14 setembro 2018

Resenha: Presa invisível


ūüö®Pode conter o que os chatinhos chamam de spoiler (mas de outro livro famoso)ūüö®

Lucas √© um investigador de pol√≠cia que se v√™ √† frente de um caso que pode chacoalhar as estruturas pol√≠ticas dos Estados Unidos. Em um ano na imin√™ncia de elei√ß√Ķes presidenciais, um senador √© acusado de pr√°tica de pedofilia com uma adolescente de 15 anos cuja m√£e √© de car√°ter duvidoso. Jurando inoc√™ncia, o pol√≠tico espera pacientemente que a justi√ßa seja feita e Lucas ter√° que averiguar a verdade por tr√°s desse caso.

Por√©m, um assalto milion√°rio come√ßa a mexer fortemente com os √Ęnimos da pol√≠cia local e d√° brechas para abertura de outros casos, atrapalhando, assim, o desenvolvimento de Lucas no caso do pol√≠tico. Indicado pelo pr√≥prio governador, ele entrar√° numa corrida contra o tempo para finalizar os dois casos.

Os problemas são: por mais que a índole de mãe e filha seja duvidosa, a do político também não é lá essas coisas.

E Lucas percebe que est√° lidando com ladr√Ķes bem inteligentes.

Eu comecei achando esse livro meio parado e sem gra√ßa, mas acabei gostando muito dele. A estrutura da hist√≥ria, o modo como se d√° o contexto narrativo, me lembrou muito "Mr. Mercedes", do mestre King. O autor n√£o nos narra uma hist√≥ria e deixa para divulgar o assassino no final. O assassino √© apresentado pelo pr√≥prio autor e o desenvolvimento do enredo se d√° mesmo a partir do momento em que o assassino come√ßa a brincar com o policial e dificultar as investiga√ß√Ķes, fazendo com que ele foque em outras coisas ou pense que determinado outro assassinato tem conex√£o com o caso. 


Os capítulos do livro não são extensos e Sandford tem uma linguagem que se desenvolve numa tranquilidade tão foda, que você nem percebe a rapidez com a qual passam as páginas. Apesar de pouco movimentado, porém, não nos faltam itens para aguçar a curiosidade.

Gostei muito da cria√ß√£o dos personagens, principalmente do protagonista. Eles s√£o retratados como seres humanos comuns, com os nervos √† flor da pele, mas que se n√£o soubessem contornar as situa√ß√Ķes com algumas piadas de vez em quando, ficariam loucos. Eles s√£o sempre lineares, sendo mostrada aos poucos a evolu√ß√£o de cada um.

N√£o √© uma hist√≥ria cheia de reviravoltas, as tens√Ķes e persegui√ß√Ķes ficam mesmo para o final, quando as emo√ß√Ķes j√° est√£o extremamente exaltadas.

Com uma hist√≥ria cheia de refer√™ncias, um elenco in√©dito e di√°logos densos, o final do livro ainda tem uma parte bem legal que me fez gritar: "Tapohaaa! √Č assim que eu gosto!! Headshot!!"

 
Título: Presa invisível (invisible prey)
Autor: John Sandford
Editora: Record
P√°ginas: 385
Ano: 2011

2 coment√°rios

  1. Oi, Marcos!

    Meu problema com livros investigativos/suspense √© justamente o ritmo parado e com poucas reviravoltas al√©m do momento das revela√ß√Ķes, mas a premissa desse em quest√£o parece muito boa. Adorei a resenha!

    xx Carol
    http://caverna-literaria.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  2. Ol√°, Carol! Obrigado.
    Eu tbm tenho sérios problemas com livros policiais com ritmo lento. Tenho por mim que não se escrevem mais livros como antigamente. Acabei de terminar outro que é bem assim também.

    ResponderExcluir

Gostou da postagem? Deixe um comentário. Se não gostou, comente também e deixe a sua opinião.
Se tiver um blog deixe o endereço e retribuiremos a visita.
Aproveite e se inscreva nas promo√ß√Ķes e concorra a diversos pr√™mios.