12 abril 2018

Resenha: Perdido em Marte


Engraçado e envolvente! Mas muito técnico!! 

Perdido em Marte mostrou-se um verdadeiro manual de como sobreviver no Planeta Vermelho! Brilhante, mas completamente técnico, nosso querido turista interplanetário põe à mostra todos os seus conhecimentos a fim de lutar contra as dificuldades e exigências para habitar o solo marciano. 

Mark Watney é um botânico/engenheiro que faz parte da equipe Hermes 3, que fará uma visita a Marte. Já no Planeta Vermelho, ele e toda a tripulação são pegos de surpresa por uma tempestade de areia muito incomum que beira os 180km/h. Com ordens de voltar para a nave e abortar a missão, Watney é nocauteado por uma antena que não suportou os ventos. A fim de encontrar o amigo e colega astronauta, a capitã da missão, Lewis, fica até o último minuto possível procurando por ele. Quando a nave está prestes a pender ao chão, ela retorna, deixando o amigo, supostamente morto. 


Há um ditado que diz que o que morre em Marte fica em Marte, mas o retorno para casa não será no melhor clima. 

A verdade é que Mark Watney está mais vivo do nunca. E nem mesmo estar perdido em Marte e fadado à morte certa o faz perder o senso de humor. Agora, então, registrando tudo em diários de bordo, Watney narrará as peripécias das quais foi capaz para sobreviver em Marte. 

Mark é um cara que está pouco se lixando para se vai morrer ou não: "Ah, se não der certo, eu vou morrer. Dane-se". Mas enquanto houver uma chance de sobrevivência, ele lutará para isso. 

O livro é cativante logo de início e você rapidamente se afeiçoa pelo personagem. Ele é calmo, tranquilo e extremamente inteligente. Como botânico, capaz de entender de plantas e água, logo descobre um meio de multiplicar os provimentos de que possui. E é aí que sua inteligência vira excesso. Eu sempre fui um leitor que gostei histórias cheias de informações das quais eu não entendo nada. Acho bonito e denota inteligência. Porém, nosso autor exagera muito, principalmente nas primeiras páginas e você acaba se cansando e depois fica até com raiva de o cara ser tão inteligente. Ele precisa plantar batata em solo marciano, separar oxigênio de hidrogênio, produzir água através da urina, molhar as batatas, fertilizar o solo (que não pode ter contato com a atmosfera do planeta), e maaaano!!! que coisa chata. O bom é que logo melhora, quando ele começa a colocar em prática o que passou em teoria. 


Eu não sou muito de buscar "uma mensagem" que o livro traz. Prefiro me ater ao entretenimento que ele me proporciona. Mas esse livro é de fato um daqueles que nos mostra que nada está tão ruim que não possa piorar. Mas Waytey é caprichoso e passa por cima de todos os inconvenientes. 

O livro tem muito mais coisas que poderiam ser resumidas aqui, mas não vamos estender a resenha. 

Perdido em Marte é um livro engraçado: "[12:04] JPL: (...) Tudo o que você digita está sendo transmitido para o mundo inteiro. 

[12:15] WATNEY: Veja! Um par de peitos -> ( . Y . )" 

"[19:29] JOHANSSEN: Depois do seu resgate, vou transar enlouquecidamente e apaixonadamente com você. Prepare seu corpo. 

[19:29] JOHANSSEN: Eu não digitei isso, foi Martinez. Eu saí do console por dez segundos". 

Mas também extremamente poderoso, capaz de fazer passar horas a fio sem pensar em nada. Só nos próximos capítulos. 


Pra finalizar, ressalto uma coisa que me deixa puto: Quem foi que disse para as editoras que é legal publicar livro com capa do filme? Isso não é legal, editoras! Eu preferiria mil vezes a capa com aquele astronautazinho vagando no vácuo. Mas não!!! Toda vez que eu fecho o livro tenho que dar de cara com Matt Damon me encarando!! Aí viro o livro, tá lá ele de novo. 

