, alguém pode gostar, então deve sempre fazer uma "pesquisa de mercado" antes pra ver.

      Excluir
  16. Oi Fabio,
    Adorei sua sinceridade e ainda mais por você ter finalizado o livro, porque muitos aí não levam adiante não. Só lendo a resenha tb não entendi a proposta em colocar o tom hot em algo que não se encaixa.

    até mais,
    Nana - Canto Cultzíneo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Nana.

      Obrigado. Sinceridade em primeiro lugar. É que eles falam tanto que personagem A esta se pegando com personagem B que parece que o foco é esse.

      Até mais

      Excluir
  17. olá
    gostei da sua crítica, bem completa.
    Explorou bem os pontos fortes e fracos do livro.
    beijão
    Karina Pinheiro

    ResponderExcluir
  18. Fabio, te entendo, sempre fico frustrada quando eu procuro ler resenhas de outras pessoas sobre alguns livros que não gostei e vejo que só eu não gostei, aparentemente. Mas a premissa parece ser interessante!

    mariasabetudo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Sté

      Verdade, ainda bem que depois achei algumas pessoas que concordaram em alguns pontos comigo. Fiquei mais aliviado.

      Excluir
  19. Parecia que era um bom livro, devido ao tema, mas é uma pena que tem parte repetitivas isso desanima a leitura e é estranho parecer hot, pois imaginei que o foco seria outro, mas gostei de Chuvisco por lutar por seus ideais e querer ajudar as pessoas.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Maria.

      É que o livro vende uma coisa que não é. O autor se perde :(

      Excluir
  20. Oi, Fabio! Tudo bem? Menino, estou jogado na lama com sua resenha! Eu estava muito ansioso para ler esse livro, mas agora fiquei preocupado aaaaaaaaaaaaaaaa Parabéns pela sinceridade.

    Abraço

    http://tonylucasblog.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Tony.

      Rapaz, recomendar eu não recomendo, mas tambem não desrecomendo kkkkk. Porque possa ser que você goste muito. Muita gente gostou, então vale a pena você dar uma olhada.

      Abraço.

      Excluir
  21. Oi, Fábio!!
    Adorei a sua resenha e gosto muito de ler as suas opiniões pois você sempre é bem sincero. Estou bem curiosa sobre esse livro pois adoro estórias distópicas, ainda tenho vontade de fazer essa leitura só que agora estou mais ciente que a estória não é aquele que vou amar.
    Bjoss

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Marta.

      Obrigado ^^. Sinceridade sempre.
      Isso é bom, ler mesmo vendo opiniões contrarias, não deixar de ler algo que queremos por ver uma opinião diferente. Eu espero que goste do livro =D

      Bjs

      Excluir
  22. Amei a resenha e sua sinceridade com o livro. Gostei da sua forma de escrever.

    www.historiasdaiza.blogspot.com

    ResponderExcluir

Gostou da postagem? Deixe um comentário. Se não gostou, comente também e deixe a sua opinião.
Se tiver um blog deixe o endereço e retribuiremos a visita.
Aproveite e se inscreva nas promoções e concorra a diversos prêmios.