19 novembro 2018

Resenha: As Elizas


Eliza Fontaine foi encontrada no fundo de uma piscina de hotel.

Dizem por aí que essa foi apenas mais uma das suas tentativas de suicídio e que o que ela quer mesmo é chamar a atenção. Mas Eliza nega, e insiste que foi empurrada em direção à morte. Só não consegue explicar como e nem porque.

Acontece que nossa protagonista não é tida como uma pessoa confiável, logo ninguém acredita nessa história que ela está contando. Irritada, angustiada e temendo por sua vida, Eliza decide investigar por conta própria e vai descobrindo coisas cada vez mais inexplicáveis.

E tem mais: além de todo esse mistério, Eliza está se preparando para o lançamento de seu primeiro livro, As Dots, e não para de se perguntar porque as pessoas ao seu redor - amigos, família e até sua editora - ficam confundindo a realidade com a ficção.


As Elizas, publicado pela Harper Collins Brasil, foi escrito por Sarah Sheppard, famosa pelo hit de sucesso Pretty Little Liars, e promete ser um thriller em estilo Hitchcock. Mas, não é bem isso. 

Enquanto acompanhamos as investigações de Eliza, somos brindados com capítulos de seu livro, As Dots, que acaba sendo bem mais interessante do que a história principal. Na obra da protagonista conhecemos duas Dorothys, tia e sobrinha, que tem um vínculo intenso e que às vezes beira o doentio. Confesso que passei vários momentos durante a leitura esperando os plot twists prometidos, mas acabei me frustrando. A protagonista é instável e confusa, fazendo com que o leitor deseje saber cada vez menos sobre ela e mais sobre a excêntrica Tia Dot, do livro que Eliza vai lançar.

Esse interesse maior no livro escrito pela protagonista acaba se tornando o ponto fraco do livro, como se fosse o seu calcanhar de Aquiles. Não era para ter se desenrolado dessa forma, porém, me via ansiando por mais e mais trechos de As Dots, sem me importar muito com o que estava acontecendo com Eliza. 


Outra coisa que me deixou um pouco empacada foi a total falta de empatia que senti com Eliza e seus coadjuvantes de jornada. Ela não tem consistência e lhe falta carisma, enquanto todos os outros parecem estar escondendo algum segredo em relação a uma certa tia de Eliza. E, no momento em que tudo se desvenda, não é tão interessante quanto poderia ser.

Para os fãs do gênero, a trama é simples, e fica meio óbvio o que aconteceu. No momento em que você chega ao final do livro, a sensação de "eu já sabia" fica um pouco entalada na garganta e você se pergunta se a história não poderia ter sido mais elaborada e com um final mais satisfatório. 

Eu retornei a esse gênero literário com força em 2018 e confesso que depois de ter amado tanto A outra sra. Parish e A mulher entre nós, As Elizas acabou me decepcionando.

Compre As Elizas aqui - https://amzn.to/2Fyyec6


Título: As Elizas (exemplar cedido pela editora)
Autora: Sarah Sheppard
Editora: Harper Collins Brasil
Páginas: 384
Ano: 2018

16 comentários

  1. Este livro teve uma coisa que gosto muito no mundo literário:discussões!rs
    Uns amaram, outros? Não curtiram nadinha.
    Essa falta de conexão com a personagem foi citada em muitas resenhas que acompanhei,mas confesso que mesmo estando um certo receio, quero ter a oportunidade de conferir o que houve com a moça!
    Beijo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Teve mesmo. Esse e Um de Nós Está Mentindo hahaha
      mas confira e tire suas conclusoes... e venha me contar!

      Excluir
  2. Oi Sissi, esse livro sempre me chamou a atenção por causa da capa e eu estou muito a fim de começar a ler novos livros nesse gênero! Uma pena que você não curtiu tanto a história! Os Delírios Literários de Lex

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ah, mas vale a pena vc dar uma lida e tirar suas conclusoes... vai que sao bem diferentes das minhas? E aproveita para vir me contar!!!