Não bastasse, tem uma enorme propaganda na capa "Agora uma superprodução da Twentieth Century Fox". 

Enfim! Leiam! O livro é foda!!

Quote: 
"Estou ferrado! Essa é minha opinião abalizada! Ferrado!!" 

Título: Perdido em Marte (The martian)
Autor: Andy Weir
Editora: Arqueiro
Páginas: 336
Ano: 2015

29 comentários

  1. Oi, Marcos.

    Buscando um meio de sobrevivência, o Mark pôde enfim, colocar sua inteligência em prática, e não deixar se abalar, mesmo estando em uma situação complicadíssima...

    Também não entendo essas editoras. Elas podiam ao menos, disponibilizar as duas capas para o leitor escolher na hora da capa. Mas, o lucro por causa do filme visa mais.

    ResponderExcluir
  2. Gostei da resenha Marcos. O livro me pareceu ser bem interessante, mas saber que ele é mais técnico do que propriamente ficção me desanimou um pouco. Abraço!

    www.newsnessa.com

    ResponderExcluir
  3. Esse livro parece super bacana! Me chamou a atenção!

    Beijo!
    Cores do Vício

    ResponderExcluir
  4. Fiquei muito interessada, amei sua resenha :D

    http://submersa-em-palavras.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  5. Oi Marcos!
    Faz muito tempo que estou interessada nesse livro e nunca leio. Ah, o título do livro está errado no título do post e na primeira linha também, está escrito: Pedido.
    Entendo como você se sente em relação aos super detalhes técnicos. Às vezes é tanta coisa que parece que o autor só colocou pra encher página e isso me irrita muito.
    Acho interessante o fato do personagem permanecer otimista e engraçado mesmo estando perdido. E concordo plenamente com você sobre a capa do filme. Eu prefiro edições bonitas do que capas com um pôster. Até porque às vezes acontece do personagem ser tão diferente do ator que me dá raiva ficar olhando ele toda vez que fecho o livro.
    Beijos!
    Nerd Fox

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Hahaha. Eu copiei o primeiro nome na primeira linha e coloquei no título, não tinha visto.
      Obrigada por avisar, Annie.

      Excluir
  6. Eu assisti o filme assim que foi lançado, jesus que sufoco. Eu realmente nunca me animei em ler pois achei que não seria tao a altura como no filme, ingênua eu né? ahahahah tudo bem, ainda tenho tempo para me redimir. Pelos teus comentários os personagens sao muito parecidos e gosto quando o filme é fiel ao livro. Aproveito para te apoiar na "campanha: NAO ao livro com a capa do filme".

    ResponderExcluir
  7. Oi, Marcos!
    Eu também odeio, O D E I O capas de filmes. Acredito que para ligar um livro com o filme não é preciso mudar a capa para o poster do filme, né?
    Eu gostei bastante do filme, apesar de ter achado um pouco parado em alguns momentos e de ter que lutar com o sono para finalizar hahaha Mas é uma boa forma de passar o tempo.
    Não conseguiria mais ler o livro, porque já assim o filme, mas se for metade do filme, já deve ser uma boa obra.
    Beijinhos,

    Galáxia dos Desejos

    ResponderExcluir
  8. Eu ainda não li o livro, mas assisti o filme e gostei bastante tb. Imagino o quanto seja chato todo o planejamento para possibilitar a sobrevivência dele, já que no filme tb tem bastante coisa, e no livro isso se torna bem cansativo. A gente fica doido pra partir logo para os acontecimentos fora detalhes técnicos. rsrs Concordo com vc sobre as capas. E essa divulgação no logo laranja realmente é de chorar.

    ResponderExcluir
  9. Eu não li o livro, apenas vi o filme e não curti muito
    Blog Entrelinhas

    ResponderExcluir
  10. Oi Marcos, sabe que às vezes, bem às vezes, a capa do filme é melhor que a original? rsrsrs Não li o livro, mas fico feliz em saber que o personagem é cativante, aina quero conferir e depois ver o longa!

    Bjs, Mi

    O que tem na nossa estante

    ResponderExcluir
  11. Oi, Marcos!
    Confesso que normalmente não fico chateada com capa do livro com o poster do filme, tem vezes que o poster é muito legal e fica bem bacana.
    Já ouço falar desse livro tem um tempo, mas apesar da premissa, eu sempre olho pra ele e fico sem vontade de ler. Mas que bom que você curtiu a leitura, sempre a melhor coisa.

    bjs
    Queria Estar Lendo

    ResponderExcluir
  12. Oi, Marcos!

    Ri muito com a sua revolta com as editoras publicando os livros com capas dos filmes hahaha também não gosto, é puro marketing. A história é mesmo muito boa, mas eu só conferi o filme, e imagino que os detalhes científicos excessivos no livro deva ser mesmo cansativo. Talvez o autor tivesse a intenção de mostrar que havia uma lógica por trás de tudo, mas pra quem não conhece muito de botânica ou ciência, acaba sendo algo mais chato do que compreensível em si.

    xx Carol
    http://caverna-literaria.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  13. Oi Marcos,
    Eu só assisti ao filme e gostei bastante.
    Optei por assistir, porque não é uma temática que me envolve fácil em relação a leitura, pensei em algo mais lento e monólogo.
    Beijos
    http://estante-da-ale.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  14. Está aí um livro que talvez não me interessasse em ler, e também não gosto de capa com o filme. A capa de Extraordinário era linda e aí me colocaram do filme e odiei rs

    www.vestindoideias.com

    ResponderExcluir
  15. Oi, Marcos!
    Socorro que até agora estou rindo com a mensagem do par de peitos HAHAHAHHAHAHAHHAHA
    Eu não tenho taaanta vontade de ler o livro, mas pretendo ver o filme algum dia.
    Beijos
    Balaio de Babados

    ResponderExcluir
  16. Olá,
    HAHA eu odeio capa de filme por isso, as vezes são atores que não suporto - tipo a de Garota Exemplar com Ben Affleck - nem tenho vontade de comprar mais.
    Eu gostei o filme e fiquei curiosa até pra ler, ainda mais agora por saber que mantém um pouco do tom de comédia. Assim não deixa tão maçante.

    até mais,
    Nana - Canto Cultzíneo

    ResponderExcluir
  17. Não sei se eu leria o livro porque acho que a narração poderia ser um pouco entediante. Mas eu gostei do enredo e fiquei com vontade de ver o filme sim. Ahhh eu amo livros com capas de filme. Hahahaha
    Mil Beijos!
    http://pensamentosdeumageminiana.blogspot.com/2018/04/top-5-novidades-da-semana_13.html

    ResponderExcluir
  18. Oie,

    Não cheguei a ler o livro, mas assisti o filme no cinema quando saiu e adorei o enredo.
    Prefiro a capa comum também.
    Bjs!
    Diário dos Livros
    Siga o Instagram

    ResponderExcluir
  19. Não conhecia o livro,mas já vi o filme e fiquei curiosa em saber como seria viver em Marte com riqueza de detalhes. :)
    bjs

    ResponderExcluir
  20. Olá, Marcos.
    Eu odeio capa de filme. Primeiro porque fica lá os atores olhando para gente como você disse e segundo porque acho que não precisa disso para vender o livro. Quem está acostumado só assistir só vai assistir mesmo, não vai ler. E pior que depois a gente só encontra o original em sebos. Quanto ao livro a segunda parte da sua primeira frase resume minha vontade de ler ele.

    Prefácio

    ResponderExcluir
  21. Já vi algo sobre esse filme e lembro que fiquei super curiosa para ver. Deve ser bem interessante mesmo!

    www.kailagarcia.com

    ResponderExcluir
  22. Olá Marcos.
    Lembro que assim que lançaram o filme todos falavam dessa adaptação, e o que mais chamava atenção era o humor do protagonista que mesmo estando em uma situação delicada conseguia tirar "onda" disso. Mesmo você dizendo que os detalhes da inteligência dele são demais eu até achei essa parte interessante, imagina descobrir como fazer todos esses itens em Marte? Pode até ser desnecessário, mas acho divertido!
    Enfim, o livro já estava na lista de desejados, então lendo a resenha só ressaltou como tenho vontade de ler.
    Beijos

    ResponderExcluir
  23. Não cheguei a ler o livro, mas assisti o filme e adorei!! Ver o personagem se virando em Marte para sobreviver foi bem interessante, me emocionei quando ele conseguiu voltar a Terra!! Também não gosto quando as editoras relançam o livro com a capa do filme, prefiro mil vezes a capa original!!