      Excluir
  3. Oi Sissi,
    Menina, eu li uma resenha dele super positiva,é engraçado como leitura é algo tão pessoal...
    Bem, eu gosto do que foi apresentado, de todos os segredos que permanecem na narrativa, e mas ainda por se tratar de uma protagonista escritora, são artifícios que me agradam.
    Infelizmente, quando os personagens não cativam, nem mesmo uma boa história consegue consertar isso... Uma pena, como você disse, é um gênero que vem se destacando.
    Eu quero muito ler, tirar minhas conclusões, acredito que em parte a irei gostar.
    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oie Vitoria!
      Então, é bem pessoal mesmo... tem uma autora famosa ai que todo mundo ama e eu simplesmente não engulo hahahah
      Mas olha, mesmo sem Eliza ser cativante, a historia de AS DOTS é bem legal viu!!!
      ACho que vc tem que ler pra tirar suas conclusoes e me contar!

      Excluir
  4. Oi Sissi.
    Não li nada da autora e achei a sinopse desse livro bem interessante
    Mas, depois de ler a sua resenha, minhas expectativas baixaram significativamente.
    Parece que a trama secundária (a história das Dots) é bem mais interessante que a história de Eliza. E isso é um pouco triste.
    Fiquei curiosa para saber o que realmente acontece com Eliza. Mas se o desfecho for muito previsível, provavelmente não irei gostar tanto do livro.
    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pamela eu sinceramente AMEI muito mais AS DOTS hahahaha
      Mas não estou "desrecomendando" o livro, tá? Só achei que poderia ser um pouco melhor heeheheh

      Excluir
  5. Oi! Amei a premissa desde o início, e tinha lida tantas resenhas boas que mesmo sabendo que você ficou um pouco garrada na leitura, não perdi a curiosidade! Amo um bom suspense, e quando tem essa pitada meio psicológica, acho melhor ainda! Quero muito saber o que aconteceu com Eliza, por que ela foi parar dentro daquela piscina e quem está por trás disso..

    Bjoxx

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. ELiza é cheia das surpresas.... acabei gostando mas esperava mais

      Excluir
  6. Eu nunca consegui curtir de verdade PLL, por isso já olho para o livro de uma forma diferente, ainda mais porque sou fã do gênero. Acho que o enredo em si é bem interessante, mas fica difícil se envolver com a história quando não conseguimos criar nenhuma vínculo com as personagens. Além disso, acho bem negativo para o livro em si que a história principal acabe se tornando menos interessante do que os capítulos escritos pela própria protagonista. O fato de o final ser previsível não é algo que eu curta também. Acho que esse não vai ser um dos livros na minha meta de leitura.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois eh... eu ficava rezando pra chegar logo nas Dots!

      Excluir
  7. Acho que pela resenha, o livro deva ser confuso de acompanhar, pois uma hora a personagem entra na sua propria personagem e outra não.
    Mas acredito que traga um tema interessante, pois conforme trecho colocado, desde criança a personagem já tinha comportamentos de uma pessoa com problemas psiquiátricos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não chega a ser confuso não.... so que Dot é mais interessante hehehe

      Excluir
  8. Parece ser uma ótima trama, nunca li nada dessa autora ainda.
    Esse livro e a historia me lembrou muito A Garota no Trem, ninguém acreditava nela e no fim estava certa. Gosto de thriller psicológico, pode parece confuso as vezes mas no fim o resultado é incrível
    Adorei a resenha, bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. opa! Amei A Garota no trem !!!! Muitao mesmo

      Excluir

Gostou da postagem? Deixe um comentário. Se não gostou, comente também e deixe a sua opinião.
Se tiver um blog deixe o endereço e retribuiremos a visita.
Aproveite e se inscreva nas promoções e concorra a diversos prêmios.