    ResponderExcluir
  24. Eu não assisti ao filme e nem li o livro. Me interesso bastante pelo assunto, então foi mais por falta de oportunidade mesmo. Curto pra caramba essa carga de humor nos personagens e nos próprios diálogos entre eles, mas tenho um pé atrás no que se refere a toda teoria exposta ao longo do livro, acho que seria extremamente maçante acompanhar todas as descrições (como assim água a partir da urina?!). Mesmo assim acho que a leitura valeria a pena. E super concordo contigo com relação às capas de filmes (apesar de não ter nada contra encarar o Matt Damon): acho que as capas originais são sempre melhores, sem falar que eu não consigo enxergar as novas muito além de uma jogada de marketing.

    ResponderExcluir
  25. Oi Marcos, eu só vi o filme mesmo e gostei bastante. Pelo que eu percebi o livro é mais lento no início mas depois engata melhor. Acho que o Mark é aquele personagem super inteligente que não gostamos e gostamos ao mesmo tempo auhauha
    Em relação a capa na maioria das vezes eu também não gosto muito das capas dos filmes, prefiro muito mais a original.

    ResponderExcluir
  26. Olá, Marcos!

    Eu assisti o filme nos cinemas e logo no mesmo dia comprei o livro. Mas até agora não o li. Que vergonha! Todavia, dei uma folheada no final e achei legal uma coisa que o filme tem que o livro não tem: Um epílogo sobre os personagens, principalmente os membros da missão Ares 3. No livro, logo quando salvam o Mark, a historia acaba e isso pode deixar em muitos leitores a sensação de que falta saber o que houve depois, mesmo que brevemente, já que membros da Nasa tomaram decisões com consequências fortes, principalmente no ambiente politico da agência espacial (logo penso "Pobre Sean Bean! Quando não morre, perde o emprego!". E a última cena e os créditos conseguem isso de forma sucinta.
    Não me importo tanto com as capas de filmes, a não ser que o filme não faça jus ao livro, mas é quase sempre uma cópia do pôster do filme, o que mostra que uma saída bem marketeira e pouco criativa, já que a ideia de capa é toda da produtora do filme e não da editora. É boa para ligar livro e filme? Sim. Mas nem sempre é necessária para o livro e/ou o filme façam sucesso. Rambo é um bom exemplo, pois só quem lê créditos de filmes sabe que ele foi baseado em um livro.

    Um abraço!

    ResponderExcluir
  27. A primeira frase resume toda essa experiência do livro para mim ele é realmente muito inteligente porém os termos técnicos atrapalharam muito na leitura desse livro principalmente para quem não está familiarizado com esse processo ou seja todo mundo eu não assisti ao filme mas pelo que eu soube é uma adaptação Fiel do livro o que eu mais gostei nesse livro foi dizer que o personagem não era um personagem fechado ele era bem humorado e tirava várias brincadeiras da situação dele no espaço e isso era um tipo de quebra de tensão durante o livro

    ResponderExcluir
  28. Oi, Marcos!!
    Também não gosto quando a editora publica a capa dos livros com fotos do filme, acho mais legal a capa original. E fiquei bem curiosa para ler essa história, pois amo livros engraçados!!
    Bjoss

    ResponderExcluir

Gostou da postagem? Deixe um comentário. Se não gostou, comente também e deixe a sua opinião.
Se tiver um blog deixe o endereço e retribuiremos a visita.
Aproveite e se inscreva nas promoções e concorra a diversos prêmios.